Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "carro"

Protótipo de carro gaúcho faz 206 quilômetros por litro de etanol nos EUA

02 de maio de 2017 1
Foto: Arquivo pessoal.

Foto: Arquivo pessoal.

 

Protótipo de um carro desenvolvido por estudantes gaúchos fez 206 quilômetros por litro de álcool combustível em uma competição nesse final de semana. Foi a Shell Eco-marathon Americas 2017, realizada em Detroit, nos Estados Unidos.

O carro foi batizado de FENG Eco Racing. Foi o terceiro carro mais eficiente das Américas na categoria etanol. Considerando todos os combustíveis, ficou em 21º, entre 126 veículos que participaram da competição.

O projeto foi criado em 2014. Em 2016, ganhou a competição brasileira de eficiência energética na categoria álcool.

O carro custou R$ 20 mil. Mas custou R$ 50 mil para levar o veículo até Detroit. E foi um perrengue para conseguir o dinheiro. Engenheiro mecânico e líder da equipe, Anderson Antunes de Paulo conta que a PUCRS pagou duas passagens, enquanto os oito alunos se reuniram para pagar as outras seis e demais gastos. E ainda fizeram um rifa que segue sendo vendida porque a conta ainda não terminou.

Do protótipo para um carro

E agora a equipe formada por 16 alunos fará um carro. Será o Urban Concept.

- Este será um carro mesmo. Ano que vem, a competição será na Califórnia.

A equipe busca apoiadores e patrocinadores, que podem entrar em contato pelo e-mail: anderson.antunes@acad.pucrs.br.

 

91fe66b1-f526-486b-99a8-047a35e709b2 94f7bee9-4f01-4103-9670-902982238847 4d4af484-655b-4220-8dc5-f10dfa58378f

 

Leia também:

Veja os mitos sobre o gasto com combustíveis e economize

Leitora pede ajuda para escolher o carro novo. Consultor orienta:

Três barbeiragens que estragam o carro e elevam gastos com manutenção

Gasolina ou etanol? Engenheiro mecânico alerta que cálculo do rendimento no motor mudou

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

 

 

Quem tem direito a isenção de impostos para comprar carro. Desconto chega a 30%.

21 de fevereiro de 2017 38
Foto: Julio Cavalheiro / Agência RBS.

Foto: Julio Cavalheiro / Agência RBS.

 

Carro com desconto?

Está circulando nas redes sociais informação confusa sobre a possibilidade de pessoas com doenças comprarem carro com desconto. É possível sim pagar preços cerca de 30% menores, mas para deixar bem claro como funciona, a coluna conversou com o professor de extensão da PUCRS e do SENAI engenheiro mecânico Anderson Antunes de Paulo. Confira:

Acerto de Conta$ – Quem pode comprar veículos com isenção de tributos e como pode fazê-lo?

Engenheiro - Pessoas portadoras de deficiência física, visual, mental severa ou profunda, ou autistas, diretamente ou por intermédio de seu representante legal. O beneficiário pode solicitar isenção de IPI e IOF (impostos federais) e também de ICMS e IPVA (impostos estaduais) do local onde o veículo é fabricado. Só vale para veículos novos e, se vender antes de dois anos, tem que pagar os impostos.

Coluna – Pode ser um veículo de qualquer valor?

Engenheiro - Para não pagar os impostos federais, pode ser qualquer preço e qualquer carro. Já para ter a isenção dos impostos estaduais também, o limite é de R$ 70 mil e tem quer ser de fabricação nacional. Lembrando que não é bem um desconto. Na realidade, é uma isenção de impostos.

Coluna – E se o beneficiário não puder conduzir o veículo?

Engenheiro - Ainda assim, terá a isenção.

Coluna – Como solicitar a isenção?

Engenheiro - Se é o condutor e tem carteira de motorista, vai a um Centro de Formação de Condutores para obter um laudo médico. Com o documento, pode encaminhar a compra na concessionária de veículos. Se não é o condutor, precisa de um laudo do Sistema Único de Saúde (SUS) para levar na concessionária de veículos.

Coluna – Para encerrar, quais são, então, as doenças que podem se enquadrar no benefício?

Engenheiro - São várias, mas podemos listar as seguintes:
- Acidentes com sequelas
- Artrite
- Artrose
- Artrodese (com sequelas)
- AVC / AVE (derrame)
- Câncer (quando houver sequelas ou limitações)
- Doenças Degenerativas
- Doenças na Coluna
- Doenças Neurológicas
- Encurtamento de membros e má formação
- Esclerose Múltipla
- Escoliose
- Hérnia de Disco
- LER (Lesão por Esforço Repetitivo)
- Manguito Rotator
- Paralisia
- Poliomielite
- Ponte de Safena (quando há sequelas ou limitações)
- Mastectomia
- Nanismo
- Neuropatias diabéticas
- Paraplegia
- Próteses internas/ externas
- Renal Crônica (fístula)
- Quadrantectomia (parte da mama)
- Síndrome do túnel do carpo
- Tendinite crônica
- Talidomida
- Tetraplegia

Anderson de Paulo lembra que mais detalhes podem ser consultados na seguinte legislação: isenção de IPI com base na lei 8.989 de 1995 e isenção de ICMS através do convênio ICMS 38/12 de 2012 em conjunto com o convênio 52/09 de 2009.

O Detran/RS enviou um esclarecimento importante, reforçando que ter alguma das doenças citadas acima não é garantia do benefício. O que é avaliada é a sequela provocada no condutor. Veja:

“No caso de condutores, compete à Junta Médica Especial do Detran/RS avaliar a gravidade da deficiência e, quando julgado necessário, estabelecer as adaptações veiculares necessárias, e nestes casos o condutor, com o laudo médico do respectivo exame, pode pleitear a isenção de impostos. Embora o laudo médico seja exigido pela Secretaria da Fazenda para isenção do ICMS/IPVA na compra de veículo, o Detran/RS não é responsável pela concessão ou não do benefício. Da mesma forma, o laudo para concessão de isenção de impostos para familiares de pessoas com deficiência não é concedido pelo Detran/RS, já que o beneficiário não é condutor.”

Correção: O engenheiro havia passado inicialmente duas informações que precisaram ser corrigidas. A primeira era que o comprador deveria manter o carro por três anos, devendo pagar o imposto caso vendesse. O prazo caiu para dois. Outra informação é de que não haveria isenção de impostos estaduais para quem não é condutor. Isso mudou no ano passado, ampliando o benefício para todos os motoristas. A entrevista acima já foi corrigida.

Leia mais:

Veja os mitos sobre o gasto com combustíveis e economize

Leitora pede ajuda para escolher o carro novo. Consultor orienta:

Três barbeiragens que estragam o carro e elevam gastos com manutenção

Gasolina ou etanol? Engenheiro mecânico alerta que cálculo do rendimento no motor mudou

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

Três barbeiragens que estragam o carro e elevam gastos com manutenção

23 de dezembro de 2016 1

rodapé2

 

 

Barbeiragem no trânsito tem preço! E pode ser alto. O alerta é do engenheiro mecânico Anderson de Paulo, professor de cursos de extensão no laboratório de Motores da PUCRS.

- Prestar atenção em alguns detalhes ao volante pode render uma boa economia na hora de levar seu carro para a revisão.

Veja alguns exemplos de erros na forma de dirigir o carro:

1 – Dirigir com o pé apoiado sobre o pedal do freio ou embreagem. Não faça isso! Gera um desgaste prematuro das sapatas e um superaquecimento das molas e acionadores. Pode reduzir a vida útil do equipamento em mais de 60% e diminui a capacidade de frenagem. Ou seja, você pode ficar sem freio!

2 – Forçar a direção hidráulica. Gire o volante até o limite e retorne “um pouquinho” assim você não fica forçando a bomba hidráulica. Se não, provoca vazamentos e consumo de fluido da direção, podendo causar até a falha do equipamento.

3 – Cuidado com buracos e com o meio fio da calçada. Sempre que possível, desvie dos buracos ou diminua a velocidade. Cuide ao estacionar próximo do meio fio. Se bater ali, estraga pneus e rodas e afeta toda a suspensão do carro! Acaba levando a trocas repentinas de amortecedores, buchas de suspensão e rolamentos.

Leia mais: Gasolina ou etanol? Engenheiro mecânico alerta que cálculo do rendimento no motor mudou

Assista à entrevista completa:

rodapé2

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

Queda nas vendas fechou 70 lojas de veículos no Rio Grande do Sul

16 de dezembro de 2016 1
Foto: Emerson Souza / Agencia RBS.

Foto: Emerson Souza / Agencia RBS.

 

O impacto da crise nas vendas de veículos provocou o fechamento de 70 lojas no Rio Grande do Sul desde 2015. Redes estão diminuindo de tamanho, fechando algumas unidades. A informação é do Sindicato das Concessionárias de Veículos do Rio Grande do Sul.

No País, o setor calcula fechamento de 1,8 mil operações. São 140 mil empregos.

- Sem PIB, não tem venda de veículo. – diz o presidente do Sincodiv/RS, Fernando Esbróglio.

As vendas seguem despencando. No acumulado de janeiro a novembro, os emplacamentos caíram 22% no Rio Grande do Sul. A queda é pouco superior à média nacional.

O maior tombo é na venda de caminhões, termômetro da economia. A redução supera 30%.

A menor redução ocorreu na venda de automóveis comerciais leves. Neste caso, a queda do ano está em 14%.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

 

 

 

Corretor orienta como deixar o seguro do carro mais barato

10 de novembro de 2016 0

rodapé2

 

 

É possível sim reduzir o preço de um seguro. Para isso, o corretor Jorge Kath sugere, por exemplo, que o dono do veículo avalie a real necessidade de contratar na apólice carro reserva e guincho por quilômetro ilimitado.

E sabia que as mulheres não pagam mais o seguro mais barato sempre? Estas e outras dúvidas são respondidas no Live do Acerto de Conta$, no Facebook da Rádio Gaúcha. Confira:

 

 

 

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

 

rodapé2

Empresa aluga carros e financia combustível para quem quer trabalhar como Uber

07 de novembro de 2016 2

Quadro Fique de Olho, no programa Destaque Econômico.

Por Mariana Ceccon (mariana.ceccon@rdgaucha.com.br)

 

A startup Encontre um Motorista aluga veículos particulares para motoristas do aplicativo Uber e também oferece um plano de combustível pré-pago. O idealizador do negócio, Luiz Fernando Brazão, explica que a empresa funciona como uma intermediária entre pessoas que têm carros ociosos e motoristas que querem trabalhar na Uber, mas não têm veículo próprio.

Aqui no Rio Grande do Sul, a empresa já está atuando em duas cidades: Porto Alegre e Caxias do Sul.

 

 

encontre um motorista

 

 

Qualquer pessoa que tiver um veículo disponível pode se cadastrar no site e disponibilizá-lo para locação, recebendo até R$ 1,2 mil por mês. Existem três tipos de planos – ouro, prata e bronze –, que variam conforme a disponibilidade do proprietário do carro em ceder o veículo ao motorista.

No caso do plano ouro, o carro fica exclusivamente com o motorista, 24 horas por dia e sete dias na semana. O aluguel custa R$ 1,6 mil por mês. Deste total, R$ 1,2 mil vão para o proprietário do veículo e R$ 400 ficam com a empresa.

As facilidades oferecidas pela plataforma atraem condutores que não têm condições de arcar com os valores de locações de veículos tradicionais. Uma das vantagens está na forma de pagamento: o valor do aluguel não é cobrado antecipadamente do motorista.

Tudo é pago na semana seguinte ao trabalho. Este formato foi pensado devido ao modelo de pagamento da própria Uber, que repassa o valor das corridas aos motoristas uma vez por semana.

Os motoristas são cadastrados na conta da empresa na Uber. Assim, o faturamento dos motoristas parceiros é enviado diretamente para a startup Encontro Um Motorista, e esta, por sua vez, repassa os valores ao motorista e proprietário do veículo, já retendo o valor da comissão, como explica Luiz Fernando Brazão.

– Nós recebemos todo o faturamento do motorista diretamente da Uber. Então, não é o motorista que paga a empresa e o proprietário do veículo. Nós que repassamos para o motorista o faturamento dele, já retendo a nossa comissão. Isso diminui a inadimplência. Isso é bom para o proprietário do carro, que tem a segurança de que vai receber o valor do aluguel porque sabe que nós que vamos repassar pra ele e não o motorista.

 

 

encontre um motorista 2

 

 

Combustível pré-pago

A mais recente novidade da plataforma é o financiamento de combustível. A empresa compra o combustível online e, através de uma senha, o motorista abastece nos postos conveniados. O pagamento, assim como a locação, é feito na semana seguinte ao trabalho.

O motorista que utiliza o serviço paga uma taxa de R$ 20 por semana, além do valor do crédito utilizado. Se abasteceu R$ 100, ele precisa pagar R$ 120 para a empresa.

O benefício é estendido para qualquer motorista Uber e não apenas aos que alugam veículos pela plataforma. O serviço já responde por 60% do faturamento da startup.

A empresa está sendo procurada por outros aplicativos de transporte de passageiros concorrentes da Uber para possíveis parcerias. O objetivo é, no futuro, oferecer o serviço de financiamento de combustível para taxistas vinculados a aplicativos como 99táxi e Easy Taxi.

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

Empresas japonesas recebem empurrão do governo de lá para investirem no Brasil

20 de outubro de 2016 0

fabrica-da-toyota-no-brasil

 

 

O governo japonês está incentivando as empresas a trazerem investimentos de lá para o Brasil. A informação é de um importante executivo de uma grande empresa do Japão e que tem sede em São Paulo.

Segundo ele, a principal razão é o consumo interno no Japão. Está caindo, devido, principalmente, ao envelhecimento e encolhimento da população.

- Com os investimentos no Brasil, o Japão ganha explorando novos mercados. Mandando empresas para fora e produzindo lucro, parte desses recursos volta para o Japão. – explica o executivo, que não quer se identificar.

A Toyota, por exemplo, já trouxe seu braço comercial para o País. A Hitachi contratou há dois anos um coordenador da área de planejamento só para a América do Sul. O principal fomentador de crédito do Japão aqui no Brasil é o Banco Sumitomo Mitsui, com sede em São Paulo.

A direção da Car House, que revende Toyota, tem a mesma percepção. Gerente-geral de Vendas, Ricardo Rocco lembra que a participação da montadora dobrou no mercado brasileiro nos últimos anos de crise. Passou 9%. Em 2013, a empresa lançou Etios com a proposta de ser o carro automático mais barato do mercado. É fabricado em Sorocaba, São Paulo. Já Fladimir Rosa, gerente de Vendas da Car House, observa que há a percepção de que tudo que é lançado no Brasil vende, mesmo que por um tempo.

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

 

Jipe militar produzido em Caxias do Sul será vendido nos Estados Unidos

29 de setembro de 2016 7

Quadro Serra de Negócios

Por Babiana Mugnol (babiana.mugnol@rdgaucha.com.br)

 

 

Foto: Alesi Ditadi / Divulgação Agrale.

Foto: Alesi Ditadi / Divulgação Agrale..

 

 

Já está chegando nos Estados Unidos o jipe militar Marruá. É produzido pela Agrale em Caxias do Sul.

Lá, está sendo usado o nome Dominator. O veículo 4X4 está sendo oferecido no site da montadora norte-americana Alkane, com sede na Carolina do Sul.

 

 

Reprodução site.

Reprodução site.

 

 

Tem nas versões: gasolina, diesel e gás. Inclusive, nas imagens de divulgação, aparecem os veículos da própria Agrale em atuação em Caxias do Sul, como um do Samae, serviço responsável pelas barragens do município.

O Dominator é indicado para as mesmas operações do Marruá brasileiro. Foi desenvolvido para atender ao Exército, mas com aplicação militar e também civil. Diretor de vendas de veículos da Agrale, Edson Martins confirma que o Marruá está sendo adaptado, como o desenvolvimento do modelo a gás. Hoje, o veículo é vendido na versão diesel, mas um modelo elétrico foi produzido em parceria com a usina hidrelétrica Itaipu Binacional. Mas Martins não diz o tamanho da fatia de mercado que a Agrale vai abocanhar em solo norte-americano.

A Agrale participa também nesta quinta-feira de evento no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, realizado pela Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança.

Aqui no Brasil, o preço do Marruá parte de valores em torno de R$ 190 mil. Mas não foi informado qual preço será cobrado nos Estados Unidos.

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

Leitor pergunta - Vale a pena vender o carro com "troco na troca"?

23 de agosto de 2016 1

Leitor pergunta. Acerto de Conta$ responde.

Foto: Flávio Neves / Agencia RBS

Foto: Flávio Neves / Agencia RBS

 

Leitor Carlos pergunta:

Vale a pena essa promoção “troco na troca” que as concessionárias de carros anunciam? Estou precisando pegar um empréstimo.

 

Com a crise e o crédito bem mais restrito, os anúncios de “troco na troca” cresceram. Ou então, a “troca com troco”.

O blog Acerto de Conta$ buscou ajuda da Associação de Consumidores ProTeste para responder à dúvida do leitor.

Funciona assim: o consumidor tem um carro que vale R$ 10 mil. Vai comprar outro de R$ 20 mil. Só que, em vez de entregar o seu carro antigo valendo R$ 10 mil, entrega valendo R$ 5 mil. Recebe, então, os R$ 5 mil restantes em dinheiro.

Só que… O financiamento, que era para ser de R$ 10 mil, vira de R$ 15 mil.

Como não tem dinheiro de graça, o financiamento tem juros e taxas. E estes percentuais incidirão em cima dos R$ 15 mil e não dos R$ 10 mil se o carro antigo fosse dado na íntegra.

É um empréstimo e, como qualquer um, precisa ser avaliado. Realmente é necessário antecipar esse dinheiro? Será para quitar dívidas mais caras? Comparou as taxas para saber disso?

O custo dessa modalidade de financiamento tem sido de 33% ao ano. É mais baixo do que o empréstimo pessoal, de 150% ao ano. Mas ainda assim: compare!!

Para o vendedor, é bom. Ele financia para ti um bem que ele vai revender e, provavelmente, financiar para outro também.

A ProTeste chegou a testar o serviço neste ano. Visitou quatro concessionárias e duas revendedoras.

Chegou propondo vender o carro e refinanciar outro mais barato. Não conseguiu. Só aceitavam por outro mais caro.

As concessionárias também avaliaram o carro de R$ 22 mil a R$ 25 mil. A tabela Fipe apontava valor de R$ 28 mil.

 

Para finalizar, a entidade dá dicas para quem pretende encarar o “troco na troca”:

- Consulte a tabela Fipe antes de negociar. Ela é a melhor referência de preços de automóveis.

- Não feche negócio logo na primeira proposta que receber. Visite várias lojas, faça um levantamento de preços e compare.

- Avalie bem o estado do veículo a ser comprado, testando seus principais itens antes de concluir a transação.

- Tente vender para particular, para não ter seu carro subavaliado em lojas.

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

 

 

Porto Alegre tem o seguro mais caro para os dez carros líderes de venda no País

17 de agosto de 2016 2
Foto: Guto Kuerten / Agencia RBS.

Foto: Guto Kuerten / Agencia RBS.

 

Porto Alegre tem a média do seguro mais caro para os dez carros mais vendidos no Brasil em julho. A pesquisa é da corretora Minuto Seguros em cinco capitais.

A diferença chega a passar 100%, ou seja, dobrar o valor. É o caso do Novo Prisma Sedan, da GM, que, inclusive, é fabricado aqui em Gravataí, na Região Metropolitana.

Veja a tabela:

 

tabela seguros

 

 

No mês, foram vendidos quase 175 mil automóveis no País. É um crescimento de 5% sobre junho.

A Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores divulga sempre a lista dos mais vendidos. E a Minuto Seguros faz simulações sobre o seguro dos carros mais comprados pelo brasileiro. Considera como perfil um homem, casado e com 35 anos de idade. São consideradas 12 seguradoras.

Ainda em 2014, o blog Acerto de Conta$ alertou que o aumento dos furtos e roubos estavam impactando os preços dos seguros em Porto Alegre, que se encaminhava para ter os valores mais altos do País: Dono de carro em Porto Alegre paga um dos seguros mais caros do País

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.