Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "consumo"

Despenca intenção de consumo das famílias gaúchas

23 de março de 2015 0
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Despencou 18,5% a intenção de consumo das famílias gaúchas na comparação com o mesmo período do ano passado. Calculado pela Fecomércio-RS, o indicador passou para 102,5 pontos em março. Fica próximo dos 100 pontos e abaixo disso passa a indicar pessimismo.

Os resultados mostram um aprofundamento da tendência de queda da intenção de consumo observada ao longo dos últimos meses. Segundo a entidade, o resultado se deve à deterioração da economia brasileira, afetando a vida da população. Destaque para os reajustes nos preços da energia elétrica e dos combustíveis.

- Além das questões puramente econômicas, também impacta o indicador a crescente exposição de problemas políticos e institucionais envolvendo o Governo Federal. – afirmou o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn, referindo-se às investigações do caso Lava Jato, problemas com o Congresso Nacional e à organização de manifestações contrárias ao governo.

O indicador que mede a segurança com relação à situação do emprego foi o único que registrou alta no período. O mercado de trabalho ainda apresenta alguma resistência.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Dois motivos podem levar a mais reajustes da energia em 2015, segundo presidente da CEEE

03 de março de 2015 3
Foto: Marco Favero / Agência RBS

Foto: Marco Favero / Agência RBS

Dois motivos poderiam provocar mais revisões extraordinárias da tarifa de energia elétrica em 2015. Em primeiro de março, entraram em vigor os aumentos extras da tarifa aprovados pela Agência Nacional de Energia Elétrica.

Leia mais: Tarifas de energia terão aumento de até 39,5% em março no Rio Grande do Sul

Presidente da CEEE, Paulo de Tarso Pinheiro Machado explica que um dos motivos seria um racionamento. Por enquanto, o Governo Federal usa o termo “eficientização”.

- Um racionamento tem por objetivo reduzir o consumo. E, quando cai o consumo, mexe no equilíbrio econômico-financeiro da distribuidora. Isso por exigir um novo reajuste da tarifa.

O outro motivo, segundo o presidente da CEEE, seria o mesmo que provocou a revisão extraordinária agora de março. É a falta de chuva para geração por hidrelétricas e a necessidade de consumir uma energia mais cara.

- Da RTE (revisão tarifária extraordinária) de março, apenas 14% vem para as distribuidoras. O valor é para cobrir custos e não sobra para investimento.

Lembrando que além da revisão extraordinária, há o sistema de bandeiras tarifárias. Começou a valer em janeiro e agora em março teve também os valores elevados pela Aneel. Um terceiro aumento é o reajuste tradicional na data dos contratos com cada distribuidora.

Taxa de retorno

O presidente da CEEE chama a atenção também para a taxa de retorno dos investimentos no setor elétrica. Segundo Paulo de Tarso Machado, caiu nos últimos anos de 12% para 7,5%. Este movimento deixa, por exemplo, juros mais caros e prazos mais curtos para financiamentos que as distribuidoras tentam tomar.

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Gaúchos estão mais endividados

02 de março de 2015 0

Aumentou o endividamento entre os gaúchos em fevereiro. Passou para 50,9%. É 14% mais do que em janeiro e também é maior do que em fevereiro do ano passado.

A pesquisa é da Fecomércio-RS, que ainda diz não poder afirmar que é uma tendência. A preocupação é com o mercado de trabalho. Caso o nível de emprego caia, será difícil evitar alta do endividamento e da inadimplência.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Bloqueios: Indústrias suspendem envio de mercadorias para lojas

27 de fevereiro de 2015 0
Foto: André Fiedler / Gaúcha Serra.

Foto: André Fiedler / Gaúcha Serra.

As indústrias estão suspendendo o envio de mercadorias para as lojas. Segundo o presidente do Sindicato dos Lojistas de Porto Alegre, Paulo Kruse, os fornecedores estão com receio de mandar a carga e os produtos ficarem retidos nos bloqueios das estradas, correndo o risco de saques.

Kruse diz que a situação piorou quando os bloqueios se intensificaram na BR 101. Vários segmentos do varejo são abastecidos por mercadorias produzidas fora do Rio Grande do Sul. Principalmente, lojas de confecção.

- Quem tinha produto de meia estação, está vendendo. Quem não tem, segue fazendo só liquidação de verão. – conta o presidente do Sindilojas Porto Alegre.

A dúvida é se este consumo ficará represado para quando terminarem os protestos e o transporte for normalizado ou será perdido.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Gaúcho tem a terceira maior renda do País

26 de fevereiro de 2015 0
Foto: Marcelo Oliveira / Agencia RBS.

Foto: Marcelo Oliveira / Agencia RBS.

A renda média por morador dos domicílios do Rio Grande do Sul foi de R$ 1.318 em 2014. É a terceira maior do País. Fica atrás do Distrito Federal (R$ 2.055) e de São Paulo (R$ 1.432).

A média nacional é R$ 1.052. Os dados são divulgados pelo IBGE e servem de base para o rateio do Fundo de Participação dos Estados.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Cai segurança do gaúcho em relação ao emprego

24 de fevereiro de 2015 1

Calculado pela Fecomércio-RS, o indicador que mede a segurança com relação à situação do emprego caiu 4,9% em fevereiro na comparação com o mesmo mês de 2014, ficando em 124,4 pontos. O baixo crescimento econômico e a desaceleração do mercado de trabalho contribuem para abater o sentimento de segurança dos trabalhadores, segundo a entidade. A tendência de queda começou em meados de 2013, passou por um período de estabilidade e voltou a cair nos últimos três meses.

Ainda relacionada ao mercado de trabalho, a avaliação sobre renda também caiu. Recuo de 14,1% sobre fevereiro de 2014.

- A diminuição do fluxo de entrada de pessoas no mercado de trabalho ainda mantém o desemprego controlado, mas a baixa confiança de empresários e consumidores trazem um cenário de cautela à investimento e consumo. – avalia o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn.

==

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Lojas de Porto Alegre projetam prejuízo de quase R$ 600 milhões com feriados

20 de fevereiro de 2015 0

O varejo de Porto Alegre projeta prejuízo de R$ 594 milhões com os feriados prolongados em 2015. Serão 12, considerados no levantamento da CDL Porto Alegre.

O montante representa 15,3% do faturamento mensal do varejo da região. Feriados próximos aos finais de semana reduzem as consultas ao SCPC em todos os dias, o que é indicador de vendas.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Pesquisa mostra que quatro em cada dez gaúchos gastam mais do que ganham

17 de fevereiro de 2015 0
Foto: Porthus Junior/Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior/Agencia RBS.

Pesquisa do Instituto Index no Rio Grande do Sul trouxe informações importantes sobre comportamento de finanças pessoais. Chama a atenção que praticamente quatro em cada dez entrevistados disseram que gastam mais do que ganham, seja com frequência ou mesmo às vezes. Confira algumas perguntas:

Gasta mais do que ganha?
Não 60%
Sim 29,3%
Às vezes 10,1%
Não sabe 0,3%

Consumista ou econômico?
Econômico 60,4%
Consumista 39,6%

Compara preços?
Sim 69,5%
Não 30,3%

No geral, opta pela qualidade ou pelo preço?
Qualidade 63,9%
Preço 34,8%

Analisando mais recortes da pesquisa, observa-se que mais mulheres admitem ser consumistas. Mas elas também representam a maior parte dos consumidores que consideram mais o preço na hora de comprar.

Outra curiosidade: gastar mais do que ganha ocorre mais entre os mais novos e com nível escolar maior. O mesmo ocorre com quem se diz consumista.

Chamou também a atenção do diretor do Instituto Index, Caco Arais, que apenas 35% dos entrevistados não têm financiamentos ou parcelamentos.

Outros dados da pesquisa do Instituto Index:

Na sua opinião, o Rio Grande do Sul está se desenvolvendo, está parado ou piorando?
Parado 58,9%
Piorando 25,5%
Desenvolvendo-se 13,6%

19,9% não têm conta em banco
Motivo:
Dinheiro 43,1%
Não quer 12,6%
Não tem fundos 12,6%
Taxas e juros de manutenção 4,2%
Não trabalha 4,2%
Filas 1,7%
Não precisa 1,7%
SPC 1,3%
Falta de investimentos 0,8%

Para que tipos de compras costuma utilizar cartão de crédito ou débito?
Alimentação 33,3%
Vestuário 11,1%
Compras via internet 10,3%
Combustível 9,8%
Viagem 5%
Móveis e eletrodomésticos 3,8%
Tecnologia 0,2%
Não usa 22,5%

O Index fez entrevistas entre os dias seis e oito de fevereiro. Foram ouvidas 1,2 mil pessoas em 30 municípios gaúchos.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Venda do varejo gaúcho cai forte em dezembro, mas fecha ano com crescimento

11 de fevereiro de 2015 0
Foto: Adriana Franciosi / Agencia RBS

Foto: Adriana Franciosi / Agencia RBS

Foi mês de Natal, mas as vendas do varejo do Rio Grande do Sul caíram 4,5% sobre novembro. A pesquisa é do IBGE e traz ajustes sazonais. O recuo foi bem mais intenso do que a média nacional: -2,6%.

Na comparação com dezembro de 2013, o volume de vendas foi 1,5% menor. O dado vai no mesmo sentido das apurações feitas pela CDL Porto Alegre e pela Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo:

Leia:

Natal do comércio gaúcho é o mais fraco desde 2009

Saldão de Natal começa timidamente na internet

Fechamento de 2014

A venda do varejo gaúcho fechou 2014 com crescimento de 2,3%. Resultado bem semelhante ao do País todo: +2,2%.

O maior crescimento foi na venda de artigos para uso pessoal e doméstico: +7,8%.

A maior queda ocorreu na venda de equipamentos para escritório, informática e comunicação: -15,9%.

O resultado por segmento mostra o depoimento de lojistas ao longo do ano apontando que o consumidor estava comprando mais produtos de menor valor e mais básicos no dia a dia.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Tesoura nos gastos escolares

13 de janeiro de 2015 1

Coluna Acerto de Conta$, no Diário Gaúcho. Todas as terças.

Os preços dos materiais escolares estão em média 15% mais altos. O vilão foi o dólar já que muita coisa é importada, mostrou a pesquisa da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo.

Leia mais: Dólar faz preço do material escolar subir o dobro da inflação no Rio Grande do Sul

Para aproveitar a oportunidade, a educadora financeira de crianças Ana Pregardier enviou um jogo para a coluna. Pais e filhos leem a lista de material escolar juntos e depois:

1) Pesquisam preços para descobrir qual a ser pago em cada item.

2) Depois, buscam materiais que já têm guardados e que podem ser reaproveitados.

3) Pais e filhos juntos fazem a conta de quanto será economizado com os materiais escolares que os filhos acharam e que poderão ser reutilizados.

4) Depois de calculado o total, os pais dividem essa economia por dois. Metade será dos filhos e a outra parte será dos pais. Exemplo – Total de economia: R$ 82. R$ 41 para cada.

Importante!

- Não dê toda a economia para seus filhos. A divisão em duas partes é fundamental para que a criança ou jovem entenda que os pais também merecem participar dessa economia, uma vez que foram eles que compraram o material no ano passado. Como esse material foi fruto do trabalho e esforço dos pais, é justo que eles participem da divisão. – explica a educadora financeira.

Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS.

Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter