Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "inflação"

Da luz ao seguro: o que mais pressionou a inflação de Porto Alegre

01 de abril de 2015 0
Foto: Agencia RBS.

Foto: Agencia RBS.

Um indicador de inflação, o Índice de Preços ao Consumidor fechou março em 1,28% na Região Metropolitana de Porto Alegre. Em 12 meses, o valor acumulado é alto: 8,97%.

O mês passado teve inflação elevada principalmente pela pressão de dois itens: luz e ônibus urbano. Só as duas despesas sozinhas representaram mais da metade do cálculo. O Centro de Pesquisas Econômicas da UFRGS ressalta que ambos são preços administrados.

“seguem um processo de ajustes de preços relativos na economia, visando à desoneração dos gastos públicos.”

O que mais pressionou o bolso do morador da região:

1)    Luz +12,77%
2)    Ônibus Urbano +7,26%
3)    Leite Longa Vida Integral +13,09%
4)    Faxineira +3,37%
5)    Corte de Cabelo +10,21%
6)    Seguro Médico +4,07%

O que ficou mais barato e evitou alta maior da inflação, segundo o IEPE:

1) Gasolina Comum -3,43%
2)    Batata Inglesa -11,14%
3)    Carne Bovina Costela -2,24%
4)    Médico -1,80%

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Mercado projeta queda de 1% no PIB em 2015

30 de março de 2015 0
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

O mercado piorou a sua projeção para o PIB em 2015. Prevê agora que a economia brasileira vá cair 1%. O pessimismo aparece há 13 semanas no relatório Focus, divulgado pelo Banco Central.

Piorou também para a inflação. O IPCA previsto agora é de 8,13%. Novamente, mais longe ainda da meta do Governo Federal, que estabelece teto de 6,5%.

Outras previsões:

Dólar R$ 3,20

Taxa de juros Selic 13,25% ao ano

Produção industrial -2,42%

Preços administrados +13%

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Preço do leite começa a aumentar com força para o consumidor

26 de março de 2015 0

foto blog

O preço do leite começou a aumentar para o consumidor e a tendência é subir mais. Em 30 dias, a elevação é de 3% em média, segundo o IBGE para a Região Metropolitana de Porto Alegre. Mas o litro do longa vida, que chegou a ser encontrado por cerca de R$ 1,60, agora já ultrapassa R$ 2 em alguns supermercados. Levantamento da Associação Gaúcha de Supermercados mostra valor médio do leite a R$ 2,04 em março.

Para o produtor no campo, o valor pago começa aos poucos a aparecer nos levantamentos. A elevação é recente e o pagamento do leite captado em março deve ser feito pelas indústrias em abril.

Presidente do Sindicato da Indústria de Laticínios do Rio Grande do Sul e diretor da Cooperativa Santa Clara, Alexandre Guerra afirma que as fábricas estavam sem margem desde o fim do ano passado. O reajuste agora ocorreu no leite longa vida e ainda não no em pó.

- Março e abril são os meses de menor produção. Além disso, a aumento da energia elétrica e dos combustíveis atingiu a indústria e também os fornecedores. Desde o produtor no campo até as embalagens.

Novas elevações e preços vão depender da estratégia de cada empresa, explica o presidente Alexandre Guerra.

- Depende também da resposta do mercado para novos valores. Mas a indústria ainda precisaria fazer novos reajustes.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Tarifa de ônibus sobe, mas andar de carro está mais barato em Porto Alegre

25 de março de 2015 2
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

A população de Porto Alegre cresceu 10% nos últimos 15 anos. No mesmo período, a frota de carro aumentou 65% e a de motos, 256%.

A pesquisa é de André Augustin, da Fundação de Economia e Estatística. Como fatores, salienta aumento da renda do trabalhador, alta de tarifas, falta de qualidade do transporte coletivo, inexistência de linhas de metrô e, é claro, os incentivos ao transporte individual.

A questão financeira pesa bastante nestes 15 anos para este cenário de Porto Alegre. Veja:

Inflação +188%
Passagem de ônibus +364% (descontando a inflação, aumento real de 61%)
Custos para andar de carro 142% (considerando a inflação, uma queda real de 16%)

- Um estudo do IPEA com dados de 2003 e 2004 mostra que, do total de subsídios diretos ao transporte no Brasil, de 7,6% a 9,9% são direcionados ao transporte público, sendo o restante ao automóvel. A política de preços dos combustíveis também está incentivando o transporte individual: nos últimos 13 anos, o preço da gasolina em Porto Alegre subiu 120%, e o do diesel, 212%, segundo a Agência Nacional do Petróleo. – acrescenta o pesquisador André Augustin.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

Luz e gasolina mantêm inflação alta em Porto Alegre

24 de março de 2015 0
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

A tarifa de energia elétrica e a gasolina não dão trégua para o consumidor e mantém a inflação alta em Porto Alegre. O Índice de Preços ao Consumidor recuou em quatro das sete capitais pesquisadas pela Fundação Getúlio Vargas, mas Porto Alegre teve avanço de 1,70% para 1,72%.

Principais pressões sobre o cálculo em 30 dias:

Energia residencial +21,94%
Gasolina +5,9%
Tarifa de ônibus +9,81%

Batatas, massas congeladas e carro usado tiveram queda de preço. Foram os principais itens que evitaram alta ainda maior da inflação em Porto Alegre.

Coluna Acerto de Conta$, no Diário Gaúcho. Todas as terças:

Acerto de Conta$ – Onde começar o corte de gastos?

Educador financeiro, Mauro Calil – É chato, mas tem que fazer um orçamento familiar. Anotar tudo o que ganha e tudo o que gasta. Anota o gasto com o café e a balinha mesmo. Uma planilha é o melhor. Mas não precisa ser no computador. Faz no caderninho. Importante: uma vez ao mês, olha para onde está indo o dinheiro. Às vezes, a pessoa gasta com coisas que dão prazer, mas não corta a guloseima do dia a dia.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Prévia aponta inflação menor em março, mas avanço em 12 meses

20 de março de 2015 0
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS

Prévia da inflação oficial, o IPCA-15 ficou 1,24% em março. É menor do que o índice de fevereiro, que foi de 1,33%, segundo o IBGE.

O recuo foi permitido, principalmente, pela pressão menor do reajuste das mensalidades, que se concentra no início do ano. Mas a principal pressão de alta foi o aumento da conta de energia elétrica do brasileiro (+10,91%). Junto com combustíveis e alimentos, responderam por quase 80% da inflação dos últimos 30 dias.

12 meses

No acumulado dos últimos 12 meses, o IPCA-15 foi para 7,90%. É o maior desde maio de 2005 (8,19%).

O teto da meta do Governo Federal para a inflação em 2015 é de 6,5%.

Porto Alegre

Já na Região Metropolitana de Porto Alegre, a inflação avançou em março. Passou de 1,20% para 1,38%. No acumulado de 12 meses, fica em 8,82%, bem acima da média nacional.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Luz e gasolina fazem inflação ter terceira alta consecutiva em Porto Alegre

17 de março de 2015 0
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Alternando-se no topo das principais influências sobre o cálculo, a tarifa de energia elétrica e a gasolina elevaram a inflação para o consumidor pela terceira semana consecutiva. Pesquisado pela Fundação Getúlio Vargas, o IPC-S passou de 1,22% para 1,70% na última apuração.

No topo do ranking, a tarifa de luz acumula elevação de 14,85% nos últimos 30 dias. Em seguida, a gasolina ficou 7,62% mais cara. O reajuste da passagem de ônibus já pressiona a inflação, mas aparecerá mais nas próximas semanas.

A inflação não subiu mais porque foi segurada por algumas quedas de preços. Destacam-se a redução de 15,66% na batata, 4,12% nas massas congeladas e 1,23% na tarifa de celular.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Mercado volta a piorar previsões para a economia

16 de março de 2015 0
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

O mercado voltou a piorar as previsões para a economia. A aposta para o PIB agora é de retração de 0,78%, mostrando há onze semanas o pessimismo dos analistas ouvidos pelo Banco Central para o relatório Focus.

Para a inflação, a projeção foi elevada para 7,93%. Cada vez mais longe do teto da meta do Governo Federal, que é 6,5%. Para os preços administrados, mercado projeta alta de 12%.

Para o câmbio, elevou a aposta para o dólar no fim do ano. Projeta que vá fechar em R$ 3,06.

Piorou também a expectativa para a produção industrial. Acredita em queda de 2,19%.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Juro no crediário de lojas subiu 14% no Rio Grande do Sul

12 de março de 2015 0
Foto: Porthus Junior/Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior/Agencia RBS.

Os juros cobrados no crediário de lojas subiram 14% no Rio Grande do Sul nos últimos 12 meses. A tendência é aumentar ainda mais, acompanhando outras taxas de juros de operações de crédito para pessoa física.

O varejo gaúcho estava cobrando, em média, 5,12% de juros por mês em fevereiro. Ao ano, a dívida atrasada gera juros médios, portanto, de 82,06%.

Em fevereiro do ano passado, a taxa média mensal ficava em 4,49%. Por ano, 69,39%.

Ainda assim, o juro no comércio não está entre os mais altos do mercado. O ranking é liderado pelo cartão de crédito, cheque especial e empréstimo com financeiras.

A pesquisa é da Associação Nacional de Executivos de Finanças. A expectativa é de novos aumentos, motivados pelo cenário econômico que aumenta o risco de inadimplência, com alta da Selic e inflação elevada afetando a renda das famílias.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Copom projeta inflação mais longe do centro da meta em 2015 e alta maior na energia

12 de março de 2015 0
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

O Banco Central está projetando inflação ainda mais longe do centro da meta em 2015. A informação aparece na ata divulgada nesta quinta-feira sobre a última reunião do Comitê de Política Monetária, quando a taxa de juros Selic foi elevada em 0,5 ponto percentual para 12,75% ao ano.

O centro da meta é de 4,5%. No entanto, as projeções estão em cerca de 7,5%.

O Banco Central elevou as estimativas considerando reajuste de 10,7% nos preços administrados. Antes, era de 9,3%. Para a energia elétrica, elevou previsão de 27,6% para 38,3%. Manteve projeção para a gasolina em 8%. Para a telefonia fixa, queda prevista de 4,1%.

Mas, para 2016, a estimativa do Banco Central cedeu. O cenário, no entanto, de referência contempla câmbio em R$ 2,85.

“O Copom avalia que o cenário de convergência da inflação para 4,5% em 2016 tem se fortalecido. Para o Comitê, contudo, os avanços alcançados no combate à inflação – a exemplo de sinais benignos vindos de indicadores de expectativas de médio e longo prazo – ainda não se mostram suficientes.”

A próxima reunião será nos dias 28 e 29 de abril.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.