Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "inflação"

Inflação volta a subir em Porto Alegre

11 de maio de 2015 0
Foto: Julio Cavalheiro / Agencia RBS.

Foto: Julio Cavalheiro / Agencia RBS.

Durou só uma semana a desaceleração da inflação em Porto Alegre. O Índice de Preços ao Consumidor voltou a subir e passou de 0,30% para 0,58%, segundo a Fundação Getúlio Vargas.

O litro do leite longa vida foi a principal pressão de alta, ficando 12% mais caro nos últimos 30 dias. Em seguida, o item show musical (+4,89%) e depois refeições em bares e restaurantes (1,11%).

O tomate também está com forte alta de preços. Já começa a aparecer entre as principais pressões sobre a inflação, com aumento de 24,3%.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

 

Inflação recua em abril, mas se afasta mais da meta em 12 meses

08 de maio de 2015 0
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

A inflação oficial do País desacelerou em abril, já que o aumento das tarifas de energia ocorreu em março. O IPCA passou de 1,32% para 0,71%.

Houve aumento menor de preços. No entanto, o tomate se destacou entre os alimentos, ficando 17,9% mais caro. A falta de chuva afeta as plantações. Principalmente, no Sudeste.

12 meses

No entanto, o IPCA segue acelerando no acumulado de 12 meses, que é a base observada pelo Governo Federal para as metas de inflação. Passou para 8,17%. O teto da meta é 6,5%.

Energia elétrica

Além dos tradicionais reajustes anuais, a conta de luz têm ficado mais cara pelas revisões extraordinárias e as bandeiras tarifárias, que agora repassam o custo da energia todo o mês para o consumidor. Na Região Metropolitana de Porto Alegre, os moradores estão pagando 71,89% mais pela luz do que em abril do ano passado.

O IPCA aqui foi de 0,60% em abril. Em 12 meses, acumula 8,62%.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Inflação deu trégua em abril para o consumidor de Porto Alegre

04 de maio de 2015 0

Depois de meses bastante elevada, a inflação deu uma trégua em abril para o consumidor de Porto Alegre. Ficou em 0,30% no mês. Em março, havia sido de 1,64%, conforme a pesquisa da Fundação Getúlio Vargas.

Isso foi possível porque o reajuste das mensalidades, diversos aumentos das tarifas de energia, aumento da passagem de ônibus, entre outros custos, já foram absorvidos pelos cálculos da FGV e pelo orçamento nos meses anteriores. Além disso, houve queda de preços em itens relevantes no Índice de Preços ao Consumidor.

Maiores pressões de alta:

Leite longa vida +13,29%
Refeições em bares e restaurantes +1,14%
Material de reparo para residência +2,48%

Maiores pressões de baixa:

Tarifa de energia -3,9%
Show musical -4,75%
Gasolina -2,35%

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Defensoria Pública desmente boato sobre decisão que corrige FGTS pela inflação

29 de abril de 2015 1
Foto: Marcelo Oliveira / Agencia RBS.

Foto: Marcelo Oliveira / Agencia RBS.

A Defensoria Pública da União está desmentindo um boato de que houve decisão favorável à correção do FGTS pela inflação. Além disso, recomenda que as pessoas com fundo de garantia aguardem decisão dos tribunais superiores sobre o assunto, já que as ações estão suspensas.

Há uma ação civil pública ajuizada no início de 2014 pedindo correção do FGTS por um índice que reflita melhor a inflação desde janeiro de 1999, já que o ajuste pela TR (Taxa Referencial) provoca defasagem. A ação tramita, inclusive, na Justiça Federal de Porto Alegre.

Assim como as ações individuais, o processo da Defensoria Pública foi suspenso pelo Superior Tribunal de Justiça, enquanto é analisado um recurso especial. Além disso, há no Supremo Tribunal Federal, uma ação do partido Solidariedade também questionando a correção do fundo de garantia pela TR.

“quaisquer ações individuais ou coletivas ajuizadas tendem a ser suspensas, sendo necessário aguardar entendimento dos Tribunais Superiores;
Por esse motivo, recomendamos a todos – hipossuficientes ou não – que continuem aguardando as decisões do STJ/STF, as quais nortearão o entendimento de todos os juízos e tribunais do país” – reforça a Defensoria Pública da União.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Mercado projeta mais inflação e queda maior do PIB

27 de abril de 2015 0

O mercado está projetando inflação de 8,25% para o fim do ano. É a segunda elevação seguida para o IPCA, segundo relatório Focus, divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira.

Também piorou a aposta no PIB. Projetam queda de 1,10% em 2015.

Outras previsões:

Dólar R$ 3,20
Taxa de juros Selic 13,25% ao ano
Produção industrial -2,5%
Preços administrados +13,1%

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Mercado volta a piorar previsões para inflação e PIB

20 de abril de 2015 0
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

O mercado voltou a piorar as previsões para o PIB e para a inflação. Depois de 14 semanas, os analistas tinham dado uma trégua na pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central na semana passada.

Para o IPCA, preveem 8,23% no fechamento do ano. A previsão da semana passada era 8,13% e o teto da meta do Governo Federal para a inflação é de 6,5%.

Já para o PIB, piorou a projeção de retração. Apostam em queda de 1,03% da economia em 2015.

Outras previsões:

Produção industrial -2,5%
Preços administrados +13%
Taxa de juros Selic 13,25%
Dólar R$ 3,21

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

Inflação desacelera, mas é a maior para abril desde 2003

17 de abril de 2015 0
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Prévia da inflação do País, o IPCA-15 passou de 1,24% em março para 1,07% em abril. Apesar da desaceleração, é a maior taxa para o mês de abril desde 2003.

O recuo foi permitido pelo impacto menor do aumento da conta de luz no cálculo. Mas a energia elétrica segue liderando o ranking dos principais impactos. A forte elevação de 13,02% ocorrida nas contas refletiu reajustes que passaram a vigorar em março, segundo o IBGE. Na Região Metropolitana de Porto Alegre, é 13,97%.

O acumulado de 12 meses fica em 8,22%. É o mais alto desde o início de 2004. O teto da meta do Governo Federal para a inflação em 2015 é de 6,5%.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Inflação recua em Porto Alegre com pressão menor da conta de luz

17 de abril de 2015 0

Com a pressão menor da conta de luz, a inflação para o consumidor de Porto Alegre recuou. O aumento da energia elétrica ocorrido em março começa a se dissipar na pesquisa com o passar das semanas. O Índice de Preços ao Consumidor passou de 1,29% para 0,92%, segundo a Fundação Getúlio Vargas.

Ainda assim, a conta de luz segue como a principal pressão sobre a inflação. O aumento em 30 dias ainda contabiliza 10%. Em seguida, aparece o leite longa vida, que está 11% mais caro.

As principais influências de queda são as massas congeladas, que ficaram 4% mais baratas. A batata também aparece, com queda de 9% no preço.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Mercado dá trégua nas previsões para PIB e inflação

13 de abril de 2015 0
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Depois de 14 semanas piorando as previsões para o PIB e para a inflação, o mercado deu uma trégua. O relatório Focus, divulgado pelo Banco Central, mostrou até uma redução na expectativa para a inflação. Aposta agora é em IPCA de 8,13% em 2015.

Já para o PIB, foi mantida a mesma projeção do Focus da semana passada. Prevista uma retração de 1,01% na economia brasileira.

Outras previsões:

Produção industrial -2,5%
Dólar R$ 3,25
Preços administrados +13%
Taxa de juros Selic 13,25% ao ano

===

Siga @GianeGuerra no Twitter

Inflação começa abril com desaceleração em Porto Alegre

09 de abril de 2015 0

Embora ainda alta, a inflação para o consumidor começou abril desacelerando em Porto Alegre. Passou de 1,64% para 1,29%.

O recuo foi permitido pela influência menor das altas na conta de luz e na passagem de ônibus. Também houve queda de preços em itens como batata, massas congeladas e automóveis usados.

A troca de estação também parece estar presente na pesquisa da Fundação Getúlio Vargas. O grupo de despesas Itens de Vestuário registra queda de 1,42% em 30 dias.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.