Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "consumidor"

Shopping de Porto Alegre começa a integrar compras e pagamentos em um aplicativo de celular

18 de novembro de 2016 1

shop

 

 

Ser 100% digital. Essa é a meta do Shopping Total, de Porto Alegre.

Em parceria com a 4all, a empresa desenvolveu um aplicativo para que os consumidores possam “fazer tudo ali”. A ideia é que a pessoa use o celular para pedir a comida, pagar na loja, achar o carro no estacionamento, receber promoções, entre outras funções.

- As pessoas já nem olham mais cartazes. Passam pelos corredores olhando para o celular. Então, fomos para o celular delas. – comenta Carolina Toledo, gerente de Marketing do Shopping Total.

Ainda está sendo implementado. Então, estão sendo feitos vários ajustes. Questões de sistema e também de comunicação com as lojas estão sendo desenvolvidas ainda.

- Queríamos começar logo. Agora, vamos aprimorando conforme recebemos o retorno dos consumidores. E, com isso, os lojistas vão aderindo cada vez mais.

Mas o consumidor já pode fazer várias coisas a partir da leitura do QR Code, que é tipo um código de barras para celular. Das 302 lojas, 87 já aderiram. São aquelas que têm o cartaz como o da foto acima.

Links:

IOS – Apple

Android – Google Play

 

Veja entrevista com o presidente da 4all, José Renato Hopf:

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

Black Friday - Procon pesquisa valores para evitar promoções como "metade do dobro do preço"

18 de novembro de 2016 1

Black-Friday-tag
O Procon Porto Alegre avisa: os órgãos de defesa do consumidor já estão coletando preços dos produtos mais comprados no Black Friday. E também vão usar os sites que monitoram a evolução dos preços.

- O objetivo é evitar as promoções do tipo “metade do dobro do preço”.

O diretor Cauê Vieira se refere à prática de elevar preços dos produtos antes da data e depois anunciar descontos superiores a 50%. A prática é abusiva contra o consumidor e foi muito identificada no Black Friday do ano passado.

O Procon de Porto Alegre teve mais de 100 reclamações. A maioria foi sobre esta “maquiagem” do preço final de venda..

- As reclamações registradas pelos consumidores formaram quatro processos administrativos que fundamentaram a aproximação dos Procons de todo o país e o Instituto de Desenvolvimento do Varejo com o objetivo de tornar a edição deste ano da promoção mais clara e transparente com o consumidor.

Mas o consumidor pode ajudar nessa fiscalização. Pesquise hoje os itens na internet e em lojas físicas. Guarde uma cópia do site ou tire foto na loja. Se a promoção do Black Friday for falsa, é só denunciar para o Procon.

O Procon Porto Alegre atende na Rua dos Andradas, 686, das 10h às 16h, no site portoalegre.rs.gov.br ou pelo aplicativo gratuito para celulares Procon App. Informações pelo telefone 51.32891774.

Leia mais:

Black Friday – Porto Alegre deve somar R$ 39 milhões em compras pela internet

Tem Black Friday no fim do mês. Veja dicas e comece a pesquisar já!

===

Cinco coisas que o brasileiro faz errado e o impedem de guardar dinheiro

O preço de comprar agora e pagar depois

Básico para boas finanças – Padrão de vida da família tem que ficar abaixo do que a renda permite

Reserva financeira – Se perder o emprego, teria dinheiro para viver quantos meses?

Cinco passos para programar a aposentadoria e não depender apenas da previdência pública

Sete coisas que levam as pessoas a gastarem mais do que ganham

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

Procon POA alerta: É ilegal cobrar pizza de dois sabores pelo preço do mais alto

14 de novembro de 2016 0

Não pode cobrar as pizzas de mais de um sabor pelo preço do mais alto. A polêmica ganhou força na semana passada após uma operação do Procon de Fortaleza, no Ceará.

Pois sabia que esse entendimento é o mesmo do Procon de Porto Alegre?

Ou seja, tem que calcular o valor de cada metade, de acordo com o sabor.

Por exemplo:

- A pizza de coração é R$ 50 e a de queijo é R$ 40.
- O cliente pede uma pizza meio a meio.
- Ele não vai pagar R$ 50, como costumam cobrar.
- O consumidor tem pagar R$ 25 mais R$ 20. Ou seja, R$ 45.

Diretor do Procon Porto Alegre, Cauê Vieira é direto e claro:

- Não vejo grandes polêmicas. A interpretação correta é que a cobrança tem que ser proporcional. Quando o consumidor pede quatro sabores, por exemplo, pode ser mais prejudicado ainda.

O entendimento é o mesmo do Conselho Nacional de Justiça. Para o órgão, é tirar vantagem “manifestadamente excessiva”:

 

Divulgação CNJ.

Divulgação CNJ.

 

 

No ano passado, o Procon teve uma reunião com o Sindicato da Gastronomia. E já foi passada esta orientação.

A sua pizzaria não está cobrando proporcionalmente? É fácil reclamar para o Procon Porto Alegre e o órgão vai entrar em contato com a pizzaria. Se a empresa não se adequar, pode ser feito um procedimento administrativo contra ela.

Como denunciar:

Site www.proconpoa.rs.gov.br
Aplicativo Procon App no aparelho celular, disponível para sistema Android e IOS. Só baixar no smartphone.
Sede do Procon Porto Alegre, na Rua dos Andradas, 686, das 10h às 16h.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

Pesquisou, baixou! - Campanha dos Procons quer provocar concorrência e redução de preços nos combustíveis

11 de novembro de 2016 5
Foto: Jessé Giotti / Agencia RBS

Foto: Jessé Giotti / Agencia RBS

 

Pela concorrência e pela consequente redução dos preços dos combustíveis, está sendo lançada hoje a campanha “Pesquisou, baixou!” É encabeçada pela Associação Brasileira de Procons – Proconsbrasil, com participação do Procon de Porto Alegre e do ProconRS.

Segundo o diretor do ProconPOA, Cauê Vieira, a campanha tem como objetivo conscientizar e estimular os consumidores de todo o País sobre a importância da pesquisa de preços como forma de adequação do mercado de consumo de combustíveis no Brasil.

- Através da pesquisa de preços e escolha pelos fornecedores que respeitam os seus clientes, fixando os seus preços finais de venda de forma transparente, o consumidor tem em suas mãos o mais poderoso instrumento de regulação que existe em um mercado pautado pela livre iniciativa: a demanda.

Embora os preços sejam livres, compete aos órgãos de defesa do consumidor prezar pela correta harmonia nas relações de consumo, ou seja, evitar abusos por parte das empresas envolvidas na cadeia dos combustíveis. E mais: evitar desconfiança dos consumidores sobre eventual não repasse das reduções anunciadas pela Petrobras.

A redução de outubro não foi repassada para o consumidor. Usinas aproveitaram para elevar o preço do etanol, que é adicionado à gasolina. Nesta semana, Petrobras anunciou nova redução de preços para diesel e gasolina na refinaria: Petrobras anuncia novo corte no preço da gasolina e do diesel

- A ideia é que o consumidor pesquise e escolha encher o tanque do seu veículo naquele posto que não praticou os aumentos. Se coletivamente os consumidores agirem para privilegiar aquele fornecedor que busca atrair o cliente com uma política de preços correta e equilibrada, em detrimento daquele que somente repassa os aumentos para o preço final, o mercado acaba se estabilizando pela procura às bocas práticas comercias.

A lógica é simples na economia: quando o consumidor pesquisa e opta pelo menor preço, pressiona as empresas a concorrerem entre si e reduzirem os valores. 

Dúvidas e reclamações - O porto-alegrense pode registrar suas reclamações pela Internet, utilizando o site www.proconpoa.rs.gov.br ou acessando gratuitamente o Procon App no aparelho celular, disponível para sistema Android e IOS. A sede do Procon Porto Alegre fica na rua dos Andradas, 686, e funciona das 10h às 16h, quando são distribuídas 70 fichas de atendimento por dia.

Na cidade que não tem Procon municipal, o consumidor deve procurar o Procon Estadual.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

 

Proconito - Mascote do Procon tira dúvidas de consumidores no Facebook da Gaúcha. Veja o vídeo.

01 de novembro de 2016 0

Mascote do Procon-RS, o Proconito participou do nosso Live desta terça-feira, tirando dúvidas de consumidores no Facebook da Gaúcha.

Está disponível para escolas e empresas que querem promover ações com crianças sobre Direitos do Consumidor. Contato: proconestadualrs@gmail.com.

Confira:

 

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

Varejo gaúcho acha que crise deixou consumidor mais consciente

13 de outubro de 2016 0
Foto: Jessé Giotti / Agência RBS.

Foto: Jessé Giotti / Agência RBS.

 

- O consumidor está mais confiante na economia, mas também está mais consciente ao gastar.

A percepção é do presidente da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo, que vê mais racionalidade na escolha dos produtos e presentes. Ao ser provocado pelo blog Acerto de Conta$, Vilson Noer sondou algumas redes de varejo sobre as vendas de Dia da Criança.

Chamado de ticket médio pelos lojistas, o gasto por consumidor ficou em torno de R$ 60 a R$ 70. É um pouco maior do que 2015, mas é importante lembrar que o resultado já foi baixo no ano passado.

Noer lembra que novembro tem a Black Friday. No ano passado, muitos consumidores até anteciparam as compras de Natal para aproveitar as promoções da campanha.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

Bancos oferecem crédito caro de até oito vezes a renda mensal do cliente

10 de outubro de 2016 0
Foto: Porthus Junior/Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior/Agencia RBS.

 

 

A restrição de crédito na crise não atingiu as operações mais caras para o consumidor. Os bancos estão oferecendo crédito pré-aprovado de até oito vezes a renda do cliente.

São linhas como o cartão de crédito e o cheque especial. Não precisam de aprovação e já estão à disposição do consumidor. Só que isso significa também que são as mais caras, com juros altos. No caso do cartão de crédito, a taxa média chega a 450% ao ano no rotativo.

A pesquisa é da Proteste Associação de Consumidores. Foram considerados três perfis reais de consumidores: com rendimentos entre R$ 3 mil e R$ 10 mil.

Em um dos casos, o consumidor tem renda de cerca de R$ 10 mil e conta em sete bancos. O crédito total aprovado é superior a R$ 213 mil. Desse valor, R$ 76 mil podem ser usados em um único mês. Basta gastar o limite de todos os cartões de crédito e usar o cheque especial de todos os bancos.

- Isso significa que esse valor precisa ser pago integralmente no mês seguinte para não incorrer juros de atraso e rotativo, por exemplo. Sendo a dívida quase oito vezes o seu salário, é praticamente impossível pagá-la. É aí que a dívida vai se tornar impagável, principalmente diante do aumento do desemprego, queda da renda e persistência da inflação. – afirma Renata Pedro, técnica da Proteste.

Em outro caso, o consumidor tem renda entre R$ 3 mil e R$ 5 mil. Só um banco já disponibiliza R$ 32 mil, entre cartão de crédito, cheque especial e crédito pré-aprovado. Também oito vezes a renda mensal.

- O crédito pré-aprovado já está na conta, não precisa de autorização, e o consumidor acaba sendo fisgado pela facilidade e se enrola facilmente. – afirma a técnica Renata Pedro.

O ideal é jamais ultrapassar 30% da renda mensal com dívidas.

 

Consignado – Atenção!

O consignado não é pré-aprovado e tem juros mais baixos, mas precisa de cuidados. O desconto é na folha de pagamento. Apesar de a lei determinar um limite de 35%, há casos de pessoas com 80% da renda comprometida com empréstimos consignados.

Vai tirar um empréstimo consignado? O que considerar:

 

Ouça entrevista com a técnica da Proteste no programa Destaque Econômico, da Rádio Gaúcha:

 

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

 

 

 

Guia online ensina crianças desde direitos do consumidor até como esticar a mesada

07 de outubro de 2016 0

miraim 3

 

 

O que é orçamento?

Como fazer compras?

Como esticar a mesada?

São algumas das dúvidas que as crianças e adolescentes podem tirar no guia CDC Mirim, feito pela PROTESTE Associação de Consumidores. A publicação foi lançada para marcar o Dia das Crianças. Pode ser baixada gratuitamente pela internet.

- Se houver esta educação para o consumo na infância, o adulto saberá, entre outras coisas, que não deve se endividar. Também aprenderá a avaliar qualidade e preços de produtos e serviços. – diz Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da Proteste.

Olha um exemplo sobre a mesada:

 

mirim

 

 

Publicidade infantil - A Proteste – e o blog Acerto de Conta$ – acredita que as crianças não podem ser tratadas como adultos nas relações de consumo. Isso porque por ainda não têm todas as condições para analisar o que expõem as propagandas.

- Antes dos 12 anos, ainda falta experiência para selecionar os itens de mais qualidade pelos melhores preços. – complementa Maria Inês.

 

 

mirim 2

 

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

 

 

Procon leva super-herói para ação de fiscalização com crianças em shopping de Porto Alegre

07 de outubro de 2016 1
Foto: Divulgação Procon/RS.

Foto: Divulgação Procon/RS.

 

Já tínhamos divulgado a ideia bacana do Procon RS de criar um mascote:

Proconito – mascote ensina direitos do consumidor para crianças

Para marcar o Dia das Crianças, o Procon realiza nesta sexta-feira, às 14h, uma ação educativa de direito do consumidor no Shopping Praia de Belas. Serão levados alunos da terceira série do Colégio Estadual Presidente Roosevelt para aprenderem na prática direitos do consumidor.

Fiscais e crianças percorrerão as vitrines do shopping para verificar informação de preço. Também, em visita ao supermercado Nacional, as crianças aprenderão sobre as informações contidas na embalagem do produto e os preços na prateleira e no caixa.

E junto vai o Proconito! É o super-herói que será oficialmente lançado hoje pelo Procon RS. O boneco seguirá disponível a partir de hoje para ações de educação infantil para o consumo em escolas do Estado.
===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

Porto Alegre fecha setembro com deflação

04 de outubro de 2016 0

 

Imagem:  CC0 Public Domain.

Imagem: CC0 Public Domain.

 

Porto Alegre fechou setembro com deflação. O Índice de Preços ao Consumidor ficou em -0,09%.

A pesquisa é feita todas as semanas em sete capitais pela Fundação Getúlio Vargas. Somente Salvador teve deflação também, com -0,04%.

O resultado vem após várias pesquisas em que Porto Alegre liderou o ranking de inflação da FGV. Por grupo de despesas, tivemos quedas nos grupos:

Alimentação -0,31%

Educação, Leitura e Recreação -1,43%

Despesas Diversas -0,03%

 

Considerando os produtos e serviços individualmente, as principais pressões de queda no indicador nos últimos 30 dias foram:

Show Musical -6%

Leite Longa Vida -10,23%

Batata-inglesa -22,13%

Material para reparos em residência -1,71%

Queijo muçarela -8,64%

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.