Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "inflação"

Prévia aponta forte recuo da inflação em junho

21 de junho de 2016 1
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

 

Considerado prévia da inflação oficial do País, o IPCA-15 teve forte desaceleração em junho. Passou de 0,86% em maio para 0,40%.

Segundo o IBGE, as maiores contribuições para o recuo vieram dos grupos Saúde e Cuidados Pessoais (1,03%), Alimentação e Bebidas (0,35%) e Transportes (-0,69%).

Saúde e Cuidados Pessoais - Os remédios ficaram 1,11% mais caros. Só que é um recuo forte frente à alta de maio, após a autorização para o reajuste.

Alimentação e Bebidas – Vários alimentos tiveram preços significativamente reduzidos. Exemplos do IBGE: cenoura (-25,63%), açaí (-9,06%), tomate (-8,10%), frutas (-5,43%) e hortaliças (-3,82%).

Transportes - Queda se deve, principalmente, ao etanol, 6,60% mais barato, influenciando a gasolina, com o preço do litro mais baixo em 1,19%, além das passagens aéreas, com queda de 4,11%.

Considerando os últimos 12 meses, o índice desceu para 8,98%. Estava em 9,62%. Mas ainda quase o dobro da meta do Governo Federal.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

Mercado projeta inflação maior, mas ameniza queda para o PIB

20 de junho de 2016 1
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

 

Pela quinta semana consecutiva, o mercado eleva a projeção para a inflação em 2016. Aposta agora em IPCA de 7,25% no fechamento do ano.

A meta do Governo Federal para a inflação é 4,5%. O relatório Focus é divulgado na segunda-feira e traz projeções dos analistas e instituições financeiras para a economia.

Outro dado é o PIB. Pelo documento desta semana, o mercado amenizou novamente a expectativa de recuo da economia brasileira. Retração esperada de 3,44%.

Outras projeções:

Produção industrial -5,85%
Dólar R$ 3,60
Taxa de juros Selic 13% ao ano
Preços administrados +6,99%

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Bergamota e conta de luz permitem recuo da inflação em Porto Alegre

17 de junho de 2016 1
Foto: Julio Cordeiro/Agencia RBS.

Foto: Julio Cordeiro/Agencia RBS.

 

O Índice de Preços ao Consumidor recuou em todas as Capitais pesquisadas pela Fundação Getúlio Vargas. Em Porto Alegre, o IPCS passou de 0,57% para 0,55% considerando as pesquisas das duas últimas semanas.

Quatro dos oito grupos de despesas tiveram desaceleração. Confira as principais influências sobre a inflação da Capital Gaúcha nos últimos 30 dias:

Queda:

Bergamota -16%
Tarifa de eletricidade residencial -1,63%
Mamão -26%
Passagem aérea -13%

Alta:

Cigarro +4,6%
Refeição em bares e restaurantes +1,17%
Batata +9,6%
Automóvel novo +1,68%

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Batata e cigarro lideram pressões sobre o bolso do consumidor de Porto Alegre

24 de maio de 2016 0

 

Fotos: Agencia RBS.

Fotos: Agencia RBS.

 

Apesar do recuo, Porto Alegre está com inflação de 0,74% nos últimos 30 dias. A pesquisa é da Fundação Getúlio Vargas em sete Capitais. Apenas Salvador tem a inflação maior do que Porto Alegre.

As principais pressões de alta e os aumentos nos últimos 30 dias:

Batata-inglesa +29,9%
Cigarros +7,14%
Tarifa de ônibus urbano +3,10%

Sempre espanta vários leitores, mas cigarro segue com peso expressivo no cálculo dos índices de inflação. O motivo é o gasto elevado que a média das famílias tem com este item, o que acaba se refletindo na metodologia dos institutos de pesquisa.

Já o recuo que tem ocorrido nas últimas pesquisas tem sido permitido, principalmente, pela queda na tarifa de energia elétrica.

 

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Previsão do mercado para queda da produção industrial atinge 6%

23 de maio de 2016 0
Foto: Antônio Pacheco / Divulgação.

Foto: Antônio Pacheco / Divulgação.

 

O mercado financeiro está projetando queda da produção industrial de 6% em 2016. O relatório Focus, divulgado pelo Banco Central, mostra que voltou a piorar o pessimismo dos analistas para a atividade das fábricas.

Voltaram também a piorar a projeção para a inflação, apostando em IPCA de 7,04%.

Outras projeções:
Dólar R$ 3,67
Taxa de juros Selic 12,75% ao ano
PIB -3,83%
Preços administrados +7%

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

 

Prévia da inflação oficial tem maior alta para maio desde 1996

20 de maio de 2016 0

bancocentral

 

Prévia da inflação oficial do País, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 variou 0,86% em maio. Ficou bem acima do que o mercado esperava e também superior à taxa de 0,51% de abril.

É a inflação mais alta desde 1996 para o mês de maio. Considerando os últimos 12 meses, o índice foi para 9,62%, mais do que os 9,34% a que havia atingido nos 12 meses imediatamente anteriores. Bem acima do teto da meta de inflação do Governo Federal para 2016: 6,5%.

Alimentos

Forte pressão dos alimentos, segundo o IBGE. Juntos, foram responsáveis por mais da metade da taxa do mês. Produtos básicos na mesa das famílias continuaram em alta, com destaque para a batata-inglesa (29,65%), o feijão-carioca (5,04%), a farinha de mandioca (4,45%) e o leite (2,82%).

Medicamentos

Nos remédios, os 6,50% em maio após os 2,64% de abril resultam em um aumento de preços de 9,31% nestes dois meses. É reflexo do reajuste de 12,50% em vigor a partir do dia 1º de abril. No mês, o item remédios teve a maior contribuição individual.

Porto Alegre

O IPCA-15 teve aceleração também na Região Metropolitana de Porto Alegre. Passou de 0,76% para 0,98%, a terceira maior do País na pesquisa do IBGE.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Inflação recua em Porto Alegre, mas segue a maior do País

17 de maio de 2016 0

A inflação para o consumidor de Porto Alegre teve um recuo considerável na última apuração da Fundação Getúlio Vargas. Passou de 1,03% para 0,84%.

Ainda assim, segue a maior do País. A FGV faz o levantamento em sete capitais e a média nacional ficou em 0,67%

Principais pressões de alta em Porto Alegre:

Passagem de ônibus

Batata

Cigarros +4,88% em 30 dias

 

Principais pressões de baixa:

Conta de luz

Show musical

Excursão

 

Mercado piora estimativa de retração da economia do País

16 de maio de 2016 0

banco

 

O mercado voltou a piorar a estimativa de queda do PIB. Segundo o relatório Focus, a aposta é de retração de 3,88% da economia brasileira em 2016.

Ouvidos pelo Banco Central, os analistas amenizaram, no entanto, a projeção de queda na produção industrial. Ainda é forte, porém, de -5,85%.

Outras projeções:

Dólar R$ 3,70
Taxa de juros Selic 13% ao ano
Inflação pelo IPCA 7%
Preços administrados +7%

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

Cesta básica ficou R$ 6 mais cara em abril

11 de maio de 2016 0
Foto: Charles Guerra / Agencia RBS

Foto: Charles Guerra / Agencia RBS

 

A cesta básica ficou R$ 6 mais cara em Porto Alegre em abril. Um aumento de 1,43% sobre março, passando para R$ 426,93.

Dos 13 produtos pesquisados pelo Dieese, dez subiram de preço: a batata (12,50%), a banana (5,30%) o leite (5,24%), a manteiga (3,34%), o café (1,79%), o arroz (1,56%), o feijão (1,02%), o tomate (0,73%) o açúcar (0,71%) e o óleo (0,45%).

Já os três itens que ficaram mais baratos: a farinha (-1,42%), a carne (-1,07%) e o pão (-0,48%).

O Dieese também calcula o salário mínimo necessário para uma família de quatro pessoas. Diz que deveria ser de R$ 3.716,77, ou 4,22 vezes o mínimo vigente de R$ 880.

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Inflação de Porto Alegre recua, mas ainda é a maior do País

10 de maio de 2016 0

bancocentral

 

A inflação de Porto Alegre teve um pequeno recuo no início de maio. Passou de 1,05% para 1,03%.

Só que ainda é a mais alta do País. A Fundação Getúlio Vargas faz a pesquisa em sete capitais.

As principais pressões de alta em 30 dias são:

Tarifa de ônibus urbano +10,45%
Carne moída +5,8%
Batata +16,84%
Leite longa vida +6,33%

Influências de queda:
Excursão e tour -8,92%
Tarifa de eletricidade residencial -2%
Bergamota -6,71%
Passagem aérea -9,18%

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.