Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Decretada falência de empresa do M.Grupo no Rio Grande do Sul

15 de fevereiro de 2017 7

A Justiça de Porto Alegre decretou a falência do Magazine Incorporações, empresa que faz parte do M.Grupo. É responsável por empreendimentos em Porto Alegre e na Região Metropolitana.

São prédios residenciais, salas comerciais e até o prédio que seria o mais alto do Rio Grande do Sul, com 42 andares, segundo o presidente do M.Grupo, Lorival Rodrigues. Alguns empreendimentos estão inacabados e geram centenas de ações dos compradores e investidores.

O M.Grupo também é responsável pela construção do Shopping Gravataí, que teve o fornecimento de luz cortado pela RGE por falta de pagamento. A empresa alegou que a inadimplência dos lojistas é alta, o que afeta o pagamento de despesas, como energia elétrica. Há risco semelhante no Shopping de Lajeado, onde lojistas se reuniram para pagar a conta.

Leia mais: Shopping de Gravataí não paga conta e lojas ficam sem luz

O pedido de falência partiu de um credor. Mas outros poderão se habilitar no processo. Além de solicitar informações sobre contas e bloquear bens, a juíza Giovana Farenzena já nomeou um perito contábil, administrador judicial e leiloeiro para tratar da venda de ativos. Argumentou na sentença que a empresa está em “estado pré-falimentar”.

Advogado que representa centenas de compradores de imóveis, Flávio Luz tem reunião nesta semana com o administrador judicial. Afirma que os empreendimentos que já foram devolvidos aos compradores por decisão judicial não entram no processo de falência. Também há uma ação para que todas as empresas que integram o M.Grupo respondam de forma solidária nos processos. Inclusive, nos pedidos de indenização.

Foi aberto espaço para posicionamento do M.Grupo. Aguardamos retorno da assessoria de imprensa da empresa.

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Comentários (7)

  • Luiz diz: 15 de fevereiro de 2017

    Esta é a agenda econômica deste governo: falência geral.

  • Jose Luis diz: 15 de fevereiro de 2017

    Em 2013/2014 os corretores ofereciam imóveis dessa empresa feito loucos, vendiam como se fosse um “grande investimento”.
    Nunca confiem cegamente em corretores de imóveis.

  • Carlos Casagrande diz: 15 de fevereiro de 2017

    Isso é só o ínicio da quebradeira. PDG está nessa lista…
    Para quem acha que o mercado imobiliário se recuperará nos próximos meses, saiba que nem chegamos perto do pico da crise. Os preços dos imóveis seguem surreais, tudo encalhado nas construtoras. A cada dois imóveis vendidos, um é devolvido (distrato). Imóveis com preços de venda em queda por todo estado…e o fundo do poço não está nem perto.
    Imóvel não valoriza sempre, uma hora o mercado tinha que começar a se ajustar…

  • Toba diz: 15 de fevereiro de 2017

    O primeiro motumbo, agora terá uma manada seguindo o mesmo ritmo. A bolha já explodiu, agora vem as consequências….

  • Claudia diz: 15 de fevereiro de 2017

    Faliram apenas 1 de um grupo enorme que criaram.
    Devem ter dinheiro escondido no mundo inteiro.
    Deram um grande golpe, pegaram dinheiro de investidores trouxas que se deixaram levar pela aparência.
    Andam de Ferrari.
    Em Jurere Internacional tem uma mansão co. 4 carros na garagem incluindo vê Ferrari.
    Festas com hidro lotadas de veuve clicquot!!!
    Vão sair lindos desta!!!!
    Neste país gente honesta se ferra !!!!

  • João Almeida diz: 15 de fevereiro de 2017

    Pessoal comenta sobre o governa e não sabe das falcatruas desta empresa, e o real motivo de estar decretando falência… hahaha

    Cláudia, boa parte da frota dos carros importados já foram recolhidas.
    Mas realmente a divisão do grupo em outros 300, facilita as manobras.

  • alexandre diz: 15 de fevereiro de 2017

    Infelizmente, este tal M. Grupo, veio ao Rs com a promessa de realizar vários empreendimentos mas o que estamos vendo, era um golpe anunciado. Enganou varias pessoas, empresas. E ainda tem ” gente” que culpa este governo. Me parece que não está por dentro das informações.

Envie seu Comentário