Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Internet muda comportamento do consumidor

11 de janeiro de 2012 1

Pesquisa da KPMG mostra que os consumidores aceleram o uso da Internet na hora das compras. Em 2008, 50% disseram não se sentir muito confortável com o uso do mobile banking. Atualmente, 66% estão dispostos a transformar seus celulares em “carteira”.

O número de entrevistados que preferem usar seus celulares e smartphones para ler notícias, navegar na internet e fazer compras quintuplicou

- O desejo dos consumidores em adotar novas tecnologias significa que uma estratégia digital deve ser um componente central de qualquer negócio nos setores de varejo, mídia, bancos e prestação de serviços”, aponta Sean Collins, sócio da KPMG nos Estados Unidos.
 
Preço e qualidade do serviço ainda dominam

Enquanto os consumidores se dizem felizes em adotar novas tecnologias, estão cada vez mais resistentes em pagar por serviços e conteúdos online. 73% dos entrevistados não quererem pagar, contra 57% no ano passado.

A rápida adoção de smartphones também está representando um papel fundamental nas mudanças na experiência do consumidor no varejo. Mais de 38% dos consumidores usaram smartphones em lojas de varejo para acessar cupons.

Segundo o sócio Mark Larson, os varejistas precisam implementar estratégias que permitam interagir com o mesmo cliente em todas as plataformas de vendas.

Segurança é empecilho

Apesar da abertura para novas tecnologias, a pesquisa mostrou novamente que a barreira mais significativa para os novos modelos digitais ainda é a preocupação relacionada à segurança e privacidade dos dados. O número de pessoas que se preocupam cresceu de 75% para 90%.

===

Siga o @acerto_contas no Twitter. 

Comentários (1)

  • Luana L. diz: 12 de janeiro de 2012

    Olá. Eu abri uma Sex Shop online, porém ainda não está em funcionamento, estou acertando junto com minha sócia alguns detalhes finais e estou fazendo mais pesquisas de mercado. Você acha que essa é uma boa área para investir? E o comércio online realmente vem crescendo? Obrigada, Luana.

Envie seu Comentário