Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "investimento"

Bolsa de Valores: Corretora indica empresas de alimentos, educação, finanças e tecnologia

12 de janeiro de 2015 0
Reprodução site Bovespa.

Reprodução site Bovespa.

Uma estratégia focada em empresas que “andem” sozinhas. Ou seja, menos afetadas pelos setores em que atuam ou por fatores externos, como medidas governamentais. A recomendação é da Geral Investimentos para compras de ações na Bolsa de Valores de São Paulo. Segundo o analista-chefe da corretora, Carlos Müller, 2015 será um ano de ajustes para a economia brasileira e de agravamento de alguns quadros que já estão impactando segmentos importantes da economia global, como o setor siderúrgico.

Os setores que mais se encaixam no perfil considerado promissor pela Geral são alimentos, educação, finanças e tecnologia. Carlos Müller destaca as empresas BRF (empresa líder no setor de alimentos), Kroton (que recentemente se uniu à outra gigante do setor, a Anhanguera Educacional), Itaúsa (holding do Itaú Unibanco) e Valid (empresa com atuação em meios de pagamento, identificação, telecomunicações, tecnologia da informação).

Ouça mais dicas e também perspectivas em relação à Petrobras na entrevista para o Destaque Econômico:

Ouça o Destaque Econômico, na Rádio Gaúcha. Domingos, às 9h.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter

Poupança deu 0,71% de retorno em 2014

12 de janeiro de 2015 0

A poupança teve rendimento de 7,16% em 2014. Retirada a inflação, o ganho real do poupador ficou em 0,71%. Significa o poder aquisitivo que o dinheiro realmente ganhou no período.

O desempenho melhorou. Em 2013, havia sido de 0,43%. No entanto, a Economática, que fez o levantamento, salienta que é o quinto pior desempenho anual desde 1994.

- Os piores desempenhos aconteceram nos anos de 2002, 2004, 2012 e 2013. – informa Einar Rivero, gerente da consultoria.

Veja retornos de outras aplicações:

foto blog

===

Siga @GianeGuerra no Twitter

Análise: "Investidores de renda fixa estão com ganho atrativo"

12 de janeiro de 2015 0

Mercado Financeiro no Destaque Econômico

2015 vai ser ou não o ano da renda fixa?

Analista de mercado, Débora Morsch:

“Sim. Com tantas incertezas em relação ao desempenho da economia e com a expectativa de alta da taxa de juros, podemos dizer que as aplicações em renda fixa deverão ser uma boa alocação para os investidores.

A taxa Selic hoje está em 11,75% a.a. Aplicações em fundos DI são um bom investimento. O investidor tem que estar atento à taxa de administração do fundo, pois caso ela seja muito elevada, como por exemplo 2% a.a., mais imposto de renda que os fundos estão sujeitos, o investidor receberá líquido um retorno aproximado de 7,60% superior ao rendimento da poupança, que está em 6% a.a.+TR.

Outra aplicação que está muito atrativa são as LCI e LCA, são letras de cambio de crédito imobiliário e do agronegócio incentivadas. Até o momento, estão isentas de Imposto de Renda. Por isso, são muito competitivas. Entretanto, o governo está estudando o fim total ou parcial da isenção.

Além disso, os títulos do Tesouro Direto são uma ótima opção para os investidores. As opções disponíveis são títulos indexados à taxa Selic, títulos Pré-fixados – LTN com taxas de 12,5% a.a. e indexados ao IPCA + 6%a.a.. Esses títulos estão sujeitos à tributação que varia de 15% a 22,5% dependendo do prazo de permanência do investimento.

Mesmo com a inflação ainda rondando a casa dos 6,5%, com a taxa Selic em 11,75%, os investidores em renda fixa ainda estão tendo um ganho real bem atrativo.”

Ouça o Destaque Econômico, na Rádio Gaúcha. Domingos, às 9h.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter

Leitor pergunta onde investir dinheiro por seis meses

29 de dezembro de 2014 3

Leitor Cristiano pergunta onde investir R$ 60 mil por seis meses.

É preciso deixar claro que seis meses é um prazo curtíssimo para quem busca rendimentos com dinheiro aplicado. Fundador da Academia do Dinheiro, o especialista em investimentos Mauro Calil diz: “seis meses é amanhã”. Eu trabalho com um banco de investimentos que tem um produto que é o CDB diário. Paga 100% do CDI, ou seja, tem uma rentabilidade de cerca de 11% ao ano, só que tem que descontar o Imposto de Renda. Em seis meses, tem desconto de 22,5% de IR. Mas, se deixar seis meses e um dia, paga imposto menor.

Calil lembra ainda que há outras aplicações sem IR. São a LCI e a LCA, mas é preciso se comprometer com o prazo de manter o dinheiro na aplicação.

Ouça a entrevista de Mauro Calil ao programa Destaque Econômico:

Ouça o Destaque Econômico, na Rádio Gaúcha. Domingos, às 9h.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Leitor: o que fazer quando o banco aplica o dinheiro sem autorização

29 de dezembro de 2014 1
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

O leitor Rodrigo escreveu para o blog Acerto de Conta$ e Rádio Gaúcha contando que o banco pegou, sem autorização, dinheiro da conta corrente e aplicou em um fundo de investimento. Questionou o gerente, que disse ser uma prática normal. Além disso, o fundo de investimento escolhido pelo banco é o que tem a taxa de administração mais alta.

Não pode. O dinheiro tem que ficar à disposição do cliente e só ele pode decidir onde aplicar. Além do mais, fundos têm custo de Imposto de Renda e taxa de administração. Fundador da Academia do Dinheiro e especialista em investimentos, Mauro Calil orienta a procurar a ouvidoria do próprio banco. Se não for resolvido, registrar reclamação no Banco Central. Outra possibilidade é o Judiciário. Até 40 salários mínimos, pode ser o Juizado Especial Cível.

Ouça mais detalhes na entrevista de Mauro Calil ao Destaque Econômico, na Rádio Gaúcha:

 

 

Ouça o Destaque Econômico, na Rádio Gaúcha. Domingos, às 9h.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

Nova Petrópolis terá novo hotel com 280 apartamentos

19 de dezembro de 2014 0

foto blog

Começa em março a construção de um hotel com 280 apartamentos na RS 235, em Nova Petrópolis. O investimento será de R$ 60 milhões.

A Sul Empreendimentos administra o negócios. Previstas para durarem 18 meses, as obras serão tocadas pela Campina Construtora, de Curitiba.

- O novo empreendimento seguirá o modelo norte-americano, com dois quartos, uma suíte, cozinha americana, lareira e sacada, ocupando 50 metros quadrados. – conta o diretor da Campina, Valdecir Tecchio.

Usarão o modelo de time share, em que o cliente compra o direito d euso de diárias. Cada cota de apartamento será comercializada por R$ 49 mil e o comprador poderá desfrutar de quatro semanas por ano. O empreendimento fará parte da RCI, integradora que mantém em carteira cinco mil hotéis.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Concepa autorizada a emitir debêntures para financiar obras

25 de novembro de 2014 0
Foto: Divulgação Concepa.

Foto: Divulgação Concepa.

A diretoria da Agência Nacional de Transportes Terrestres autorizou a Concepa a emitir R$ 210 milhões em debêntures. É um título de empresa privada. Quem compra investe e quem emite está buscando recursos no mercado.

A deliberação está no Diário Oficial da União. A Concepa é da Triunfo Participações e Investimentos, que aprovou a operação no fim de setembro.

Segundo a concessionária, a captação é imediata. Serão cumpridos apenas os prazos básicos exigidos em lei. O objetivo do dinheiro é financiar obras, como a quarta faixa da Freeway.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

"Estamos fazendo um esforço enorme", diz Braskem sobre preço da nafta

06 de novembro de 2014 0

- Estamos fazendo um esforço enorme. Estamos fazendo a nossa parte.

Disse o presidente da Braskem, Carlos Fadigas, sobre as negociações do preço da nafta com a Petrobras. Além de insumo do setor petroquímico, a renovação do contrato de fornecimento é importante para acontecerem investimentos. Inclusive, no Rio Grande do Sul.

A construção de uma fábrica de borracha sintética no Polo Petroquímico de Triunfo é um dos investimentos que dependem deste acerto entre Petrobras e Braskem. Estimado em R$ 380 milhões.

A polonesa Synthos quer um contrato de longo prazo de fornecimento de butadieno pela Braskem, que depende de nafta a um preço competitivo. Um contrato prévio assinado entre Braskem e Synthos no início do ano chegou a perder a validade pela demora na negociação com a Petrobras.

Em agosto, a Braskem assinou com a Petrobras um aditivo ao contrato de nafta. Valerá até o fim de fevereiro de 2015. As condições foram mantidas e o preço será ajustado retroativamente na assinatura do novo contrato.

Na época, o comunicado dizia que o aditivo evitou uma paralisação da produção nas centrais petroquímicas. Hoje, o presidente da Braskem acrescentou que o preço em aberto gera uma incerteza crítica para a indústria.

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

Leia mais:

Synthos finaliza projeto de engenharia para fábrica em Triunfo

Braskem assina com Petrobras aditivo do contrato de nafta e evita parada de petroquímicas

Braskem ainda não fechou acordo com Petrobras que garantiria fábrica de borracha no Rio Grande do Sul

Synthos esclarece que não desistiu de construir fábrica no Rio Grande do Sul

Suspenso projeto para fábrica de borracha sintética no Rio Grande do Sul

Empresa polonesa planeja construir fábrica de borracha sintética no Rio Grande do Sul

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

BNDES investe mais de R$ 35 milhões em empresa gaúcha de tecnologia

04 de novembro de 2014 0

O BNDES está investindo R$ 35,5 milhões na Zenvia, empresa gaúcha da área de tecnologia da informação. O aporte será via BNDESPar e por meio da subscrição de ações.

A Zenvia tem sede no Rio Grande do Sul e atua nos segmentos de SMS corporativo e de conteúdo e serviços para celulares e tablets. Segundo o BNDES, a empresa deve alcançar patamar de faturamento e rentabilidade que poderá levá-la a abrir capital na Bolsa de Valores.

“Neste sentido, a Zenvia se comprometeu a listar suas ações no segmento Bovespa Mais da BM&F Bovespa, reforçando o compromisso do BNDES com o fortalecimento do mercado de capitais no Brasil.” – diz a nota do BNDES.

Presidente da Associação dos Profissionais de Investimento no Mercado de Capitais da Região Sul, Marco Martins explica que a subscrição é a compra de ações quando quem já é acionista recebe o direito de adquirir os papéis por preço e período pré-fixados.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Alta da Selic: Poupança perde vantagem para renda fixa

30 de outubro de 2014 1

A elevação da taxa Selic para 11,25% ao ano deixa a poupança menos atrativa em relação a aplicações de renda fixa.

Leia: Copom surpreende e aumenta taxa de juros

Vários fundos de renda fixa têm a rentabilidade atrelada ao movimento do juro básico. São, por exemplo, CDBs pós-fixados, fundos DI e Letras Financeiras do Tesouro. Quando mais sobe a Selic, mais estes fundos rendem. Já a caderneta para de acompanhar a alta da taxa quando ela passa dos 8,5% ao ano.

Mas atenção para a taxa de administração das aplicações. Taxas acima de 1% corroem a rentabilidade e fazem a aplicação perder para a poupança. De qualquer forma, taxas superiores a este percentual estão altas demais.

Eduardo Cairoli, da Privatto Investimentos, lembra que a decisão do Copom mostra que o Banco Central está mais preocupado com a inflação. Isso altera o cenário de investimentos atrelados ao índice.

- Investimentos em DI pós-fixados tornam-se mais atrativos.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.