Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Quem são os vilões na sua conta de luz? Veja uma simulação e aprenda a calcular.

02 de agosto de 2016 13

 

Foto: Agência RBS.

Foto: Agência RBS.

 

A conta de luz é uma das principais despesas fixas da família brasileira. Segundo o gerente de Eficiência Energética da CPFL Energia e da RGE, Luiz Carlos Lopes Júnior, a fatura média de energia elétrica de uma residência fica em R$ 76,80.

- Segundo a Empresa de Pesquisa Energética, o consumo médio de uma residência brasileira é de 160 kWh/mês. A Agência Nacional de Energia Elétrica calcula uma média brasileira de R$ 0,48 reais por quilowatt-hora. Sem impostos.

 

Como reduzir?
*** Checar a potência dos eletrodomésticos e eletroeletrônicos que você tem na sua residência, o que está disponível no próprio aparelho. Selo PROCEL e Etiqueta do Inmetro ajudam a identificar o equipamento que consome menos energia e é mais eficiente.
*** Pegar uma calculadora e seguir o exemplo:

TV LCD de 42”, cuja potência é de 250 watts (250 W). Multiplicar pelo número de horas e de dias de uso durante um mês. Se ligamos a TV apenas no horário de pico (entre 18h e 21h) e todos os 30 dias, chegaremos ao consumo de 22.500 W.

Para chegar à quantidade de energia consumida em kWh/mês, dividir 22.500 W por 1.000. Portanto, uma TV LCD de 42”, com uso diário de 3 horas, representa um consumo final de 22,5 kWh/mês.

O cálculo final de quanto o aparelho representará, em média, na conta de energia elétrica, vai ser o resultado da multiplicação do consumo (já em kWh/mês) do aparelho pela tarifa de energia da distribuidora da sua cidade. Para saber a sua tarifa com impostos, basta pegar uma fatura recente e dividir o consumo de energia pelo valor da conta.

- Por exemplo, um consumidor que reside em uma das 255 cidades do Rio Grande do Sul atendidas pela Rio Grande Energia tem tarifa de R$ 0,41 por kWh/mês, sem impostos. No exemplo da TV, este aparelho representará R$ 9,22 na conta de luz. – acrescente o gerente da RGE.

Abaixo, uma tabela com sete eletrodomésticos bastante usados. Fonte: RGE.

 

tabela rge

 

CPFL_Ilustra Consumo

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

 

 

Comentários (13)

  • Teresinha Winter diz: 2 de agosto de 2016

    Simplesmente transferiram para os consumidores a responsabilidade da sua enorme conta de luz. Porém, esquec eram de dizer que o problema principal é que a LUZ É MUUUUUUITO CARA !!! Não há como economizar mais!!! A não ser que se desista de todo o conforto. Ah! Vão dizer: se quer conforto, então tem de pagar. Sim, porém, não com o preço que é hoje, entendem? Pode economizar tudo, passar a usar vela: NUNCA MAIS O VALOR VOLTARÁ SEQUER PERTO DO QUE SE PAGAVA HÁ DOIS ANOS, por exemplo. Então, não venham com hipocrisia. A minha conta normal de luz TRIPLICOU !!! Nem estou falando no verão, que é normalmente alta por causa do maior uso do ar condicionado. Não. Então, não é problema meu, é problema do preço da luz!!! Cuja tarifa é feita pelo menos um terço de IMPOSTOS !!! MALANDRAMENTE, empurram a responsabilidade pra nós. Ouvi pessoas falando que não estão mais usando o ar condicionado, nem tal coisa, etc. Ora, estão brincando, né? Que tal, então, voltarmos ao tempo das cavernas??? Privatizaram a POUCA VERGONHA. Essas concessionárias, operadoras, sei lá, se fartando à nossa custa, com o aval de todos os governos!!! Dá nojo esse monte de mentiras.

  • Alvaro Rossi diz: 2 de agosto de 2016

    A Sra. Teresinha Winter esgotou o tópico. Basta endossar suas palavras. O poder público não investe em modernização dos métodos de geração de energia, para custear suas despesas e evitar apagões, aumenta os custos para o consumidor. Políticas para aproveitamento de energias renováveis são insipientes. No final, ainda transferem a responsabilidade – pela economia e pelo custo da conta, para o consumidor. Uma vergonha.

  • Antonio diz: 2 de agosto de 2016

    Porque na RGE é 0,41 e na CEEE pago 0,78???? No mesmo estado, se fosse um no norte e outro no sul…

  • Mikhail Osbutiad Obolso diz: 2 de agosto de 2016

    Não é assim que funciona! A geladeira não fica 24h por dia LIGADA, matéria tosca!

  • Andre diz: 2 de agosto de 2016

    Que absurdo, a conta de luz ta cara de mais!

    Bazinga Toys – Colecionáveis e produtos geek

  • thiago diz: 2 de agosto de 2016

    Simples Antonio, uma é privada e eficiente e a outra é pública e ineficiente, a RGE enxugou a operação no RS, a CEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE é um cabide de emprego com salários astronômicos não compatíveis com o mercado de trabalho

    Fonte: http://www.ceee.com.br/pportal/ceee/archives/transparencia/salarios/DRH_TRANS_8000_201507_GT.pdf

  • luis diz: 2 de agosto de 2016

    Acho que o maior vilão da conta de luz é o governo. Não tem como desligar o governo?

  • Daniel diz: 2 de agosto de 2016

    A conta aumentou 3 x mais que o meu salário e o consumo continua o mesmo. Os impostos estão cada vez mais caros e pior, somem, não temos retorno! A única vantagem é que o atendimento da RGE é eficiente.

  • sadam diz: 2 de agosto de 2016

    Faz gato!!!Tem pessoas que moram até em locais que não se pode dizer que são vilas e têm gato na rede.E o pior senhores,pasmem: Um amigo me contou que ele denunciou um gato de um vizinho e fez mais de 10 ligações, a CEEE nunca foi verificar a tal denúncia,só agradecia pela ligação. Ele desistiu e ficou com cara de otáriooooooooooooo.Somos otários de todo este sistema.Gato não justifica,mas pagar pelos outros uma conta super cara,é demais.Abraços

  • Ronaldo diz: 2 de agosto de 2016

    A mídia brasileira em geral e a gaúcha em particular reiteradamente cria péssimos textos quando o assunto de base é técnico. O jornalista nacional precisa entender que nada manja de tecnologia e antropologia, temas obrigatórios quando se quer falar sobre uso de equipamentos por seres humanos, afinal o tópico deverá interagir características de máquinas com peculiaridades humanas, algo complexo, quilômetros acima do vulgar conhecimento da grande maioria dos profissionais de mídia. Sugiro deixar os assuntos de peso para os que estudaram muito e os jornalistas que tratem da vida alheia, relacionamentos banais e outras superficialidades.

  • gremio diz: 2 de agosto de 2016

    todos sabemos q a culpa do preço da luz é o governo, impostos, etc, como q há 5 anos atr´´s não era isso ??? a agua tbm ta um horror de se pagar kkkkkk

  • Susumu Kodai diz: 3 de agosto de 2016

    Acontece, Antonio, que quando parte da CEEE foi privatizada pelo governo Brito, a atual CEEE ficou com toda a parte podre, mais o imenso passivo trabalhista, enquanto a RGE e outras ficaram com a operação limpinha. Por isso a diferença.

  • elvidio diz: 3 de agosto de 2016

    Nossa eu nunca vi tanto erro numa reportagem. o chuveiro por ex. não gasta continuamente 5500 watts.se for verão ele gasta metade disso. Tv pra gastar 250 tem que ser uma plasma de 1990. Computador? todos agora tem smart ou note que gasta 65 watt.Só querem que o povo burro deixe seus aparelhos desligados pra não sobrecarregar o sistema e deixar as industrias com tarifas baratas. A industria não sofreu o aumento de 25 para 30 do icms. alias a matéria nem considera que existe ICM. botou a tarifa liquida. Podiam comentar por exemplo que o icms é cobrado duas vezes.Tá lá na conta basta olhar.Parece reportagem da década de 80.

Envie seu Comentário