Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Parcelar o cartão de crédito tem juro alto, mas a taxa do rotativo é o triplo

01 de dezembro de 2016 1

 

Foto: Ricardo Duarte / Agência RBS.

Foto: Ricardo Duarte / Agência RBS.

 

Há três formas de pagar a fatura do cartão de crédito. Conforme o Banco Central:

1. Pagar o valor integral da fatura: essa é a opção recomendada, pois, sendo pago o valor integral, o cartão de crédito se restringe a meio de pagamento, não havendo incidência de encargos financeiros.
2. Parcelar o valor da fatura: neste caso, o cartão é utilizado como meio de financiamento, havendo incidência de encargos financeiros. Os juros do parcelamento são menores que os juros do crédito rotativo. Se o consumidor desejar parcelar o valor da fatura, deve seguir as recomendações constantes da sua fatura ou entrar em contato com a
instituição financeira emissora do cartão, para verificar como solicitar o parcelamento.
3. Pagar um valor entre o mínimo, de 15% do valor da fatura, e o integral: nesse caso, o consumidor usa o crédito rotativo, com incidência de encargos financeiros. Essa é a opção menos indicada, pois a taxa de juros aplicada é uma das maiores do mercado.

Pagar o valor todo é sempre o melhor. Mas, no mês de aperto, não deixe de tentar negociar. A diferença é enorme no juro, alerta a economista-chefe da Fecomércio-RS, Patrícia Palermo.

Taxa de juros média ao ano:

Parcelado 156,1%
Rotativo 475,8%

Os dados de juros são do levantamento do Banco Central no mês de outubro. Para se ter uma ideia, o cartão de crédito é o tipo de dívida mais comum entre os consumidores.

Na última pesquisa da Fecomércio-RS, 80,8% dos entrevistados disseram que têm dívidas no cartão de crédito. Não necessariamente, a fatura está ou terá o pagamento atrasado.

Sobre cancelamento, o Banco Central adverte: O contrato do cartão de crédito pode ser cancelado a qualquer momento. Mas NÃO quita ou extingue dívidas pendentes. Negocie o pagamento com a instituição que emitiu o cartão.

Comentários (1)

  • Marcos diz: 1 de dezembro de 2016

    É só parcelar com o próprio cartão pelo mercado livre a 2,5% a.m…. Pronto, quebraram as financeiras… kkkkkk

Envie seu Comentário