Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de setembro 2009

Livro de Rachel de Queiroz para crianças

28 de setembro de 2009 0


Era uma vez dois pintinhos amigos. Cafute, o mais pobre, que sabia se virar muito bem sozinho. E Pena-de-Prata, o “pinto-de-rico”, cercado de cuidados e filho de chocadeira elétrica.

Uma coisa, porém, os dois pintinhos tinham em comum: o desejo de sair pelo mundo em busca de uma grande aventura que mudasse completamente seus destinos! Durante a jornada, os dois companheiros enfrentam muitos perigos, encontram os mais diferentes tipos de personagens, descobrem inúmeras surpresas e aprendem uma verdadeira lição de vida. “Cafute & Pena-de-Prata”, da consagrada escritora Rachel de Queiroz, fala de amizade, liberdade, convivência, respeito, confiança e solidariedade.

“Cafute & Pena-de-Prata”, de Rachel de Queiroz, com ilustrações de Maria Eugênia. Editora Caramelo, 40 páginas, R$ 35,00.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Histórias da Bíblia para contar às crianças

24 de setembro de 2009 1

Para os papais, mamães e profes que gostam de passar ensinamentos bíblicos aos pequerruchos, a dica é “Histórias da Bíblia — Livro Interativo com Abas”, da Sociedade Bíblica do Brasil.

Como o título diz, o livro tem abas que levantam e são sucesso garantido entre a garotada. A obra conta 11histórias bíblicas com divertidas janelas e ilustrações coloridas que vão ajudar as crianças a fazer surpreendentes descobertas; tudo numa linguagem que a criança vai entender.

Educativo, interativo e colorido, é um livro que, além de iniciar o conhecimento bíblico, a criança lê brincando.

Histórias incluídas no livro: “A Criação do Mundo”; “Noé e sua Barca”; “O Bebê Moisés”; “O Corajoso Davi”; “Jonas e o Grande Peixe”; “Daniel e os Leões”; “O Bebê Jesus”; “Os Dois Construtores”; “A Ovelha Perdida”; “Zaqueu”; e “Jesus Vive”.

“Histórias da Bíblia — Livro Interativo com Abas”, Sociedade Bíblica do Brasil. Tradução de Silvia Reinhold Timm. 20 páginas, R$ 15,90.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Lançamento de livro na Curitiba, em Joinville

23 de setembro de 2009 1


Amanhã, dia 24, Jorge Barcellos Pereira lança na megastore da Livrarias Curitiba em Joinville a obra “Unindo Oceanos”, no qual narra a viagem de um grupo de passageiros que saíram de Joinville e se aventuraram a percorrer os contornos dos oceanos Pacífico e Atlântico.

“A viagem destas 21 pessoas foi por estradas de regiões desérticas, pastos, pelas altitudes da cordilheira dos Andes, pelos litorais dos oceanos Atlântico e Pacífico, por metrópoles, vilarejos, parques municipais, túnel subfluvial e, finalmente, pelos grandes e belos lagos deste magnífico continente onde moramos e pouco conhecemos, chamado América do Sul”, afirma Jorge.

O objetivo deste livro é compartilhar com os amantes de aventura boas imagens e instigá-los a conhecer estes lugares, segundo o autor. Além de um forte registro fotográfico, é possível conhecer um pouco da cultura dos locais visitados, do povo com o qual esses 21 passageiros tiveram contato e criaram laços que os unem até hoje.

SERVIÇO

O QUÊ: lançamento do livro “Unindo Oceanos” (Ed. Nova Era, 161 páginas). QUANDO: amanhã, dia 24, a partir das 19h30. ONDE: megastore das Livrarias Curitiba em Joinville, no Shopping Mueller. QUANTO: o livro custa R$ 22,50; a entrada no evento de lançamento é de graça.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

A amizade entre um menino e uma velhinha

21 de setembro de 2009 0


A dica de hoje traz a história da amizade cultivada entre um menino e uma velhinha. O livro “Dona Dolores”, de Heinz Janisch, fala de um tema cada vez mais presente no mundo todo, cada vez mais vivido por todos nós: o cuidado com os mais velhos.

De forma doce e alegre, a obra mostra a relação entre um garotinho e a vizinha dele de 91 anos, que, muitas vezes, mais parece uma “super-heroína”. Afinal, ela tem olho mágico, um grito capaz de estourar os ouvidos, é curiosa como os cientistas, ergue a cômoda com uma só mão, tem audição apurada, mãos habilidosas, e, até, “asas invisíveis”!

Porém, Dona Dolores não tem mais ninguém na vida e, muitas vezes, se sente bastante cansada. É nessas horas que, com o mesmo carinho que dela recebeu, o garotinho conta histórias para Dona Dolores, histórias de Dona Dolores…

“Dona Dolores”, de Heinz Janisch, com ilustrações de Helga Bansch e tradução de José Feres Sabino. Editora Brinque-Book, 28 páginas, R$ 27,50.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Você sabe o que significa Abacaeacó?

17 de setembro de 2009 0


“Abacaeacó — Ninguém me Entende”, título do livro de Luís Colombini e Tales Elias Colombini, é indicado para crianças a partir de seis anos.

“Abacaeacó” era a única maneira que Miguel conseguia falar “a vaca e a cobra”, seus bichos de pelúcia favoritos. Esse seu jeito era considerado “fofo” por seus pais, mas na escola as brincadeiras dos colegas eram implacáveis.

Agora, aos dez anos, Miguel decide contar aos leitores como ganhou o respeito e a amizade de seus colegas. Com a ajuda do pai, descobriu que paciência, generosidade, inteligência e bom humor são mais importantes que falar com todas as letras. Um diário divertido baseado em uma história real. Mais precisamente, no problema que Tales, filho de Luís Colombini, vivenciou.

O livro é ideal para debates sobre bullying e todos os tips de discriminação social. Afinal, que nunca foi ou conhece alguém que, por causa do seu jeito de andar ou de falar, como é o caso de Miguel, muitas vezes foi vítima de piadas, até mesmo de mau gosto, de quem muitas vezes se acha superior e se dá o direito de zombar do “defeito” dos outros?

“Abacaeacó — Ninguém me Entende”, de Luís Colombini e Tales Elias Colombini. Editora Caramelo Livros Educativos. 32 páginas, R$ 24,90.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Todo mundo tem medo de alguma coisa

11 de setembro de 2009 1


Sentir medo de algo, real ou imaginário, nunca foi privilégio de ninguém. Até o mais valente dos valentes, no fundo, no fundo, sente medo de alguma coisa. O livro “Alguns Medos e seus Segredos”, de Ana Maria Machado, traz três histórias que mostram diversas maneiras de enfrentar os medos e as inseguranças.

O livro de Ana Maria Machado serve de gancho para falar sobre esse aspecto tão presente na nossa vida. Afinal, sentir medo é da natureza do ser humano, principalmente das crianças. Aliás, qual pai ou mãe não levantou no meio da noite porque ouviu o filho chamar e dizer: “Tô com medo!”. Às vezes, pode ser só manha para querer um agrado dos pais. Mas dependendo do contexto e da extensão, também pode revelar algum tipo de trauma. Nesse caso, é preciso buscar ajuda especializada.

Engraçado que crescemos em meio a ameaças. Quem nunca ouviu frases como: “Dorme quietinho aí, senão o bicho-papão vem te pegar!” ou: “Obedece, senão peço para o homem-do-saco te levar!”. Isso acaba criando “monstrinhos” na cabeça dos pequenos. Às vezes, esse tipo de ameaça acaba criando bloqueios e fobias que levam tempo para serem superados.

E você, que tipo de medo tem?

“Alguns Medos e seus Segredos”, de Ana Maria Machado, com ilustrações de Alcy Linhares. Editora Global, 40 páginas, R$ 27,00.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Adolescente em busca de respostas

09 de setembro de 2009 0


Como saber que rumo tomar na vida? Como vencer a timidez diante do mundo e diante de si mesmo? O jovem Fernando está diante dessas perguntas. Terminou o oitavo ano escolar e vai para o nono, mas não sabe direito o que deve fazer a seguir. Sofre uma grande cobrança do pai para fazer algo que lhe dê dinheiro, mas não quer satisfazer o pai e ficar insatisfeito consigo mesmo.

Fernando então aproveita as férias para ficar longe de casa e da família — e os problemas dela — para se descobrir. Ele acredita que essa é a única maneira de tentar encontrar a si mesmo, seus desejos, seus objetivos. Com uma mochila nas costas, algum dinheiro, uma bicicleta, sai de casa disposto a viajar por algum tempo, trabalhando se necessário. Ele conta com o apoio de Anita, a namorada.

A história de Fernando é muito parecida com a de muitos adolescentes, que vivem uma fase da vida em que precisam decidir um rumo a seguir. O problema é que em muitas situações são grandinhos demais para fazerem de conta que a responsabilidade não é deles, mas também muito inexperientes para enfrentar desafios que parecem intransponíveis. Aí bate aquela angústia de não saber o que fazer.

“Onde o Céu Acontece”, de Sônia Barros, com ilustrações de Ivan Coutinho. Atual Editora, 72 páginas, R$ 23,80.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Um menino e o mapa de sonhos

07 de setembro de 2009 1


Um livro encantador. Assim pode ser definido “Mapa de Sonhos”, de Uri Shulevitz. A obra mostra um menino e sua família que, depois de irem para muito longe de sua terra natal devastada pela guerra, se veem obrigados a enfrentar a pobreza, vivendo num país estranho.

O menino não tem brinquedos nem livros, e, o que é pior, a comida é escassa. Um dia, em vez de pão, seu pai leva para casa um mapa e o pendura na parede. De repente, sem sair do quarto, o menino é transportado para vários lugares do mundo todo, numa viagem cheia de beleza e sonhos.

O livro pode ser trabalhado em sala de aula mostrando as consequências de uma guerra para um povo, de modo geral, e para uma criança atingida por ela, de forma específica. “Mapa de Sonhos” permite enfocar a questão do ter, na medida em que mostra como uma criança é obrigada a viver sem seus brinquedos, que representam todos os bens a que crianças e adultos se apegam e muitas vezes não conseguem ou não querem abrir mão. Em uma visão mais ampla, tem-se a (busca pela) liberdade como maior bem que se pode conquistar.

Desde 1938, a Associação Americana de Bibliotecas (ALA, na sigla em inglês) premia os autores de livros infantis que mais se destacaram a cada ano com a Caldecott Medal. A premiação é usada como referência por bibliotecas e instituições de ensino dos Estados Unidos e do mundo por sua grande tradição e pela seriedade de seus critérios e escolhas. Uri Shulevitz recebeu, ao longo de sua vida, duas menções honrosas Caldecott. E foi com “Mapa de Sonhos” que veio o prêmio máximo da Associação: a Caldecott Medal 2009.

“Mapa de Sonhos”, de Uri Shulevitz, com tradução de Monica Stahel. Editora Martins Fontes, 32 páginas, R$ 29,80.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Para onde vamos?

04 de setembro de 2009 1


Prêmio Hans Christian Andersen pelo conjunto da obra, o alemão Wolf Erlbruch dá sequência neste lançamento às suas inquietações sobre o nosso lugar no mundo. Se em “A Grande Questão” ele “entrevistava” o jardineiro, a criança, o soldado e tantos outros personagens em busca da resposta para a pergunta “por que viemos ao mundo?”, em “O Pato, a Morte e a Tulipa” indaga: para onde vamos?

Pois, após esta vida, o que faremos? A morte é um assunto ausente na maioria das histórias infantis. Mas, neste livro, ela sorri, sobe em árvores, mergulha no lago e até tira uma soneca. Também nunca atrasa. E, aqui, ela se permite perder a noção do tempo e desfrutar um pouquinho da vida. Para ela, é muito fácil falar sobre a morte, e até arrisca alguns comentários com o pato sobre o que acontecerá quando…

Minimalistas, as ilustrações não fogem do típico traço do autor, e combinam desenho e colagem. Uma inspiração que vem de “A Grande Questão” — tanto na representação da morte quanto a do pato —, apenas poucos personagens e objetos compõem as páginas do livro, aproximando a história de uma representação teatral.

Este delicado assunto, nos traços e palavras de Wolf Erlbruch, transforma-se numa história divertida e, ao mesmo tempo, emocionante. Uma bonita reflexão para crianças de todas as idades.

“O Pato, a Morte e a Tulipa”, de Wolf Erlbruch. Tradução de José Marcos Macedo. Editora Cosac Naify, 32 páginas, R$ 35,00.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Pata tem uma pergunta que não quer calar

02 de setembro de 2009 0


O livro “A Preciosa Pergunta da Pata”, de Leen van den Berg, traz uma pergunta muito intrigante para a humanidade: para onde vamos quando morremos? Este é o questionamento feio pela pata. Uma pergunta importante, pois há pouco tempo ela perdeu seu patinho e ainda se sente muito triste. Todos aqueles que ela encontra têm uma resposta própria para a pergunta que não sai de sua cabeça.

O texto da obra é simples, mas consegue traduzir com sensibilidade o sentimento de perda e superação. Também a história pode ser trabalhada desde cedo com os pequenos por meio de leitura compartilhada e, assim, pode-se tratar, de maneira singela, de um dos temas que mais inquietam a todos nós.

Provavelmente os adultos já ouviram a mesma pergunta que a pata fez, mas saindo da boca de uma criança. Quase sempre esse questionamento causa aquele embaraço, afinal, são tantas respostas e, às vezes, nenhuma ao mesmo tempo.

E para você: para onde vamos quando morremos?

“A Preciosa Pergunta da Pata”, de Leen van den Berg, com ilustrações de Ann Ingelbenn e tradução de Vania Maria A. Lange. Editora Brinque-Book, 36 páginas, R$ 29,00.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC