Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "varejo"

Ação judicial acusa rede gaúcha de lojas de discriminar funcionárias grávidas

16 de setembro de 2016 0
Foto: Tadeu Vilani / Agência RBS.

Foto: Tadeu Vilani / Agência RBS.

 

 

O Ministério Público do Trabalho em Santo Ângelo ajuizou ação contra a Lojas Pompéia por discriminação com funcionárias gestantes. Foi pedida também tutela de urgência para uma decisão judicial.

O inquérito civil identificou que há, no mínimo, oito vítimas. Segundo a procuradora do Trabalho Priscila Schvarcz, foram comprovadas várias situações, como:

“negativa de concessão de assentos às gestantes; a não concessão dos intervalos de amamentação previstos em lei; a submissão de gestantes a comentários depreciativos e exigências incompatíveis com sua situação; a tentativa de influenciar empregadas para que não engravidem; etc., bem como para fundamentar a dispensa de empregadas ao final do período estabilitário, na tentativa de conferir ares de legalidade aos atos abusivos praticados.”

A rede de varejo tem 80 unidades e mais de 2,6 mil empregados.

A Rádio Gaúcha aguarda posicionamento da Pompéia.

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Com menos filhos para presentear, caem vendas para o Dia das Crianças

15 de setembro de 2016 0
Foto: Daniel Conzi / Agencia RBS

Foto: Daniel Conzi / Agencia RBS

 

A população com idade até 14 anos encolheu 19,3% desde 2000. Só do ano passado para cá, a redução é de 1,9%.

O dado é da Fecomércio-RS e antecipado para o blog Acerto de Conta$. É usado para apontar que as vendas para o Dia das Crianças enfrentam este desafio, além dos tradicionais indicadores econômicos.

A pesquisa para a data aponta redução na intenção de compra. Os dados completos serão divulgados no próximo dia 21.

Porém, o presidente Luiz Carlos Bohn pondera:

- Como o Dia das Crianças se popularizou muito, os pais tendem a não deixar de presentear os filhos nessa data, mesmo que a conjuntura restritiva acabe afetando o ticket médio.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

Varejo gaúcho tem queda nas vendas após dois meses de alta

13 de setembro de 2016 0
Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS.

Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS.

 

 

As vendas do varejo gaúcho voltaram a cair. O recuo foi de 0,5% em julho sobre junho.

O desempenho negativo ocorre após dois meses de alta. A pesquisa é do IBGE e estes percentuais consideram o volume de vendas das lojas.

Janeiro a julho

No acumulado do ano, a queda das vendas fica em 5,6%.

Pior desempenho: equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação -23,8%

Melhor desempenho: móveis +8,3%

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

 

 

Lojas gaúchas estão desde 2013 sem repor nem a inflação nas principais datas de vendas

05 de setembro de 2016 0
Foto: Félix Zucco / Agência RBS.

Foto: Félix Zucco / Agência RBS.

 

O varejo do Rio Grande do Sul não consegue repor a inflação desde 2013 nas principais datas de vendas. O levantamento foi feito pela Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo a pedido da Rádio Gaúcha e blog Acerto de Conta$. Os motivos já são conhecidos: alta no desemprego, queda na renda e inflação.

Foram considerados o Dia dos Namorados, Mães, Pais e Natal. Há três anos, as lojas não têm o que chamamos de “crescimento real”, ou seja, o faturamento de vendas não aumenta mais do que a inflação em relação ao ano anterior.

Ao mesmo tempo, os custos sobem. O aluguel, por exemplo, passou a representar 10% mais do faturamento. Segurança, luz e combustível subiram muito acima da inflação.

A conta, então, não fecha. Aumenta a saída de dinheiro e não cresce a entrada no caixa. A opção é cortar.

- E o lojista acaba cortando no que pesa mais: folha de pagamento. Funcionários são demitidos e vagas abertas não são preenchidas. – comenta o presidente da AGV, Vilson Noer.

 

Ouça entrevista completa ao programa Destaque Econômico:

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

 

Varejo gaúcho tem segundo mês de alta nas vendas

09 de agosto de 2016 0
Foto: Patrick Rodrigues / Agencia RBS.

Foto: Patrick Rodrigues / Agencia RBS.

 

O varejo do Rio Grande do Sul engatou o segundo mês de alta nas vendas. Depois de um crescimento de 0,9% em maio, o volume comercializado aumentou 0,2% em junho sobre o mês anterior.

As lojas já vinham relatando aumento forte de vendas no período após o frio intenso registrado no Estado. Estimulou vendas, principalmente, de roupas e calçados. Mas também impulsiona venda de aquecedores e artigos para a casa, além de alimentos típicos de inverno.

A pesquisa do IBGE apontou aumento de 0,1% nas vendas do varejo nacional. Em maio, havia registrado queda de 0,9%.
Primeiro Semestre

O acumulado do ano, no entanto, ainda tem forte queda no volume de vendas do comércio no Rio Grande do Sul. O recuo é de 6%, mas é menos intenso do que os -7% registrados na média nacional.

Maiores quedas no semestre no Rio Grande do Sul:

-23,5% Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação
-17,5% Eletrodomésticos

Únicos aumentos:

+6,6% Móveis
+3,9% Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria

 

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Juro do crediário cai pela primeira vez em 22 meses nas lojas do Rio Grande do Sul

08 de agosto de 2016 0
Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS.

Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS.

É a primeira vez que o varejo gaúcho reduziu o juro do crediário desde setembro de 2014. Naquela época, a taxa anual ficava em 72,73%.

A pesquisa de julho agora foi divulgada no início desta segunda-feira pela Associação Nacional de Executivos de Finanças. Apontou um recuo de 0,51% sobre junho. Com isso, o juro cobrado pelas lojas no Rio Grande do Sul caiu para 98,5% ao ano. A taxa mensal é de 5,88%. Houve queda nos sete locais pesquisados pela Anefac.

- Tem a ver com a estabilidade da inadimplência e redução demanda por crédito em razão da queda de vendas de bens duráveis. – comenta o presidente da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo, Vilson Noer.

 

Outras linhas de crédito

A Anefac pesquisa seis linhas de crédito para pessoa física. Além do crediário de lojas, apenas empréstimo pessoal com bancos teve queda média no juro em julho.

A taxa do rotativo do cartão de crédito segue em alta. E já passou de 447% ao ano. Em seguida, está o cheque especial com quase 294% de juro.

 

Pessoa jurídica

Também são pesquisadas três linhas de crédito para pessoa jurídica. Todas ainda tiveram elevação.

 

Selic

A taxa Selic é a referência de juros da economia brasileira e não vem sendo elevada. Há, inclusive, expectativa de cortes pelo Banco Central nos próximos meses. Mas o diretor-executivo da Anefac, Miguel José Ribeiro De Oliveira, atribi as elevações de juro para consumidores e empresas ainda ao cenário econômico que aumenta o risco do crescimento nos índices de inadimplência.

- As expectativas para 2016 são negativas e fazem as instituições financeiras aumentarem suas taxas de juros para compensar prováveis perdas com a elevação da inadimplência.

Já pensando nos próximos meses, o diretor aponta que tendo em vista o cenário econômico atual, que aumenta o risco de elevação dos índices de inadimplência, a tendência é de que as taxas de juros das operações de crédito voltem a ser elevadas.

- Mas, se o Banco Central reduzir a Selic, pode contribuir para a redução das taxas de juros das operações de crédito.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Cafeteria da Serra Gaúcha abre lojas na Região Metropolitana e planeja gerar 200 empregos

03 de agosto de 2016 0

Quadro Serra de Negócios, no Destaque Econômico.

Por Babiana Mugnol (babiana.mugnol@rdgaucha.com.br)

 

Unidade do shopping San Pelegrino.

Unidade do shopping San Pelegrino.

 

Rede de cafeteria da Serra Gaúcha, a Doce Docê vai inaugurar a primeira loja fora de Caxias do Sul, onde tem seis unidades. Será em setembro no hipermercado Bourbon Canoas, que fica nas margens da BR 116.

Esta primeira cafeteria será em um espaço de 75 metros quadrados. Vai gerar entre 13 e 15 empregos.

Até o fim do ano, no entanto, a Doce Docê chega a Porto Alegre. As cafeterias serão inauguradas em shoppings da Capital.

Nos próximos cinco anos, a empresa espera gerar 200 empregos novos. Outros municípios da Região Metropolitana também estão no radar, explica o dono da rede, Gladimir José Zanella.

Ouça o Destaque Econômico, na Rádio Gaúcha. Domingos, às 9h.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Lojistas negociam projeto para produzir mais roupas no Rio Grande do Sul e reduzir importação

26 de julho de 2016 0

17500714

 

 

O Sindilojas Porto Alegre está tocando um projeto com outras entidades para ampliar a produção de confecções no Rio Grande do Sul. Atualmente, 90% do que o varejo vende aqui é comprado de fora do Rio Grande do Sul.

- São impostos e são empregos que não ficam aqui. – diz o presidente da entidade, Paulo Kruse.

Ouça a entrevista no programa Destaque Econômico, na Rádio Gaúcha:

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

Comércio projeta queda de 8% nas vendas para o Dia dos Pais

21 de julho de 2016 1
Foto: Félix Zucco / Agencia RBS.

Foto: Félix Zucco / Agencia RBS.

 

 

As vendas do comércio gaúcho devem ser 8% menores neste Dia dos Pais. É queda real, ou seja, já considerada a inflação.

A projeção é da Fecomércio-RS, na pesquisa divulgada nesta quinta-feira. Para o comércio no ano, é esperado o pior resultado em mais de uma década.

Presentes de valor mais baixo serão os destaques. Especialmente itens como vinhos e chocolates.

- Essa migração ocorre pelo grau de restrição orçamentária das famílias. – pontua o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn.

A avaliação mostra, também, que a incidência de baixas temperaturas pode reforçar as vendas de vestuário, calçados e vinhos. A expectativa é que o tíquete médio seja menor do que o verificado no ano passado, refletindo o que já ocorreu no Dia das Mães.

 

===

Siga @GianeGuerra no Twitter.

 

Intenção de consumo dos gaúchos tem pior nível desde 2010

18 de julho de 2016 0
Foto: Charles Guerra / Agencia RBS.

Foto: Charles Guerra / Agencia RBS.

 

A intenção de consumo das famílias gaúchas permanece em nível pessimista no mês de julho e atingiu o menor patamar desde o início da pesquisa da Fecomércio-RS, em janeiro de 2010. A queda foi de 30,2% em relação ao mesmo período do ano passado, ficando em 55,5 pontos.

O único item que não foi negativo no mês foi a perspectiva profissional. Para a entidade, a pesquisa evidencia que, após alguns meses de recuos mais amenos, o indicador de consumo volta a apresentar queda mais expressiva, o que reforça a perspectiva de continuidade nos resultados negativos para as vendas do varejo.

- Após um resultado atípico em junho, o indicador de satisfação em relação à situação atual da renda voltou a refletir a redução de salários que vem sendo observada atualmente, fator que não é revertido no curto prazo. – afirma o presidente, Luiz Carlos Bohn.

O dado de consumo de bens duráveis bateu novo recorde negativo e atinge um nível bastante baixo. A venda – ou não – destes itens reflete as restrições relacionadas ao crédito, juros altos, renda real e confiança.

===

Siga @GianeGuerra no Twitter