Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Boa notícia que vem do campo: safra será recorde, reforça Farsul

07 de dezembro de 2016 0
Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS.

Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS.

É do agronegócio que vem a boa notícia para a economia. A safra de grãos será recorde. A Farsul está divulgando nesta quarta-feira as perspectivas para 2017.

No Rio Grande do Sul, a área plantada para a safra do ano que vem atinge 8,677 milhões de toneladas. É 3% mais do que na safra anterior.

O crescimento é ainda maior quando é considerada a produção. A entidade projeta que a colheita alcance 33,411 milhões de toneladas. É 6,2% mais. Por exemplo:

Arroz +12,4%
Milho +12,1%
Soja +4,4%

A entidade também comemora a maior safra de trigo da história. Perspectiva que chegue até 2,7 milhões de toneladas. Depois de duas safras frustradas, enfatiza a entidade. Se isso ocorrer, zera a queda na produção deste ano.

A Farsul também divulgou as projeções para as economias gaúcha e nacional. Em 2017, apostam em crescimento após dois anos de desempenhos negativos.

PIB Brasil +0,86%
PIB RS +0,8%

Economista da Farsul, Antônio da Luz defende que não foi a crise política do País que provocou a crise econômica. Argumenta que a turbulência política começou muito depois.

- Foram medidas econômicas erradas que foram tomadas ou deixaram de ser tomadas que provocaram a crise no País.

EUA

Vice-presidente da Farsul, Gedeão Pereira disse:

- Quanto à rentabilidade, a eleição de Trump ajudou a agricultura.

Refere-se ao aumento do dólar, que favorece a exportação de produtos do agronegócio brasileiro.

- Mas o nosso receio no Brasil é com os 12 milhões de desempregados que temos.

Outras projeções da Farsul e do Senar:

Inflação 2017 pelo IPCA +4,8%
Taxa de juros Selic no fim de 2017 11% ao ano

Também foi divulgado a projeção do Senar-RS, o Serviço de Aprendizagem Rural. Em 2016, foram treinadas 162 mil pessoas, de palestras a cursos.

Para 2017, haverá foco na formação de jovens para o agronegócio. Inclusive, com cursos de ensino à distância. Terá vestibular em março para quatro turmas de técnico em agronegócio.

Ameaça de mais demissões e recuperação judicial em estaleiros de Rio Grande

07 de dezembro de 2016 1
Foto: Nauro Junior / Agencia RBS.

Foto: Nauro Junior / Agencia RBS.

 

O setor naval pode piorar ainda mais. A possibilidade de mais demissões e de recuperação judicial da Engevix assusta Rio Grande.

A empresa tem um complexo de estaleiros no município. Atualmente, emprega 3,5 mil pessoas, mas já chegou a 12 trabalhadores.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Rio Grande teve uma reunião com a empresa nessa terça-feira. Segundo Benito Gonçalves, poderá haver mais demissões a partir de janeiro, caso não avance negociação com a Petrobras.

Entre os pontos negociados, estão preços e continuidade de contratos. Conforme o sindicato, há três cascos para serem construídos, mas podem ser cancelados.

Além disso, reportagem do jornal Valor Econômico mostra que a Engevix Construções Oceânicas (Ecovix) vai entrar com pedido de recuperação judicial ainda em dezembro. São mais de R$ 6 bilhões em dívidas.

A recuperação judicial é para evitar falência e englobaria os estaleiros no Rio Grande do Sul. Só que este processo suspende pagamentos de dívidas. Muitas delas, atrasadas desde antes do início da crise no setor naval.

Consultamos dois fornecedores – e credores – da Ecovix. Um deles diz que pior para a sua empresa só o fechamento da Iesa Óleo e Gás, em Charqueadas. O outro já teve que reduzir a operação da empresa, diminuindo de 240 para 50 funcionários desde 2014.

 

* Com participação da colega da Gaúcha Zona Sul Karoline Avila.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

Leitora pergunta - Pode a escolinha fazer feira de Natal para pagar 13º dos professores?

07 de dezembro de 2016 0

Leitor pergunta. Acerto de Conta$ responde.

 

Foto: Diogo Sallaberry / Agência RBS.

Foto: Diogo Sallaberry / Agência RBS.

 

Leitora pergunta:

“Uma escolinha particular de Porto Alegre fará uma feira de Natal para arrecadar dinheiro para ajudar no pagamento do 13º dos professores. No bilhete diz: ‘contamos com a colaboração de todos’. Pode?”

Diretor do Procon Porto Alegre, Cauê Vieira responde:

- Pode sim. Mas a participação tem que ser espontânea. A mobilização da comunidade escolar é muito comum nesse tipo de caso. O que não pode é haver a imposição ou qualquer tipo de constrangimento decorrente dessa querida frase “contamos com a colaboração de todos”.

Blog Acerto de Conta$ – O que seria constrangimento na visão do Procon?

- Qualquer tipo de alteração na forma de tratamento do aluno, exposição aos funcionários de quais pais não colaboraram com a feira, recrudescimento das regras em relação aos alunos que não participaram, questões que normalmente não seriam contadas passarem a ser. Enfim, qualquer questão que mude o status quo.

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

Gasolina ou etanol? Engenheiro mecânico alerta que cálculo do rendimento no motor mudou

07 de dezembro de 2016 5

rodapé2

 

 

Atenção, motorista! O cálculo mudou para você decidir se vale mais – financeiramente - abastecer com gasolina ou etanol.

O alerta é do engenheiro mecânico Anderson de Paulo, professor de cursos de extensão no laboratório de Motores da PUCRS. Segundo ele, a regra dos 70% não vale mais.

Vamos entender:

A adição de álcool na gasolina aumentou. Está em torno de 27%.

Com isso, o cálculo também muda. Atualmente, em média, o etanol já vale a pena mesmo que alcance até 80% do preço da gasolina.

- Eu só abasteço com álcool atualmente. Para meu carro, esta parâmetro de preços é 82%.

Como o motorista pode fazer o cálculo de rendimento dos combustíveis no motor do próprio carro?

- Abastece o carro com gasolina e anota os quilômetros rodados. Depois, divide o número de quilômetros rodados pela quantidade de litros de gasolina usada. Exemplo do engenheiro: 10 quilômetros / litro

- Abastece o carro com álcool e anota os quilômetros rodados. Depois, divide o número de quilômetros rodados pela quantidade de litros de etanol usado. Exemplo: 8 quilômetros / litro

Divide o consumo de etanol pelo consumo de gasolina. Exemplo: 8 / 10 = 0,8

Multiplica por 100. Resultado: 80%

Este percentual que você calcular é o parâmetro para seu carro. Se o preço do etanol for até 80% do preço da gasolina do seu posto, o álcool vale a pena.

Como saber isso na hora de abastecer? Faça o mesmo cálculo de antes: divida o preço do etanol pelo da gasolina.

Além disso, Anderson de Paulo salienta que o etanol é melhor para a manutenção do carro porque não deteriora o óleo lubrificante. E também é melhor para o meio ambiente, sendo ainda um combustível de fonte renovável, que é a cana de açúcar.

Assista à entrevista com o engenheiro sobre como escolher um carro para comprar:

 

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

===

 

rodapé2

Agenda Econômica e Empresarial 07.12

07 de dezembro de 2016 0

Farsul divulga o balanço de 2016 e as perspectivas para 2017.

Divulgação do Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI)

Fundação de Economia e Estatística lança o PopVis: Portal Demográfico da FEE. Este aplicativo permite a visualização de maneira interativa dos dados da população do Rio Grande do Sul.

Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul e Ancine promovem seleção de propostas de produção de jogos eletrônicos para exploração comercial em consoles, computadores ou dispositivos móveis. Está no Diário Oficial da União.

Associação Riograndense de Propaganda promove o ARP Meeting. Faz parte da programação da Semana ARP Especial 60 Anos, no Centro de Eventos do BarraShoppingSul, com o tema central “O que mudou e o que nunca vai mudar”.

Tá na Mesa da Federasul recebe o presidente do Conselho de Administração da Tramontina, Clovis Tramontina.

===
Rápidas:
ABIMAQ/RS debate o desempenho do setor em 2016 e as perspectivas para 2017.

"Destruição de empregos será em ritmo menor", projeta Fiergs para 2017

06 de dezembro de 2016 1
Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

— Seguiremos destruindo empregos, mas em ritmo menor.

A previsão é do economista da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul. André Nunes divulgou a projeção da Fiergs nesta terça-feira (6).

A Fiergs, tradicionalmente, é mais pessimista. Para o mercado de trabalho, a entidade acredita em corte de empregos novamente em 2017:

Brasil: -614,6 mil postos de trabalho com carteira assinada
Rio Grande do Sul: +6,4 mil

A cautela da Fiergs apareceu também nas projeções para o PIB. São piores que as divulgadas pela Fecomercio-RS nessa segunda-feira.

PIB Brasil 2017: +0,5%
PIB RS: +0,4%

Expectativa de desempenho negativo no setor de serviços, o que segura o indicador baixo. No Rio Grande do Sul, a previsão é pior para o setor.

Para a indústria nacional, a Fiergs projeta 0,9% de crescimento na produção.

— É o início de um processo de reabilitação — comenta o presidente, Heitor Müller.

Mas a indústria do Rio Grande do Sul patina mais. A Fiergs calcula um indicador chamado de Índice de Desempenho Industrial e a previsão para o ano que vem é… 0%…

— O industrial está com dificuldade para conseguir crédito e, para gerar o negócio, reduz margem de lucro — conta Nunes.

Só que isso deixa o empresários desanimado. Aí, bate a queda da confiança, essencial na economia.

— Sem dinheiro em caixa e sem crédito, os investimentos das empresas param — complementa o economista.

Isso bate muito nas fábricas de caminhões e carrocerias. Está aí o impacto maior na economia gaúcha.

— Teremos uma “despiora” em 2017 — conclui André Nunes.

Outras projeções da Fiergs para 2017:

Taxa de juros Selic: 11,5% no fim do ano
Dólar: R$ 3,40
Balança comercial: US$ 46,2 bilhões
Inflação IPCA: 5,5%
Arrecadação ICMS no RS: R$ 31,6 bilhões

Cenários base da Fiergs:

Brasil
Pequeno crescimento sobre uma base de comparação deprimida. Acomodação do câmbio. Extinção menor de vagas de trabalho. Avanço de importações. Queda na inflação e nos juros.

Rio Grande do Sul
Baixo crescimento estimulado pela melhora do cenário nacional. Queda na margem das exportações e aumento moderado de importações. Arrecadação de ICMS tem crescimento menor do que a atividade econômica. Mercado de trabalho desaquecido, com elevada taxa de desemprego.

Banco Central projeta inflação abaixo do centro da meta e sinaliza corte maior de juros

06 de dezembro de 2016 0

O Banco Central projeta inflação de 4,4% em 2017. Fica um pouco abaixo do centro da meta do Governo Federal, que é de 4,5%.

A projeção apareceu na ata do Comitê de Política Monetária, divulgado nesta terça-feira. Detalha a última reunião do Copom, que decidiu por nova redução da Selic para 13,75% ao ano.

Para 2018, a inflação projetada é de 3,6%. E para o fechamento de 2016, alterou a aposta de fechamento do IPCA para 6,6%.

Além disso, o Copom deu sinais de estar disposto a acelerar ritmo de corte de juro. A próxima reunião ocorre em janeiro. O documento sinaliza “alívio monetário”, indicando um corte de 0,5 ponto percentual.

O mercado espera este ritmo maior de corte da Selic. Objetivo é um estímulo no crédito, principalmente.

Leitor pergunta - Como declarar a pensão da filha para abater mais no Imposto de Renda?

06 de dezembro de 2016 0

Leitor pergunta. Acerto de Conta$ responde.

 

Foto: CC0 Public Domain.

Foto: CC0 Public Domain.

 

Leitor Marcel pergunta:

“Estou me divorciando amigavelmente e gostaria de saber a melhor forma para definir com o advogado a petição para pensão para minha filha de oito anos e restituir um pouco mais no Imposto de Renda. Hoje, eu pago R$ 2.985 para ela com os gastos abaixo:
Doméstica – R$ 1.500
Colégio – R$ 865
Plano de saúde – R$ 320
Escola de musica – R$ 300
Declaro minha filha como dependente e deduzo do Imposto de Renda o plano de saúde e colégio.
Devo pedir para pagar pensão no valor de R$ 3 mil e colocar no meu Imposto de Renda como pagamento de alimentado em vez de dependente? Com isso, declararia Imposto de Renda em nome da minha filha em separado pagando o imposto devido, mas o retorno que ganharia no meu imposto de renda seria bem maior.
Na declaração da minha filha, recebendo a minha pensão, ela pode colocar na declaração que pagou o colégio e plano de saúde na declaração dela para pagar menos imposto ou até restituir?
Obs: Fica sempre retido no meu imposto de renda um valor 28 mil reais e recupero no máximo 1700 reais.”

 

Ufa! Mas o caso é curioso. Então o blog Acerto de Conta$ pediu ajuda ao sempre prestativo contador Célio Levandovski, que respondeu para o leitor:

“Para definir o melhor critério de tributação em relação ao pagamento de pensão alimentícia ou continuar lançando como dependente e incluir as despesas dedutíveis, devemos primeiramente verificar se a pensão foi homologada judicialmente ou consta na escritura de separação ou divórcio, condições para dedutibilidade.

Uma pensão num valor mensal em torno de R$ 3.0000 já justifica uma declaração separada do beneficiário do rendimento, pois as deduções como dependente e despesas de instrução são limitadas. Já as despesas médicas não têm limite legal.

Lembrando que, exceto no ano em que houve a separação, o beneficiário de pensão que fizer declaração em separado não pode constar como dependente na declaração dos pais.

Para quem paga a pensão, desde que homologada judicialmente ou que conste em escritura própria, deve lançar como pagamentos efetuados e terá a dedução integral deste valor na base de cálculo do imposto anual.

Porém, se o outro cônjuge quiser lançar o filho como dependente e as respectivas deduções, deverá lançar os rendimentos do filho como tributáveis.

Lembrando que o limite anual de dedução como dependente é de R$ 2.275,08 e de educação, R$ 3.561,50.”

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

 

Agenda Econômica e Empresarial 06.12. E 100 vagas de emprego em restaurante de Porto Alegre.

06 de dezembro de 2016 0

Fundação de Economia e Estatística lança a sexta edição do Panorama Interacional FEE. Esta edição trata das perspectivas relacionadas aos Estados Unidos após a eleição.

Divulgação do calendário de pagamento do IPVA no Rio Grande do Sul.

Balanço 2016 e Perspectivas 2017 da Economia da Fiergs.

Ministério do Trabalho faz reunião do Conselho Curador do FGTS. Entre os assuntos que serão discutidos, estão a proposta de regulamentação das operações de crédito consignado tendo como garantia a conta vinculada do FGTS e o reinvestimento dos recursos do FI-FGTS que não foram utilizados em 2015.

DIEESE divulga a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos

Pactum Consultoria Empresarial realiza o programa Pactum On Demand, falando sobre temas, como a Lei do Bem.

Qual é seu plano para o futuro? será tema da palestra da Geral Investimentos. Informações: eventos@geralinvestimentos.com.br.

===

Vagas de emprego:

A Agência FGTAS/SINE Centro de Porto Alegre (Rua José Montaury, 31) dispõe de 100 vagas de trabalho em restaurante. Interessados em se candidatar às oportunidades de emprego devem comparecer à unidade com Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).
São 10 vagas de auxiliar de limpeza; 20, de auxiliar de cozinha; 10, de recepcionista; 10, de atendente de bar; e 50, de atendente de mesa. A função exige experiência de seis meses e Ensino Médio. Para todos os cargos, exceto auxiliar de limpeza, é desejável que o candidato esteja cursando Ensino Superior. O empregador oferece salário de R$ 5,02 por hora mais vale transporte, refeição no local e assistência médica. Os trabalhadores que comparecerem à Agência FGTAS/SINE e tiverem perfil profissional compatível com as exigências das vagas receberão carta de encaminhamento para participar de entrevista com representante da empresa contratante.

===
Rápidas:

Câmara Brasileira da Indústria da Construção realiza o seminário “Ética e Compliance para uma gestão eficaz”
PwC Brasil promove o seminário “Temas críticos para a elaboração das demonstrações financeiras em 2016 e questões tributárias relevantes”
Formatura do programa Miniempresa, da Junior Achievement no Brasil

Depois de duas reduções, Petrobras aumenta preço da gasolina e do diesel na refinaria

05 de dezembro de 2016 1

17737098

Gasolina e diesel mais caros

Depois de duas reduções, a Petrobras decidiu elevar o preço do diesel nas refinarias em 9,5%, em média, e da gasolina em 8,1%, em média. Vale a partir de amanhã.

Segundo a estatal, os motivos são a alta nos preços do petróleo e derivados e desvalorização da taxa de câmbio no período recente. Por outro lado, a participação da Petrobras no mercado interno de diesel registrou pequenos sinais de recuperação.

Em outubro, a Petrobras mudou a política de preços, o que foi muito bem recebido pelo mercado. Garantiu revisão mensal dos valores.

O aumento é nas refinarias. O combustível ainda passa por distribuidoras e postos, onde não há tabelamento.

Nas reduções dos dois meses anteriores, não houve repasse do corte da gasolina para o consumidor final. Da primeira vez, as usinas aproveitaram e aumentaram o preço do etanol adicionado à gasolina.

E agora?

Diz a Petrobras:

“Se o ajuste feito hoje for integralmente repassado, sem alteração das demais parcelas que compõem o preço ao consumidor final, o diesel pode subir 5,5% ou cerca de R$ 0,17 por litro, e a gasolina 3,4% ou R$ 0,12 por litro.”

#acertodecontas