Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "consumidor"

Inadimplência cresce quase 15% no Rio Grande do Sul

20 de junho de 2014 0
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

A inadimplência cresceu quase 15% no Rio Grande do Sul. A comparação é feita com maio e o mesmo mês do ano passado.

Passou para 11,5%. É o percentual de consultas feitas ao SCPC e que apresentam restrição de crédito.

O resultado confirma previsão feita ao blog Acerto de Conta$ pelo economista da CDL Porto Alegre. Gabriel Torres havia alertado para um aumento da inadimplência com a persistência da inflação e a política de aumento de juros.

Jovens são os maiores devedores

O levantamento enviado pelo economista Gabriel Torres aponta ainda que os jovens seguem sendo os maiores devedores com contas atrasadas. De 16 a 20 anos, o índice é de 40%. Vai caindo até alcançar 6,4%, que é a inadimplência entre os consumidores
com mais de 70 anos.

- Em geral, as pessoas aprendem como usar o crédito sem atrasar pagamentos à medida que isso se torna uma prática corriqueira.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Acordo busca agilizar processos envolvendo bancos e empresas de telefonia

16 de junho de 2014 0

Serão assinados nesta segunda-feira acordos para agilizar processos judiciais envolvendo bancos e empresas de telefonia. Participam oito Tribunais de Justiça. Entre eles, o do Rio Grande do Sul.

O termo de cooperação abrange os Juizados Especiais Cíveis, onde se ingressa com ações de valores mais baixos. Muitas são sobre relações de consumo.

Para agilizar os processos, as citações serão feitas por meio eletrônico. Também serão padronizadas formas de chegar em um consenso entre as partes e até mesmo organizar as audiências que envolvem a mesma empresa como ré.

Segundo o Conselho Nacional de Justiça, bancos e empresas de telefonia lideram ações nos JECs.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

Banco é condenado a pagar dano moral por saques indevidos em terminal 24h

16 de junho de 2014 0

O Tribunal de Justiça condenou o Banco Santander ao pagamento de indenização por danos morais e materiais por saques não feitos pelo cliente. São R$ 9,5 mil. Deste valor, R$ 6 mil são por danos morais e R$ 3,5 mil, que foi o dinheiro retirado da conta.

O banco alegou que a culpa era do autor da ação, que deveria ter dado acesso ao seu cartão magnético para outra pessoa. O relator do processo, desembargador Luiz Renato da Silva, argumentou que a instituição financeira não comprovou a culpa exclusiva do consumidor.

“Cumpre observar que a relação entre as partes é de consumo, sendo que a responsabilidade do fornecedor de serviços vem, no art. 14, do Código de Proteção e Defesa do Consumidor. Destacou ainda que o fornecedor de serviços só não será responsabilizado quando provar a culpa do consumidor ou de terceiro. “

Cabe recurso.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Juro para o consumidor completa um ano de elevações

09 de junho de 2014 0
Foto: Jean Schwarz / Agencia RBS.

Foto: Jean Schwarz / Agencia RBS.

O juro médio para o consumidor está subindo há 12 meses, segundo a pesquisa mensal da Associação Nacional de Executivos de Finanças. Diretor executivo da Anefac, Miguel Oliveira diz que estas elevações podem ser atribuídas tanto à expectativa de que o Banco Central pudesse elevar novamente a Taxa Selic no fim de maio, o que não ocorreu, como ao cenário nacional com expectativa de piora nos índices de inflação e crescimento econômico, o que aumenta o risco de crédito.

Pessoa Física

Das seis linhas de crédito pesquisadas, cinco foram elevadas no mês. Só o cartão de crédito manteve a mesma taxa média. O juro médio aumentou 0,02 ponto percentual no mês para 5,98%.

Pessoa Jurídica

Das três linhas de crédito pesquisadas, todas foram elevadas no mês. Alta também de 0,02 ponto percentual no mês para 3,41%.

Taxa de juros x Selic

Considerando todas as elevações da taxa básica de juros (Selic) feitas pelo Banco Central desde março de 2013, o aumento foi de 3,75 pontos percentuais. Passou de 7,25% para 11% ao ano.

Neste período a taxa de juros média para pessoa física apresentou uma elevação de 12,79 pontos percentuais de 87,97% ao ano em março de 2013 para 100,76% ao ano em maio de 2014.

Nas operações de crédito para pessoa jurídica, houve uma elevação de 5,96 pontos percentuais de 43,58% ao ano em março do ano passado para 49,54% ao ano em maio de 2014.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Cinco salários

03 de junho de 2014 0

Confira a coluna Acerto de Conta$, no Diário Gaúcho. Todas as terças.

O que você faria se recebesse inesperadamente cinco vezes o valor do próprio salário?

Sete em cada dez entrevistados iriam reformar a casa, comprar um carro ou viajar, segundo a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas. Já 45% também usariam o dinheiro para quitar dívidas.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Dica da Semana - Cartilha sobre compra do imóvel

26 de maio de 2014 0

 

foto blog

 

Dica da Semana no Destaque Econômico

Cartilha do Mutuário de Imóveis na Planta

Quem recomenda: Ana Carolina Bernardes, diretora Jurídica da AMSPA – Associação dos Mutuários de São Paulo e Adjacências.

“Quem quer comprar imóvel deve ficar atento, deixar a emoção de lado e agir com razão na realização do sonho da casa própria. Tirar todas as certidões referentes a este imóvel, tanto da esfera cível como trabalhista. Verificar se as cotas condominiais estão em dia e qual a situação junto à prefeitura com o IPTU. Certificar-se que este imóvel está livre de quaisquer ônus para ser vendido. Também é interessante procurar a ajuda de um profissional que tenha capacidade técnica, para verificar o status desse imóvel, adquirindo assim de forma segura. Na cartilha da associação, tem outras dicas tão importante quanto estas e detalhes para uma pessoa mais leiga se sentir tranquila ao realizar este tão sonhado momento. A cartilha pode ser solicitada pelo site: www.amspa.com.br”

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Colapso na pirâmide

01 de maio de 2014 0

Há mais de um ano, uma leitora me escreveu perguntando se o TelexFree era confiável porque alguns amigos estavam investindo e vibrando com a renda extra. Pesquisei e o negócio me pareceu claramente ser uma pirâmide financeira, o que na época ainda começava a ser investigado. Publiquei minha análise e nunca fui tão xingada por leitores.

Havia lógica nesta revolta. Uma pirâmide financeira sobrevive enquanto ainda está em expansão. Para isso, precisa que as pessoas acreditem para apostarem no negócio. Qualquer crítica pública ameaça antecipar o colapso.

O TelexFree dizia que vendia serviços de telecomunicações e remunerava divulgadores. Só que, depois de denúncias de Procons e Ministérios Públicos pelo País, o Ministério da Justiça concluiu que o faturamento da empresa dependia de novos divulgadores sempre, que pagavam ao entrar no negócio. Ou seja, não era uma operação sustentável. O resultado é uma multa de R$ 5,59 milhões.

O esquema de pirâmide é ilegal, considerado crime contra a economia popular. Induz o consumidor ao erro, prometendo ganho fácil, grande e rápido. Só que não tem almoço grátis.

Ler mais:

Pirâmide financeira: TelexFree é multada em quase R$ 5,6 milhões

Telexfree – Esquema de pirâmide financeira chega no interior do Rio Grande do Sul

Leitora pergunta se o Telexfree é confiável

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

Apple terá que ressarcir consumidor que não conseguiu atualizar iPhone

24 de abril de 2014 1

A Apple foi condenada pela Justiça Gaúcha a ressarcir um consumidor que teve o iPhone inutilizado porque não havia atualizações disponíveis para a versão do aparelho. A decisão foi da 1ª Turma Recursal Cível dos Juizados Especiais Cíveis do Rio Grande do Sul.

A autora da ação relatou que tinha um iPhone 3G com sistema operacional 4.2.1 e que diversos aplicativos pararam de funcionar porque seu aparelho não suportava a atualização para o sistema IOS 4.3. Alegou ainda que tentou atualizar, inúmeras vezes e sem sucesso, seu telefone com uma nova versão do software. Pediu dano moral, alegando que empresa não disponibiliza atualizações para que os consumidores sejam forçados a comprar novos telefones.

Em primeira instância, a ré foi condenada ao pagamento de danos morais no valor de R$ 1,5 mil. A autora recorreu da decisão.

O juiz Lucas Kachny entendeu que a Apple tem direito de lançar novos produtos e programas, mas não pode deixar antigos clientes desamparados. Por prática abusiva, condenou a empresa ao pagamento de R$ 1.499, referente ao valor de um telefone novo.

No entanto, negou o pedido de danos morais. Disse que o caso se tratava de descumprimento contratual apenas.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Inflação de Porto Alegre desacelera um pouco

24 de abril de 2014 0

A inflação para o consumidor de Porto Alegre teve uma pequena desaceleração. Passou de 1,15% para 1,11%. Ainda assim é a maior entre as capitais pesquisadas pela FGV.

Alimentos e vestuário ainda seguem pressionando com alta de preços. No entanto, o reajuste das mensalidades já deixa de ser uma influência de elevação do Índice de Preços ao Consumidor.

Principais pressões de alta:

Refeições em bares e restaurantes +3,32%
Leite tipo longa vida +12,49%
Alimentos preparados e congelados de ave +4,64%

Principais pressões de baixa:

Passagem aérea -18,57%
Show musical -1,87%
Tarifa de eletricidade residencial -0,50%

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

Direitos do consumidor no supermercado

23 de abril de 2014 0

Confira a coluna Acerto de Conta$, no Diário Gaúcho. Todas as terças.

Dicas para o super

Confira orientações bacanas do Instituto de Defesa do Consumidor para compras de supermercado:

- É lei: se o produto tiver dois preços, vale sempre o menor.
- Ao passar no caixa, nem sempre é possível verificar se os preços estão iguais aos da prateleira. Confira sempre a nota fiscal.
- Se ver que pagou a mais, vá ao guichê de atendimento ao cliente e explique a situação.
- Se o mercado se recusar a cobrar o preço mais baixo, tire fotos dos produtos e das etiquetas. Encaminhe as imagens e a nota fiscal ao Procon ou a um Juizado Especial Cível.
Importante!

Caso o mercado que costuma frequentar seja muito desorganizado e não respeite o consumidor, deixe de ser cliente. Não há multa que afete mais uma empresa do que perder os clientes.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.