Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Lojistas ajuízam ação contra três shoppings de Porto Alegre

27 de abril de 2017 2
Foto: Tadeu Vilani / Agência RBS.

Foto: Tadeu Vilani / Agência RBS.

 

A discussão é antiga e agora os lojistas de Porto Alegre ingressaram com uma ação na Justiça contra três shoppings da Capital. Querem mais informações sobre os custos de condomínio para avaliar os aluguéis cobrados, já que os comerciantes consideram muito alto.

A mobilização é organizada pelo grupo CDL POA Shopping.  Neste momento, é contra Iguatemi, BarraShoppingSul e Praia de Belas. Segundo a entidade, foram os shoppings que os lojistas autorizaram incluir no processo judicial.

Entre os dados solicitados no processo, estão a composição das receitas e despesas do “fundo de promoção” e do condomínio de acordo com o plano de contas usado pelo shopping para suas contabilizações. Querem as informações de 2015 e de 2016, junto com documentos que comprovem a realização das despesas. Fundo de promoção contempla, por exemplo, ações de marketing.

- São diversas as questões que ainda estão obscuras nesta relação entre lojistas e administradores de shoppings. Outro tópico levantado, que incluímos no pedido judicial, é o custo de energia, ar condicionado e segurança. – conta a presidente do Comitê CDL POA Shopping, Nilva Bellenzier.

- Também solicitamos que cada shopping informe os coeficientes de rateio de despesas de condomínio, incluindo a participação dos estacionamentos e dos quiosques. – complementa o vice-presidente de Micro e Pequenas Empresas da entidade, Carlos Frederico Schmaedecke.

É uma ação judicial já que a discussão de anos não progrediu. Mas, ainda assim, o presidente da CDL POA, Alcides Debus, diz que o objetivo conseguir diálogo com os shoppings.

- Os lojistas querem transparência sobre os valores pagos e a sua destinação. Será possível ter uma relação de maior confiança.

Procuramos os shoppings e abrimos espaço para posicionamento. Por enquanto, estão dizendo para pedir um posicionamento da Abrasce (Associação Brasileira de Shoppings Centers), que enviou no início da noite a seguinte nota:

“A Abrasce informa que os empreendimentos, até o momento, desconhecem qualquer medida judicial. Esclarece que todos os shopping centers mantêm a disposição os comprovantes dos gastos mensais aos lojistas na forma da lei e dos contratos. A associação reitera que o setor mantém um diálogo aberto e transparente com todos os lojistas”.

Relembre um pouco a discussão que gerou a ação judicial:

Lojistas apontam fechamento de operações em shoppings de Porto Alegre e brigam para não pagar 13º aluguel

Preço do aluguel faz Colombo fechar loja em shopping de Porto Alegre

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

Comentários (2)

  • Roger diz: 27 de abril de 2017

    vai feder…

  • Albert Fanon diz: 27 de abril de 2017

    Com essa mega-recessão, não há como pagar esses aluguéis em shoppings. Se seus administradores não tiverem percepção dessa realidade, haverá um esvaziamento total das unidades, o que não é de todo ruim. De repente, começam a ressurgir os pequenos comércios nos bairros, que aglutinam a comunidade.

Envie seu Comentário