Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "importação"

Brasil compra 9% menos calçados do Vietnã e 2.227% mais da Argentina

10 de setembro de 2014 0
foto: Agência RBS

foto: Agência RBS

A importação de calçados asiáticos teve o segundo mês consecutivo de queda. Em agosto, o Brasil comprou 9% menos do Vietnã e 4,6% menos da Indonésia, apesar de ainda serem origens importantes das importações. A comparação da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados é com agosto do ano passado.

Os produtos que estes países vendem para o Brasil são, principalmente, calçados esportivos. Para o presidente-executivo da Abicalçados, Heitor Klein, é o desaquecimento da economia brasileira.

- Endividamento crescente das famílias e inflação no limite da meta estabelecida pelo Governo são indicadores de queda no consumo.

A grande surpresa de agosto foi a Argentina. O país segue barrando os calçados brasileiros, mas tem vendido muito para o Brasil. No mês passado, venderam o equivalente a US$ 1,8 milhão em calçados para o Brasil, aumento de 2.227% com relação a agosto de 2013. Com o resultado, a Argentina já aparece como a quinta principal origem do calçado importado.

Segundo a Abicalçados, houve grande aumento no preço dos calçados argentinos comprados pelo Brasil. Há sapatos de couro de alto valor agregado. Para se ter uma ideia, o preço médio do par importado da Argentina era US$ 3,60 no ano passado. Agora em agosto, ficou em US$ 22.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Cai pela metade cota para brasileiros comprarem no exterior

21 de julho de 2014 2

Foi reduzida de US$ 300 para US$ 150 a cota de isenção de imposto para brasileiros comprarem no exterior e trazerem as mercadorias para o País por via terrestre ou por água. Atinge quem, por exemplo, compra nos freeshops de fronteira.

A portaria está publicada no Diário Oficial da União. O cálculo do tributo permanece o mesmo, segundo a Receita Federal. O viajante deverá pagar Imposto de Importação de 50% sobre o valor que exceder a cota.

Os limites por quantidade seguem os mesmos:

- 12 litros de bebidas alcoólicas
- 10 maços de 20 unidades de cigarros
- 25 unidades de charutos e cigarrilhas
- 250 gramas de fumo

Para quem chega de avião ao Brasil, a cota segue de US$ 500.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Copa: Dobra importação de camisetas

11 de junho de 2014 0
Foto: Júlia Merker/Divulgação FCDL-RS.

Foto: Júlia Merker/Divulgação FCDL-RS.

A importação de camisetas de malha dobrou nesta Copa do Mundo, em relação ao evento de 2010. Foram 3,1 mil toneladas.

Grande parte é fabricada em países asiáticos. Segundo a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção, até teve antecipação de encomendas no primeiro trimestre do ano. No entanto, o varejo não respondeu como esperado e houve queda nas vendas em abril e maio.

O setor registra aumentos de 5% a 10% durante Copa do Mundo. É menor, no entanto, do que os efeitos sobre a produção gerados em Dia das Mães e Natal.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Importação de calçados esportivos cresce 50%

17 de abril de 2014 0

A importação de calçados esportivos cresceu 50% no primeiro trimestre do ano, na comparação como início de 2013. Foram US$ 85,16 milhões, impulsionados pela Copa do Mundo.

São, principalmente, tênis. A maioria vem da Ásia.

No entanto, a situação aumenta a preocupação da Associação Brasileira da Indústria Calçadista. Segundo o presidente, muitas destas importações chegam com carimbo de países como Vietnã, Indonésia e Paraguai. Mas Heitor Klein afirma que são, na realidade, da China.

- É elisão fiscal. Calçados apenas montados em outros países burlam o direito antidumping contra a China, instalado desde 2010, que cobra sobretaxa do produto chinês.

Abicalçados usa dados do Ministério do Desenvolvimento para mostra que, atualmente, mais de 80% das importações brasileiras vêm do Vietnã e da Indonésia. Os dois países tomaram o lugar da China quando foi adotada a tarifa externa.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Rio Grande do Sul importa 30% da energia que consome, mostra Farsul

08 de abril de 2014 0

O Rio Grande do Sul precisa importar um terço da energia que consome. A defasagem elétrica foi apontada em estudo da Farsul com base em dados de 2012 da Empresa de Pesquisa Energética.

Ainda conforme o levantamento, a área potencial irrigável do Estado é de 3,1 milhão de hectares. Para isso, seriam necessários 727 GW durante o ciclo produtivo. As lavouras de arroz são as mais afetadas, pois não há cargas suficientes para irrigação, já que os equipamentos precisam de potência para funcionar. A produção de leite, aves e suínos também sofre com inconstâncias do sistema elétrico.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Copa do Mundo eleva importação de calçados

17 de março de 2014 1
Aumenta importação de calçados esportivos.

Aumenta importação de calçados esportivos.

A importação de calçados aumentou 31% nos dois primeiros meses de 2014, comparados ao mesmo período do ano passado. Entraram no Brasil 8,2 milhões de pares, sendo que um terço deles são produtos esportivos.

Se a importação for observada em valores, são mais de US$ 120 milhões. Mais da metade é gasta em produtos esportivos.

O cenário preocupa a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados. Para a entidade, a Copa do Mundo está beneficiando somente fabricantes asiáticos.

Quase 62% das importações de calçados do período vieram do Vietnã, aumento de 51% em relação ao ano passado. O segundo maior exportador de calçados para o Brasil foi a Indonésia. China aparece em terceiro.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

América do Sul triplica espaço como destino das exportações gaúchas

04 de março de 2014 0
Foto: Felipe Dumont/Tecon Rio Grande/Divulgação.

Foto: Felipe Dumont/Tecon Rio Grande/Divulgação.

A participação da América do Sul como destino das exportações do Rio Grande do Sul aumentou de 7,3% em 1989 para 23% em 2013. O levantamento feito pelo economista da FEE Álvaro Garcia mostra que os principais produtos embarcados para estes países são derivados de petróleo, máquinas agrícolas, calçados, móveis e carne.

As oscilações com o passar do tempo acabam dependendo muito do comportamento da Argentina como compradora. Isso porque o país respondeu, em média, por mais de 60% do total das exportações para o Mercosul, bloco criado em 1991.

O economista, no entanto, alerta que a tendência é de estagnação para a participação dos países da América do Sul entre os destinos da exportação do Rio Grande do Sul. Ou até mesmo uma queda. A Argentina segue com restrições às importações do Brasil, principalmente de produtos fabricados no Sul. Além disso, China e África crescem de importância como destinos, somadas à recuperação da economia dos Estados Unidos.

Buenos Aires

No dia 14, a presidente Dilma enviará dois emissários a Buenos Aires para tentar normalizar o comércio entre Brasil e Argentina. A missão será chefiada pelo ministro do Desenvolvimento, Mauro Borges, e o assessor especial de assuntos internacionais do Planalto, Marco Aurélio Garcia.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Indicador aponta crescimento de 2,3% da economia em 2013

19 de fevereiro de 2014 0

O Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica aponta para um crescimento de 2,3% do PIB brasileiro em 2013. O dado oficial é divulgado em março pelo IBGE, que calculou avanço de 1% em 2012.

Segundo os economistas da Serasa, o ano foi marcado por recuperação do cenário internacional, com o fim da recessão na Zona do Euro e início da retirada dos estímulos monetários nos Estados Unidos. No entanto, fatores dentro do Brasil, como inflação, déficit externo e elevação de juros, impediram um crescimento mais vigoroso.

O destaque de 2013 foi o crescimento de 7,3% registrado pelo setor agropecuário com a safra recorde. Porém, não foi acompanhado pela atividade industrial, que cresceu apenas 1,3%, e nem pelo setor de serviços, com expansão de 2,1%.

Os investimentos avançaram 6,3% no ano passado em relação a 2012, ano em que caíram 4%. Entretanto, tanto o consumo das famílias quanto o do governo exibiram fraco dinamismo.

No setor externo, com as importações crescendo muito mais que as exportações (8,7% contra apenas 2,0%). Isso pesou negativamente sobre o desempenho da economia.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Gaúchas que mais exportaram em 2013

22 de janeiro de 2014 0

As dez empresas que mais exportaram em 2013 no Rio Grande do Sul, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento:

1 – Quip – US$ 3,563 bilhões

2 – Braskem – US$ 1,833 bilhão

3 – CQG – US$ 1,209 bilhão

4 – Bunge Alimentos – US$ 1,099 bilhão

5 – BRF – Brasil – US$ 974 milhões

6 – Cargill Agrícola – US$ 895 milhões

7 – Bianchini – US$ 838 milhões

8 – Lous Dreyfus – US$ 694 milhões

9 – Nidera Sementes – US$ 561 milhões

10 – General Motors – US$ 453 milhões

Leia mais: Manobra legal – Plataformas inflam resultado das exportações gaúchas

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Gaúcho aposta no comércio exterior entre Coreia do Sul e EUA

19 de janeiro de 2014 0

Empresa gaúcha, a Belsul está comprando produtos na Coreia do Sul e vendendo nos Estados Unidos. São essencialmente petroquímicos. A empresa está abrindo um escritório da Coreia. Já tem um em Nova York. A falta de competitividade do Brasil é que não permite que ele entre, por enquanto, nesta exportação, explica o diretor-presidente da Belsul, Sergio Correa.

- Neste primeiro momento, não há competitividade no Brasil para exportar. Mas vamos importar bastante da Coreia do Sul. Lá, abre-se empresa em dias. É tudo muito mais fácil e eles estão no meio da Ásia.

Correa também conta que muitos clientes que estavam com investimentos previstos para o Brasil transferiram planos e explica suas apostas na economia norte-americana.

- Vários desistiram do Brasil e procuraram outros países, como México e Estados Unidos. Os norte-americanos voltarão, em breve, a ser os maiores produtores de petróleo do mundo. Eles têmo shale gas.

Para estreitar laços com os coreanos, a Belsul vai trazer um grupo de empresários para assistir ao jogo da Coreia do Sul em Porto Alegre.

Ouça o Destaque Econômico, na Rádio Gaúcha. Domingos, às 9h.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.