Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Equipamento para gerar energia solar em residências parte de R$ 10 mil

11 de maio de 2016 3
Fotos: Divulgação ABSOLAR.

Fotos: Divulgação ABSOLAR.

 

Com R$ 10 mil, já é possível instalar em residências o sistema necessário para gerar energia solar. A projeção é do presidente da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, Rodrigo Sauaia.

Segundo ele, uma casa padrão para quatro pessoas exige um investimento de R$ 15 mil a R$ 25 mil. O valor aumenta para comércios e indústrias.

- O retorno do investimento fica entre seis a 12 anos. – complementa Sauaia.

Para quem está interessado, a ABSOLAR explica que o primeiro passo é pegar uma fatura de energia e buscar empresas especializadas nos equipamentos para geração de energia solar. Com as propostas e orçamentos em mãos, decide-se qual o investimento que será feito.

- O tipo de placa solar depende uma avaliação. Pode ser melhor colocar no telhado ou no pátio.

A comunicação com a concessionária de energia é feita pela empresa responsável, que tem engenheiros especializados.

 

solar 2

 

 

Brasil

A geração de energia solar no Brasil tem legislação recente e tende a crescer. O presidente da associação, Rodrigo Sauaia, lista os pontos positivos para captação solar no País:

- Excelente recurso solar
- Bem distribuído
- Boa correspondência entre recurso e demanda
- Complementaridade com outras fontes renováveis (hídrica, eólica e biomassa)

Estima-se que a geração de energia a partir do sol cria 30 empregos diretos por megawatt instalado. Mais 3,1 indiretos por cada emprego direto.

- A geração de emprego nessa área está relacionada a postos de trabalho que exigem qualificação técnica e até de ensino superior.

Rio Grande do Sul

Apesar de não ser a região mais ensolarada do Brasil, o Rio Grande do Sul já é o terceiro Estado do País em micro e pequena geração de energia solar.

Ouça entrevista do programa Destaque Econômico:

 

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

 

 

Comentários (3)

  • Teresinha Winter diz: 11 de maio de 2016

    Enquanto grandes empresas recebem subsídios, empréstimos do BNDES e demais mordomias, as fabricantes destes equipamentos para energia solar e até eólica é que deveriam receber grandes subsídios e renúncias fiscais, pois uma grande parte desses preços é de impostos. Assim baratearia para os consumidores, que poderiam, ao construir suas casas, já fazer toda a instalação. Mas é um jogo de cartas marcadas, esse de subsídios, etc. Há outros “interésses”. Quem imagina que os governos estão interessados no bem estar do povo, estão muito enganados.

  • Anderson diz: 11 de maio de 2016

    O uso das energias renováveis são uma tendencia. Todas trabalhando em conjunto, podendo ate vender o excedente para a concessionária. Seria o ideal, funcionando como uma “casa-empresa”.

  • HUmberto diz: 12 de maio de 2016

    Desculpem a minha ignorância, mas tenho três perguntas…

    Não é o sol que gera energia solar?

    O sistema em questão não gera energia elétrica?

    O título da reportagem não seria mais adequado se fosse assim redigido: “Equipamento residencial para transformar energia solar em energia elétrica parte de R$ 10 mil”?

    Obrigado.

Envie seu Comentário