Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de março 2009

Sai o novo Vocabulário Ortográfico

30 de março de 2009 1

Apesar de já ter entrado em vigor no primeiro dia do ano, parecia que faltava algo que oficializasse de vez o novo acordo ortográfico. Algumas dúvidas ainda povoavam a cabeça de quem, de uma forma ou de outra, usa as palavras no dia-a-dia. Nessa categoria entram jornalistas, professores (não só de português!), estudantes e aqueles que apreciam a leitura e as coisas da língua. Mas agora pode-se dizer que o acordo, pelo menos no Brasil, está completo: já está disponível o “Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa”, também conhecido como Volp, que é uma espécie de documento oficial que diz como se deve escrever cada palavra do nosso idioma.

Lançada pela Global Editora, a quinta edição do Acordo segue fiel e integralmente as instruções da Comissão de Lexicologia e Lexicografia da Academia Brasileira de Letras (ABL), formada por Eduardo Portella, Alfredo Bosi e Evanildo Bechara, e tem validade internacional.

Algumas características:

340 mil verbetes da língua portuguesa, com um vocábulo ou expressão por verbete, com classificação gramatical; ortoépia, para eliminar dúvidas sobre a pronúncia correta;

1.500 verbetes de palavras estrangeiras, com um vocábulo ou expressão por verbete para palavras e expressões de outras línguas de uso corrente no Brasil: inglês, espanhol, francês, latim, alemão, japonês, italiano e outras;

4.487 vocábulos para reduções, reunindo abreviaturas, abreviações, siglas, acrônimos e outras formas reduzidas de maior uso;

Texto integral do Acordo Ortográfico de 1990, com todos os seus anexos, relatórios e justificativas, assinado por representantes de todos os países em que o português é língua oficial: Brasil, Portugal, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe;

Os decretos presidenciais sobre a adoção e a implementação do Acordo no Brasil;

Apresentação e nota editorial da Academia Brasileira de Letras, sobre esta edição e sobre todas as anteriores, assinadas por Austregésilo de Athayde (1ª edição, em 1977); Arnaldo Niskier (2ª e 3ª edições, em 1998 e 1999); Alberto da Costa e Silva (2004); e Cícero Sandroni (5ª edição, 2009);

Legislação anterior: o Formulário Ortográfico de 1943, o decreto de 1971 e outros.

“Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa”, Global Editora/Academia Brasileira de Letras, 976 páginas, capa dura, R$ 120,00.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Site ajuda a converter para a nova ortografia

26 de março de 2009 1


Para quem andava quebrando a cabeça por causa do acordo ortográfico, uma boa notícia: está no ar o site http://www.interney.net/conversor-ortografico.php, que ajuda a converter os textos com a grafia “antiga” para aquela que pedem as novas regras.

O mecanismo é simples: basta digitar (ou colar) o texto — em letras minúsculas — e clicar “Enviar”. Em alguns segundos, vem um “texto novinho” em folha. Mas atenção: a pessoa tem de saber escrever as palavras de acordo com a regra atual, para ele reconhecer e converter. Então, não adianta colocar um texto todo estropiado porque ele não vai apresentar o resultado esperado. Afinal, é um site, não bola de cristal.

Alguém pode perguntar se a página tem falhas. É possível que sim, até porque é coisa nova e pode ter algo que não estava previsto. Mas, para isso, existe um link chamado “Avise” para que os internautas relatem possíveis problemas.

De qualquer forma, é uma ferramenta muito boa para tirar aquela dúvida sobre a escrita.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Gustavo Borges lança seu primeiro livro infantil

25 de março de 2009 0

Divulgação
Gustavo Borges, um dos maiores ídolos do esporte brasileiro, lança seu primeiro livro infantil: “Tchibum!”. Em sua estreia na literatura infantil, Gustavo traz às crianças um livro que promete ser campeão.

Tudo começa no primeiro mergulho, no contato inicial com um dos nossos elementos vitais: a água. A proposta deste refrescante livrinho é resgatar essa experiência prazerosa e ensinar quem nem deu os primeiros passos a dar as primeiras braçadas.

A intenção é ajudar as crianças pequenas a perderem o medo da piscina e a estimular o aprendizado da natação, de modo descontraído, sob o olhar atento do professor Gustavo Borges. Concebido como livro-imagem, ele acompanha um bebê na aula de natação: do momento do tchibum inicial ao aconchego no colo dos pais ao final do exercício.

Em forma de roteiro ilustrado, pelo traço colorido de Daniel Kondo, convida as crianças a mergulharem nesta história. O pequeno livro – com cantos arredondados, páginas resistentes à umidade e uma aba “puxe-aqui”– também apresenta fundamentos básicos do esporte, como flutuação e imersão, e inclui ainda alguns objetos necessários para a prática: a touca, a sunga ou o maiô e os materiais (bola, espaguete, prancha).

Tudo para familiarizar os pequenos-nadadores ao ambiente da piscina, com suas raias, azulejos e escada para entrar e sair da água. Além de incentivar o contato com o universo aquático de forma lúdica, Tchibum! contribui para a percepção das cores e do uso do corpo.

Para ser lido antes ou depois da aula de natação. Gustavo Borges abandonou as competições, mas não as piscinas. Agora, dedica-se a ensinar suas técnicas às crianças. E promete subir ao pódio em outra categoria: a literatura infantil.

“Tchibum!”, de Gustavo Borges, com ilustrações de Daniel Kondo. Capa do tipo brochura com “puxe-aqui”. 24 páginas, R$ 21,00.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Olha a cabeleira da Peppa

19 de março de 2009 0


Peppa é uma menina que nasceu linda e com uma cabeleira e tanto. Só que não eram cabelos comuns, mas os cabelos mais fortes do mundo, resistentes como aço, capazes até arrastar uma geladeira.

Apesar de cabelos de dar inveja, ela tinha o dia mais ou menos parecido com o das outras crianças da idade dela. Tinha… Um dia, olhando um cartaz que prometia deixar as madeixas cada vez mais bonitos, não teve dúvida: pegou a graninha que tinha guardado e correu para uma cabeleireira.

O livro de Silvana Rando, recomendado para a galerinha de dois a oito anos, mostra como a vaidade cobrou da divertida Peppa um preço que ela não esperava ter de pagar. Ainda bem que ela conseguiu sair-se bem.

“Peppa”, texto e ilustrações de Silvana Rando. Editora Brinque-Book, 28 páginas, R$ 26,50.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Bebês adoram um abraço carinhoso

18 de março de 2009 0


Quem tem um bebê sabe que ele adora quando o dia tem muitos abraços. E também gosta de ouvir os sons que vêm com esse carinho: o latido do cachorrinho, o miado fininho do gato, o piar do passarinho, o barulhinho bom do beijo da mamãe e até a sua própria risada gostosa.

“Abraço Carinhoso” é um livro encantador que garante diversão e muitos abraços carinhoso para os pais e filhos! Cada página tem um delicado som conforme a ilustração. Para ouvir, basta levantar a aba da página.

O livro também vai encantar as crianças que adoram surpresas. As lindas ilustrações mostram as situações que os bebês adoram, seja ouvir o miado do gatinho, ganhar beijinhos da mamãe, observar os passarinhos ou ganhar um lindo presente do papai.

“Abraço Carinhoso”, de Allia Zobel Nolan, com ilustrações Susan Mitchell. Editora Caramelo, dez páginas, R$ 34,90.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Lançamento da biografia do Mago em Joinville

16 de março de 2009 1

Fernando Morais, o autor que ajudou a fundar a biografia como gênero literário no país, volta sua verve investigativa para o personagem brasileiro que se converteu no grande mito de nossa história recente: Paulo Coelho — um escritor universal que alcançou a astronômica marca de cem milhões de livros vendidos e a façanha de ser o autor vivo mais traduzido em todo o planeta. Excluídas as edições piratas, seus livros tiveram 455 traduções, publicadas em 66 idiomas e 160 países. Artigos semanais de sua autoria são publicados em 109 veículos de imprensa de 61 países. 

Para falar sobre o trabalho, o próprio Fernando Morais vem a Santa Catarina nos dias 25 e 26 de março. Na quarta-feira, 25, o autor estará em Blumenau lançando sua obra na Livrarias Catarinense no Shopping Neumarkt, a partir das 19h30. Já no dia 26 Fernando Morais estará em Joinville também a partir das 19h30, na praça Central do Shopping Mueller e em seguida o autor autografa seus livros na Megastore da Livrarias Curitiba.

Neste último trabalho intitulado O Mago (Ed. Planeta, 630 páginas, R$ 59,90), Morais — que também é jornalista — narra a eletrizante trajetória do popstar requisitado por príncipes, xeques, rainhas e presidentes do mundo inteiro.

O livro relata os mais curiosos fatos de Paulo Coelho — o homem que nasceu morto, sobreviveu franzino e asmático, flertou com o suicídio, sofreu em manicômios, mergulhou nas drogas, experimentou diversas formas de sexo, encontrou-se com o diabo, foi preso pelo regime militar, ajudou a revolucionar o rock brasileiro e redescobriu sua fé.

Começo

Há quase quatro anos, Fernando Morais teve a idéia de escrever a biografia de Paulo Coelho, o autor brasileiro mais lido de todos os tempos e talvez uma de nossas figuras mais controversas.

“Esse livro nasceu no começo de 2005 no Aeroporto Saint-Exupéry, na cidade de Lyon, no Sul da França, quando vi Paulo Coelho pela primeira vez. Para minha surpresa o homem com quem eu conviveria nos três anos seguintes apareceu sozinho, de mochila nas costas e puxando uma pequena maleta de rodinhas. A começava ali a escavação que revelaria um dos mais singulares personagens com quem já lidei”, conta Morais.

Paulo — que já havia sido cortejado por autores e editoras de várias partes do mundo ávidos em querer contar e publicar a sua história de vida — ao saber que Fernando Morais, o autor de “Olga”, “A Ilha” e “Chatô — o Rei do Brasil”, tinha o mesmo desejo, aceitou que o brasileiro levasse a idéia em frente. Foi então que permitiu que Morais tivesse acesso aos seus guardados, concedeu algumas entrevistas e deixou que o biógrafo vasculhasse suas gavetas, suas intimidades.

“Após seis semanas ao lado do biografado, retornei ao Brasil. Como toda sua trajetória se desenrola no Rio, mudei-me para a capital fluminense onde vivi oito meses atrás dos rastros e das marcas deixadas pelo escritor. Procurei Paulo Coelho em todos os lugares possíveis e fui atrás dos acontecimentos que tantas cicatrizes haviam deixado na sua história. Procurei nos becos sombrios dos bas-fonds de Copacabana, nos prontuários dos loucos e nas ruínas da antiga Casa de Saúde Dr. Eiras, no perigoso mundo das drogas, nos arquivos da repressão política, no satanismo, nas misteriosas sociedade secretas, na sua família e na sua genealogia”, ressalta Fernando Morais.

Dois anos se passaram e o trabalho de Fernando Morais começava a ganhar corpo quando sua obstinação o levou a descobrir a existência de um baú em que Paulo guardava seus diários.

Lacrado há muitos anos, o destino do baú seria a incineração, que ocorreria logo após a morte de Paulo Coelho. Era isso que dizia uma cláusula de seu testamento. Fernando leu o documento e quis saber que baú era aquele. Começava ali uma negociação entre os dois. O biógrafo conseguiria acesso ao conteúdo do baú, não sem antes realizar uma vontade que Paulo até então guardava em absoluto sigilo.

A descoberta do baú muda tudo. Muda a biografia. Fernando, que a essas alturas achava que tinha boa parte do trabalho concluído, decide começar tudo de novo. “O baú mudou o rumo da obra. Esse objeto era a chave de tudo”, diz Morais.

Revelações

Paulo Coelho não escondeu nada do biógrafo, desde internações num hospital para doentes mentais ao convite feito pelo Palácio de Buckingham, da rainha da Inglaterra, e o jantar com o presidente Lula.

Três vezes internado em hospício a mando do pai [numa delas por falsificar a assinatura do genitor numa carta de recomendação, noutra por destroçar tudo dentro do quarto], Paulo Coelho, apesar de não demonstrar um caráter dos mais vigorosos, continuou a perseguir seu maior objetivo, mesmo depois de ganhar muito dinheiro com as parcerias com Raul Seixas, com quem manteve um relacionamento de muitas brigas, drogas e rock and roll.

Noutra ocasião, ele também publicou reportagens inventadas quando era repórter no “Jornal do Brasil” e assinou como apenas seu o livro “Manual do Vampirismo”, escrito por Toninho Buda.

Apesar de inúmeras ocasiões complicadas em sua trajetória de vida, o fato é que Paulo Coelho continua sendo lido em diversos países e faz sucesso em qualquer canto do planeta. Contudo, no Brasil ainda tem uma relação de amor com os leitores e ódio com a crítica.

Sobre o autor

Fernando Morais nasceu em Mariana (MG) em 1946. É jornalista desde 1961. Trabalhou nas redações do Jornal da Tarde, Veja, Folha de S.Paulo e TV Cultura. Recebeu três vezes o Prêmio Esso e quatro vezes o Prêmio Abril de Jornalismo.

Foi deputado estadual durante oito anos pelo MDB-SP e depois pelo PMDB-SP e secretário da Cultura (1988-1991) e da Educação (1991-1993) do Estado de São Paulo. É autor dos roteiros das minisséries documentais Brasil 500 anos e Cinco Dias que Abalaram o Brasil, exibidas pelo canal GNT/Globosat.

Escreveu, entre outros livros, “Transamazônica” (Brasiliense, 1970, com Ricardo Gontijo e Alfredo Rizutti), “A Ilha” (Alfa-Omega, 1975, reeditado pela Companhia das Letras em 2001), “Olga” (Alfa-Omega, 1985, reeditado pela Companhia das Letras em 1993), “Chatô —o  Rei do Brasil” (Companhia das Letras, 1994), “Corações Sujos” (Companhia das Letras, 2000), “Cem Quilos de Ouro” (Companhia das Letras, 2002), “Na Toca dos Leões” (Planeta, 2004) e “Montenegro” (Planeta, 2006).

Tem livros traduzidos em 19 países. Em 2001 Corações Sujos recebeu o Prêmio Jabuti de Livro do Ano de Não-ficção. Em 2004 Olga foi transformado em filme pelo diretor Jayme Monjardim, tendo sido visto por mais de cinco milhões de espectadores e indicado para representar o país no Oscar de 2005.

É membro do Conselho Político do jornal Brasil de Fato e do Conselho Superior da Telesur, TV pública latino-americana sediada em Caracas, Venezuela. É membro da Academia Marianense de Letras, onde ocupa a cadeira nº 13, que teve como primeiro titular o presidente Tancredo Neves.

Sobre os eventos

“O Mago” (Ed. Planeta, 630 páginas, R$ 47,90) será lançado nos dias 25 de março, na Livrarias Catarinense em Blumenau, no Shopping Neumarkt, e no dia 26, na Megastore da Livrarias Curitiba no Shopping Mueller em Joinville, sempre às 19 horas. A entrada é gratuita. Mais informações (47) 3433-6400.

Os eventos fazem parte do calendário cultural da Rede Livrarias Catarinense e Livrarias Curitiba que busca proporcionar ao público cultura, entretenimento e diversão gratuitamente.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Conheça a mitologia celta

12 de março de 2009 0


A mitologia dos celtas é menos conhecida do que a grega ou a romana. Porém, cada vez mais se fala sobre os celtas, mas pouco se sabe de fato sobre esse povo. Os celtas difundiram-se pela maior parte da Europa central e ocidental, até a Ásia Menor, em diversas ondas. Por temerem a escrita, os poetas e os sacerdotes transmitiam os conhecimentos oralmente, ao longo de cursos que podiam durar vinte anos e que consistiam em decorar milhares de versos.

A mitologia celta chocou-se com uma religião mais nova, o cristianismo, e logo a Igreja procurou eliminar os vestígios do paganismo. As lendas que hoje são conhecidas chegaram pelas transcrições feitas a partir do século 8º por monges da Irlanda e do País de Gales, por escritos dos historiadores da Antiguidade e descobertas arqueológicas.

No livro “Contos e Lendas da Mitologia Celta”, o autor Christian Léourier reconta várias lendas celtas apresentando a riqueza de um universo em que os homens podem falar de igual para igual com os deuses, em que podem até lutar contra eles e vencê-los.

A história conta que Lug assegurou o triunfo das tribos de Dana sobre os monstros vindos do caos. Pwyll conquistou o reino dos mortos e o amor de uma deusa. Cûchulainn, sozinho, enfrentou um exército inteiro. Tem também a paixão de Diarmaid por Grainne, que mais tarde inspirou a lenda de Tristão e Isolda.

“Contos e Lendas da Mitologia Celta”, de Christian Léourier, tradução de Monica Stahel e ilustração de Mauricio Negro. Editora WMF Martins Fontes, 218 páginas, R$ 38,00.

Postado por Aldo Brasil, Joinville

Recapitulando: o que é uma hipérbole

11 de março de 2009 0

A hipérbole é uma figura de linguagem muito comum. Ela consiste no exagero intencional para dar mais ênfase àquilo que se quer dizer, transmitindo uma imagem ampliada do real.

Vamos a alguns exemplos:

A menina chorou um rio de lágrimas.
Faz 500 anos que te falo isso, mas parece que não adianta.

Entendeu?

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Para os pequerruchos, coleção "O QUE É? O QUE É?"

09 de março de 2009 1


A Global Editora, neste início de 2009, traz algumas boas novidades para os leitores. Uma delas é o novo selo, batizado de Gaudí Editorial.

Inaugurando esse selo, é apresentada a coleção “O QUE É? O QUE É?”, destinada às crianças de zero a quatro anos, com quatro obras criadas e ilustradas por Guido van Genechten, reconhecido e premiado artista gráfico belga. Os quatro livros que compõem a coleção são: “É um Gato?” (foto); “É uma Rã?”; “É um Caracol?”; e “É um Ratinho?”.

Por meio da observação, possibilitam que a criança brinque aprendendo e vice-versa. As páginas são cheias de surpresas. Uma após outra, levam o “pequeno leitor“ a se deparar com imagens diferentes que estimulam sua imaginação. Dizer qual é o animal que aparece na ilustração, dar um nome a ele, inventar uma história para cada figura, notar a diferença física entre eles são apenas o começo da brincadeira, que pode ser muito divertida.

Coleção “O QUE É? O QUE É?”, de Guido van Genechten. Gaudí Editorial. R$ 17,90 cada livro.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Bíblia para o público infanto-juvenil

06 de março de 2009 0


A Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) está lançando a Bíblia das Descobertas, uma obra super divertida, interativa e profunda. Direcionada ao público infanto-juvenil, a publicação apresenta a Palavra de Deus de uma maneira surpreendente.

O leitor descobrirá, por exemplo, que preparar um simples sanduíche pode ter tudo a ver com hospitalidade. São 102 experiências — de fazer um lanche até elaborar um experimento científico — que oferecem a oportunidade de descobrir a mensagem secreta que está por trás de cada uma delas. Outra atração é o elenco de heróis, já que a Bíblia Sagrada tem personagens que são verdadeiros super-heróis e que existiram de fato. Mais do que descobrir, o leitor vai sentir, ouvir, fazer, experimentar e praticar a Palavra de Deus.

As ilustrações são adequadas e atraentes para crianças e pré-adolescentes, assim como o texto bíblico na Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH), de fácil compreensão. A obra se destaca, ainda, por trabalhar os valores bíblicos de forma diferenciada, convidando o leitor à reflexão e estimulando a prática e vivência dos ensinamentos sagrados.

Recursos:
Texto bíblico na NTLH
Introduções a cada livro bíblico
102 experiências de diversos tipos para fixar o aprendizado da Bíblia
“Mensagens secretas”, que mostram a unidade da Bíblia e estimulam a reflexão
Biografias dos principais personagens bíblicos
Textos-chave que ajudam no aprendizado de textos importantes da Bíblia
Curiosidades que ajudam na compreensão da história bíblica
“Conexão Jesus”, quadros que ajudam o leitor a ligar o conteúdo das histórias bíblicas com o centro da Bíblia, Jesus Cristo

Guias de estudo:
“O plano mestre de Deus”, sobre o plano de redenção de Deus
“Perguntas mais freqüentes sobre a Bíblia”
“Tabelas” que ajudam no estudo do texto
“Onde encontrar na minha Bíblia”
“Roteiro pessoal para leitura da Bíblia”
“Meditações em família”

“A Bíblia das Descobertas”, Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), 1.376 páginas, capa dura plástica, ilustrada. Preço: R$ 37,90.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC