Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

RGE Sul demite mais de 100 trabalhadores no RS

12 de maio de 2017 2

A RGE Sul está dispensando funcionários nesta sexta-feira em várias cidades do Rio Grande do Sul. Somente para o Sindicato dos Eletricitários, a empresa informou que serão 115 dispensas de trabalhadores da categoria.

Segundo a presidente interina do Senergisul, Ana Maria Spadari, o argumento foi reestruturação da empresa. A RGE Sul é a antiga da AES Sul, que teve o nome alterado quando a empresa foi comprada em 2016 pela CPFL Energia, que também é dona da RGE.

- Nós vamos pedir a suspensão das demissões na Justiça. É demissão em massa e isso exige negociação prévia com o sindicato dos trabalhadores, o que não ocorreu. – afirma Ana Maria.

Pelas homologações que a presidente já analisou, são principalmente trabalhadores jovens.

- A maioria tem até 30 anos, pelo que já observamos.

Conforme o site da empresa, a RGE Sul atende 1,3 milhão de clientes no Rio Grande do Sul.

Posicionamento enviado pela empresa a partir do nosso contato:

“O Grupo CPFL esclarece que desde do mês de novembro de 2016 um plano de transição tem sido implementado, com foco no respeito às pessoas, no aproveitamento dos profissionais e no compartilhamento das melhores práticas.
A empresa adotou algumas alternativas para evitar um número maior de desligamentos como congelamento das novas contratações e o máximo de aproveitamento dos cargos em todas as áreas da empresa, desde então, não tem medido esforços para mitigar ao máximo os impactos dessas ações nos colaboradores.
No entanto, em processos de aquisição e fusão é natural que haja potencial de sinergia entre áreas. No dia de hoje, foram desligados aproximadamente 100 colaboradores dos mais de 2.400 que compõem o quadro da RGE Sul.
Agradecemos aos colaboradores pelas contribuições, comprometimento e empenho dedicados à RGE Sul ao longo de suas trajetórias profissionais na companhia.”

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

 

 

Comentários (2)

  • Marcello Morientes diz: 12 de maio de 2017

    Multinacionais, para eles, o funcionário é apenas um número.

  • Angelo Frizzo diz: 12 de maio de 2017

    Mais gente para o Estado (nós) sustentar? Aliás, QUEM vai pagar os FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS funcionários das Estatais que serão PRIVATIZADAS pelo governo do Estado? É certo que essas DOAÇÕES NÃO INCLUEM FUNCIONÁRIOS CONCURSADOS. Como sempre (CRT, CEEE, etc), os salários desses serão pagos pelo POVO?

Envie seu Comentário