Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Negócios"

RGE Sul demite mais de 100 trabalhadores no RS

12 de maio de 2017 2

A RGE Sul está dispensando funcionários nesta sexta-feira em várias cidades do Rio Grande do Sul. Somente para o Sindicato dos Eletricitários, a empresa informou que serão 115 dispensas de trabalhadores da categoria.

Segundo a presidente interina do Senergisul, Ana Maria Spadari, o argumento foi reestruturação da empresa. A RGE Sul é a antiga da AES Sul, que teve o nome alterado quando a empresa foi comprada em 2016 pela CPFL Energia, que também é dona da RGE.

- Nós vamos pedir a suspensão das demissões na Justiça. É demissão em massa e isso exige negociação prévia com o sindicato dos trabalhadores, o que não ocorreu. – afirma Ana Maria.

Pelas homologações que a presidente já analisou, são principalmente trabalhadores jovens.

- A maioria tem até 30 anos, pelo que já observamos.

Conforme o site da empresa, a RGE Sul atende 1,3 milhão de clientes no Rio Grande do Sul.

Posicionamento enviado pela empresa a partir do nosso contato:

“O Grupo CPFL esclarece que desde do mês de novembro de 2016 um plano de transição tem sido implementado, com foco no respeito às pessoas, no aproveitamento dos profissionais e no compartilhamento das melhores práticas.
A empresa adotou algumas alternativas para evitar um número maior de desligamentos como congelamento das novas contratações e o máximo de aproveitamento dos cargos em todas as áreas da empresa, desde então, não tem medido esforços para mitigar ao máximo os impactos dessas ações nos colaboradores.
No entanto, em processos de aquisição e fusão é natural que haja potencial de sinergia entre áreas. No dia de hoje, foram desligados aproximadamente 100 colaboradores dos mais de 2.400 que compõem o quadro da RGE Sul.
Agradecemos aos colaboradores pelas contribuições, comprometimento e empenho dedicados à RGE Sul ao longo de suas trajetórias profissionais na companhia.”

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

 

 

Celulose Riograndense corta produção em Guaíba

12 de maio de 2017 0
Foto: Daniel Andriotti/CMPC / Divulgação.

Foto: Daniel Andriotti/CMPC / Divulgação.

 

A fábrica de Celulose Riograndense está reduzindo produção em Guaíba. Procurada, ainda não passou detalhes do corte, como extensão e motivos. Uma reunião será realizada no início da tarde na empresa, que é da chilena CMPC.

Em fevereiro,  um forte barulho na fábrica assustou moradores de Guaíba. Foi provocado por um procedimento feito após uma mangueira de uma das caldeiras furar. Foi feita uma parada emergencial, informou a Celulose Riograndense na época.

Pesquisa do IBGE divulgada nesta semana apontou queda na produção industrial do setor no Rio Grande do Sul. Segundo o levantamento, a fabricação de celulose e papel caiu 25,2% em março na comparação com o mesmo período do ano passado. Foi a principal pressão negativa sobre o desempenho total da indústria gaúcha. A pressão veio do corte na produção de celulose (pastas químicas de madeira), segundo o IBGE. O resultado chegou a pressionar o resultado do primeiro trimestre inteiro da indústria gaúcha.

Em dezembro, o presidente da Celulose Riograndense, Walter Lídio Nunes, disse que a empresa atingiria capacidade plena de produção em 2017: Celulose Riograndense atinge produção plena na fábrica de Guaíba. É 1,8 milhão de toneladas. A fábrica foi ampliada com um investimento de US$ 2,5 bilhões, considerado o maior investimento privado já feito no Rio Grande do Sul.

* Post sendo atualizado. Acompanhe.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

4all - Empresa de tecnologia abre quase 40 vagas de emprego em Porto Alegre

12 de maio de 2017 1

 

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

 

Empresa de tecnologia criada no ano passado em Porto Alegre, a 4all está abrindo mais 37 vagas de emprego. Entram no plano de expansão da empresa, que atualmente tem pouco mais de 160 funcionários.

As vagas são para trabalhar na sede, que fica no bairro Bela Vista, em Porto Alegre. São para a área de desenvolvimento:

Analista de UX – User Experience
Analista de Testes automatizados
PO – Product Owner
Desenvolvedor de Software IA / Chat Bot
Desenvolvedor Mobile – IOS e Android
Desenvolvedor JavaScript/React
Desenvolvedor Back-End NodeJS
Desenvolvedor Back-End Java EE
Desenvolvedor Full-stack
Estágio Desenvolvedor Back-end Node.JS
Tester

- Precisamos de pessoas empreendedoras para seguirmos criando um dos maiores cases digitais de nosso país. – diz o CEO da 4all, José Renato Hopf.

O currículo deve ser enviado para: querofazerparte@4all.com.

Recentemente, a 4all anunciou parceria com o Tecnopuc, na PUCRS. Deverá ter um espaço físico no parque tecnológico, inclusive.

Além destas vagas de desenvolvedores, a 4all segue em busca de profissionais da área que chama “de negócios”. São pessoas com mais experiência, perfil sênior e conhecimento de gestão. Funções: head de CRM/Mktg Digital, head de Mktplace, head de Produtos, especialista (Product Owner) em carteira digital, especialista (PO) em mktg esportivo (futebol) e marketing (Face/Google Ads).

===

Leia também:

Tecnopuc terá operação da empresa de tecnologia 4all

4all – Empresa de tecnologia está com mais 60 vagas abertas em Porto Alegre

Novo aplicativo do Grêmio paga contas, dá desconto e reverte receita para o clube

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

Mais um: Novo recall de molho de tomate da Heinz

12 de maio de 2017 0

Está no Diário Oficial nova proibição de distribuição e venda de lote de molho de tomate da Heinz. É uma publicação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Conforme o texto, responde a um comunicado de recolhimento voluntário encaminhado pela própria empresa Heinz Brasil. O produto não estaria de acordo com normas sanitárias. Cita resolução de 2014 do Ministério da Saúde que trata de “matérias estranhas macroscópicas e microscópicas em alimentos e bebidas, seus limites de tolerância e dá outras providências.”

Lote que teve a venda proibida: lote L25 20:54 M3-1 do produto MOLHO DE TOMATE COM PEDAÇOS TRADICIONAL, marca HEINZ

Veja trecho do Diário Oficial:

“considerando o comunicado de RECOLHIMENTO VOLUNTÁRIO
encaminhado pela empresa Heinz Brasil S/A, em decorrência
da identificação de não conformidade com a Resolução-RDC nº 14,
de 28 de março de 2014, resolve:
Art. 1º Proibir a distribuição e comercialização, em todo o
território nacional, do lote L25 20:54 M3-1 do produto MOLHO DE
TOMATE COM PEDAÇOS TRADICIONAL, marca HEINZ, fabricado
por Heinz Brasil S/A, CNPJ: 50.955.707/0004-72, situada à
Rodovia GO 080, Km 26, Nerópolis/GO, CEP 75460-000.”

molho

 

 

Estamos tentando contato com a empresa para mais detalhes.
===

Entenda:

Há limites para materiais estranhos em alguns alimentos. Vão de pelos a insetos inteiros. Acima dessa tolerância que a Anvisa considera prejudicial à saúde.

O limite foi estabelecido por legislação de 2014. Os fragmentos não podem ser vistos a olho nu. Até então, não eram tolerados pela Anvisa.

Na época da norma que implementou os limites, a Anvisa alegou que era inviável muitas vezes eliminar todos os fragmentos. Exemplos de produtos que permitem, até um limite, a presença de “matérias estranhas”:

Molhos, purês e extratos de tomate: um fragmento de pelo para cada 100 gramas

Geleias de frutas: 25 fragmentos de insetos para cada 100 gramas

Café torrado e moído: 60 fragmentos de insetos para cada 25 gramas

Chá de camomila: cinco insetos inteiros mortos para cada 25 gramas

Canela em pó: um fragmento de pelo de roedor para cada 50 gramas

Chocolate e achocolatados: um fragmento de pelo de roedor para cada 100 gramas

Orégano: 20 fragmentos em 10 gramas

No caso de insetos, não vale moscas, baratas ou formigas, por exemplo. Anvisa considera que estes trazem riscos à saúde.

A norma completa está neste link: RDC 14/2014

===

Leia mais:

Proibida venda de mais um lote de extrato de tomate com pelo de roedor acima do limite

Proibida venda de lotes de cinco marcas de molho e extrato de tomate com pelo de roedor acima do limite

Proibido lote de extrato de tomate Heinz com pelo de roedor

Proibida venda de lote de geleia produzida no Rio Grande do Sul com larva, fungo e pelo de roedor

Como lavar tomates e fazer extrato de tomate em casa

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

Decisões judiciais abrem caminho para leilão de dois shoppings do RS

11 de maio de 2017 0
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

 

Duas sentenças desta semana abrem caminho para o leilão do Shopping Gravataí. O empreendimento foi construído pelo M.Grupo, que perdeu a gestão do shopping recentemente.

As ações eram contra a Ápice, que reúne diversos investidores do shopping. As decisões que derrubaram as ações foram da juíza Keila Tortelli, de Gravataí. Advogado dos investidores, Ricardo Jobim afirma que isso destrava o procedimento para o Shopping Gravataí ir a leilão, o que deve ocorrer em até 90 dias.

Uma das ações era revisional, pedindo que fosse refeito o cálculo de valores e prazo de pagamentos da dívida com a Ápice. Alegou o impacto da crise econômica do país. A Justiça negou, argumentando que a atual situação da empresa sinaliza mais problemas de gestão do que de conjuntura econômica, usando os termos “má administração e desorganização financeira.” Aliás, isso dificulta a Justiça vir a aceitar um possível pedido de recuperação judicial.

A Ápice alega que o M.Grupo tem uma dívida superior a R$ 200 milhões com os investidores. No leilão, o shopping teria um valor dentro disso. Se não houver interessados, a propriedade deve passar para a Ápice.

O advogado da Ápice afirma que o mesmo deve ocorrer com 30% do shopping de Lajeado, que foi comprado pelo M.Grupo.

É possível recurso judicial ainda contra o leilão. Foi aberto espaço para manifestação do M.Grupo. Recebemos o seguinte posicionamento um dia depois da publicação deste post:

“Considerando que as ações correm em segredo de justiça, as empresas Gravataí Shop e Globalmalls, envolvidas como autoras nesses processos, esclarecem que não farão qualquer comentário a respeito do teor pormenorizado das decisões, mas deixam claro que apresentarão o recurso próprio para combate-las, dentro do prazo legal. Salienta, ainda, que nenhum ato poderá ser levado a efeito até o transito em julgado das decisões.”

Lembramos o M.Grupo que o segredo de justiça foi retirado pela juíza nas sentenças citadas nesta matéria. A resposta foi a seguinte:

“Embora a juíza tenha levantado na sentença o sigilo, ele ainda prevalece porque a sentença não transitou em julgado e vamos recorrer. Nada na sentença tem efeito enquanto não transitar em julgado.” 

Entenda a situação:

Após intervenção judicial, Shopping Gravataí tem nova superintendente

“Faremos novos investimentos e precisaremos de mais gente ainda” – garante nova administradora do Shopping Gravataí

M.Grupo perde comando do shopping de Gravataí

Decretada falência de empresa do M.Grupo no Rio Grande do Sul

Shopping Gravataí ameaça divulgar lojistas que estão inadimplentes e quanto devem

Shopping de Gravataí não paga conta e lojas ficam sem luz

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

Juro para o consumidor é o menor em um ano

11 de maio de 2017 0
Pixabay.

Pixabay.

 

Até que enfim. O juro médio cobrado do consumidor atingiu o menor patamar desde março do ano passado. A pesquisa mensal foi divulgada no início da tarde pela Associação Nacional de Executivos de Finanças.

São consideradas seis linhas de crédito. Em abril, a taxa média de juros mensal ficou em 7,87%. No acumulado do ano, foi de 148,20%. Não baixava de 150% de março de 2016.

O cartão de crédito segue com o juro mais caro, mas baixou de 15%, ficando em 14,31% ao mês. Ao ano, ainda está nos estratosféricos 397,75%.

É reflexo da redução da taxa de juros Selic, afirma a Anefac. O Banco Central começou a flexibilizar a política monetária em outubro do ano passado. No fim de maio agora, tem nova reunião do Comitê de Política Monetária.

Juros crediário RS

Depois de bater nos 100%, os juros nas lojas caíam também. No Rio Grande do Sul, ficou em 5,8% em abril. A taxa anual passou para 96,71%. A Anefac pesquisa seis estados e mais o Distrito Federal.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

 

 

Varejo gaúcho fechou trimestre em queda com alta nas confecções e queda nos móveis

11 de maio de 2017 0

As vendas do varejo gaúcho fecharam o primeiro trimestre com queda, mas pequena. Foi um recuo de 0,3% em volume. Já quando considerada a receita, houve aumento e foi de 4,5%.

A queda no Rio Grande do Sul foi bem menor do que na média nacional. No país, o comércio vendeu 3% menos.

Considerando os segmentos:

Maior crescimento: +24,6% em Tecidos, vestuário e calçados

Maior queda: -22,6% em Móveis

Na comparação de março sobre fevereiro, o varejo do Rio Grande do Sul teve queda de 1,7% nas vendas em volume. Vem depois de uma queda de 3,8% e de um avanço de 14,3%, conforme a pesquisa do IBGE com ajuste sazonal.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

 

Um terço das sogras de gaúchos ganhará presente de Dia das Mães

11 de maio de 2017 0
Foto: Pixabay.

Foto: Pixabay.

 

Foram 31% dos gaúchos entrevistados que disseram que vão comprar presente de Dia das Mães também para a sogra. A pesquisa é da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo.

O resultado chamou a atenção do blog porque as sogras apareceram depois das mães (86%) e antes das avós (10%). Perguntamos para o presidente da entidade, Vilson Noer: o que faz a sogra virar a queridinha número dois na pesquisa?

- Ah, o motivo é comportamental! Sogras estão sendo fundamentais para casais que trabalham. Cuidam dos filhos e é melhor do que terceirizar isso. Há uma desmistificação do papel de ser sogra.

Sobre as vendas

Comparação feita pela AGV para o blog mostra que as vendas de Dia das Mães devem ter o primeiro crescimento real desde 2013 no Rio Grande do Sul. Ou seja, aumento no faturamento acima da inflação.

- Depois de anos patinando em números negativos, podemos alcançar vendas de 3% a 4% maiores. Em 2013, foi crescimento de 0,9%.

Importante, já que o Dia das Mães é a segunda melhor data de vendas para o varejo. Fica atrás apenas do Natal.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

Confiança do setor imobiliário no RS surpreende e atinge maior nível

11 de maio de 2017 0

18369933

 

O Índice de Confiança do Empresário do Setor Imobiliário atingiu 119,9 pontos em abril. É a sétima edição do indicador e este foi o maior patamar alcançado. É calculado pelo Sindicato da Habitação do Rio Grande do Sul (SecoviRS) e foi criado em 2015.

- Fomos surpreendidos com o resultado. – avalia Lucineli Martins, do departamento de economia e estatística do SecoviRS.

A última divulgação tinha ocorrido em janeiro. Naquele mês, o indicador ainda ficava em patamar pessimista, aos 93,9 pontos.

É composto por três índices: o Índice de Condições Atuais, o Índice de Expectativas e o Índice de Investimentos. Em abril, o número sobre expectativas atingiu a maior pontuação, com 145,6 pontos. Já o que avalia as condições atuais ainda fica pessimista, com 96,6 pontos.

Para entender: acima de 100 pontos é otimismo. Abaixo, é pessimismo.

E para entender a importância: setor imobiliário é um grande gerador de empregos na economia e foi o primeiro a sentir com força a crise.

Os 20 municípios do RS com maior potencial de consumo para 2017

10 de maio de 2017 0

 

Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS.

Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS.

 

O IPC Marketing atualizou o ranking de potencial de consumo, o IPC Maps, para 2017. Já falamos sobre a posição do Rio Grande do Sul aqui: Rio Grande do Sul mantém quarto maior potencial de consumo do país.

E agora o diretor Marcos Pazzini nos encaminhou o ranking dos municípios gaúchos com maior potencial de consumo para 2017. Abaixo os 20 primeiros colocados, sendo que os três líderes no ranking mantiveram a posição de 2016.

1 – Porto Alegre R$ 48,134 bilhões

2 – Caxias do Sul R$ 16,730 bilhões

3 – Canoas R$ 9,143 bilhões

4 – Pelotas (estava em 5º)

5 – Santa Maria (estava em 4º)

6 – Gravataí

7 – Novo Hamburgo

8 – Viamão (estava em 10º)

9 – São Leopoldo (estava em 8º)

10 – Passo Fundo (estava em 9º)

11 – Rio Grande

12 – Alvorada

13 – Bento Gonçalves

14 – Santa Cruz do Sul

15 – Sapucaia do Sul

16 – Erechim

17 – Cachoeirinha

18 – Guaíba

19 – Lajeado

20 – Bagé

===

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.