Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "emprego"

Agenda Econômica e Vagas de Emprego 28.06

28 de junho de 2016 0

Tribunal Superior do Trabalho realiza audiência pública em Brasília para ouvir representantes da Sociedade sobre exigência da apresentação de certidão de antecedentes criminais pelos candidatos a uma vaga de emprego.

Banco Central divulga o Relatório Trimestral de Inflação referente ao segundo trimestre de 2016.

FGV divulga a Sondagem da Indústria referente ao mês de junho.

IBGE divulga resultados do Índice de Preços ao Produtor – Indústrias Extrativas e de Transformação de maio de 2016.

Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo entregará ofício para deputados estaduais pedindo aprovação do projeto de diretrizes do orçamento, que trata do congelamento do custeio e dos gastos com pessoal em todos os poderes.

FCDL-RS participa da palestra “Seja criativo, saia da crise”, na Associação Comercial e Industrial de Carlos Barbosa.

PMDay Engenharia Porto Alegre, no auditório do Senge, à tarde.

Amcham Porto Alegre realiza o CEO Fórum 2016.
===
Vagas de emprego:

A Ambev está com vagas abertas para Promotor AS Rota. São 10 vagas em Porto Alegre e mais 12 vagas em Sapucaia do Sul.

Atividades do cargo: organizar os produtos da Cia em lojas de acordo com o layout; abastecimento de gôndolas; reposição de mercadorias de acordo com o prazo de validade; negociação de melhores pontos para produtos da Cia; trabalhar de acordo com os padrões de segurança da Cia.
Horário de Trabalho: 08:00 às 16:40 de segunda a sábado
Benefícios: convênio médico e odontológico, reembolso de material escolar, 14º salário, ticket restaurante, entre outros.

Os interessados devem entrar no site www.queroserambev.com.br e buscar a requisição “16005823 – BANCO Vendedor, Vendedor Interno e Promotor – Porto Alegre” para Porto Alegre e “16005844 – BANCO Vendedor, Vendedor Interno e Promotor – Sapucaia” para Sapucaia do Sul.

Rio Grande do Sul cortou quase 16 mil empregos em maio

24 de junho de 2016 0

17362118 (1)

 

O Rio Grande do Sul cortou 15.829 empregos com carteira assinada em maio. Este é o saldo entre as contratações e demissões divulgado pelo Ministério do Trabalho. É mais do que o dobro de abril.

A indústria da transformação liderou o resultado negativo, fechando 5,5 mil empregos. As fábricas de alimentos e calçados lideraram as dispensas.

Mas o comércio também puxou bastante o resultado para baixo. É quase 3,5 mil empregos a menos no setor. Foi ruim no varejo e no atacado.

Agropecuária, com a sua sazonalidade, cortou 3,7 mil empregos também.

12 meses

Novamente, o acumulado de 12 meses aponta fechamento de mais de 101 mil empregos no Rio Grande do Sul. Indústrias lideram este ranking de longe.

 

 

 

Medo do desemprego derruba intenção de consumo dos gaúchos

21 de junho de 2016 0
Foto: Jefferson Botega / Agencia RBS.

Foto: Jefferson Botega / Agencia RBS.

 

A segurança quanto ao emprego caiu mais de 30% no último ano. Essa é uma das variáveis da pesquisa da Fecomércio-RS sobre a intenção de consumo das famílias gaúchas.

Com o medo do desemprego aumentando, a confiança para consumir caiu 28,5%. Manteve-se em junho em patamar pessimista.

Aliás, atingiu o menor patamar desde o início da pesquisa. O levantamento começou em 2010.

- O cenário econômico persiste bastante negativo. A deterioração do mercado de trabalho que perdura desde meados de 2014 evidencia a redução líquida de postos de trabalho, pressionando a renda e a confiança das famílias gaúchas. – afirma o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn.

O indicador que mede a perspectiva profissional atingiu 97,5 pontos e retornou ao patamar pessimista.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

Falta de verba deve interromper pesquisa de emprego feita há 24 anos na Região Metropolitana

17 de junho de 2016 0

ped

 

 

Feita há 24 anos, a Pesquisa de Emprego e Desemprego corre o risco de ser interrompida na Região Metropolitana de Porto Alegre. Não foi dada garantia de repasse da verba pelo Ministério do Trabalho para renovação do contrato com a empresa terceirizada que faz o trabalho de campo. Os pesquisadores já estão recebendo aviso prévio de dispensa.

O contrato termina no mês que vem. É com a empresa Studio. A pesquisa da taxa de desemprego aqui é conduzida por Fundação Gaúcha do Trabalho (FGTAS), Dieese e Fundação de Economia e Estatística.

Uma audiência no ministério ocorreria nesta semana, mas foi desmarcada. Ficou para semana que vem. Mas há receio de que a metodologia da pesquisa seja comprometida.

O Ministério do Trabalho foi questionado. Via assessoria, respondeu que a FGTAS não estaria cumprindo algumas regras do contrato para repassar a verba, mas não disse quais são os descumprimentos. A Rádio Gaúcha e o blog Acerto de Conta$ fizeram nova solicitação para esta informação e aguardam resposta.

A PED mostra dados de emprego formal e informal. É usada para diagnóstico do mercado de trabalho na Região Metropolitana. Entre as funções, o estabelecimento de políticas públicas, além de extenso uso pela iniciativa privada.

Comunicado FGTAS:

“A FGTAS tem cumprido todas as diretrizes estabelecidas pelo Ministério do Trabalho para execução e continuidade das atividades do Sine como da pesquisa PED, atendendo as normas e os prazos legais. A FGTAS, a FEE, o Dieese e o Ministério do Trabalho e Emprego estão em ação conjunta para garantir a continuidade da PED, dada a sua importância na formulação de políticas públicas de trabalho, emprego e renda.”

 

Empresas selecionam candidatos para mais de 3 mil vagas de emprego em 77 municípios gaúchos

17 de junho de 2016 2

Emprego em tempo de crise

Ocorre nesta sexta-feira o EmpregarRS, evento com 3,3 mil vagas em empresas de 77 municípios gaúchos. É realizado pela Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS). Já há filas grandes de candidatos em vários locais do interior do Estado. Em Porto Alegre, também. Pessoas chegaram ainda nessa quinta-feira para garantir atendimento.

 

Foto: Vitor Rosa / Gaúcha.

Foto: Vitor Rosa / Gaúcha.

 

Serão feitas seleções e entrevistas. Das 9h às 16h. Para se candidatar a uma vaga de trabalho, basta comparecer ao local de realização do EmpregarRS em seu município, com a Carteira de Trabalho.

 

 

Em Porto Alegre, o EmpregarRS acontece no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RS (Rua Coronel Vicente, 281). As vagas e os locais nos outros municípios podem ser consultados no site da FGTAS: www.fgtas.rs.gov.br.

Os municípios com o maior número de vagas são: Porto Alegre (498), Santa Rosa (417), Novo Hamburgo (330), Rio Grande (185), Alvorada (141) e Cachoeirinha (128). A maior oferta de vagas é no setor de serviços, seguido pelo comércio.

Zona Sul: Mais de 250 vagas pelo EmpregarRS em Rio Grande

Região Central tem 127 vagas

Atenção: nas cidades participantes do EmpregarRS, haverá atendimento exclusivo de intermediação de mão de obra, ou seja, não serão prestados os serviços de encaminhamento de seguro-desemprego e de Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) no dia 17 de junho.

fillalalal 2

 

* Colaboraram os repórteres Vitor Rosa e Paulo Rocha, da Rádio Gaúcha.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Rio Grande do Sul fechou mais de 100 mil postos de trabalho no último ano

26 de maio de 2016 0

desemprego

 

O Rio Grande do Sul cortou 101.553 empregos nos últimos 12 meses. É o saldo negativo que resulta entre as demissões e as contratações com carteira assinada, conforme o cadastro do Ministério do Trabalho.

Mais da metade deste corte – quase 56 mil – ocorreu na indústria de transformação. Redução de emprego em todos os segmentos, mas principalmente na indústria mecânica.

O setor de serviços – que sentiu a crise por último – também demitiu muito. São 20 mil vagas a menos.

Até o comércio tem resultado negativo. Puxado pelo varejo, o setor demitiu quase 13 mil mais pessoas do que contratou.

Construção civil segue piorando. Um dos primeiros setores a sentir a desaceleração da economia brasileira – quando ainda era só um desaquecimento. Saldo negativo de quase 14 mil vagas em 12 meses.

Só um positivo

Só um setor teve resultado positivo no Rio Grande do Sul neste período: a agropecuária. Criou 2.253 vagas. Mas ainda muito longe de conseguir sustentar o resultado total do Estado.

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Rio Grande do Sul teve 7,5 mil demissões de profissionais de alta qualificação

17 de maio de 2016 0

desemprego

 

 

O Rio Grande do Sul teve 7.592 demissões de profissionais considerados com alta qualificação. O levantamento da Confederação Nacional do Comércio considera os últimos 12 meses.

- São o “filé mignon” do mercado de trabalho. – observa o economista Fábio Bentes.

A CNC mapeou 604 profissões com dados no Ministério do Trabalho. Filtrou 71 que exigem diploma de ensino superior. Contabilizou demissões sem justa causa ou término do contrato de trabalho.

No Rio Grande do Sul, houve aumento de 6,8% no número de profissionais dispensados com este perfil. A variação é até menor do que a média nacional, 13,3%.

- O agronegócio evitou o impacto maior. – concorda Bentes.

No País, os administradores de empresas estão entre os profissionais com nível superior que mais perderam emprego nos últimos 12 meses. Na sequência, estão professores de ensino superior, engenheiros civis, programadores e avaliadores de ensino e advogados.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Ambev abre mais de 40 vagas de emprego no Rio Grande do Sul

13 de maio de 2016 12

17362118 (1)

 

Fabricante de bebidas, a Ambev abriu 44 vagas de emprego no Rio Grande do Sul. São funções na área comercial porque o objetivo é reforçar a equipe de vendas.

Vendedor interno – A partir de R$ 700 mais variável
Promotor – A partir de R$ 990

As vagas ficarão divididas em:

- Porto Alegre (7 vagas para Vendedor Interno e 10 para Promotor)
- Gravataí (6 vagas para Vendedor Interno e 6 para Promotor)
- Sapucaia do Sul (5 vagas para Vendedor Interno e 10 para Promotor)

Os interessados deverão se candidatar pelo site www.queroserambev.com.br, direto na vaga desejada. A previsão de contratação é para seis de junho.

 

 

FT: Nova equipe tem que enfrentar economia encolhendo e milhões de desempregados

12 de maio de 2016 0
Reprodução site Financial Times.

Reprodução site Financial Times.

 

 

“A nova equipe terá que enfrentar uma tarefa difícil, com a economia encolhendo a uma taxa anual de quase 4% ao ano e milhões de brasileiros desempregados”

A frase está no texto de capa do site do jornal britânico Financial Times, que tem como principal manchete neste início de manhã o acolhimento do processo de impeachment de Dilma no Senado. A publicação financeira trabalha com a certeza de Henrique Meirelles no Ministério da Fazenda.

Um dos especialistas ouvidos lembra que as pessoas querem ver se Michel Temer é capaz de liderar e começar a transformação da economia. Ontem, o Financial Times relembrou entrevista de Temer em dezembro, quando disse que o processo de impeachment não iria muito longe e que não se candidataria em 2018. Além de resgatar a economia, FT disse que cai sobre os ombros de Temer a tarefa de restaurar a confiança pública em uma classe política devastada pelo escândalo de corrupção na Petrobras.

Leia também: Imprensa internacional repercute afastamento de Dilma

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Leitora pergunta se trabalho de um dia tira direito ao seguro-desemprego

11 de maio de 2016 0

Leitor pergunta. Acerto de Conta$ responde.

Leitora Vanessa Braga pergunta:

“Sai de uma empresa onde trabalhei por 14 meses e iria solicitar o seguro-desemprego. Mas uma outra empresa me chamou e minha carteira foi assinada do dia 24/03 até o dia 01/04. Porém, trabalhei apenas um dia nesses sete dias. Não me adaptei com essa empresa. Gostaria de saber se ainda posso encaminhar o seguro.”

FGTAS/Coordenação Técnica Seguro-Desemprego – SINE responde:

“Para encaminhar o Seguro-Desemprego da empresa anterior é necessário que a trabalhadora tenha ficado ao menos um dia desempregada e que tenha sido dispensada sem justa causa, o que parece que ocorreu. Na empresa atual, há de se verificar se ela foi dispensada sem justa causa ou por término de contrato temporário. Se o pedido de rescisão foi por sua vontade, não haverá direito em retomar parcelas que porventura geraria o contrato anterior. Faltaria o importante requisito da ‘dispensa involuntária’.”

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.