Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "inflação"

Mercado projeta mais inflação e queda maior do PIB

27 de abril de 2015 0

O mercado está projetando inflação de 8,25% para o fim do ano. É a segunda elevação seguida para o IPCA, segundo relatório Focus, divulgado pelo Banco Central nesta segunda-feira.

Também piorou a aposta no PIB. Projetam queda de 1,10% em 2015.

Outras previsões:

Dólar R$ 3,20
Taxa de juros Selic 13,25% ao ano
Produção industrial -2,5%
Preços administrados +13,1%

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Mercado volta a piorar previsões para inflação e PIB

20 de abril de 2015 0
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

O mercado voltou a piorar as previsões para o PIB e para a inflação. Depois de 14 semanas, os analistas tinham dado uma trégua na pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central na semana passada.

Para o IPCA, preveem 8,23% no fechamento do ano. A previsão da semana passada era 8,13% e o teto da meta do Governo Federal para a inflação é de 6,5%.

Já para o PIB, piorou a projeção de retração. Apostam em queda de 1,03% da economia em 2015.

Outras previsões:

Produção industrial -2,5%
Preços administrados +13%
Taxa de juros Selic 13,25%
Dólar R$ 3,21

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

Inflação desacelera, mas é a maior para abril desde 2003

17 de abril de 2015 0
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Prévia da inflação do País, o IPCA-15 passou de 1,24% em março para 1,07% em abril. Apesar da desaceleração, é a maior taxa para o mês de abril desde 2003.

O recuo foi permitido pelo impacto menor do aumento da conta de luz no cálculo. Mas a energia elétrica segue liderando o ranking dos principais impactos. A forte elevação de 13,02% ocorrida nas contas refletiu reajustes que passaram a vigorar em março, segundo o IBGE. Na Região Metropolitana de Porto Alegre, é 13,97%.

O acumulado de 12 meses fica em 8,22%. É o mais alto desde o início de 2004. O teto da meta do Governo Federal para a inflação em 2015 é de 6,5%.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Inflação recua em Porto Alegre com pressão menor da conta de luz

17 de abril de 2015 0

Com a pressão menor da conta de luz, a inflação para o consumidor de Porto Alegre recuou. O aumento da energia elétrica ocorrido em março começa a se dissipar na pesquisa com o passar das semanas. O Índice de Preços ao Consumidor passou de 1,29% para 0,92%, segundo a Fundação Getúlio Vargas.

Ainda assim, a conta de luz segue como a principal pressão sobre a inflação. O aumento em 30 dias ainda contabiliza 10%. Em seguida, aparece o leite longa vida, que está 11% mais caro.

As principais influências de queda são as massas congeladas, que ficaram 4% mais baratas. A batata também aparece, com queda de 9% no preço.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Mercado dá trégua nas previsões para PIB e inflação

13 de abril de 2015 0
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Depois de 14 semanas piorando as previsões para o PIB e para a inflação, o mercado deu uma trégua. O relatório Focus, divulgado pelo Banco Central, mostrou até uma redução na expectativa para a inflação. Aposta agora é em IPCA de 8,13% em 2015.

Já para o PIB, foi mantida a mesma projeção do Focus da semana passada. Prevista uma retração de 1,01% na economia brasileira.

Outras previsões:

Produção industrial -2,5%
Dólar R$ 3,25
Preços administrados +13%
Taxa de juros Selic 13,25% ao ano

===

Siga @GianeGuerra no Twitter

Inflação começa abril com desaceleração em Porto Alegre

09 de abril de 2015 0

Embora ainda alta, a inflação para o consumidor começou abril desacelerando em Porto Alegre. Passou de 1,64% para 1,29%.

O recuo foi permitido pela influência menor das altas na conta de luz e na passagem de ônibus. Também houve queda de preços em itens como batata, massas congeladas e automóveis usados.

A troca de estação também parece estar presente na pesquisa da Fundação Getúlio Vargas. O grupo de despesas Itens de Vestuário registra queda de 1,42% em 30 dias.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Porto Alegre tem o custo mais alto do País para contratar empregada doméstica

08 de abril de 2015 7
Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Porto Alegre (RS) tem o custo mais alto do País para contratar empregada doméstica. São R$ 18.212,76 por ano, em média. É R$ 4 mil a mais do que o Macapá (AP), que fica no outro extremo do ranking.

Os dados fazem parte de um levantamento da Lalabee pelo Simulador de Salários, ferramenta que permite calcular o custo das domésticas. Projeta um salário mínimo líquido, com duas passagens de ônibus por dia e descontos de 6% sobre o Vale Transporte, incluindo ainda o pagamento de INSS.

No Sul e no Sudeste, o custo  mínimo anual com doméstica atinge R$ 18 mil. No Norte e Nordeste, ter uma empregada exige investimento de R$ 14 mil por ano.

- Entre os fatores para a diferença, está o salário mínimo. Cinco Estados adotam pisos regionais acima do mínimo nacional. Nacionalmente, o salário está em R$ 788 mensais. Já o Rio Grande do Sul, é superior a R$ 1 mil. – explica Marcos Machuca, diretor da Lalabee.

Além disso, o transporte também tem pesado mais na conta. De dezembro pra cá, 15 capitais reajustaram as tarifas de ônibus. Inclui Porto Alegre.

- Ao analisar o investimento necessário para contratar uma doméstica, muitos empregadores observam que em determinados casos já vale mais a pena o vínculo formal com uma doméstica do que gerenciar uma diarista por uma ou duas vezes na semana.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Inflação acelera com a alta da conta de luz

08 de abril de 2015 1
Foto: Marco Favero / Agência RBS

Foto: Marco Favero / Agência RBS

A inflação oficial do País aumentou. O IPCA passou de 1,22% em fevereiro para 1,32% em março.

Mais da metade do índice ficou por conta da energia elétrica, segundo o IBGE. Entrou em vigor em março a revisão extraordinária das tarifas e também o aumento das bandeiras tarifárias, valor fixo cobrado a cada cem quilowatts consumidos.

O IBGE divulgou também como foi o aumento da conta de luz nas regiões pesquisadas. Na Região Metropolitana de Porto Alegre, as variações foram:

Variação da energia elétrica no mês: +27,21%
Reajuste extraordinário: +26,31

Em 12 meses, a energia elétrica ficou 77,67% mais cara para o morador da Região Metropolitana de Porto Alegre. É o segundo índice mais alto do País. Fica atrás apenas de Curitiba.

IPCA 12 meses

O IPCA acelerou para 8,13% no acumulado de 12 meses. Cada vez mais longe do teto da meta do Governo Federal, que é de 6,5%. Além disso, é a taxa mais elevada desde dezembro de 2003 (9,30%).

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Luz ficou 28% mais cara em março em Porto Alegre

06 de abril de 2015 1
Foto: Agencia RBS.

Foto: Agencia RBS.

A tarifa de energia elétrica subiu 28,01% para o consumidor de Porto Alegre em março. Foi quando entrou em vigor a revisão tarifária extraordinária aprovada pela Agência Nacional de Energia Elétrica e também o aumento dos valores das bandeiras tarifárias, sistema criado para repassar o custo da geração de energia todos os meses ao consumidor.

O peso da conta de luz no cálculo da inflação para o consumidor é grande. Com a forte alta, o item segue sendo a principal influência de elevação do Índice de Preços ao Consumidor, calculado pela Fundação Getúlio Vargas.

Ainda alta, no entanto, a inflação teve um pequeno recuo. Passou de 1,72% para 1,64%. O aumento da passagem de ônibus perde influência com o passar das semanas e a costela bovina teve queda de preço: -5,52%. Automóvel usado também ficou mais barato: -2,15%.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Mercado projeta dólar maior, inflação maior e queda maior do PIB

06 de abril de 2015 0
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Há 14 semanas, o mercado piora as previsões para a inflação e para o PIB. Há seis relatórios Focus, os analistas elevam a projeção para o dólar no fim do ano.

A pesquisa é feita pelo Banco Central todas as semanas e no relatório divulgado nesta segunda-feira, as projeções para 2015 passaram para:

Inflação pelo IPCA +8,20%
Preços administrados +13%
Dólar R$ 3,25
PIB -1,01%
Produção industrial -2,64%
Taxa de juros Selic 13,25% ao ano

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.