Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Um livro que fala muito além dos quadrinhos

26 de novembro de 2009 0


O livro “Muito Além dos Quadrinhos”, da Editora Devir, é uma coletânea organizada por Waldomiro Vergueiro e Paulo Ramos com artigos sobre quadrinhos, escritos por estudiosos da área. O livro reúne pesquisas e ensaios ricos em informações sobre diversos assuntos relacionados com as HQs e representa uma proposta ousada e uma aposta no futuro. Ousada por buscar fazer algo muito pouco comum no País, aprofundar o estudo de vários aspectos ligados às histórias em quadrinhos com uma visão acadêmica. E representa uma aposta no futuro por entender que o mercado brasileiro está maduro para esse tipo de obra, em virtude, principalmente, das características do leitor atual de histórias em quadrinhos, do mercado distribuidor e dos produtos atualmente elaborados com o uso da linguagem gráfica seqüencial.

O espectro de temas é intencionalmente plural. Das distinções do terror brasileiro e do norte-americano à independência feminina conquistada pela personagem Margarida. Dos quadrinhos produzidos para fins corporativos à migração de diferentes Batmans nas mídias televisiva e quadrinística. Da história brasileira à história argentina. Da visão que os norte-americanos têm do Brasil ao uso de gírias e ao caráter regional das histórias em quadrinhos produzidas no país.

Vejamos os temas de cada um dos artigos e seus autores:

Margarida no Brasil: retrato de uma mulher pós-moderna, de Agda Dias Baeta, que é bacharel em comunicação social com habilitação em propaganda e marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing, de São Paulo. Especialista em gestão estratégica em comunicação organizacional e relações públicas pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (USP).

A história em quadrinhos e a imagem como informação: a coexistência da ficção e da realidade, de Alexandre Barbosa que é mestre em ciências da comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da USP. Atua como ilustrador, chargista e professor universitário. Colaborou no livro Como usar as histórias em quadrinhos em sala de aula. Heróis no Brazil: uma (des)caracterização do espaço geográfico brasileiro, de Angela Rama, que é especialista em ensino de geografia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e mestre em geografia humana pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Atua como professora nas redes de ensino pública e particular, e como palestrante em cursos de formação de professores. Também colabora com editoras de livros didáticos, prestando assessoria pedagógica e produzindo textos, atividades e leituras críticas. Co-organizou o livro “Como Usar as Histórias em Quadrinhos em Sala de Aula”.

Um encontro de grafismos nos Pampas: breve histórico das histórias em quadrinhos na Argentina, de Eloar Guazzelli, que é mestre em ciências da comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da USP. Ilustrador e desenhista de histórias em quadrinhos, é autor dos álbuns “O Primeiro Dia” e “O Relógio Insano”, vencedor do Troféu HQMix na categoria melhor edição independente de 2007. Também adaptou para os quadrinhos a peça “O Pagador de Promessas”. Em 2006, obteve o primeiro lugar no concurso de quadrinhos e ilustração do jornal “Folha de S. Paulo”.

Batman de Beethoven: um olhar sobre as adaptações televisivas do Homem-morcego, de Fernando de Oliveira Mafra, que é bacharel em desenho industrial com ênfase em Programação Visual pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo, onde apresentou como TGI (trabalho de graduação interdisciplinar) a revista em quadrinhos “Defensores de Paraty”, um protótipo de projeto educativo. Lecionou artes com foco em histórias em quadrinhos para deficientes mentais e físicos na Estação Especial da Lapa. Contribuiu com a edição especial de mangás da revista “Quadreca”, da ECA-USP com o artigo “Japão, uma nação de hentai?”. Atualmente, atua em design gráfico e para web no umstudio.com.

O caipira de todos nós: a construção do sentido de um tipo brasileiro nos quadrinhos, de Gêisa Fernandes D`Oliveira, que é mestre em comunicação pela Universidade Federal de Pernambuco. Doutoranda em ciências da comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da USP. Tem artigos sobre histórias em quadrinhos publicados em vários periódicos nacionais. Atua também como professora de alemão, cantora e compositora.

O uso da gíria nas histórias em quadrinhos, de Paulo Ramos, que é jornalista e doutor em letras pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Professor adjunto do curso de letras da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Foi docente dos cursos de jornalismo e relações públicas na Universidade Metodista de São Paulo. Trabalhou nas TVs Cultura e Tribuna (afiliada da TV Globo, no Litoral Sul paulista), na “Folha de S. Paulo” e no portal UOL. Mantém na internet o Blog dos Quadrinhos, página jornalística sobre temas ligados a histórias em quadrinhos. Colaborou no livro “Como Usar as Histórias em Quadrinhos em Sala de Aula” e é autor de “A Leitura dos Quadrinhos”.

Influências religiosas e sobrenaturais nos quadrinhos nacionais de terror, de Túlio Vilela que é bacharel e licenciado em história pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. É professor da rede pública de ensino do Estado de São Paulo. Tem resenhas e artigos sobre quadrinhos publicados em periódicos do Brasil e do exterior. Escreveu roteiros de quadrinhos para a Editora Abril e teve vários cartuns de sua autoria expostos em salões de humor nacionais. Colaborou no livro “Como Usar as Histórias em Quadrinhos em Sala de Aula”.

Quadrinhos e educação popular no Brasil: considerações à luz de algumas produções nacionais, de Waldomiro Vergueiro, que é professor titular do Departamento de Biblioteconomia e Documentação da Escola de Comunicações e Artes da USP. Mestre e doutor em ciências da comunicação por essa mesma escola. Realizou pós-doutorado na Loughborough University of Technology (Inglaterra) e na Universidade Carlos III de Madri. Coordenador do Observatório de Histórias em Quadrinhos da Escola de Comunicações e Artes da USP. Autor de diversos livros na área de biblioteconomia e documentação e de histórias em quadrinhos, destacando-se a co-organização de “Como Usar as Histórias em Quadrinhos em Sala de Aula, e “O Tico-Tico”: centenário da primeira revista de quadrinhos do Brasil. Autor de “La Historieta Latinoamericana. Tomo III: Brasil”, publicado na Argentina. Tem artigos publicados em periódicos especializados sobre histórias em quadrinhos, como o “International Journal of Comic Art” e a “Revista Latinoamericana de Estúdios de la Historieta”.

“Muito Além dos Quadrinhos”, de Waldomiro Vergueiro e Paulo Ramos. Editora Devir, preço não-divulgado.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Envie seu Comentário