Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de julho 2008

Livro "Se eu Fosse..." estimula a criatividade

31 de julho de 2008 0

Qualquer criança, em qualquer parte, tem imaginação fértil. Vai até onde ninguém alcança, entra onde ninguém suspeita. A criança pode ser tudo, na hora em que quiser, sem sair do lugar. A capacidade criadora pode acompanhar o homem durante a vida, mas é na infância que desabrocha e se manifesta com toda a força.

“Se eu Fosse…”, segundo livro da publicitária mineira Luiza Meyer, mostra que, na infância, fantasia não tem limite. Nesta viagem a bordo do verbo ser, a personagem-criança imagina-se nuvem, estrela, cor e vaga-lume para descobrir que pode ser tudo! A capacidade criadora pode acompanhar o homem durante a vida, mas é na tenra idade que desabrocha e se manifesta com toda a força.

Os pais e professores podem se basear no livro para estimular a criatividade, na medida em que a obra possibilita que a própria criança formule suas respostas de acordo com as perguntas formuladas.

“Se eu Fosse…”, de Luiza Meyer (Editora Letras Brasileiras), 24 páginas, R$ 15,00.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Veja quando se usa pousar ou posar

31 de julho de 2008 0

Pousar e posar

Essas duas palavrinhas derrubam muita gente. Vamos às diferenças e exemplos de aplicação em frases:

POSAR = fazer pose; assumir atitudes.
Exemplos: 1. A modelo POSOU para uma revista famosa.
É comum encontrar-se frases semelhantes com o verbo POUSAR. Tudo bem que a modelo até pode ser um avião, mas não vamos exagerar.

2. Apesar de mau-caráter, posava de mocinho.

 

POUSAR = aterrissar, descer; pernoitar, passar a noite.

Exemplos: 1. O avião POUSOU no aeroporto de Joinville.

2. Mariana disse que vai pousar na casa da tia.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Livro de Rodrigo Capella inspira filme

30 de julho de 2008 0


O livro “Transroca: o Navio Proibido”, do escritor e poeta Rodrigo Capella, será adaptado para o cinema pelo cineasta Ricardo Zimmer, diretor de “Catarina” e “O Exército de um Homem só”. A trama de “Transroca: o Navio Proibido” se passa a bordo de um navio que faz um cruzeiro por um lugar fictício, Perúsia Grande, e tem como destino a cidade de Parja. A bordo estão Kall, o detetive, e sua mulher Amanda, em lua-de-mel. Durante a viagem, um assassinato deixa os passageiros estarrecidos e coloca o detetive em ação.

O cineasta Ricardo Zimmer justifica por que escolheu o livro para adaptar para o cinema: “O clima de mistério, de intrigas e de suspeitos multifacetados é contagiante até as últimas frases, quando então, surpreendentemente, Kall revela o criminoso”, argumenta o diretor, destacando que “a resposta tão bem construída pelo autor revela-nos o mundo de homens que matam por interesses, amor, futilidades, ciúmes e medos”.

“Transroca: o Navio Proibido”, de Rodrigo Capella. Editora Zouk, 112 páginas, R$ 16

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Quando se deve usar incontinente ou incontinênti

30 de julho de 2008 2

INCONTINENTE = sem continência, imoderado, excessivo. Exemplo: O uso INCONTINENTE do álcool traz sérias conseqüências ao indivíduo e à sociedade.

INCONTINÊNTI = sem demora; sem intervalo; o mais rapidamente possível; sem interrupção; imediatamente. Exemplo: Incontinênti, para não desagradar à mulher, fez o que ela pediu.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Livro lembra de um super-herói: o papai

28 de julho de 2008 2


“Papai!” é uma afetiva história sobre os medos infantis e sobre a importância da figura paterna para restabelecer a tranqüilidade e espantar as perturbações que povoam a imaginação dos pequenos na hora de dormir.

No meio da noite, parece que surge algo assustador: “Pai! Tem um monstro na minha cama!”. Afinal, quem é o monstro da história? Brincando com o ponto de vista do narrador, Philippe Corentin mostra no livro que o outro talvez não seja tão diferente assim.

“Papai!” adentra o imaginário infantil para fazer com que as crianças riam dos próprios medos. E qual é a criança que não sente medo da noite, do escuro e de pesadelos? Uma prova de que é possível lidar com os temores infantis com leveza e bom humor.

“Papai!” (Editora Cosac-Naify), de Philippe Corentin, com tradução de Cássia Silveira. Livro em capa dura de 32 páginas, R$ 35,00.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Quando se deve usar a ver ou haver

25 de julho de 2008 0

A expressão nada a ver significa “não tem relação com”, “não tem nexo com”.
Exemplo: Uma coisa não tem nada a ver com outra; ou: Uma coisa não tem relação com outra.

Já a construção nada haver também estaria incorreta porque o certo seria nada a haver, que significa nada a receber, não ter direito de ou a algo.
Exemplo: João não tinha nada a haver de Pedro; ou: João não tinha nada a receber de Pedro.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

"O Pintinho que Nasceu Quadrado"

24 de julho de 2008 1


Em “O Pintinho que Nasceu Quadrado”, a autora Regina Chamlian conta a história de uma jovem galinha um pouco diferente das outras aves. Não ciscava tanto como as outras e andava meio chateada com aquela vida. Às vezes, ficava com o olhar perdido para fora do cercado.

Carola cresceu e chegou sua época de botar ovos. O seu primeiro ovo causou susto, indignação e muita confusão. Carola botara um ovo quadrado! Impedida de ficar no galinheiro, parte, com firmeza e coragem, em busca de um lugar onde seu filho possa ser criado com dignidade e respeito.

A leitura dessa fábula contemporânea possibilita uma reflexão sobre o comportamento humano e a construção de uma sociedade mais solidária e mais justa.

“O Pintinho que Nasceu Quadrado”, de Regina Chamlian e ilustrações de Helena Alexandrino. Global Editora. 32 páginas, R$ 29,00.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, Santa Catarina

Bíblia de Estudo Plenitude

22 de julho de 2008 0


A Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) lançou uma Bíblia com recursos que permitem um plano de evangelização pessoal. De orientação teológica pentecostal/carismática, reúne materiais preparados por mais de 60 estudiosos.

Entre os recursos estão letras vermelhas nas citações de Jesus; palavras-chave sobre mais de 550 termos teológicos que facilitam a compreensão; mais de 10 mil notas de estudo bíblico; dicionário conciso; tabelas; mapas ao longo do texto; estudo do livro do Apocalipse; leitura para dias especiais; entre outros.

Bíblia de Estudo Plenitude (SBB). 1.648 páginas, sendo 16 delas com mapas. Encadernação em capa de couro, folhas com bordas prateadas. R$ 98,00.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Não confunda: debaixo ou de baixo

22 de julho de 2008 1

De baixo = em local inferior.
Exemplo: A loja fica no andar DE BAIXO; ou: A loja fica no andar INFERIOR.

Debaixo = sob. Exemplo: Chegou em casa DEBAIXO de forte chuva; ou: Chegou em casa SOB forte chuva.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Para não errar: incipiente / insipiente

18 de julho de 2008 2

INCIPIENTE = principiante, que está no começo.
Exemplo: A carreira dela é incipiente, por isso fica mais difícil conseguir um bom salário; ou: A carreira dela está no começo, por isso é difícil conseguir um bom salário.

INSIPIENTE = ignorante, imprudente, insensato.
Exemplo: Por causa de suas atitudes insipientes, é difícil que consiga ser um bom líder; ou: Por causa de suas atitudes imprudentes, é difícil que consiga ser um bom líder.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC