Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "consumo"

Gaúchos estão mais cautelosos com os gastos para as férias

17 de dezembro de 2014 0
Foto: Félix Zucco / Agencia RBS.

Foto: Félix Zucco / Agencia RBS.

As famílias gaúchas estão mais cautelosas com a previsão de gastos para as férias. A Fecomércio-RS divulgou nesta quarta-feira a pesquisa anual para a temporada. Em relação ao verão passado, aumentou bastante a parcela de consumidores que pretendem gastar menos de R$ 1 mil. Confira:

Verão 2015

53,9% pretendem gastar até R$ 1 mil
18,9% vão desembolsar entre R$ 1 mil e R$ 3 mil
11,7% gastarão mais de R$ 3 mil
15,6% ainda não decidiram

Verão 2014

32,6% pretendem gastar até R$ 1 mil
21,9% vão desembolsar entre R$ 1 mil e R$ 3 mil
7,5% gastarão mais de R$ 3 mil
38% ainda não tinham decidido

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Intenção de consumo cai para renda mais baixa e sobe entre mais ricos

03 de dezembro de 2014 0

A intenção de consumo dos gaúchos varia com diferença conforme a renda das famílias gaúchas. Em novembro, na comparação com o mesmo mês do ano passado, cresceu para quem tem renda superior a dez salários mínimos. Já as famílias que ganham menos de dez salários estão mais cautelosas e reduziram a intenção de comprar.

A pesquisa é da Fecomércio-RS. Em relação a outubro, houve redução nas duas faixas de renda.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Site divulgará empresas condenadas por vender alimentos impróprios

29 de outubro de 2014 1

Os nomes de empresas condenadas por fornecer alimentos impróprios para consumo serão divulgados na internet. O convênio será assinado nesta quinta-feira e a ideia é colocar em prática até o fim do ano.

A relação de empresas ficará no site do Procon do Rio Grande do Sul. A parceria envolve Ministério Público Estadual. Será formalizada durante o seminário “Segurança Alimentar: Alimentos (Im)próprios ao Consumo”. O evento vai até sexta-feira no Auditório Mondercil Paulo de Moraes, na sede do MP.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Consumidor gaúcho menos endividado e mais confiante

28 de outubro de 2014 0

Duas pesquisas mostraram o consumidor gaúcho menos endividado e mais confiante. São levantamentos mensais feitos pela Fecomércio-RS.

Em outubro, 60,6% dos entrevistados disseram ter dívidas. É menos do que em setembro e do que em outubro do ano passado. Aumentou, no entanto, o número de pessoas que estão com contas atrasadas.

- A atual conjuntura de crescimento mais moderado do consumo e do crédito, influenciado pelos efeitos da inflação sobre a renda real das famílias, aumento de juros e redução da confiança, vem contribuindo para conter a evolução do endividamento. – analisa o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn.

Já a intenção de consumo das famílias gaúchas apresentou 128,1 pontos em outubro. Elevação de 7,3% em relação ao mesmo mês do ano passado e aumento de 3,5% na comparação com setembro. A base de comparação muito baixa em outubro do ano passado ajuda a explicar as variações, segundo a entidade.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Cresce intenção de consumo dos gaúchos

01 de outubro de 2014 0

A intenção de consumo dos gaúchos cresceu em setembro. Tanto em relação a agosto quanto a setembro do ano passado, quando o avanço foi de 4,9%.

A maioria dos itens que formam o indicador da Fecomércio-RS registrou alta, mas a entidade alerta que o patamar ainda está baixo.

“Entre os fatores determinantes para a manutenção da moderação do otimismo das famílias estão a inflação, que apesar dos sinais de acomodação, atingiu patamar elevado nos últimos meses, a alta da taxa de juros (Selic), que tem refletido nos juros às pessoas físicas, e o baixo crescimento econômico, que se reflete sobre os resultados das empresas e também afeta a segurança das famílias em relação ao emprego.” – diz a análise da entidade.

O indicador que mede a segurança com relação à situação do emprego teve recuo de 0,9% em setembro na comparação com o mesmo mês de 2013.

- O desempenho fraco da atividade econômica vem impactando na redução do otimismo das famílias dada a menor criação líquida de vagas diante do aumento das demissões que já começa a acenar na elevação da taxa de desemprego na Região Metropolitana de Porto Alegre. – alertou o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Região Sul perde para Nordeste em potencial de consumo no País

30 de setembro de 2014 0
Foto: Genaro Joner / Agencia RBS.

Foto: Genaro Joner / Agencia RBS.

A Região Sul caiu para a terceira posição em potencial de consumo no País. Foi ultrapassada pelo Nordeste em 2014 no ranking da IPC Marketing. Sudeste segue na liderança.

A participação do Sul passou para 16,8%. São R$ 548 bilhões. Queda de 7,4% nos últimos 15 anos.

“Os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, ainda que continuem sendo os principais mercados, reduziram o potencial de consumo. O maior crescimento ocorreu na Bahia, superando R$ 25 bilhões de aumento de potencial de consumo entre 1999 e 2014.”

Classe C

O estudo mostra ainda que a Classe C tomou espaço da Classe B. Atualmente, responde por mais da metade do que é consumido no País. Nota-se um esvaziamento das classes D e E.

Faixa etária

Com a redução da natalidade e o aumento da expectativa de vida, a população brasileira envelheceu. A maioria continua na faixa dos 30 aos 49 anos, mas a maior variação ocorreu na faixa dos 50 anos ou mais, passando de 14,9% para 21,7%.

Hábitos de consumo

Categorias como gastos com veículo próprio, manutenção do lar, outras despesas, matrículas e mensalidades, viagens, alimentação fora do domicílio e higiene e cuidados pessoais foram as que cresceram acima da média. Já itens como fumo, transportes urbanos e alimentação no domicílio foram os que tiveram o menor crescimento em relação à média.

Curiosidades:

Comer em casa caiu de 19% para 10% em 15 anos dentro do total de gastos do brasileiro. Já comer fora passou de 4,4% para 5,2%.

Gastos com veículo próprio subiram de 3% para 5%. Ao mesmo tempo, transportes urbanos caíram de 5,5% para 2,4%.

Gastos com fumo caíram de 1,9% para 0,4%.

 

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Cientista norte-americano do consumo avalia lojas em shopping de Porto Alegre

17 de setembro de 2014 0

image

Psicólogo especializado na ciência do consumo, Paco Underhill passeou por um shopping da Capital avaliando lojas acompanhado por lojistas. Estava em Porto Alegre para participar da Feira Brasileira do Varejo, evento do Sindilojas.

Na primeira parada, do lado de fora, já alertou para o potencial da área de fumantes. Um local onde as pessoas ficam paradas deveria ter entretenimento e publicidade.

- Há empresas que querem pagar para alugar este espaço.

O mesmo vale para os bancos onde “os maridos estacionam” dentro do shopping.

Foto: Jacqueline Oliveira/Divulgação Sindilojas.

Foto: Jacqueline Oliveira/Divulgação Sindilojas.

- Se sou dono de uma loja de maquiagem, não quero que o marido esteja lá dentro pressionando minha cliente a ir embora.

Paco alertou que as pessoas não andam de lado nos corredores. Ou seja, as vitrines precisam ter os produtos na diagonal para que o consumidor consiga enxergar.

IMG_3960

- Se a loja fizer isso, aumenta de imediato em 5% a entrada de clientes na loja.

Nesta mesma linha, as lojas precisam aproveitar as laterais das portas. Simulando isso, mostrou que o corredor do shopping onde estava não tinha um atrativo na direção em que olhava.

- Lembrem-se: Fora datas especiais, um em cada oito clientes andam pelo shopping buscando presentes. Destes, 65% estão comprando algo para presentear mulheres.

image2

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Morador do Sul gasta R$ 60 por ano com livros e impressos

16 de setembro de 2014 0

O morador do Sul deve gastar, em média, R$ 60,86 com livros e publicações impressas em 2014. A previsão é do Ibope. O valor é pouco mais alto do que no ano passado, quando a estimativa ficou e R$ 58,33.

O gasto no Sul perde para a média do Sudeste apenas. Mas a Região Centro-Oeste está encostando.

O mercado de livros e publicações impressas deve movimentar quase R$ 1,5 bilhão na Região Sul. A metade deste valor sairá do bolso da Classe B.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Consumidor do Sul foi o que mais reduziu idas às lojas

11 de setembro de 2014 0
Foto: Artur Moser / Agencia RBS.

Foto: Artur Moser / Agencia RBS.

O consumidor da Região Sul foi o que mais diminuiu suas idas aos pontos de venda. Foram três visitas a menos no segundo trimestre do ano. O levantamento é da Kantar Worldpanel, que atribui o comportamento ao reajuste de preços nas lojas do Sul.

Apesar da redução, o tíquete médio da região para compra de bens de consumo não duráveis ficou em R$ 43,48, um crescimento de 13% em valor. O volume comprado por visita também subiu, +15%.

“As classes sociais A/B e C reduziram o volume e frequência de compra para conseguirem balancear os gastos e não deixarem o bolso apertado. Porém, a classe D/E foi a única que registrou um crescimento no volume de compras expressivo, com 9%. O valor gasto nos itens adquiridos também foi maior na classe D/E, com aumento de 18%, seguido da classe C com 12% e da classe A/B com 11%. Quando questionados sobre os volumes comprados por ocasião, a classe D/E marca um novo crescimento com 32%, enquanto a classe C e A/B registraram 13% e 7%, respectivamente. Números que reforçam o aumento do poder de compra das classes mais baixas.” - analisa o estudo Consumer Insight.

Com a mudança no comportamento para a compra em maiores volumes, o consumidores também passou a optar por grandes embalagens. A cesta de Higiene e Beleza foi a que mais se destacou na Região Sul. A Cesta de Alimentos ficou estável.

O que ganhou espaço:
manteiga
detergente líquido para roupa
bebida à base de soja
creme de leite
água mineral

O que perdeu espaço:
empanados
cremes e loções
tintura para cabelo
leite fermentado

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Gaúchos estão menos seguros quanto ao emprego

25 de agosto de 2014 0

As famílias gaúchas estão menos seguras quanto à situação do emprego. Houve queda de 17% em relação a agosto de 2013 e de 0,7% na comparação com julho deste ano.

A variável faz parte do indicador de consumo divulgado todos os meses pela Fecomércio-RS, que avalia que, embora a taxa de desemprego ainda esteja em níveis muito baixos, o desempenho fraco da atividade econômica vem impactando na redução do otimismo das famílias. Estão se criando menos vagas e aumentando as demissões.

“Apesar do patamar ainda otimista, deve-se mencionar que, mesmo com o crescimento registrado pelas remunerações médias nos últimos meses, a inflação persistentemente alta contribui para redução da percepção da renda real das famílias na comparação com o mesmo período do ano passado. “

No geral, a intenção de consumo das famílias gaúchas apresentou uma queda de 6,1% em agosto em relação ao mesmo período do ano passado. Em relação a julho, aumentou 3,6%.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.