Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "emprego"

Rio Grande do Sul fechou mais de 100 mil postos de trabalho no último ano

26 de maio de 2016 0

desemprego

 

O Rio Grande do Sul cortou 101.553 empregos nos últimos 12 meses. É o saldo negativo que resulta entre as demissões e as contratações com carteira assinada, conforme o cadastro do Ministério do Trabalho.

Mais da metade deste corte – quase 56 mil – ocorreu na indústria de transformação. Redução de emprego em todos os segmentos, mas principalmente na indústria mecânica.

O setor de serviços – que sentiu a crise por último – também demitiu muito. São 20 mil vagas a menos.

Até o comércio tem resultado negativo. Puxado pelo varejo, o setor demitiu quase 13 mil mais pessoas do que contratou.

Construção civil segue piorando. Um dos primeiros setores a sentir a desaceleração da economia brasileira – quando ainda era só um desaquecimento. Saldo negativo de quase 14 mil vagas em 12 meses.

Só um positivo

Só um setor teve resultado positivo no Rio Grande do Sul neste período: a agropecuária. Criou 2.253 vagas. Mas ainda muito longe de conseguir sustentar o resultado total do Estado.

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Rio Grande do Sul teve 7,5 mil demissões de profissionais de alta qualificação

17 de maio de 2016 0

desemprego

 

 

O Rio Grande do Sul teve 7.592 demissões de profissionais considerados com alta qualificação. O levantamento da Confederação Nacional do Comércio considera os últimos 12 meses.

- São o “filé mignon” do mercado de trabalho. – observa o economista Fábio Bentes.

A CNC mapeou 604 profissões com dados no Ministério do Trabalho. Filtrou 71 que exigem diploma de ensino superior. Contabilizou demissões sem justa causa ou término do contrato de trabalho.

No Rio Grande do Sul, houve aumento de 6,8% no número de profissionais dispensados com este perfil. A variação é até menor do que a média nacional, 13,3%.

- O agronegócio evitou o impacto maior. – concorda Bentes.

No País, os administradores de empresas estão entre os profissionais com nível superior que mais perderam emprego nos últimos 12 meses. Na sequência, estão professores de ensino superior, engenheiros civis, programadores e avaliadores de ensino e advogados.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Ambev abre mais de 40 vagas de emprego no Rio Grande do Sul

13 de maio de 2016 12

17362118 (1)

 

Fabricante de bebidas, a Ambev abriu 44 vagas de emprego no Rio Grande do Sul. São funções na área comercial porque o objetivo é reforçar a equipe de vendas.

Vendedor interno – A partir de R$ 700 mais variável
Promotor – A partir de R$ 990

As vagas ficarão divididas em:

- Porto Alegre (7 vagas para Vendedor Interno e 10 para Promotor)
- Gravataí (6 vagas para Vendedor Interno e 6 para Promotor)
- Sapucaia do Sul (5 vagas para Vendedor Interno e 10 para Promotor)

Os interessados deverão se candidatar pelo site www.queroserambev.com.br, direto na vaga desejada. A previsão de contratação é para seis de junho.

 

 

FT: Nova equipe tem que enfrentar economia encolhendo e milhões de desempregados

12 de maio de 2016 0
Reprodução site Financial Times.

Reprodução site Financial Times.

 

 

“A nova equipe terá que enfrentar uma tarefa difícil, com a economia encolhendo a uma taxa anual de quase 4% ao ano e milhões de brasileiros desempregados”

A frase está no texto de capa do site do jornal britânico Financial Times, que tem como principal manchete neste início de manhã o acolhimento do processo de impeachment de Dilma no Senado. A publicação financeira trabalha com a certeza de Henrique Meirelles no Ministério da Fazenda.

Um dos especialistas ouvidos lembra que as pessoas querem ver se Michel Temer é capaz de liderar e começar a transformação da economia. Ontem, o Financial Times relembrou entrevista de Temer em dezembro, quando disse que o processo de impeachment não iria muito longe e que não se candidataria em 2018. Além de resgatar a economia, FT disse que cai sobre os ombros de Temer a tarefa de restaurar a confiança pública em uma classe política devastada pelo escândalo de corrupção na Petrobras.

Leia também: Imprensa internacional repercute afastamento de Dilma

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Leitora pergunta se trabalho de um dia tira direito ao seguro-desemprego

11 de maio de 2016 0

Leitor pergunta. Acerto de Conta$ responde.

Leitora Vanessa Braga pergunta:

“Sai de uma empresa onde trabalhei por 14 meses e iria solicitar o seguro-desemprego. Mas uma outra empresa me chamou e minha carteira foi assinada do dia 24/03 até o dia 01/04. Porém, trabalhei apenas um dia nesses sete dias. Não me adaptei com essa empresa. Gostaria de saber se ainda posso encaminhar o seguro.”

FGTAS/Coordenação Técnica Seguro-Desemprego – SINE responde:

“Para encaminhar o Seguro-Desemprego da empresa anterior é necessário que a trabalhadora tenha ficado ao menos um dia desempregada e que tenha sido dispensada sem justa causa, o que parece que ocorreu. Na empresa atual, há de se verificar se ela foi dispensada sem justa causa ou por término de contrato temporário. Se o pedido de rescisão foi por sua vontade, não haverá direito em retomar parcelas que porventura geraria o contrato anterior. Faltaria o importante requisito da ‘dispensa involuntária’.”

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Cresce temor de fechamento de usina que emprega 2,4 mil pessoas em Charqueadas

05 de maio de 2016 4

Sindicato dos Mineiros e Copelmi foram comunicados da intenção da Tractebel de fechar a UTE Charqueadas. A afirmação é do secretário Estadual de Minas e Energia, Lucas Redecker.

A usina emprega 2,4 mil pessoas. Cresce o temor do impacto econômico e social do possível fechamento, que não é confirmado oficialmente pela Tractebel.

Nesta semana, políticos estiveram em Brasília para reunião com Ministério de Minas e Energia e Aneel. A ideia é pressionar a empresa a manter a UTE Charqueadas funcionando até 2017 para, ao menos, encontrar uma alternativa para a manutenção dos empregos.

- Faço um apelo à empresa para que os prazos anteriormente acordados sejam mantidos, dando tempo para que a comunidade regional possa se organizar e para que alternativas possam ser encontradas. – declarou o secretário Redecker.

Informa que estão em busca de um investidor. Operando desde 1962, a usina de energia térmica tem que se adequar a normas da Aneel com critérios de eficiência. Em fevereiro, foi autorizada a reduzir a potência instalada.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Fumo e maçã puxam empregos no agronegócio

05 de maio de 2016 0
Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS.

Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS.

 

Como tradicionalmente no primeiro trimestre, as safras de fumo e maçã puxaram os empregos do agronegócio do Rio Grande do Sul. Tanto que os municípios gaúchos que registraram maior criação de empregos com carteira assinada em 2016 foram Santa Cruz do Sul e Venâncio Aires, tradicionais produtores e beneficiadores de fumo. Vacaria e Bom Jesus se destacaram pelos empregos temporários criados na atividade de colheita da safra de maçã.

O Rio Grande do Sul criou 21 mil vagas de trabalho no agronegócio no primeiro trimestre. O levantamento é da Fundação de Economia e Estatística.

- Esse resultado não chega a surpreender em razão da sazonalidade associada às culturas de verão. Nesse período ocorre a maior mobilização de mão de obra para a safra, para o recebimento e processamento da matéria-prima agrícola. – analisa o economista da FEE Rodrigo Feix.

O Rio Grande do Sul foi o Estado com maior criação de vagas, seguido por Mato Grosso (8.567 postos) e Goiás (8.355 postos).

 

Mas…

No comparativo do primeiro trimestre com o mesmo período de 2015, foram menos empregos com carteira assinada. Queda de 0,6%.

 

Exportações
As exportações do agronegócio gaúcho totalizaram US$ 1,694 bilhão no primeiro trimestre de 2016. O valor corresponde a 60,3% das vendas externas totais do Estado. E queda de 1,05% na comparação com o ano passado.

Os principais destinos foram: União Europeia, China, Estados Unidos, Coréia do Sul e Rússia. Esses cinco países somam mais de 47% das exportações gaúchas do agronegócio.

 

Leitora pergunta se trabalho de três dias cancela seguro desemprego

03 de maio de 2016 1

Leitor pergunta. Acerto de Conta$ responde.

 

17362118 (1)

 

Leitora Emanuelle Borges pergunta:

Estou recebendo seguro desemprego. Peguei apenas a primeira parcela até agora. Fiz um trabalho temporário de três dias que não assinou a carteira, mas influenciou no PIS com “recibo autônomo”. Meu seguro é cortado?

FGTAS/Coordenação Técnica Seguro-Desemprego – SINE responde:

Todo vínculo de emprego com carteira assinada, independente do salário recebido, cancela benefício seguro-desemprego. Renda superior a um salário mínimo pode cancelar benefício. Em caso de dúvida, procure informação nas Agências FGTAS/Sine.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

GM vai demitir 300 trabalhadores em Gravataí

29 de abril de 2016 32

ferias

 

A General Motors vai demitir 300 trabalhadores na fábrica de Gravataí. A montadora informou o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí, Valcir Ascari. Os funcionários serão comunicados amanhã, por telegrama.

Estes funcionários estão em lay off, que é a suspensão do contrato de trabalho. No total, 791 estavam parados.

A GM emprega no complexo 3 mil pessoas, fora as sistemistas. Mas já teve 4,5 mil.

- A justificativa da GM é que o mercado está retraído e não dá sinais de retomada.

Na semana que vem, o sindicato espera ter reunião com a montadora para garantir direito desses trabalhadores.

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

Região Metropolitana tem quase 200 mil desempregados

27 de abril de 2016 0

17362118 (1)

 

Está quase batendo 200 mil o número estimado de desempregados na Região Metropolitana de Porto Alegre. Em março, atingiu 198 mil.

Mais que isso no mês, a pesquisa só registrou em março de 2009. Lá, eram 229 mil. Era a época dos efeitos mundiais da crise do subprime, iniciada nos Estados Unidos.

A taxa de desemprego aumentou de 10,1% em fevereiro para 10,7% em março. Foram registrados 12 mil desempregados a mais.

- A elevação do desemprego se deve ao fechamento de 2 mil postos de trabalho e do ingresso de 10 mil pessoas no mercado de trabalho à procura de emprego. – explica a economista Iracema Branco, coordenadora do Núcleo de Análise Socioeconômica e Estatística da FEE.

Segundo a FEE, o ingresso de pessoas no mercado de trabalho pode estar relacionado com o contingente de pessoas que está no final do seguro desemprego e retorna na busca por trabalho.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.