Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Economia gaúcha acumula queda de 3,7% em 2016

13 de setembro de 2016 3
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

 

O PIB do Rio Grande do Sul acumula queda de 3,7% no primeiro semestre de 2016. O dado foi divulgado nesta terça-feira pela Fundação de Economia e Estatística.

É um recuo mais intenso do que o registrado no mesmo período do ano passado. Naquele período, foi de 0,8%.

Mas, se considerar o segundo semestre do ano passado, o recuo foi menor. A queda tinha sido de 6,2%.

A FEE lembra que o efeito positivo da agropecuária concentra-se no primeiro semestre. Até por isso, o PIB brasileiro caiu 4,6% no período em que a economia gaúcha encolheu 3,7%.

 

2º trimestre / 1º semestre 2016

Solicitamos à Fundação de Economia e Estatística o desempenho do PIB do segundo trimestre em comparação ao primeiro. No País, a queda foi de 0,6%, conforme a divulgação do IBGE.

 

2º trimestre 2016 / 2º trimestre 2015

A FEE sempre prefere esta comparação, argumentando que o ajuste sazonal não tira bem o efeito da agropecuária sobre o PIB. Nesta relação, a economia gaúcha teve recuo de 3,1%. Foi o segundo trimestre com uma retração menor do que o anterior.

Todas as atividades econômicas tiveram retração menor. O desempenho da agropecuária foi negativo: -0,8%, mas menor do que o período anterior. A safra de soja se concentrou no período. Mas arroz e milho foram influências ruins.

A indústria caiu 2,5%. Destaque positivo para a construção, que teve crescimento de 1%. É tímido, mas o primeiro avanço após oito trimestres de redução.

- É um setor com peso significativo tanto  na geração de emprego quanto na estrutura econômica do Estado. – explica Roberto Rocha, coordenador do Núcleo de Contas Regionais da FEE.

No setor de serviços, o comércio reduziu a queda para -6,8%. O setor de transporte até cresceu, +1,4%.

 

Tendência?

Segundo o diretor Martinho Lazzari, as perspectivas para o curto prazo dependem das exportações e da construção.

- No médio prazo, dependerá de uma melhora geral no quadro da economia brasileira. E também do clima que pode afetar a agropecuária na próxima safra de verão.

 

 

Comentários (3)

  • Teresinha Winter diz: 13 de setembro de 2016

    Ué, mas o Governador Sartori não está resolvendo tudo ???

  • eduardo diz: 13 de setembro de 2016

    Um Estado que foi quebrado pelo PT leva mais de 10 anos para voltar do buraco. Assim como o Brasil, que por 13 anos foi saqueado e vai levar uns 20 pra se recuperar.

  • Anderson diz: 13 de setembro de 2016

    E tem gente que pensa que a solução para décadas de má gestão/administração se resolve em poucos minutos.

Envie seu Comentário