Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Bancos oferecem crédito caro de até oito vezes a renda mensal do cliente

10 de outubro de 2016 0
Foto: Porthus Junior/Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior/Agencia RBS.

 

 

A restrição de crédito na crise não atingiu as operações mais caras para o consumidor. Os bancos estão oferecendo crédito pré-aprovado de até oito vezes a renda do cliente.

São linhas como o cartão de crédito e o cheque especial. Não precisam de aprovação e já estão à disposição do consumidor. Só que isso significa também que são as mais caras, com juros altos. No caso do cartão de crédito, a taxa média chega a 450% ao ano no rotativo.

A pesquisa é da Proteste Associação de Consumidores. Foram considerados três perfis reais de consumidores: com rendimentos entre R$ 3 mil e R$ 10 mil.

Em um dos casos, o consumidor tem renda de cerca de R$ 10 mil e conta em sete bancos. O crédito total aprovado é superior a R$ 213 mil. Desse valor, R$ 76 mil podem ser usados em um único mês. Basta gastar o limite de todos os cartões de crédito e usar o cheque especial de todos os bancos.

- Isso significa que esse valor precisa ser pago integralmente no mês seguinte para não incorrer juros de atraso e rotativo, por exemplo. Sendo a dívida quase oito vezes o seu salário, é praticamente impossível pagá-la. É aí que a dívida vai se tornar impagável, principalmente diante do aumento do desemprego, queda da renda e persistência da inflação. – afirma Renata Pedro, técnica da Proteste.

Em outro caso, o consumidor tem renda entre R$ 3 mil e R$ 5 mil. Só um banco já disponibiliza R$ 32 mil, entre cartão de crédito, cheque especial e crédito pré-aprovado. Também oito vezes a renda mensal.

- O crédito pré-aprovado já está na conta, não precisa de autorização, e o consumidor acaba sendo fisgado pela facilidade e se enrola facilmente. – afirma a técnica Renata Pedro.

O ideal é jamais ultrapassar 30% da renda mensal com dívidas.

 

Consignado – Atenção!

O consignado não é pré-aprovado e tem juros mais baixos, mas precisa de cuidados. O desconto é na folha de pagamento. Apesar de a lei determinar um limite de 35%, há casos de pessoas com 80% da renda comprometida com empréstimos consignados.

Vai tirar um empréstimo consignado? O que considerar:

 

Ouça entrevista com a técnica da Proteste no programa Destaque Econômico, da Rádio Gaúcha:

 

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

 

 

 

Envie seu Comentário