Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Leitor pergunta sobre mensagem de franquia extra de internet da Vivo

20 de outubro de 2014 0

O leitor Cunha pergunta o que significa mensagem que recebeu da operadora Vivo:foto blog

Significa que, a partir de novembro, a Vivo vai mudar a forma de cobrança do serviço de internet para celulares pré-pagos. Atualmente, quando o cliente usa o limite do pacote contratado, a velocidade é apenas reduzida. A partir da data informada na mensagem, o consumidor não poderá mais navegar na internet se não contratar uma franquia extra de dados.

Outras operadoras também estudam adotar o mecanismo. A alegação é melhorar o serviço e evitar a experiência ruim para o consumidor de navegar em baixa velocidade.

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Tecnopuc fecha parceria com parque tecnológico da China

20 de outubro de 2014 0

O Tecnopuc fechou acordo de internacionalização com um parque tecnológico da China. O Tuspark fica em Pequim e é vinculado à Tsinghua University. A assinatura do convênio ocorreu nesta segunda-feira em evento da Associação Internacional de Parques Tecnológicos em Doha, no Qatar.

A ideia é apoiar a entrada de empresas chinesas no Brasil e de empresas brasileiras na China. Só no Tuspark, estão 400 empresas, que envolvem 25 mil pessoas. A parceria envolve, por exemplo, consultoria comercial, jurídica e operacional. Envolve até mesmo ajuda para o aluguel de salas.

Startups são um bom exemplo do que está no radar da PUCRS com esta parceria. O Tuspark tem uma incubadora com 200 startups e há interesse dessas empresas em acessarem o mercado brasileiro.

O Tecnopuc também tem empresas com alto potencial para inserção no mercado chinês. São exemplos: Cliever, que fabrica impressoras 3D; Goga Tecnologia, que desenvolve dispositivos holográficos e óculos de realidade aumentada; e a Ossopim, que criou um brinquedo para animais de estimação à base de fibra de aipim.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Novos shoppings têm pouco mais da metade das lojas ocupadas

20 de outubro de 2014 1

Shoppings inaugurados em 2014 tinham apenas 57% de taxa de ocupação. O levantamento é do IBOPE Inteligência, que considerou 36 empreendimentos. Na maior parte dos casos, as áreas vagas são aquelas destinadas às lojas satélites e ao cinema.

Os shoppings com as menores taxas de ocupação ficam em cidades de pequeno e médio porte, que têm menos 1 milhão de habitantes. Nessas localidades, a taxa é de 50%. Já nos grandes mercados, a média é de 70%.

- O aspecto mais preocupante é que muitos dos shoppings novos estão localizados em mercados que apresentam baixo potencial de consumo ou estão sobreofertados. – diz o coordenador de pesquisa, Fabio Caldas.

O Índice de Produtividade das cidades relaciona demanda (potencial de consumo das famílias) e oferta instalada. De acordo com esse indicador, mercados com índice 100 são considerados “equilibrados”, onde a oferta de shoppings instalados é suficiente para atender à demanda existente. Cidades com índice entre 99 e 80 são “áreas concorridas”, mas que podem ainda ter espaço para novos empreendimentos, dependendo de sua localização e do seu posicionamento. Abaixo de 80, estão os mercados de “alto risco”, que dificilmente comportariam um novo empreendimento.

foto blog

Dos 36 shoppings analisados pelo Atlas de Shopping, do IBOPE Inteligência, 53% estão localizados em cidades cujo Índice de Produtividade antes da instalação do shopping era inferior a 80.

- Esses valores indicam claramente que muitos shoppings terão curvas de maturação muito longas, muitas acima de cinco anos, antes que os resultados apareçam.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Dica da Semana - Livro: Desatando Nós

20 de outubro de 2014 0

Dica da Semana no Destaque Econômico

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Livro: Desatando Nós
Autor: Frederico Martinelli

“Temos dois focos. Um é o Brasil. O Brasil, apesar de ser uma das maiores economias do planeta, é também um dos piores países em termos de produtividade e eficiência. Imagina que país nós poderíamos ser se alavancássemos a eficiência?

Agora, por que os jovens? Porque nós precisamos falar da transformação do Brasil. Os jovens, em seu início de carreira, levam 5,6, 7 anos para atingir sua maturidade, para despertar, para atingir ganho de produtividade. E no livro a gente procura acelerar isso, entregando 35 anos de experiência profissional pelo Brasil inteiro, em todas as culturas desse País, para o jovem que começa, para o jovem empreendedor, em início de carreira. Para que a gente coloque esse país em um outro patamar de produtividade e grandeza econômica.”

Ouça o Destaque Econômico, na Rádio Gaúcha. Domingos, às 9h.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Restaurantes de Porto Alegre investem em food trucks e miram no mercado de franquias

20 de outubro de 2014 2

Divulgação

Quadro Fique de Olho, no Destaque Econômico. Por Angela Chagas (angela.chagas@rdgaucha.com.br)

Comuns na Europa e nos Estados Unidos, os veículos que vendem comida nas ruas também ganham espaço em Porto Alegre. Dois restaurantes da Capital começaram a investir nos food trucks este ano e já projetam a abertura de franquias.

O restaurante mexicano Pueblo, criado há dez anos, lançou seu primeiro food truck há cerca de um mês e pretende iniciar a operação no mercado de franquias no ano que vem. O proprietário Eduardo Mallmann gastou cerca de R$ 250 mil para adaptar um veículo com espaço para vender os tradicionais pratos mexicanos.

Ele acredita que o modelo de franquia seja mais em conta para os pequenos empreendedores, já que os custos para montar a estrutura podem ser financiados e o número de funcionários necessários nesse modelo de negócio é menor.

- A grande questão é que o caminhão é 100% financiado. Então precisa muito menos capital de giro próprio para esse mercado do que se tivesse uma área fixa. Além disso, tem a questão dos custos fixos, que são bem menores, como aluguel, energia elétrica. Também trabalharia com menos funcionários.

Mallmann acredita na expansão deste modelo de negócio, como já acontece em São Paulo. Ele aposta em um produto de qualidade com preços mais em conta aos cobrados nos restaurantes. No Pueblo, por exemplo, o preço das refeições no food truck varia de R$ 10  a R$ 15.

Outra empresa que aposta no modelo de negócio é a temakeria Japesca, que investiu cerca de R$ 300 mil para adaptar a primeira van do restaurante. O veículo já é usado em eventos privados em Porto Alegre e a ideia é levar para o Litoral Norte durante o verão.

Rafael Lemos, gestor da proposta de expansão da Japesca, conta que a empresa trabalha no projeto há mais de um ano, mas que ainda está em fase de análises das possibilidades.

- A gente se preocupou primeiro em estrear e avaliar. Agora estamos planejando os novos passos, mas obviamente a ideia é explorar novos espaços, novos lugares, como o litoral e a Região Metropolitana. E retornar a Porto Alegre em março com um ponto fixo.

Ele disse que antes do processo de franquia, a empresa pretende dominar o negócio, já que embora o cardápio oferecido no food truck seja semelhante ao das lojas fixas, a operação exige uma gestão diferente.

Legislação

Uma das dificuldades, segundo os dois empresários, é que não há uma legislação específica para os food trucks em Porto Alegre. Sem regras claras para a operação nas ruas, eles aguardam uma posição da Secretaria de Indústria e Comércio (Smic). Por enquanto, investem em eventos privados. O Pueblo, por exemplo, vai colocar seu caminhão pela primeira vez em um jogo de futebol, na próxima quarta –feira na Arena do Grêmio.

De acordo com a Smic, hoje a prefeitura da Capital utiliza uma lei de 2008 – sobre a comercialização de cachorro-quente em veículos – para os food trucks. A legislação em vigor proíbe o preparo dos alimentos dentro dos veículos, permitindo apenas a comercialização.

- Todo o food truck terá de ter uma cozinha (em local fixo) e também devidamente licenciada pela Secretaria Municipal da Saúde para servir de base para preparo dos alimentos, que serão apenas montados no veículo. – explica o chefe da Seção de Licenciamento de Atividades Ambulantes, Gilberto Simon.

Atualmente tramitam na Smic 10 pedidos de alvará para a instalação de food trucks em Porto Alegre. Apenas um foi expedido até agora. Entre as solicitações que aguardam uma definição da Smic estão as do Pueblo e da Japesca.

Ouça o Destaque Econômico, na Rádio Gaúcha. Domingos, às 9h.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Técnicos da Aneel sugerem reajuste de 28,28% nas tarifas da CEEE

20 de outubro de 2014 14
Foto: Marco Favero / Agência RBS

Foto: Marco Favero / Agência RBS

Área técnica da Agência Nacional de Energia Elétrica, a Superintendência de Regulação Econômica sugere reajuste tarifário médio de 28,28%. A recomendação foi feita por meio de nota técnica e consta no voto do relator do processo.

O percentual será votado na reunião da diretoria da Aneel nesta terça-feira. A CEEE enviou para a agência reguladora planilha pedindo reajuste de 34,99% na tarifa de luz.

O reajuste entra em vigor no dia 25 de outubro, sábado. A CEEE chegou a pedir adiamento da data para fevereiro. A Aneel não identificou interesse do consumidor e negou. A distribuidora gaúcha chegou a pedir reconsideração da decisão, mas retirou a solicitação de pauta no dia da análise pela Aneel.

Inadimplência

A CEEE, no entanto, está inadimplente com pagamentos obrigatórios do setor. Caso não quite essas dívidas, o reajuste tarifário fica suspenso, mesmo com o percentual definido pela Aneel. A ressalva está destacada na nota técnica da agência reguladora.

- É raro isso acontecer. – alerta o sócio da consultoria TR Soluções, Paulo Steele.

Rádio Gaúcha e blog Acerto de Conta$ perguntaram para a CEEE quais são essas dívidas, qual o vencimento e se há previsão de pagá-las. Ainda aguardam as respostas. No início da noite, a distribuidora enviou apenas a seguinte nota:

“A CEEE Distribuição aguarda a deliberação, pela Diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), da solicitação feita pela Empresa, em 02/09/14, de alteração da data-base de reajuste tarifário anual para 25 de fevereiro e manutenção das tarifas vigentes até lá.

Quanto à inadimplência, a Empresa informa que está nos níveis regulatórios e que está tomando as devidas providências.

A CEEE Distribuição irá manifestar-se sobre estes assuntos após a decisão final do órgão regulador.”

O secretário de Infraestrutura, João Victor Domingues, afirma que a CEEE tentará ainda que Aneel aprecie, antes de votar reajuste, o novo pedido para que  a data-base seja adiada para fevereiro.

Leia mais:

Retirado da pauta da Aneel pedido de adiamento do reajuste da CEEE

Aneel julga novamente pedido de adiamento do reajuste da CEEE

Aneel chegou a dar apenas metade da alta pedida por distribuidoras de energia

CEEE quer aumentar conta de luz em quase 35%

Aneel nega pedido da CEEE para mudar data de reajuste da conta de luz

Consultoria estima aumento de 24% nas contas de luz da CEEE

Conta de luz da RGE ficará 22,77% mais cara

Conta de luz ficará 28,86% mais cara para clientes da AES Sul

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Análise: Bancos, energia e alimentos se destacam no mercado financeiro

20 de outubro de 2014 0

Mercado Financeiro no Destaque Econômico

Quais empresas têm conseguido passar ilesas pelas oscilações do mercado financeiro?

Analista de mercado Débora Morsch:

“A Bovespa tem tido um comportamento bem nervoso neste ano. O componente eleitoral desde 2002 não influenciava tanto a bolsa. As ações do Kit Eleição têm um comportamento atrelado às pesquisas. As outras oscilam ao ritmo da economia, que não anda nada bem.

Começando pelo setor industrial, que é o segmento da economia que mais tem sentido a retração do PIB, ações como Ind Romi, Iochpe Maxion, Marcopolo, Randon, Schulz estão caindo em média 25%.

O setor siderúrgico e de mineração que, com o desaquecimento da economia chinesa, está tendo os preços pressionados: ações da Gerdau, Usiminas e CSN com quedas média de 40% e Vale 22%.

O segmento de construção civil representado por Cyrela, Gafisa, PDG, Even, Rossi: queda média de 25%.

Os setores que estão se destacando no ano são o Financeiro, Energia Elétrica e Alimentos.

Bradesco, Itaú, Santander e Banco do Brasil: alta média de 30%.

Alimentos, BRFoods, Minerva e JBS: alta média de 15% e destaque para a Marfrig, 60%.

O segmento de Energia Elétrica está com um desempenho positivo na onda do Kit Eleição, por ser um setor muito regulamentado e teve as regras alteradas na MP 579, que tratou da renovação das concessões de energia elétrica e redução de tarifas. As ações deste setor subiram em média 15% na expectativa de mudança de governo.

Para finalizar as ações do KIT Eleição, Petrobras tem alta de 19%, BB 38% e ELET3 25%,
Resumindo, o Ibovespa que reflete mais as ações de maior valor de mercado e liquidez no mês acumula alta de 3% e no ano 8%, já o Índice Small Cap, que tem ações de menor capitalização,  no mês está em queda de 2% e ano em queda de 10%.”

 

Ouça o Destaque Econômico, na Rádio Gaúcha. Domingos, às 9h.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Transportadoras gaúchas discutem reajuste de quase 10% no frete

20 de outubro de 2014 1
Foto: Ricardo Duarte / Agencia RBS.

Foto: Ricardo Duarte / Agencia RBS.

O aumento do frete será discutido em reunião nesta segunda-feira no Sindicato das Transportadoras de Cargas do Rio Grande do Sul. Estudo da Associação Nacional de Transporte e Logística aponta para 9,66% de defasagem entre receita e despesas.

A sondagem é elaborada com 400 transportadoras. Segundo a NTC, o aumento não é maior porque o preço do óleo diesel não subiu. Além disso, há desaquecimento do mercado de transportes. Houve uma queda no desempenho das empresas de 5,8% no último ano.

O percentual é um sinalizador. Os preços cobrados pelo setor não são tabelados. Dependem do custo de cada empresa e das negociações com os clientes.

Eleição Setcergs

A eleição do Setcergs será em 12 de novembro. O atual vice-presidente Institucional, Afrânio Rogério Kieling, encabeça a chapa única.

Leia também: Sete empresas gaúchas se unem para formar o maior grupo logístico do Rio Grande do Sul

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

 

Previsão para o PIB volta a cair

20 de outubro de 2014 0

A previsão do mercado para o PIB voltou a cair. Foram 19 semanas de queda, uma elevação e agora os analistas reduziram novamente a projeção. O relatório Focus aponta para crescimento de apenas 0,27% da economia brasileira em 2014.

Ainda segundo a pesquisa do Banco Central, pela quarta vez, o mercado piorou a projeção para a indústria. Projeta que a produção vá cair 2,24%.

Inflação: +6,45%
Taxa de juros Selic: 11% ao ano
Dólar: R$ 2,40

Leia também: Farsul projeta economia e participa do relatório do Banco Central

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

Shopping de Porto Alegre aumenta em 20% investimentos para o fim de ano

20 de outubro de 2014 0

O Iguatemi está investindo R$ 3 milhões neste fim de ano. A programação de Natal do shopping de Porto Alegre será inaugurada no dia cinco de novembro.

O tema deste ano será Natal em Londres. Terá até uma roda gigante. Veja as fotos antecipadas para o blog Acerto de Conta$ e Rádio Gaúcha. O shows serão às quartas, às 19h30.

foto blog

- Temos mães que trouxeram as filhas e agora trazem as netas para a nossa comemoração de Natal. Uma pesquisa mostrou que mais de 30% dos nossos clientes frequentam o Iguatemi há mais de 20 anos. – conta a gerente de Marketing do Iguatemi, Cíntia Marques.

Fotos: Divulgação Iguatemi.

Fotos: Divulgação Iguatemi.

O investimento no fim de ano foi elevado em 20% na comparação com o ano passado. O aporte em um período em que a economia está enfrentando dificuldades se justifica com o momento que o Iguatemi passa. No ano que vem, será inaugurada a expansão do shopping. Serão 100 novas lojas, somando-se às atuais 273. Entre elas:

- Sephora
– Lego
– Michael Kors
– Le Lis Blanc
– Madero Burger Grill

Ouça mais na entrevista da gerente Cíntia Marques ao programa Destaque Econômico:

 

 

Ouça o Destaque Econômico, na Rádio Gaúcha. Domingos, às 9h.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.