Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "investimento"

Ações da Petrobras: vender? segurar? comprar?

22 de agosto de 2014 0
Foto: Divulgação Petrobras.

Foto: Divulgação Petrobras.

Tem ações da Petrobras? Não sabe se vende ou segura os papéis? Não tem e pensa em comprar?

Leia também: Petrobras volta a ter o maior valor de mercado da América Latina

Confira as dicas de especialistas.

Educador financeiro, Mauro Calil

Analista da Clear Corretora, Fernando Góes

Analista da Geral Investimentos, Carlos Müller

Ouça o Destaque Econômico, na Rádio Gaúcha. Domingos, às 9h.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Fruki vai construir dois novos centros de distribuição no Rio Grande do Sul

22 de agosto de 2014 1

A Fruki vai construir dois novos centros de distribuição no Rio Grande do Sul. A compra dos terrenos já está sendo fechada, disse o presidente da fabricante de bebidas de Lajeado, Nelson Eggers.

Um deles ficará em Farroupilha, para abastecer a Serra Gaúcha. O outro será em Pelotas, para atender encomendas na Zona Sul do Estado. A construção das unidades começa em 2015.

A empresa já tem um centro de distribuição junto à fábrica, em Lajeado. Outro fica em Canoas, para abastecer a Região Metropolitana, que já representa mais da metade das vendas da Fruki. Há ainda o centro de distribuição em Santo Angelo. Já há duas unidades em Farroupilha e Pelotas, mas ficaram pequenas demais para as encomendas nestas regiões.

Eggers conversou com o blog Acerto de Conta$ na Expoagas. Estava muito contente porque soube que supermercadistas estavam cobrando das outras fornecedoras de bebidas o mesmo crescimento de vendas que a Fruki está apresentando no ano.

- Tivemos um erro no planejamento. – brincou o presidente da Fruki – Projetávamos crescer 8% em volume. Mas estamos vendendo 20% mais.

Empresário Nelson Eggers. Foto: Divulgação De Zotti.

Empresário Nelson Eggers. Foto: Divulgação De Zotti.

Para garantir o mercado até o verão, está investindo em uma linha de produção nova. A empresa já ampliou de 300 milhões para 380 milhões de litros a capacidade e, até o fim do ano, quer atingir 420 milhões de litros por ano.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Empresas projetam 10 mil aerogeradores para o Rio Grande do Sul em 20 anos

14 de agosto de 2014 0
Foto: Genaro Joner / Agencia RBS.

Foto: Genaro Joner / Agencia RBS.

O Rio Grande do Sul poderá ter 10 mil aerogeradores nos próximos 20 anos. A previsão é do Sindicato das Empresas de Energia Eólica.

Os empreendimentos exigiriam investimentos de R$ 80 bilhões. Atualmente, o Estado tem 1 mil aerogeradores para geração de energia a partir do vento. Há R$ 8 bilhões em investimentos já contratados até 2018.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Quatro novos investimentos somam mais de R$ 1 bi no Rio Grande do Sul

14 de agosto de 2014 0
Foto:  Hermínio Nunes / Agencia RBS.

Foto: Hermínio Nunes / Agencia RBS.

Quatro projetos confirmados recentemente no Rio Grande do Sul somam R$ 1,111 bilhão em investimentos privados. São eles:

Atlantic Energias – R$ 739 milhões. Instalação de parque eólico em Santa Vitória do Palmar.

Grupo Bigfer – R$ 50 milhões. Ampliação da fábrica em Farroupilha, onde são produzidos acessórios para móveis.

Carraro Drive Tech – R$ 22 milhões. Empresa italiana que vai instalar fábrica de eixos para tratores em Caxias do Sul.

Copelmi Mineração – R$ 300 milhões. Implantação de mina de carvão mineral em Charqueadas. (O Governo do Estado havia informado inicialmente o blog que seria em Guaíba)

Todos entraram para a carteira da Sala do Investidor, na Secretaria Estadual de Desenvolvimento e Promoção do Investimento. O objetivo é agilizar a negociação e a documentação para concretizar os investimentos.

Com estes projetos, a Sala do Investidor alcançou R$ 50 bilhões em 536 negócios, que podem gerar mais de 65 mil empregos. Concluídos e com obras em andamento somam cerca de R$ 23 bilhões. O restante está ainda em negociação ou outros trâmites.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Futebol e finanças

24 de junho de 2014 0

Futebol e finanças

Atletas que ganham grandes quantias em dinheiro precisam cuidar logo do planejamento financeiro porque a carreira é curta. É difícil convencê-los disso, desabafa William Machado, ex-jogador de futebol e hoje consultor financeiro de atletas.

- De resto, é bem parecido com o resto da população. Atletas também têm desejos de consumo.

Parecida também é a vontade de investir em imóveis. Machado lembra que tem muita gente que se aproveita do desconhecimento do jogador. Investir em imóvel exige cuidados essenciais: O imóvel vai se valorizar? O preço está bom mesmo? A construtora é confiável?

Ouça a entrevista de William Machado ao Destaque Econômico:

Ouça o Destaque Econômico, na Rádio Gaúcha. Domingos, às 9h.
===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Análise: Economia fraca afeta investimentos em debêntures

23 de junho de 2014 0

Mercado Financeiro no Destaque Econômico

A economia fraca tem afetado investimentos em debêntures (títulos emitidos por empresas)?

Analista de mercado Débora Morsch

“Sim, a economia fraca acaba postergando investimentos que as empresas fariam caso projetassem um cenário positivo para o País. As empresas emitem debêntures, que são títulos de dívida, para captarem recursos para seus investimentos de longo prazo.

No ano de 2011, o governo isentou de Imposto de Renda as debêntures de financiamento de projeto de infraestrutura. Esse incentivo terminaria no final de 2015, mas foi prorrogado essa semana até o fim de 2020, em um pacote de medidas que o governo lançou para estimular o mercado de capitais. Nesse pacote, o governo decidiu ampliar os setores que podem captar recursos com as chamadas debêntures incentivadas. Foram incluídas nesta modalidade as áreas de educação, saúde, hídrica, irrigação e ambiental. O objetivo do pacote é que as empresas possam captar recursos para seus investimentos a custos menores e os investidores consigam um retorno maior, já que estão isentos do pagamento de Imposto de Renda.

Em 2012, tivemos um volume recorde de emissões de debêntures: R$ 88 bilhões. Em 2013, foram R$ 66 bilhões, uma queda de 25%. Já em 2014, até o momento, o volume foi de apenas R$ 20 bilhões.”

Ouça o Destaque Econômico, na Rádio Gaúcha. Domingos, às 9h.
===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Gaúcho prefere renda fixa

09 de junho de 2014 0

Entre os 23 mil clientes que a XP Investimentos tem no Rio Grande do Sul, o investimento preferido é a renda fixa.

- Os gaúchos são um pouco mais conservadores do que no resto do País. – diz o diretor de Varejo da XP, Eduardo Glitz.

Na renda fixa, investem bastante em CDBs. São aplicações de baixo risco, em que as pessoas emprestam dinheiro aos bancos, que emitem os títulos.

Mas Glitz destaca o crescimento da busca por investimentos isentos de Imposto de Renda. Por exemplo: fundos imobiliários e debêntures de infraestrutra. A isenção de imposto é dada pelo Governo Federal, que quer atrair investimentos para estes setores.

XP no Rio Grande do Sul

Em 2014, a empresa aumentou em 43% as captações de recursos de investidores no Rio Grande do Sul. A média nacional é de 26%.

No ano passado, a empresa intensificou os investimentos no Estado. A decisão se baseou em pesquisa que mostrou a marca XP com mais lembrança entre os gaúchos do que em outros locais do País.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Começa mais uma etapa de construção do maior complexo eólico da América Latina

04 de maio de 2014 0
Foto: Divulgação Eletrosul.

Foto: Divulgação Eletrosul.

Eletrosul assina nesta segunda-feira a ordem de serviço para as obras do Parque Eólico do Chuí. O empreendimento é em parceria com a Rio Bravo Energia. Terá 72 aerogeradores.

O evento será em Santa Vitória do Palmar. Já há usinas em implantação no local, que são do Parque Eólico Geribatu.

Ainda haverá um terceiro empreendimento, que será o Parque Eólico Hermenegildo. Está aguardando licenças ambientais.

Os três parques formam o Complexo Eólico Campos Neutrais. O investimento total será de R$ 3,5 bilhões.

Diretor de Engenharia e Produção da Eletrosul, Ronaldo Custódio conta que o objetivo é que estejam prontos para gerar energia a partir dos ventos já no ano que vem.

- Será o maior complexo eólico da América Latina. Terá capacidade para abastecer a demanda de energia de Porto Alegre. Para ter uma ideia, será quatro vezes o parque eólico de Osório.

O nome Complexo Eólico Campos Neutrais refere-se à região de Santa Vitória do Palmar e Chuí. O local ficou conhecido como Campos Neutrais por causa do Tratado de Santo Ildefonso, assinado entre Portugal e Espanha, em 1777. O acordo estabelecia a não ocupação da área entre a Reserva do Taim e o Arroio Chuí, tornando a região neutra.

Somando os investimentos no sistema de transmissão, o valor chega a R$ 4,5 bilhões. Os dois complexos eólicos irão gerar energia suficiente para atender ao consumo de mais de 4,6 milhões de pessoas.

Ouça a entrevista no Destaque Econômico:

 

Ouça o Destaque Econômico, na Rádio Gaúcha. Domingos, às 9h.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Novo parque eólico começará a ser construído no Sul do Estado

30 de abril de 2014 8
Foto: Divulgação Eletrosul.

Foto: Divulgação Eletrosul.

Eletrosul assina próxima segunda-feira, dia 5 de maio, a ordem de serviço para as obras do Parque Eólico do Chuí. O empreendimento é em parceria com a Rio Bravo Energia. Terá 72 aerogeradores.

O evento será em Santa Vitória do Palmar. Já há usinas em implantação no local, que são do Parque Eólico Geribatu.

Ainda haverá um terceiro empreendimento, que será o Parque Eólico Hermenegildo. Está aguardando licenças ambientais.

Os três parques formam o Complexo Eólico Campos Neutrais. O investimento total será de R$ 3,5 bilhões.

Diretor de Engenharia e Produção da Eletrosul, Ronaldo Custódio conta que o objetivo é que estejam prontos para gerar energia a partir dos ventos já no ano que vem.

- Será o maior complexo eólico da América Latina. Terá capacidade para abastecer a demanda de energia de Porto Alegre. Para ter uma ideia, será quatro vezes o parque eólico de Osório.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Foton quer levar mais cinco empresas chinesas para Guaíba

24 de abril de 2014 5
Foto: Giane Guerra / Rádio Gaúcha

Foto: Giane Guerra / Rádio Gaúcha

*Por Giane Guerra

A Foton pretende garantir a instalação de mais cinco empresas chinesas em Guaíba, na Região Metropolitana da Capital. O objetivo é que em até seis anos elas possam fornecer para a produção de caminhões no município.

As sistemistas, como são chamadas, ficariam em uma área de 500 mil metros quadrados, ao lado do terreno onde a Foton está construindo a sua fábrica. É o mesmo local que receberia a Ford, que transferiu o investimento para a Bahia.

As fabricantes chinesas produziriam peças como pneus e ar-condicionados. O objetivo da Foton é que 80% dos caminhões sejam produzidos com fornecedores instalados no Brasil.

O presidente da Foton no Brasil, Luiz Carlos Mendonça de Barros, afirma que este índice de nacionalização já será possível quando o primeiro caminhão sair da fábrica, no primeiro semestre de 2016.

Para isso, já foram prospectados fornecedores locais, mas que futuramente precisarão concorrer com as empresas chinesas que se instalarão em Guaíba.

A fábrica que começou a ser construída nesta quinta-feira em Guaíba receberá investimento de R$ 250 milhões e vai gerar 290 empregos diretos. Além disso, a Foton está montando uma rede de 90 concessionárias no Brasil para comercializar os caminhões do Rio Grande do Sul.

Foto: Giane Guerra / Rádio Gaúcha

Foto: Giane Guerra / Rádio Gaúcha

A cerimônia em Guaíba teve placa, mas não teve pedra fundamental. O prefeito de Guaíba, Henrique Tavares, disse que “a cidade já tem pedra suficiente para fazer o calçamento de uma estrada”. Ele referiu-se a investimentos anunciados, mas que depois não tiveram andamento.