Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Posts com a tag "mercado"

Mercado começa o ano piorando previsões para inflação e PIB

11 de janeiro de 2016 0
Foto: Porthus Junior / Agência RBS

Foto: Porthus Junior / Agência RBS

O mercado seguiu piorando as previsões para a inflação e o PIB na primeira pesquisa Focus de 2016. Os resultados foram divulgados nesta segunda-feira pelo Banco Central.

A projeção para o IPCA passou para 6,93% no fechamento de 2016. Para o PIB, a aposta é em queda de 2,99%, piorando já há 14 semanas.

Outras previsões:

Produção industrial -3,45%
Preços administrados +7,5%
Dólar R$ 4,25
Taxa de juros Selic 15,25% ao ano

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Renda fixa e ações baratas no radar dos investidores para 2016

07 de janeiro de 2016 1

 

 

bancocentral

Cenário para 2016 na economia, por enquanto: inflação alta, crescimento baixo, juros em elevação. Esses fatores são essenciais na escolha de onde vai guardar o seu dinheiro para protegê-lo de ser corroído pela inflação e até obter retorno do investimento.

Para o diretor da Agiplan, Eliseu Colman, a renda fixa continuará atrativa. Poupança seguirá sendo opção ruim. Além disso, afirma que há ações na Bolsa de Valores que podem ser consideradas baratas para o momento e são boa opção para quem topa assumir um pouco mais de risco.

Ouça a entrevista completa sobre o assunto no Destaque Econômico:

Ouça o Destaque Econômico, na Rádio Gaúcha. Domingos, às 9h.

===

Siga @GianeGuerra e @babiana_mugnol no Twitter.

 

Três empresas gaúchas entre os piores desempenhos da Bovespa em 2015

04 de janeiro de 2016 1
Maicon Damasceno / Agencia RBS

Maicon Damasceno / Agencia RBS

Três empresas com sede no Rio Grande do Sul estão no ranking dos piores desempenhos na Bolsa de Valores de São Paulo em 2015. A consultoria Economática fez um levantamento considerando ações que tiveram volume médio diário de negociações superior a R$ 5 milhões.

Gerdau Metalúrgica -85,07% (2º lugar no ranking)

Banrisul -54,66% (12º)

Gerdau -49,95% (14º)

Marcopolo -42,52% (19º)

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Mercado segue piorando apostas para inflação e PIB

04 de janeiro de 2016 0

bancocentral

Pesquisa do Banco Central, o relatório Focus mostra que o mercado segue piorando as previsões para a inflação e o PIB. Confira as projeções divulgadas nesta segunda-feira:

2015

IPCA 10,72%
PIB -3,71%
Produção industrial -7,80%

2016

IPCA 6,87%
PIB -2,95%
Dólar R$ 4,21
Taxa de juros Selic 15,25% ao ano
Produção industrial -3,50%

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Bolsa chinesa despenca e vai respingar no mercado brasileiro

04 de janeiro de 2016 0
Reprodução site Bovespa.

Reprodução site Bovespa.

As bolsas chinesas iniciaram 2016 com uma forte queda de quase 7%. Com isso, inauguraram o mecanismo de “circuit breaker”. Os negócios são suspensos para conter a volatilidade.

O principal motivo foram as pesquisas da atividade industrial. As quedas têm sido consecutivas. Além disso, o Banco Central da China fixou a cotação do yuan frente ao dólar em 6,5032, enfraquecendo a moeda chinesa.

Diretor da Região Sul da Associação dos Profissionais de Investimento no Mercado de Capitais, Marco Martins explica que a bolsa chinesa subiu muito nos últimos anos. Isso atraiu pessoas físicas para o mercado de ações.

- Então, em momentos como esse, os investidores pequenos tendem a se desesperar e vendem seus papéis. No ano passado, a China teve um movimento assim. Foi quando o governo lançou medidas para acalmar o mercado, como proibir a venda de ações por alguns investidores.

Sobre o impacto no Brasil, Martins acha que será um movimento de curto prazo e que o mercado tende a se acalmar nos próximos dias. No entanto, as perspectivas para a economia brasileira já não são boas.

- Qualquer coisa, por menor que seja, só piora a nossa situação.

O Brasil – e o Rio Grande do Sul – são exportadores de commodities. A China é um dos maiores compradores destes produtos.

- Na prática, portanto, haverá dificuldades para a balança comercial e o dólar será mais pressionado para cima.

Se o cenário prosseguir por mais tempo, aumenta a pressão sobre a inflação.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Consumidor do Sul compra menos e reduz idas às lojas

12 de junho de 2015 0
Foto: Julio Cavalheiro / Agencia RBS.

Foto: Julio Cavalheiro / Agencia RBS.

O consumidor da Região Sul reduziu em 8,2% o volume de compras no comércio no primeiro trimestre do ano. O dado está na atualização da pesquisa Consumer Insight, da Kantar Worldpanel. O levantamento mostra ainda que o morador do Sul reduziu em uma vez a média de idas ao ponto de venda.

“A Região Sul mostra perfil mais racional” – analisa a Kantar.

A pesquisa mostra que todas as classes sociais tiveram mudança no comportamento. Mas a maior queda foi na Classe C, principalmente na redução de 12% no consumo.

A Classe DE teve a menor queda. Consumiu 3% menos no primeiro trimestre, apesar de ter reduzido também as idas ao mercado. A Classe AB não cortou as visitas ao ponto de venda, mas também diminui o consumo.

Entre os canais de venda, o atacarejo foi o que registrou o ticket médio mais elevado, R$ 74,12, e um crescimento de 22% no volume comercializado. Já o mais impactado pela mudança geral no comportamento foi o hipermercado, que vendeu 15% menos em volume.

Destaques de aumento no consumo: cream cheese, molho para salada, alvejante sem cloro, batata congelada e linguiças.

Destaques de queda no consumo: complemento alimentar, cloro, leite fermentado, pasteurizados e bebida à base de soja.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Mercado projeta alta maior nos juros

01 de junho de 2015 0
Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Foto: Porthus Junior / Agencia RBS.

Os analistas projetam alta maior nos juros em 2015. Aumentaram a previsão pela segunda semana consecutiva. Agora, apostam que a taxa Selic fechará o ano em 14%.

Atualmente, o juro está em 13,25% ao ano. Houve aumento de 0,5 ponto percentual na reunião de abril. O Comitê de Política Monetária do Banco Central reúne-se novamente nesta semana. Na quarta-feira à noite, divulga a definição sobre o rumo da Selic, usada como principal mecanismo para controle da inflação no País.

O relatório Focus, do Banco Central, também apontou nova alta na previsão para a inflação. IPCA previsto de 8,39% no fechamento de 2015. O teto da meta do Governo Federal é 6,5%.

Para o PIB, prevista queda mais intensa: -1,27%.
Produção industrial: -2,8%
Dólar: R$ 3,20
Preços administrados: +13,90%

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Mercado piora mais uma vez projeção de queda do PIB

11 de maio de 2015 0

É a quarta semana de piora na projeção do mercado para o PIB brasileiro. Analistas preveem agora que a economia recue 1,2% em 2015.

Piorou também a projeção para a inflação. O relatório Focus, do Banco Central, aponta previsão de IPCA a 8,29%.

Outras previsões:

Preços administrados +13,2%
Produção industrial -2,5%
Taxa de juros Selic 13,5% ao ano
Dólar R$ 3,20

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Renda do trabalhador gaúcho aumentou quase 40% desde 2001

30 de abril de 2015 0

A renda média do trabalhador gaúcho cresceu 38,6% acima da inflação desde 2001. Houve elevação em todos os níveis salariais, segundo a Fundação de Economia e Estatística.

O destaque de aumento, no entanto, foi nas faixas salariais mais baixas. A média dos 25% que ganham menos passou de R$ 485 para R$ 800 no Rio Grande do Sul. Ou seja, um aumento real de 65%.

Escolaridade

A educação do trabalhador aparece como um dos determinantes do salário. A renda é maior para níveis de escolaridade mais altos. No Estado, o retorno médio real de cada ano de estudo nos salários observado em 2013 foi de 9%.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Gaúcho está trabalhando um pouco menos e entrando mais tarde no mercado

29 de abril de 2015 0

O gaúcho está trabalhando, em média, 41,1 horas semanais. O dado é de 2013. Em 2001, eram 41,5 horas semanais. É um pequeno recuo que aparece no estudo da Fundação de Economia e Estatística.

O levantamento mostra ainda que a idade média em que o gaúcho começou a trabalhar é 15,6 anos. Em 2005, a média ficava em 14,3 anos.

Chama a atenção ainda a proporção de trabalhadores que tem dois ou mais empregos. Atualmente, é 4,5%. Há oito anos, ficava em 6%.

Veja outros dados:

foto blog

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.