Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de junho 2011

Argentino reencontra filho por meio do Facebook após dez anos sem contato

08 de junho de 2011 0

O Facebook vem aparecendo por uma nova função: GPS familiar (como apelidou a jornalista Leila Cordeiro). No dia 31 de maio, o argentino Adrián Unchalo, 33 anos, da cidade de City Bell (província de Buenos Aires) soube pela atual cunhada que seu filho Federico havia sido localizado na rede social. Hoje com 13 anos e vivendo em Barcelona, na Espanha, Federico foi levado pela mãe, Claudia Avila, à Europa quando ele tinha apenas 3 anos.

O contato ocorreu depois que o menino viu que a cunhada de Unchalo era da cidade de La Plata, segundo o portal argentino do Terra. “Eu vivi em La Plata, disse o menino por Facebook à irmã da nova esposa de Adrián, e ela começou a lhe fazer perguntas para saber se era ele quem buscávamos”, contou a Érica Unchalo, tia de Federico. As respostas do menino condiziam com os fatos de dez anos atrás, em 2001. “Fui embora aos 3 anos, mas não sei por quê.  Vivo com minha mãe, que se chama Claudia. Meu pai se chama Adrián, e não sei por que não o vejo nem sei onde está”, teria explicado.

A família adotou medidas legais para restabelecer o vínculo com o menino. Até agora, o juiz cassou o passaporte de Federico – para que a mãe não possa sair do país com ele. No último dia 05/06, Unchalo viajou à Espanha para encontrar-se com psicólogos e com o juiz. Só então será decidida a data do reencontro entre pai e filho. Claudia, desde o primeiro contato entre a cunhada de Unchalo e o filho, eliminou os perfis dela e de Federico na rede social.

Unchalo trabalha como taxista e fotógrafo em La Plata. Para juntar o dinheiro da passagem, ele e sua atual esposa fizeram rifas e arrecadaram entre amigos. “Vou pedir ao juiz que me deixe vê-lo ao menos por uma hora”, disse o pai. E completou: “Estou ansioso. Comprei uma farda completa da seleção argentina, e os avôs, tios e primos mandaram outros presentes. Espero poder entregá-los”.

Encontro embaraçoso

Em março, os irmãos britânicos Sarah Kemp, 42 anos, e George Bentley, 47, se encontraram por meio de um site de relacionamentos após mais de 35 anos sem se ver. Os dois haviam se visto pela última vez quando ainda viviam junto com os pais, que se separaram em 1975.

A coincidência veio à tona quando Sarah viajou de Edimburgo, na Escócia, onde vive, para visitar Bentley em Londres. Em um pub, os dois começaram a contar coisas de infância e, após cerca de uma hora de conversa, confirmaram a origem em comum. O inusitado, porém, é que o site de encontros amorosos que propiciou o reencontro promete “diversão sem compromisso, ação quente e encontros eróticos”. Ambos associaram-se em novembro do ano passado.

“Você pode imaginar a surpresa, a alegria e o embaraço que nós dois sentimos?”, comentou Sarah. “Foi uma coisa muito louca. Tínhamos tanto em comum, e realmente aproveitamos a companhia um do outro”, acrescentou. No entanto, os dois fazem questão de esclarecer que a descoberta ocorreu antes de qualquer beijo ou “amasso”.

Com informações de Estadão e G1.

Bookmark and Share

Veganos protestam contra testes em animais e acusam Unilever de censurar comentários

07 de junho de 2011 0

No último 25 de maio, ativistas em defesa dos direitos dos animais realizaram uma ação na página da multinacional Unilever no Facebook, Cada Gesto Conta. A página, que pretende reunir depoimentos e ideias para construir um mundo melhor, foi alvo de um chamado “Facebocaço”. Durante cerca de 15 minutos, os usuários comentaram sobre o uso de animais em testes de toxicidade de produtos pela Unilever. Segundo o site VegTemas, o objetivo era conscientizar os mais de 56 mil membros sobre as práticas da empresa.

A convocação foi feita no próprio site do VegTemas e orientava os membros a postarem comentários informativos e sem conteúdo ofensivo, respeitando, dessa maneira, as normas de postagem. O horário previsto para o início da ação, 18h, também foi calculado para que não fosse período comercial e a página não estivesse sendo monitorada. Mesmo assim, os ativistas relataram que foram bloqueados e tiveram seus comentários apagados, acusando a Unilever de censurar as opiniões do grupo sobre o tema. O assunto foi parar no Twitter, com a hashtag #BoicoteUnilever, e uma nova página foi criada no Facebook, promovendo o boicote às marcas mantidas sob a guarda da multinacional.

Após o episódio, no entanto, a Unilever acrescentou à sua página no Facebook esclarecimentos sobre os testes em animais. Outra medida adotada foi a abertura de fóruns para que o tema fosse discutido – não nos comentários do mural, como vinha sendo feito. Atualmente, todos os nove temas de debate abertos na página tratam do assunto. A companhia, contudo, vem rebatendo com respostas-padrão. Procurada pela equipe do AMV, a assessoria institucional da Unilever Brasil assegura que “a empresa abriu diálogo com os internautas e já esclareceu que a Unilever Brasil não realiza testes em animais e que, globalmente, está empenhada na eliminação total destes testes.” Ainda segundo a assessoria, o diálogo “sincero e pacífico é sempre muito bem-vindo”. Entretanto, ninguém se manifestou diretamente sobre o porquê de terem eliminado os comentários do mural.

Os protestos contra os testes em animais seguem na página Boicote Unilever.

Obrigada pelas informações, @ThalesBarreto_.

Outras ações promovidas pelo Facebook:

Aos 90 anos, cartões, bolos e um grande aniversário: dos internautas para William J. Lashua

- Argentinos mobilizam para doação de alimentos via Facebook

Bookmark and Share