Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "varejo"

"Vamos manter empregos, a marca Tumelero e abrir mais lojas." - diz diretor da Saint-Gobain

02 de março de 2017 5

1426177509_Tumelero

 

Saiu a aprovação e foi confirmada a compra da rede Tumelero pela Saint-Gobain. A empresa entra, com isso, no varejo de construção no Rio Grande do Sul.

O acordo para aquisição já tinha sido anunciado. A operação foi agora aprovada pela autoridade da concorrência brasileira, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A rede Tumelero atua há 50 anos no Rio Grande do Sul. Tem 29 lojas.

Com a aquisição, o grupo francês se torna a maior rede de pontos de vendas desse mercado no País. Com 70 lojas operando com as bandeiras Telhanorte, Telhanorte Conceito, Pro Telhanorte e Tumelero, em 46 cidades em São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Rio Grande do Sul.

Em entrevista ao blog Acerto de Conta$, o diretor-Geral da Saint-Gobain Distribuição, Manuel Corrêa, garantiu:

- Manter os empregos e pretendem aumentar investimentos. São 1 mil trabalhadores na Tumelero atualmente, sem contar empregos indiretos.

- Abrir mais lojas. Principalmente, em Porto Alegre e Caxias do Sul.

- Manter a marca Tumelero. Considera o gaúcho um dos consumidores mais exigentes do Brasil.

Corrêa está em Porto Alegre, passando um “calorão” e iniciando o processo de integração das atividades:

- Está sendo um dia muito intenso. Já tivemos reuniões com líderes da empresa e estamos nos surpreendendo para o bem.

 

manoel

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

Shopping Gravataí ameaça divulgar lojistas que estão inadimplentes e quanto devem

21 de fevereiro de 2017 2

 

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

 

Depois do post publicado mais cedo Lojistas negociam retorno da energia cortada no shopping de Gravataí, o M.Grupo procurou a Rádio Gaúcha e blog Acerto de Conta$ e disse que está organizando os documentos para divulgar os lojistas que estão inadimplentes e quanto cada um deve.

“Diante de algumas matérias que saíram no dia de hoje na imprensa (21/02/2017), a direção do M.Grupo comunica que está tomando medidas judiciais em relação à RGE e estará divulgando publicamente a relação e valores dos lojistas inadimplentes. O Grupo tem informações que muitos que estão inadimplentes estão nestas reuniões. Também serão divulgadas todas as ações judiciais que estão movendo contra estes inadimplentes . Está sendo aguardada uma definição interna para divulgar todos estes documentos.”

Houve hoje reunião no Sindilojas de Gravataí em busca alternativas para o retorno da energia elétrica no Shopping Gravataí. O fornecimento foi cortado pela RGE no dia dez de fevereiro por inadimplência e agora os lojistas tentam uma negociação direta com a concessionária, sem passar pela gestão do shopping.

Veja aqui: Shopping de Gravataí não paga conta e lojas ficam sem luz

A RGE só vai religar a energia quando houver o pagamento. Gestor do shopping, o M.Grupo disse que a inadimplência dos lojistas é alta e por isso contas não estão sendo pagas. Representante de alguns comerciantes, o Fontoura Escritório de Advocacia rebate, dizendo que a informação não é verdadeira.

Segundo a advogada Eliane Fontoura Soster, o débito total informado pela concessionária é de R$ 1,79 milhão. Conta que o grupo que esteve na reunião pede que a Justiça determine um administrador judicial para o shopping.

- Afastando o M.Grupo, poderia continuar a negociação com a RGE.

Único shopping de Gravataí, o estabelecimento está funcionando, mas com geradores. Algumas lojas reforçam com ventiladores. Clientes reclamam que o ar condicionado está fraco.

Há ações judiciais solicitando troca da gestão do shopping. Um lojista que não quis se identificar manifestou preocupação por não haver garantia de que outra empresa cumpriria o que foi contratado com a atual administração.

Na semana passada, foi decretada falência de uma empresa do M.Grupo: Decretada falência de empresa do M.Grupo no Rio Grande do Sul

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

Lojistas negociam retorno da energia cortada no shopping de Gravataí

21 de fevereiro de 2017 0
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

 

Reunião no Sindilojas de Gravataí busca alternativas para o retorno da energia elétrica no Shopping Gravataí. O fornecimento foi cortado pela RGE no dia dez de fevereiro por inadimplência e agora os lojistas tentam uma negociação direta com a concessionária, sem passar pela gestão do shopping.

Veja aqui: Shopping de Gravataí não paga conta e lojas ficam sem luz

A RGE só vai religar a energia quando houver o pagamento. Gestor do shopping, o M.Grupo disse que a inadimplência dos lojistas é alta e por isso contas não estão sendo pagas. Representante de alguns comerciantes, o Fontoura Escritório de Advocacia rebate, dizendo que a informação não é verdadeira.

Segundo a advogada Eliane Fontoura Soster, o débito total informado pela concessionária é de R$ 1,79 milhão.

- Os lojistas do shopping estão unidos para resolver o problema com a maior brevidade possível visando a quitação do débito e a regularização do fornecimento de energia, independentemente da intervenção do M.Grupo.

Segundo a advogada, o grupo que esteve na reunião pede que a Justiça determine um administrador judicial para o shopping.

- Afastando o M.Grupo, poderia continuar a negociação com a RGE.

Único shopping de Gravataí, o estabelecimento está funcionando, mas com geradores. Algumas lojas reforçam com ventiladores. Clientes reclamam que o ar condicionado está fraco.

Há ações judiciais solicitando troca da gestão do shopping. Um lojista que não quis se identificar manifestou preocupação por não haver garantia de que outra empresa cumpriria o que foi contratado com a atual administração.

Posicionamento enviado pelo M.Grupo:

“Diante de algumas matérias que saíram no dia de hoje na imprensa (21/02/2017), a direção do MGrupo comunica que está tomando medidas judiciais em relação à RGE e estará divulgando publicamente a relação e valores dos lojistas inadimplentes. O Grupo tem informações que muitos que estão inadimplentes estão nestas reuniões. Também será divulgada todas as ações Judiciais que estão movendo contra estes inadimplentes . Está sendo aguardada uma definição interna para ser divulgados todos estes documentos.”

Na semana passada, foi decretada falência de uma empresa do M.Grupo: Decretada falência de empresa do M.Grupo no Rio Grande do Sul

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

 

Espanhola Dia% atinge 80 supermercados no Rio Grande do Sul e cria 30 produtos para gaúchos

20 de fevereiro de 2017 15
Foto: Maicon Damasceno / Agência RBS.

Foto: Maicon Damasceno / Agência RBS.

 

Já são 80 supermercados do Dia% no Rio Grande do Sul. Com sede na Espanha, a rede chegou ao Estado em 2011.

- Nossa característica é o comércio de proximidade. – disse Luciana Tortorelli, diretora de marcas próprias do Dia%, em entrevista ao programa Destaque Econômico, da Rádio Gaúcha.

São mercados pequenos, de bairro. Lembram bastante o tipo de comércio da Europa.

Aposta forte em preços baixos. Para isso, a empresa investe em produtos de marca própria com preços até 25% inferiores aos outros itens da prateleira.

Para o consumidor gaúcho, o Dia% desenvolveu 30 produtos de marca própria já. Há até um centro de pesquisa em Novo Hamburgo.

Alguns dos produtos desenvolvidos pelo Dia% para venda com marca própria aqui no Rio Grande do Sul: Biscoitos polvilho, biscoitos amanteigados, folhado, carvão, massa para lasanha, conjunto para chimarrão, linha de doce cremoso, erva mate, pão, espeto de churrasco, açúcar mascavo, paçoca de rolha, pé de moleque, ovos e linha de biscoito integral.

 

erva

 

A diretora explicou na entrevista como funciona o processo de escolha de um produto que será de marca própria. Ouça:

 

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

Dono de lojas vira garoto-propaganda da liquidação e eleva vendas em 50%

17 de fevereiro de 2017 1

sibrama foto

 

Dono de lojas em Santa Maria, o empresário Jacques Eskenazi Neto inovou neste ano e virou garoto-propaganda. Todo ano, a sua empresa anuncia a liquidação de fevereiro na televisão.

-  Estávamos sem agência de publicidade e conversando com a minha sócia, resolvemos tentar algo diferente. Foi no risco. O ator não é profissional. – ri o empresário – Mas se não ficasse legal, a produtora faria outro vídeo.

O resultado foi muito melhor que o esperado. As vendas aumentaram 54,04% na comparação com fevereiro do ano passado. Número que anima ainda mais depois de um janeiro vendendo 11% menos.

- Passou mais confiança para o cliente. Pessoal vem na loja e pede para falar comigo e dar parabéns. – diz Eskenazi Neto.

A empresa é a Sibrama. Existe há 60 anos e tem três lojas. Todas as unidades aumentaram as vendas. Que tal?

 

Veja o vídeo:

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

Varejo gaúcho fechou 2016 com queda nas vendas e Natal muito ruim

14 de fevereiro de 2017 0

O varejo do Rio Grande do Sul teve queda de 5,4% no volume de vendas em 2016. O levantamento é do IBGE. A média nacional teve uma queda mais intensa, de 6,2%.

Desempenhos por setor no Rio Grande do Sul:

As maiores quedas

-22,1% Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação
-14,3% Eletrodomésticos

Os únicos segmentos com resultado positivo

+11,3% Móveis
+1,2% Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos

Natal

Os dados confirmam como o Natal foi ruim. Dezembro sobre novembro teve queda de 2% no volume de vendas no País. No Rio Grande do Sul, queda de 3,4% sobre novembro.

Quando comparadas com dezembro de 2015, quedas ainda mais intensas. No Rio Grande do Sul, volume de vendas 6,3% menor.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

Loja na Serra aluga vestidos de festa de clientes e repassa 35% do valor

07 de fevereiro de 2017 0

Quadro Serra de Negócios, no programa Destaque Econômico.

Por Babiana Mugnol

 

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

 

Uma loja de Farroupilha está alugando vestidos e acessórios de festa disponibilizados pelos próprios clientes. A Repito Sim foi inaugurada agora pelas empreendedoras Aline Heineck e Cíntia Franken.

Segue a tendência da economia compartilhada. A loja já tem 150 peças para aluguel.

O aluguel dos vestidos custa em média dois terços do que no mercado comum. Os itens alugados continuam sendo das donas. Há apenas um contrato de cedência.

- Quem tiver interesse em dar uma nova vida para os vestidos e ganhar 35% do aluguel pode solicitar uma avaliação.

 

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

Endividamento do gaúcho começa ano em queda e inadimplência cresce

26 de janeiro de 2017 0

O nível de endividamento dos gaúchos encerrou o primeiro mês de 2017 em queda em todas as faixas de renda. Ficou em 65,1%. Queda na comparação com janeiro do ano passado e recuo ainda mais intenso na comparação com dezembro.

Os dados são da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, da Fecomércio-RS. Indica que a parcela da renda comprometida com dívidas em janeiro, na média em 12 meses, foi de 31,9%. Já o tempo de comprometimento da dívida no período de 12 meses ficou em 7,7 meses.

O cartão de crédito ainda é o principal meio de dívida dos gaúchos, apontado por 78,6% dos entrevistados. É seguido por carnês (22,6%), cheque especial (14,8%) e financiamento de veículos (10,8%).

Só que…

O percentual de famílias com contas em atraso (27,7%) cresceu em relação ao mesmo mês do ano passado. Mostra que o número de famílias com dificuldade de sair da inadimplência é cada vez maior.

- Apesar de esperarmos que a atividade econômica se recupere em 2017, como há ainda muita ociosidade nas empresas, a retomada vai demorar para impactar no mercado de trabalho. Por isso é razoável observar indicadores de inadimplência altos ao longo de 2017. – destaca o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn.

Apesar de o cenário restritivo do mercado de trabalho ser um estímulo à inadimplência, a queda da taxa de juros pode contribuir para a renegociação das dívidas.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

Famílias do Sul têm o maior endividamento do País

24 de janeiro de 2017 0

A Região Sul fechou 2016 com o maior endividamento das famílias. O resultado está na pesquisa da Confederação Nacional do Comércio.

Aqui, o endividamento das famílias estava em 80,3% em dezembro. A média nacional é de 56,6%.

A Região Sul fechou 2016 com média de 77,3%. Média nacional de 58,7%.

O Sul também liderou em dezembro no índice de famílias que dizem não ter condições de pagar as dívidas: 12,3%. Média nacional de 8,7%.

Principais tipos de dívida no Sul:
Cartão de crédito 74,1%
Financiamento do carro 13,1%
Financiamento da casa 9,8%
Carnê 9,2%

Cai endividamento e aumenta inadimplência no País

O número de famílias brasileiras endividadas recuou 3,9% ano passado. O balanço é da Confederação Nacional do Comércio.

Apesar da queda no endividamento, as famílias com contas ou dívidas atrasadas avançaram 18,4%. E as que não tiveram condições de pagar suas contas em atraso e permaneceram inadimplentes alcançou 8,9%, um aumento de 25,2% na comparação com 2015.

- A queda do nível de endividamento e o aumento da inadimplência foram reflexos da retração da economia doméstica em 2016. A desaceleração do consumo proveniente da piora do mercado de trabalho e das altas taxas de juros ocasionou maior dificuldade às famílias para honrar os seus compromissos no período. – explica a economista da CNC, Marianne Hanson.

O cartão de crédito segue como o principal responsável pelo endividamento. Citada por 77,1% das famílias. O carnê vem em segundo lugar, apontado por 15,4% do público.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.

 

 

Rede de lojas da Rússia encaminha compra de 55 mil calçados brasileiros

23 de janeiro de 2017 1
Divulgação Econika.

Divulgação Econika.

 

Rede de lojas da Rússia, a Econika negociou a compra de 55 mil pares de calçados brasileiros. Somam US$ 1,2 milhão.

A empresa estava na Couromoda, em São Paulo. Participou do Projeto Comprador Vip, promovido pela Associação Brasileira das Indústrias de Calçados, em parceria com a Apex-Brasil.

A Econika tem 150 lojas só em Moscou, segundo a Abicalçados. Sendo, portanto, um dos maiores grupos de varejo de calçados.

Os empresários russos gostaram da qualidade e do design do calçado brasileiro. Acharam os preços um pouco altos, mas disseram que entendem o posicionamento.

Rádio Gaúcha e blog Acerto de Conta$ estiveram a convite na Couromoda.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

E também curta a página Giane Guerra, no Facebook.