Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "varejo"

Morador do Sul gasta R$ 60 por ano com livros e impressos

16 de setembro de 2014 0

O morador do Sul deve gastar, em média, R$ 60,86 com livros e publicações impressas em 2014. A previsão é do Ibope. O valor é pouco mais alto do que no ano passado, quando a estimativa ficou e R$ 58,33.

O gasto no Sul perde para a média do Sudeste apenas. Mas a Região Centro-Oeste está encostando.

O mercado de livros e publicações impressas deve movimentar quase R$ 1,5 bilhão na Região Sul. A metade deste valor sairá do bolso da Classe B.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Análise: "Ações de varejistas estão caindo 5% neste mês"

15 de setembro de 2014 0

Mercado Financeiro no Destaque Econômico

O varejo vinha bem nos últimos anos. Até mesmo descolado do desempenho da indústria. Nos últimos meses, no entanto, colou nos indicadores fracos da indústria. Em julho, foi decepcionante. Isso aparece nas ações das empresas de varejo na Bovespa?

Analista de mercado Débora Morsch:

“As vendas no varejo é que vinham segurando positivamente o desempenho da economia, além do setor agrícola. Segundo o IBGE, as vendas no varejo recuaram 1,1% em julho, na comparação com junho, abaixo da expectativa dos analistas, que projetavam aumento. Este é o pior dado desde outubro de 2008. O segmento mais afetado foi do grupo de móveis e eletrodomésticos, que caiu 4,1%, seguido do setor dos supermercados que caiu 1,3% no mesmo período.

As ações do segmento de varejo – com exceção de B2W, que está com alta no mês de 7% – estão caindo 5% em média neste mês. Mas, no acumulado do ano, a maioria ainda está com um bom desempenho.

Esse desempenho positivo no ano se justifica porque o setor de varejo apresentou crescimento geral 5,2% pelo critério de mesmas lojas no 2T14 em relação ao 2T13. Destaque para as Lojas Renner, com as ações em alta de 17% no ano, e Lojas Americanas, com 16%. Outro destaque é para a DrogaRaia, com 40% de alta no ano.

A maior alta do setor é da ação da B2W, 190%. Apesar de apresentar prejuízo nos resultados, a empresa teve aporte de capital de um fundo estrangeiro para melhorar a operação de logística, distribuição e na plataforma tecnológica. Vale lembrar que no mês o Ibovespa está em queda de 7% e no ano acumula alta de 10,5%.”

Ouça o Destaque Econômico, na Rádio Gaúcha. Domingos, às 9h.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Economia brasileira cresceu em julho em cima de um junho fraco

12 de setembro de 2014 1
Foto: Divulgação Porto de Rio Grande.

Foto: Divulgação Porto de Rio Grande.

Indicador do Banco Central apontou crescimento de 1,5% na economia em julho, em cima de um recuo forte de junho. O Índice de Atividade Econômica é considerado uma prévia do PIB.

Mesmo com o desempenho decepcionante do varejo no mês, havia expectativa de uma influência positiva do aumento da produção industrial. O avanço de julho veio acima do que o mercado esperava. Quase recuperou a forte queda de junho. Por pouco, não voltou ao patamar de maio.

É importante lembrar que junho foi um mês muito fraco. A primeira fase da Copa do Mundo reduziu os dias de trabalho, vendas e produção, aliada ao desempenho fraco da economia no geral. O desafio será manter o mesmo ritmo de crescimento nos próximos meses. Isso porque, na comparação com julho do ano passado, o IBC-Br aponta retração de 0,31% na economia.

No acumulado de 12 meses, a atividade econômica tem crescimento de 1,14%.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Consumidor do Sul foi o que mais reduziu idas às lojas

11 de setembro de 2014 0
Foto: Artur Moser / Agencia RBS.

Foto: Artur Moser / Agencia RBS.

O consumidor da Região Sul foi o que mais diminuiu suas idas aos pontos de venda. Foram três visitas a menos no segundo trimestre do ano. O levantamento é da Kantar Worldpanel, que atribui o comportamento ao reajuste de preços nas lojas do Sul.

Apesar da redução, o tíquete médio da região para compra de bens de consumo não duráveis ficou em R$ 43,48, um crescimento de 13% em valor. O volume comprado por visita também subiu, +15%.

“As classes sociais A/B e C reduziram o volume e frequência de compra para conseguirem balancear os gastos e não deixarem o bolso apertado. Porém, a classe D/E foi a única que registrou um crescimento no volume de compras expressivo, com 9%. O valor gasto nos itens adquiridos também foi maior na classe D/E, com aumento de 18%, seguido da classe C com 12% e da classe A/B com 11%. Quando questionados sobre os volumes comprados por ocasião, a classe D/E marca um novo crescimento com 32%, enquanto a classe C e A/B registraram 13% e 7%, respectivamente. Números que reforçam o aumento do poder de compra das classes mais baixas.” - analisa o estudo Consumer Insight.

Com a mudança no comportamento para a compra em maiores volumes, o consumidores também passou a optar por grandes embalagens. A cesta de Higiene e Beleza foi a que mais se destacou na Região Sul. A Cesta de Alimentos ficou estável.

O que ganhou espaço:
manteiga
detergente líquido para roupa
bebida à base de soja
creme de leite
água mineral

O que perdeu espaço:
empanados
cremes e loções
tintura para cabelo
leite fermentado

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Venda do varejo gaúcho tem leve alta em julho

11 de setembro de 2014 0
Foto: Charles Guerra / Agencia RBS.

Foto: Charles Guerra / Agencia RBS.

O volume de vendas do varejo cresceu 0,5% em julho, no Rio Grande do Sul. A comparação é em cima de junho, com ajuste sazonal feito pelo IBGE. No País, caiu 1,1%.

Em junho, os lojistas gaúchos haviam registrado queda de 0,9% nas vendas. Foi mês da primeira fase da Copa do Mundo, com fechamento do comércio durante alguns dias.

Em 12 meses, no entanto, o varejo gaúcho acumula alta de 3,7% no volume de vendas. A média nacional é de um crescimento de 4,3%.

O melhor desempenho é no segmento de artigos de uso pessoal e doméstico. O pior é na venda de equipamentos escritório, informática e comunicação.

Presidente da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo, Vilson Noer conta que o setor está preocupado com o desaquecimento da economia. Além disso, no Rio Grande do Sul, fatores diferentes afetam as regiões conforme a peculiaridade de cada local.

- Por exemplo, há preocupação com a renda dos fumicultores nas proximidades de Santa Cruz do Sul. Outro exemplo: receio com a queda no preço da soja e com o escoamento da safra de trigo, que ameaçam a renda de regiões produtoras. Se o pessoal do campo não tem renda, não gasta no comércio.

No entanto, no geral, o empresário Vilson Noer lista alguns indicadores importantes para sinalizar tendências do varejo no Rio Grande do Sul:

- Elevação na devolução de cheques.
- Aumento das lojas para alugar.
- Maior envio de currículos.
- Até mesmo aumento no envio de cartas de notificação para pessoas antes que entrem para o cadastro de inadimplentes.

O inverno também não teve frio suficiente para bancar boas vendas no comércio. Em especial, confecções, eletrodomésticos e móveis.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Comércio de bombacha, bota e churrasco

09 de setembro de 2014 0
Foto: Divulgação FCDL-RS.

Foto: Divulgação FCDL-RS.

A Semana Farroupilha anima o comércio tradicionalista. Bombacha deve ser o produto mais procurado, seguido por trajes típicos para crianças, além de botas e vestido de prenda.

Segundo a Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo, o ticket médio fica em R$ 150.

- É o Natal para estes lojistas. – diz o presidente da AGV, Vilson Noer.

A Federação das CDLs orienta os lojistas a aproveitar a data para fidelizar o consumidor.

- Defina público-alvo, mix de produtos, crie promoções, organize o ponto de venda. – exemplifica o presidente da FCDL-RS, Vitor Koch.

Dicas SEBRAE/RS para lojas de artigos típicos do Rio Grande do Sul:

- Crie promoções com produtos gauchescos (cuia, bombacha, erva-mate, etc.)

- Use a Revolução Farroupilha para promover algo, como “Conheça o nosso espaço e ganhe 20% de desconto no primeiro atendimento”

- Faça parcerias para atrair clientes. Por exemplo: “Compras acima de ‘x’ reais ganhe desconto de 50% na churrascaria ‘y’”

Foto: Divulgação FCDL-RS.

Foto: Divulgação FCDL-RS.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Ceasa relata retração nas compras pelo varejo

03 de setembro de 2014 0

A Ceasa relata queda nas compras de hortigranjeiros pelo varejo. O departamento técnico esperava que as vendas reagissem, como acontecem na primeira semana do mês, quando a população recebe o salário.

“Percebe-se, no entanto, certa retração nas compras por parte do varejo gaúcho, que procura adquirir produtos na medida certa temendo não os vender e assim minimizar a probabilidade de maiores perdas.” – analisa o departamento técnico.

A Ceasa é um atacado onde mercados e restaurantes compram hortigranjeiros direto dos produtores. No último levantamento, a queda nas vendas derrubou preços de 16 produtos e manteve outros 14 estáveis.

A oferta foi maior do que a procura. Também pelo fato de haver mais produtos que, nesta época, costumam estar em entressafra.

“Tais produtos cuja origem no momento, em sua maior parte é a Região Sudeste do Brasil, ou se mantiveram estáveis como o Milho Verde, Cabotiá, Vagem, Cebola, Mamão e Limão, ou até caíram em suas cotações como o caso do Chuchu e Pepino Salada. Já no caso das Hortaliças, nas quais o Rio Grande do Sul é auto-suficiente, como o Agrião, a Alface,
a Couve e o Repolho, que estiveram em queda em suas cotações, assim como permaneceram estáveis em preços o Brócolis, a Couve-flor e o Espinafre.”

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Confiança do comércio gaúcho volta a cair

03 de setembro de 2014 0

Depois de aumentar em julho, a confiança do comerciante gaúcho consumidor voltou a cair em agosto. Queda de 0,6%.

Em relação ao ano passado, no entanto, o indicador da Fecomércio-RS apresentou alta de 2,4%.

- Esse crescimento é influenciado pela base de comparação deprimida do indicador no mesmo período de 2013, quando as manifestações populares se disseminaram pelo País e afetaram a confiança dos empresários do comércio em relação à  economia brasileira. – diz Luiz Carlos Bohn, presidente da Fecomércio-RS.

A aposta no comércio está pessimista. Já em relação à própria empresa, a confiança interrompeu um processo de deterioração. Sobre expectativas para o futuro, a pesquisa mostrou expansão. A intenção de investir, no entanto, caiu: contratação de funcionários (-3,4%), realização de investimentos (-3,0%) e percepção quanto à situação atual dos estoques (-2,9%).

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Self Check Out: Pagando a própria conta no supermercado

02 de setembro de 2014 3

Coluna Acerto de Conta$, no Diário Gaúcho. Todas as terças.

 

Em breve, alguns supermercados gaúchos deverão ter o chamado “self check out”. São caixas de pagamento em que o próprio consumidor passa seus produtos. Na Expoagas, a empresa paulista Visual Mix adiantou que está em negociação com duas redes de supermercados do Rio Grande do Sul. Uma delas atua em Porto Alegre e a outra, no interior.
O cliente passa suas compras, coloca na sacola e passa o cartão para pagar. Algumas máquinas também vão aceitar dinheiro.

foto blog

Desemprego?
A legislação proíbe a diminuição de funcionários para colocar as máquinas. A aposta é que, por exemplo, o supermercado com dez caixas, retire dois para administrar seis novos equipamentos de self check out. Com isso, manteria o número de funcionários e reduziria as filas.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Gaúchos ocupam quinto lugar no ranking de compras pela internet

01 de setembro de 2014 0

O Rio Grande do Sul é o quinto Estado no ranking brasileiro de comércio online. Os gaúchos fizeram 2,2 milhões de pedidos pela internet no primeiro semestre. O faturamento destas vendas alcançou R$ 831 milhões.

O dado foi apresentado pelo vice-presidente do BuscaPé e diretor-geral da E-bit, Pedro Guasti, no Zoom Varejo Digital, realizado pela CDL Porto Alegre.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.