Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de janeiro 2009

Concordância de "mais da metade"

29 de janeiro de 2009 0

A expressão “mais da metade”, quanto a sua concordância, consome pelo menos metade dos neurônios de quem está escrevendo um texto. Afinal, o certo é dizer “mais da metade dos candidatos faltou” ou “mais da metade dos candidatos faltaram”? Segundo o professor Douglas Tufano, em seu livro “Corrija-se! de A a Z”, quando a expressão faz parte do sujeito, exige o verbo no singular. Então, a frase ficaria assim: “Mais da metade dos candidatos faltou”.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Asterístico é como mula-sem-cabeça: não existe

28 de janeiro de 2009 0

Coisa comum de se ouvir é as pessoas falando asterístico. E o pior é que não é pouca gente! O nome correto do sinal é ASTERISCO, que vem do grego asterískos, que significa estrelinha. Aliás, já repararam como ele se parece realmente com uma estrela? Então, esqueça o asterístico, porque ele não existe.

Outra palavrinha que causa confusão é APÓSTROFO, aquele sinal que se parece com uma “vírgula voando” e que acompanha algumas palavras, como em Sant`Anna. As pessoas insistem em chamá-lo de APÓSTROFE. Apóstrofe tem outro significado: figura de linguagem que consiste em dirigir-se o orador ou o escritor, fazendo uma interrupção súbita, a uma pessoa ou coisa real ou fictícia.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Para a galera que se liga nas coisas de Joinville

27 de janeiro de 2009 0


Aí, galerinha que se liga nas coisas da nossa terra! Joinville está perto de fazer aniversário. Para comemorar os 158 anos da cidade, o jornal “A Notícia” está convidando os leitores e internautas a elegerem o ponto turístico que melhor representa Joinville.

Foram escolhidos dez dos lugares que mais atraem visitantes e que já estão consagrados entre os símbolos da cidade para que você eleja o campeão, o líder deste ranking.

Participe, aponte qual você gostaria que fosse reconhecido como o principal símbolo para “vender” a imagem da cidade em que nasceu ou mora para o Estado, o Brasil e o mundo. A votação no AN.com.br fica no ar até domingo, dia 1º de fevereiro. O resultado será publicado em um dos capítulos do caderno especial quer vai marcar os 158 anos de Joinville, no dia 9 de março.

O Blog do Aldo dá o link para você ir para a página e votar.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Sugestão de leitura: "O Outro Livro"

26 de janeiro de 2009 0


Escrito por Philip Womack e traduzido por Marcos Bagno, o livro conta uma história de suspense em que um jovem estudante, Edward Pollock, descobre que fora escolhido como guardião de um livro secreto de magia, guardado há muitas gerações.

Edward estuda na Escola de Oldstone e vive uma vida pacata. Depois da descoberta do livro de magia, sua função será protegê-lo para que não caia nas mãos daqueles que querem usar seus poderes para o mal. Edward, no entanto, descobre que lady Anne, a mantenedora da escola, está à procura do livro, e passa a receber a ajuda de seus antepassados.

O problema é que nem todos acreditam em Edward, e lady Anne mostra-se aos demais como uma pessoa inofensiva, fazendo com que o garoto pareça um tanto perturbado. Nem Will, primo e melhor amigo de Edward, consegue acreditar nas histórias.

A narrativa é cheia de suspense, fantasias e revelações capazes de prender a atenção do leitor do início ao fim e tem como objetivo mostrar o que acontece quando pessoas mal-intencionadas tentam fazer uso da magia.

“O Outro Livro”, de Philip Womack, traduzido por Marcos Bagno. Editora DCL/Farol Literário. 280 páginas, R$ 29,90.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

É hora de economizar com material escolar

23 de janeiro de 2009 1

Começo de ano é uma dor-de-cabeça para os pais que têm filhos na escola. Em tempos de crise, então, a tarefa fica ainda mais complicada. A lista de material parece não ter fim. Ajustar o orçamento aos pedidos da escola exige planejamento para não ficar com nota vermelha no extrato bancário. Para ajudar um pouco, o Blog do Aldo dá algumas dicas:

As primeiras lições são pesquisar e negociar. Dá um trabalhão gastar sola de sapato atrás dos melhores preços e condições, mas vale a pena quando a palavra-chave é economizar;

Escolha um dia de folga para ir às compras. Tendo mais tempo, você terá mais chances de pesquisar em vários lugares;

Se possível, evite levar a filharada na tarefa acima. Os pequenos são craques em escolher os produtos mais caros. É possível que você não resista aos apelos dos filhos e compre itens que vão desequilibrar as contas. Se não for possível deixar a criançada em casa, negocie antes de sair e exponha com clareza os motivos.

Risque da sua lista itens que tenham personagens da TV ou do cinema, como os super-heróis. Eles são superpoderosos em derrubar orçamentos. Fuja deles!

Canetas, lápis, lápis de cor, tesoura, mochila… Veja se o que sobrou do ano passado não pode ser usado este ano;

De irmão para irmão: verifique se o uniforme que o maiorzinho usou no ano passado serve no menorzinho este ano. Isso dá uma economia e tanto;

Questione se a escola “indicar” alguma loja ou um produto de marca específica na lista. Você tem toda liberdade de comprar onde e que marca desejar;

Avalie, também, se a lista pede materiais com quantidade superestimada. Por exemplo: será que não é exagero pedir uma resma de folhas de papel sulfite na lista de uma criança que está indo para a 1ª série? Negocie com a escola para entregar metade agora e, se precisar, outra metade no segundo semestre;

Se possível, faça uma “cooperativa” com outros pais. Isso o ajudará a ter mais descontos pela maior quantidade comprada;

Prefira compras à vista. Se não der, fique de olho nas taxas de juros. Não tenha vergonha de negociar.

Boas compras!

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

"As Aventuras de Tom Bombadil", de J.R.R. Tolkien

19 de janeiro de 2009 0


As três partes que compõem o livro escrito por J.R.R. Tolkien (o mesmo autor da série “O Senhor dos Anéis”) incluem, além do texto original do poema de Tolkien, duas traduções para o português.

São dois belos poemas que procuram, por meio de linguagens diferentes, aproximar o leitor da rica e complexa poesia tolkieniana.

O primeiro poema foi feito em versos brancos (sem rima), mas mantendo a métrica irregular do poema original.

O segundo poema reflete uma tradução mais técnica usando ao máximo o conhecimento profundo do mundo e dos personagens do autor, obrigando toda a tradução aos preceitos poéticos de Tolkien em relação à rima e à métrica. 

A poesia que pode ter se perdido na leitura dessas duas traduções pode ser resgatada no confronto com o original inglês reproduzido integralmente na terceira e última parte do livro.

Para os professores, ficam as seguintes sugestões do Blog do Aldo: os de português podem estimular a leitura de um autor conhecido pelas aventuras de “O Senhor dos Anéis”, além de estudar conceitos de poesia, métrica e versos. Para os profes de inglês, um excelente material para treinar a turminha e ao mesmo tempo despertar o gosto pela literatura, saindo um pouco do “the book is on the table”.

“As Aventuras de Tom Bombadil”, de J.R.R. Tolkien. Edição bilíngue com tradução de Ronald Eduard Kyrmse e William Lagos. Editora Martins Fontes, 205 páginas, preço não-divulgado.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Essa é do tempo do Onça

16 de janeiro de 2009 0

É comum ouvirmos por aí, principalmente aqui pelo Sul, a expressão “do tempo da onça”. Segundo o professor Luiz Antonio Sacconi, essa expressão está errada. O correto é “do tempo do Onça”. Isso mesmo, no masculino e com letra maiúscula. 

O professor explica: Onça foi o apelido dado a um antigo administrador da cidade do Rio de Janeiro chamado Luís Vahia Monteiro. Acontece que o cara era muito esquentado, uma fera e violento com tantos quantos se lhe aproximassem.

Então, por causa desse temperamento nada amistoso, acabou virando Onça.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Menino Caranguejo e o mistério de São Gonçalo

15 de janeiro de 2009 1


Fui ao Arquivo Histórico de Joinville fazer uma pesquisa e encontrei uma edição da revista do Menino Caranguejo. Como na capa dizia que a distribuição era gratuita, peguei um exemplar para ler mais tarde. Só para lembrar: fora essa edição especial, as outras têm um preço e podem ser compradas em algumas bancas da cidade.

Foi uma surpresa muito boa. A revista, com edição especial para o curso de capacitação sobre patrimônio cultural, traz, nas suas 14 páginas, a história do “Mistério de São Gonçalo” e brincadeiras para a criançada. Na verdade, o mistério foi o sumiço da imagem do santo. A aventura para encontrar São Gonçalo envolve o Menino Caranguejo e sua turma.

O legal é que a trama é ambientada em Joinville, sendo mostrados vários lugares da cidade. Para resumir, a saga da galera do Caranguejo começa no Morro do Amaral e chega até a Estrada Bonita, retornando ao local onde tudo começou para uma grande festa. Como enredo, a importância de se manter as tradições.

Pena que eu não consegui informação sobre onde as pessoas podem descolar um exemplar dessa revista, mas se você vir uma por aí dando sopa, pode ler, porque é bem interessante. Quem quiser, também pode acompanhar as aventuras do Menino Caranguejo no caderno “Anexo”, de “A Notícia”.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Aventura com os mitos gregos

14 de janeiro de 2009 0


Muita gente já ouviu algo sobre mitologia grega, que reúne personagens incríveis. Quando se fala em mitologia, aliás, a primeira ideia que nos vêm à mente é a dos deuses e heróis dos mitos gregos.

A preocupação de Eric A. Kimmel, autor da antologia, foi aproximar os heróis gregos do jovem leitor de hoje, usando uma linguagem simples e humanizando seus personagens.

Pandora se enreda em problemas como tantas outras mulheres curiosas deste mundo; Perséfone enfrenta o ciúme de Deméter como muitas outras moças que escolhem um marido que não agrada à mãe; o ambicioso rei Midas é um ser humano como muitos outros que aprendem grandes lições por meio do sofrimento.

Embarque nessa história e descubra coisas incríveis sobre os personagens da mitologia grega.

“Mitos Gregos”, de Eric A. Kimmel, com ilustrações de Pep Montserrat e tradução de Monica Stahel. Editora Martins Fontes, 96 páginas, R$ 47,50.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Uma reforma milionária

13 de janeiro de 2009 0

A reforma ortográfica, que já está valendo, mesmo com um período de “transição” de três anos até ser adotada definitivamente, não está mexendo apenas com a cabeça das pessoas que querem escrever já de um novo jeito. O novo acordo também está movimentando a roda da economia — que deve girar uma montanha de dinheiro nas áreas editorial e gráfica. Segundo a Câmara Brasileira do Livro (CBL), só os processos de rediagramação e revisão devem consumir cerca de R$ 60 milhões, que correspondem a algo em torno de 4,29% do faturamento do setor em 2008, que foi de cerca de R$ 1,4bilhão.

O governo continua sendo um dos maiores clientes do segmento livreiro. Em 2008, o governo foi às compras e gastou R$ 720 milhões na aquisição de 108 milhões de livros didáticos distribuídos às escolas e aos alunos. Portanto, metade do cofrinho das empresas do setor foi preenchida com dinheiro público.

Esses livros ainda não estão com a nova ortografia, mas, segundo a Fundação Nacional do Desenvolvimento da Educação (FNDE), ligada ao Ministério da Educação e Cultura (MEC), não há problema porque a “validade” termina justamente no último ano em que a grafia “antiga” vai valer. Logicamente que, a partir do ano que vem, todos os livros comprados pelo governo já deverão estar adequados.

Fonte: Câmara Brasileira do Livro (CBL)

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC