Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "banco central"

Banco Central projeta inflação abaixo do centro da meta e sinaliza corte maior de juros

06 de dezembro de 2016 0

O Banco Central projeta inflação de 4,4% em 2017. Fica um pouco abaixo do centro da meta do Governo Federal, que é de 4,5%.

A projeção apareceu na ata do Comitê de Política Monetária, divulgado nesta terça-feira. Detalha a última reunião do Copom, que decidiu por nova redução da Selic para 13,75% ao ano.

Para 2018, a inflação projetada é de 3,6%. E para o fechamento de 2016, alterou a aposta de fechamento do IPCA para 6,6%.

Além disso, o Copom deu sinais de estar disposto a acelerar ritmo de corte de juro. A próxima reunião ocorre em janeiro. O documento sinaliza “alívio monetário”, indicando um corte de 0,5 ponto percentual.

O mercado espera este ritmo maior de corte da Selic. Objetivo é um estímulo no crédito, principalmente.

Prévia do PIB - Economia brasileira teve pequeno avanço em setembro

17 de novembro de 2016 0

Foi pequeno – bem pequeno – , mas a economia brasileira teve um avanço em setembro. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central apontou um crescimento de 0,15% sobre agosto. Já com ajuste sazonal.

Com isso, atingiu o patamar de 132,93. Ainda assim, só supera o resultado de agosto, que foi muito ruim.

As vendas do varejo caíram e o setor de serviços teve um resultado negativo. Mas o IBGE apontou avanço de 0,5% na produção industrial em setembro. Este desempenho permitiu o avanço do indicador.

O IBC-Br é considerado uma prévia do PIB. No acumulado de 12 meses, a queda é de 5,42%.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

Com Trump, mercado aumenta previsão para o dólar e para o juro no Brasil

14 de novembro de 2016 0

O Banco Central divulgou o primeiro relatório Focus após a eleição de Donald Trump para a presidência dos Estados Unidos. Já traz algum efeito do resultado nas opiniões dos analistas financeiros e das instituições para o andamento dos principais indicadores da economia brasileira.

Por exemplo, depois de vários meses, o mercado elevou a projeção para o dólar. A alta foi pequena e a previsão passou para R$ 3,22. Quando há incerteza, investidores levam seu dinheiro para moedas consideradas mais seguras.

Também houve alta na previsão para a Taxa de Juros Selic. Mercado acha agora que feche o ano em 13,75%.

Mas caiu a aposta na inflação. IPCA previsto em 6,84%. Ainda acima do teto da meta do Governo Federal.

Outras previsões:

Produção industrial -6,06%

PIB -3,37%

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

 

Economia brasileira aprofunda recessão em agosto

20 de outubro de 2016 0

A economia brasileira aprofundou a recessão em agosto. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central apontou queda de 0,91% sobre julho, já com o ajuste sazonal.

Foi o segundo mês consecutivo de queda. E com este tombo, atingiu o menor patamar do ano, com 132,78 pontos.

O IBC-Br é considerado uma prévia do PIB, apesar de uma metodologia de cálculo um pouco diferente. Considera desempenho de setores da economia, que são divulgados pelo IBGE. E tivemos em agosto desempenhos negativos tanto em serviços (-1,6%), quanto na indústria (-3,8%) e no varejo (-0,6%).

O acumulado de 12 meses é de queda de 5,6% na economia brasileira.

 

Imagem:  CC0 Public Domain.

Imagem: CC0 Public Domain.

 

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

Mercado reduz previsão para taxa de juros Selic em 2016

17 de outubro de 2016 1

O mercado reduziu a previsão para a taxa de juros Selic em 2016. Acredita que fique em 13,5%.

Atualmente, está em 14,25% ao ano. Nesta terça-feira, começa nova reunião do Comitê de Política Monetária. O resultado sai na quarta-feira à tarde.

Analistas ouvidos pelo Banco Central estão apostando em corte de 0,25 ponto percentual esta semana. É a mediana apontada no relatório Focus, divulgado nesta segunda-feira. A desaceleração da inflação e sinais de ajuste fiscal em andamento são os estímulos.

A Selic está no atual patamar desde julho de 2015. Que é o maior nível desde outubro de 2016.

Para o IPCA, os analistas também reduziram a projeção. Apostam em inflação em 7,01% no fechamento de 2016.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

 

Mercado reduz com força previsão para quatro índices de inflação

10 de outubro de 2016 0

Analistas de mercado fizeram um corte forte na projeção para quatro índices de inflação. São os quatro indicadores que integram o relatório Focus, divulgado pelo Banco Central todas as semanas.

O destaque vai para o IPCA. É o índice oficial de inflação do País. A projeção do mercado para 2016 caiu de 7,23% para 7,04%. Mais um bocado e chega no teto da meta do Governo Federal, que é de 6,5%.

Veja as apostas para os demais índices de inflação:

 

 

focus inflaçao

 

 

Outras projeções do Focus:

Dólar R$ 3,25

Taxa de juros Selic 13,75% ao ano

PIB -3,15%

Produção industrial -5,96%

Preços administrados +6,11%

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

Banco Central aposta em inflação menor e crescimento da economia... no ano que vem

27 de setembro de 2016 1
Imagem:  CC0 Public Domain.

Imagem: CC0 Public Domain.

 

Um dos indicadores mais esperados da semana, o Banco Central divulgou há pouco o relatório trimestral de inflação. Houve revisão das expectativas da autoridade monetária para a inflação e para o PIB.

O banco acredita que o IPCA termine 2016 em 7,3%. Fica acima dos 6,9% projetados anteriormente e também acima do teto da meta do Governo Federal, que é de 6,5%.

Só que, para 2017, a coisa melhorou. O Banco Central projeta IPCA de 4,9%. É uma aposta menor do que os 5,5% projetados antes e bem próximo do centro da meta do governo, que é 4,5%.

“A evolução dos preços evidencia processo de desinflação em curso. (…) No entanto, a velocidade de desinflação permanece incerta.” – diz o texto.

Expectativa de que isso abra espaço para, finalmente, um corte na taxa básica de juros Selic na reunião de outubro do Comitê de Política Monetária (Copom). Os contratos futuros de juros já abriram em alta agora.

 

PIB

Para o PIB em 2016, o Banco Central manteve a expectativa de queda de 3,3%.

Indústria -3,3%
Serviços -2,7%
Agropecuária -2,2%

Já para 2017, a coisa melhora aqui também. Estima que a economia brasileira avance 1,3%.

Indústria +1,5%
Serviços +0,9%
Agropecuária +3,5%

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

Cai previsão para inflação, dólar e queda do PIB em 2016

26 de setembro de 2016 0

O mercado reduziu a previsão para a inflação, para o dólar e também para a queda no PIB em 2016. O resultado aparece no relatório Focus, divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira.

Previsões:

IPCA 7,25%
Dólar R$ 3,29
Taxa de juros Selic 13,75% ao ano
PIB -3,14%
Produção industrial -5,93%
Preços administrados +6,20%

Mercado melhora apostas para inflação e PIB

19 de setembro de 2016 0

O mercado melhorou as previsões para a inflação e o PIB. Estão no relatório Focus, divulgado para o Banco Central.

As principais projeções:

Inflação pelo IPCA: +7,34%
PIB: -3,15%

Taxa de câmbio: R$ 3,30

Taxa de juros Selic: 13,75% ao ano

Produção industrial: -5,93%

Preços administrados: +6,3%

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Prévia do PIB volta a recuar em julho

19 de setembro de 2016 0
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

 

 

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central voltou a cair em julho. O IBC-Br é considerado uma prévia do PIB.

Foi uma pequena queda. O indicador recuou 0,09% sobre junho. Vem alternando avanços e recuos ao longo dos últimos meses.

Mercado estava esperando avanço do IBC-Br. Indústria e serviços tiveram aumento nos seus indicadores. Mas teve queda nas vendas no varejo, segundo os dados divulgados nos últimos dias pelo IBGE.

Na comparação com julho do ano passado: -3,45%.

No acumulado de 12 meses: -5,61%. A previsão do mercado é que o PIB feche 2016 com recuo de 3,15%. Está no relatório Focus divulgado nesta segunda-feira.