Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de novembro 2009

Uma história de bullying e ciberbullying

30 de novembro de 2009 1


Humilhação, hostilidade, ataque, difamação e covardia constituem uma fórmula que tem nome: bullying ou cyberbullying. Essa é uma realidade presente em muitos ambientes frequentados pelas pessoas, como a escola, a faculdade e até o local de trabalho. E esse tipo de ataque pode vir inclusive pela internet, escondendo a face do agressor.

Luciana sabe bem o que é isso. Ela fica até altas horas em seu computador, trocando mensagens com muitos amigos de sua rede de relacionamentos e interagindo com outros usuários de jogos online. Acha a realidade virtual muito mais interessante do que o “mundo real”.

No entanto, quando Marcelo a escolhe como alvo e começa a bombardeá-la com mensagens ofensivas pelo celular e pelo computador, Luciana fica transtornada, sem saber como agir com esse inimigo desconhecido. A situação se agrava no colégio quando Leonardo envolve Marcelo na prática do cyberbullying para difamar Henry, outra vítima desse tipo de afronta.

Luciana e Henry são as vítimas. Leonardo e Marcelo, os agressores. Quem vai tomar uma atitude para coibir essa guerra?

“A Face Oculta — Uma História de Bullying e Ciberbullying”, de Maria Tereza Maldonado, com ilustrações de Manuela Eichner. Editora Saraiva, 96 páginas, R$ 23,80.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Jornalista lança livro-reportagem sobre Israel

27 de novembro de 2009 1


Com um tanto de pesquisa, outro tanto de entrevistas e muitas xícaras de chá tomadas dentro dos lares israelenses, Sabrina Abreu, em seu livro “Meu Israel — Viagem ao País Onde o Céu e a Terra se Encontram”, mostra Israel por diferentes ângulos, sempre se distanciando dos estereótipos que costumam ser ligados ao país. O bom humor e o olhar sempre curioso sobre as situações do cotidiano justificaram os elogios feitos por Moacyr Scliar na contracapa do livro, que, segundo ele, é “um retrato vívido, informado e sensível da realidade israelense. Uma excelente contribuição (e muito brasileira) para um tema que está sempre na ordem do dia”.

Além de ser convidado a conhecer o país de Norte a Sul, passando pelas principais cidades — Tel-Aviv, Jerusalém, Eilat, Haifa, Tiberíades — e pelos pontos turísticos imperdíveis como Mar Morto, Galileia, Masada, o leitor é convidado a inteirar-se dos diálogos com cidadãos e imigrantes de diferentes etnias que fazem aquela nação ser o que é. Vale a pena descobrir o ponto de vista do adolescente sudanês refugiado em Israel, do árabe muçulmano que vive em Jerusalém Oriente, da primeira mulher a ser ordenada rabina e da octogenária sobrevivente do Holocausto que saiu da antiga Tchecoslováquia e, hoje, vive bem perto do mar de Tel-Aviv.

O livro também conta com mais de 100 fotos das paisagens e pessoas encontradas pelo caminho. A mistura do texto e da imagem, do diário de viagem com as entrevistas tão caras ao jornalismo, fazem de “Meu Israel” uma obra das mais delicadas — ainda que seja um livro forte, muitas vezes, e engraçado, em tantas outras.

“Meu Israel — Viagem ao País Onde o Céu e a Terra se Encontram”, de Sabrina Abreu. Editora Leitura, 174 páginas, R$ 35,00.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Um livro que fala muito além dos quadrinhos

26 de novembro de 2009 0


O livro “Muito Além dos Quadrinhos”, da Editora Devir, é uma coletânea organizada por Waldomiro Vergueiro e Paulo Ramos com artigos sobre quadrinhos, escritos por estudiosos da área. O livro reúne pesquisas e ensaios ricos em informações sobre diversos assuntos relacionados com as HQs e representa uma proposta ousada e uma aposta no futuro. Ousada por buscar fazer algo muito pouco comum no País, aprofundar o estudo de vários aspectos ligados às histórias em quadrinhos com uma visão acadêmica. E representa uma aposta no futuro por entender que o mercado brasileiro está maduro para esse tipo de obra, em virtude, principalmente, das características do leitor atual de histórias em quadrinhos, do mercado distribuidor e dos produtos atualmente elaborados com o uso da linguagem gráfica seqüencial.

O espectro de temas é intencionalmente plural. Das distinções do terror brasileiro e do norte-americano à independência feminina conquistada pela personagem Margarida. Dos quadrinhos produzidos para fins corporativos à migração de diferentes Batmans nas mídias televisiva e quadrinística. Da história brasileira à história argentina. Da visão que os norte-americanos têm do Brasil ao uso de gírias e ao caráter regional das histórias em quadrinhos produzidas no país.

Vejamos os temas de cada um dos artigos e seus autores:

Margarida no Brasil: retrato de uma mulher pós-moderna, de Agda Dias Baeta, que é bacharel em comunicação social com habilitação em propaganda e marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing, de São Paulo. Especialista em gestão estratégica em comunicação organizacional e relações públicas pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (USP).

A história em quadrinhos e a imagem como informação: a coexistência da ficção e da realidade, de Alexandre Barbosa que é mestre em ciências da comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da USP. Atua como ilustrador, chargista e professor universitário. Colaborou no livro Como usar as histórias em quadrinhos em sala de aula. Heróis no Brazil: uma (des)caracterização do espaço geográfico brasileiro, de Angela Rama, que é especialista em ensino de geografia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e mestre em geografia humana pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Atua como professora nas redes de ensino pública e particular, e como palestrante em cursos de formação de professores. Também colabora com editoras de livros didáticos, prestando assessoria pedagógica e produzindo textos, atividades e leituras críticas. Co-organizou o livro “Como Usar as Histórias em Quadrinhos em Sala de Aula”.

Um encontro de grafismos nos Pampas: breve histórico das histórias em quadrinhos na Argentina, de Eloar Guazzelli, que é mestre em ciências da comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da USP. Ilustrador e desenhista de histórias em quadrinhos, é autor dos álbuns “O Primeiro Dia” e “O Relógio Insano”, vencedor do Troféu HQMix na categoria melhor edição independente de 2007. Também adaptou para os quadrinhos a peça “O Pagador de Promessas”. Em 2006, obteve o primeiro lugar no concurso de quadrinhos e ilustração do jornal “Folha de S. Paulo”.

Batman de Beethoven: um olhar sobre as adaptações televisivas do Homem-morcego, de Fernando de Oliveira Mafra, que é bacharel em desenho industrial com ênfase em Programação Visual pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo, onde apresentou como TGI (trabalho de graduação interdisciplinar) a revista em quadrinhos “Defensores de Paraty”, um protótipo de projeto educativo. Lecionou artes com foco em histórias em quadrinhos para deficientes mentais e físicos na Estação Especial da Lapa. Contribuiu com a edição especial de mangás da revista “Quadreca”, da ECA-USP com o artigo “Japão, uma nação de hentai?”. Atualmente, atua em design gráfico e para web no umstudio.com.

O caipira de todos nós: a construção do sentido de um tipo brasileiro nos quadrinhos, de Gêisa Fernandes D`Oliveira, que é mestre em comunicação pela Universidade Federal de Pernambuco. Doutoranda em ciências da comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da USP. Tem artigos sobre histórias em quadrinhos publicados em vários periódicos nacionais. Atua também como professora de alemão, cantora e compositora.

O uso da gíria nas histórias em quadrinhos, de Paulo Ramos, que é jornalista e doutor em letras pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Professor adjunto do curso de letras da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Foi docente dos cursos de jornalismo e relações públicas na Universidade Metodista de São Paulo. Trabalhou nas TVs Cultura e Tribuna (afiliada da TV Globo, no Litoral Sul paulista), na “Folha de S. Paulo” e no portal UOL. Mantém na internet o Blog dos Quadrinhos, página jornalística sobre temas ligados a histórias em quadrinhos. Colaborou no livro “Como Usar as Histórias em Quadrinhos em Sala de Aula” e é autor de “A Leitura dos Quadrinhos”.

Influências religiosas e sobrenaturais nos quadrinhos nacionais de terror, de Túlio Vilela que é bacharel e licenciado em história pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. É professor da rede pública de ensino do Estado de São Paulo. Tem resenhas e artigos sobre quadrinhos publicados em periódicos do Brasil e do exterior. Escreveu roteiros de quadrinhos para a Editora Abril e teve vários cartuns de sua autoria expostos em salões de humor nacionais. Colaborou no livro “Como Usar as Histórias em Quadrinhos em Sala de Aula”.

Quadrinhos e educação popular no Brasil: considerações à luz de algumas produções nacionais, de Waldomiro Vergueiro, que é professor titular do Departamento de Biblioteconomia e Documentação da Escola de Comunicações e Artes da USP. Mestre e doutor em ciências da comunicação por essa mesma escola. Realizou pós-doutorado na Loughborough University of Technology (Inglaterra) e na Universidade Carlos III de Madri. Coordenador do Observatório de Histórias em Quadrinhos da Escola de Comunicações e Artes da USP. Autor de diversos livros na área de biblioteconomia e documentação e de histórias em quadrinhos, destacando-se a co-organização de “Como Usar as Histórias em Quadrinhos em Sala de Aula, e “O Tico-Tico”: centenário da primeira revista de quadrinhos do Brasil. Autor de “La Historieta Latinoamericana. Tomo III: Brasil”, publicado na Argentina. Tem artigos publicados em periódicos especializados sobre histórias em quadrinhos, como o “International Journal of Comic Art” e a “Revista Latinoamericana de Estúdios de la Historieta”.

“Muito Além dos Quadrinhos”, de Waldomiro Vergueiro e Paulo Ramos. Editora Devir, preço não-divulgado.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Conheça o jogo de sobrevivência dos animais

24 de novembro de 2009 1


Você se amarra em ler tudo sobre bichos, principalmente sobre aqueles superferozes e assustadores? Se a resposta é sim, a dica de hoje é o livro “Predadores”, de Ruth Martin.

A publicação não é “só” um livro com animais. Da mesma coleção de “Oceanos”, “Predadores” traz pop-ups com imagens incríveis, que se alternam e mostram as estratégias dramáticas de sobrevivência de uma série de animais, como se o leitor olhasse por um caleidoscópio. Por exemplo: a capa que você vê ao lado muda conforme o ângulo em que você coloca o livro.

Na obra, encontramos, por exemplo, um leão no meio da planície africana — ele parece soltar um daqueles rugidos aterrorizantes que faz qualquer um tremer; uma cobra venenosa prestes a dar o bote; e um implacável falcão pairando no céu pronto para atacar a presa. Um mundo fascinante que atrai leitores de todas as idades.

“Predadores”, de Ruth Martin, com ilustrações de Peter Scott e tradução de Regina Dell`Aringa. Editora Brinque-Book, 18 páginas, R$ 53,00.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Os heróis comuns de Luiz Vilela

23 de novembro de 2009 0


Para quem gosta de ler livros sobre coisas e pessoas simples, “Sofia e Outros Contos”, de Luiz Viela, é uma boa sugestão.

A obra tem heróis, sim. Mas não são aqueles heróis com superpoderes, que saem voando por aí (alguns com a calça por cima da cueca!) ou que têm carros e naves indestrutíveis. O livro traz heróis do dia a dia em seis contos sobre simplicidade: a Sofia dos tomates, um regalo de Natal, um passado, um monstro, uma lagartixa e… amanhã eu volto.

Divertidas, comoventes, engraçadas, líricas ou trágicas, algumas das melhores histórias de um dos mais notáveis contistas brasileiros estão reunidas neste livro que faz parte da famosa “Coleção Jabuti”, da Saraiva. A edição já está conforme a Nova Ortografia.

“Sofia e Outros Contos”, de Luiz Viela, com ilustrações de Ricardo Dantas. Editora Saraiva, 64 páginas, R$ 26,20.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Livro infantil celebra a importância da água

20 de novembro de 2009 2

Que a água é importante, todo mundo está careca de saber. Livros sobre o tema também jorram nas livrarias, mas a maioria fala de um jeito que os pequerruchos custam a entender. Para os pápis, mâmis e profes dos baixinhos que querem ler algo divertido, com versinhos que envolvem animais, o que sempre atrai a atenção dos pequenos “leitores”, a dica é o livro “Jacaré com Janelinha — Quem já Viu que me Apresente!”, de Maria Augusta de Medeiros.

O livro celebra a água e toda a vida que depende dela. Assumindo a essência desse elemento, os poemas se derramam generosos como a chuva acariciando os ouvidos e a mente de quem gosta de poesia. Além do Sr. Jacaré, temos a honra de apresentar um verdadeiro imperador que não tira seu traje de gala nem para dormir.

E também a Senhorita Foca (não repare em suas maneiras; ela é mesmo muito agitada), e o Caranguejo-eremita (por acaso você tem uma casa para trocar?) e uma galanteza de Cavalo-marinho. E ainda temos a Dona Ostra – não seja tão fechada, diga olá!

Essa turma é meio úmida, mas ainda não seque as mãos porque aí vem mais água: a Sra. Marola, a Sra. Chuva e a Sra. Sereia.

“Jacaré com Janelinha — Quem já Viu que me Apresente!”, de Maria Augusta de Medeiros, com ilustrações de Michele Iacocca. Editora Formato, 32 páginas, R$ 24,40.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Bairro Floresta é cenário de livro da Univille

18 de novembro de 2009 0


As transformações ambientais provocadas no bairro Floresta são o foco da mais recente história infantil publicada no livro “Pedrinho e Amigos em: a Campanha Contra o Desmatamento Ilegal”, que vai ser lançado nesta quinta-feira (dia 19), no auditório da Univille, às 19h30.

A obra faz parte dos projetos EduCA (de pesquisa em educação ambiental, história, patrimônio e gestão ambiental comunitária), coordenado pela professora e pesquisadora da Univille Nelma Baldin, e deverá ser distribuído gratuitamente a professores da rede municipal de Joinville.

Na obra, de ficção, depois de uma aula no colégio sobre a riqueza ambiental perdida pelo bairro, um estudante da 5ª série — Pedrinho — decide criar um movimento na comunidade para desarticular a ação de desmatadores, com o objetivo de salvar o Floresta de mais destruição.

A história foi produzida com base em fatos reais e conta um pouco da vida dos moradores e sua relação com o rio. O livro, impresso em papel reciclado, tem o apoio da Fapesc, HSBC e Arauterm.

SERVIÇO

O QUÊ: lançamento do livro infantil “Pedrinho e Amigos em: a Campanha Contra o Desmatamento Ilegal”, Editora da Univille. QUANDO: nesta quinta-feira, dia 19, às 19h30. ONDE: no auditório do campus da Univille em Joinville. QUANTO: o livro será distribuído de graça a professores e famílias presentes ao lançamento. Depois disso, a Univille distribuirá a obra nas escolas municipais de Joinville.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Livro com CD para se divertir com a criançada

16 de novembro de 2009 0


Cantigas de roda sempre atraem a garotada. Além de serem divertidas, ajudam pais e professores a passar tradições que atravessam gerações. Para quem gosta dessas cantigas, a Editora Caramelo lançou “Vamos Brincar de Roda!”, livro ilustrado por Suppa e que tem um CD com 19 músicas do selo Palavra Cantada, que já recebeu muitos prêmios no Brasil.

A dupla Sandra Peres e Paulo Tatit (Palavra Cantada) tornou-se referência nacional entre o público infantil, cativando também pais e educadores. Rapidamente, Paulo e Sandra conquistaram seu objetivo: levar qualidade para a música infantil e encantar a todos com sua combinação de alegria e resgate da cultura popular.

Neste livro tão aguardado, a riqueza das canções e o colorido das lindas ilustrações de Suppa vão reunir pais e filhos, educadores e alunos numa divertida redescoberta das brincadeiras de criança.

Algumas músicas do CD: “A Barata”; “Peixe Vivo”; “O Cravo Brigou com a Rosa”; “A Canoa Virou”, e muito mais!

“Vamos Brincar de Roda! — Palavra Cantada”, livro com ilustrações de Suppa (64 páginas) mais CD com 19 músicas. Editora Caramelo, R$ 39,90.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

Devir lança "Substitutos", que deu origem ao filme

13 de novembro de 2009 0

Para quem gosta de acompanhar cinema e ler também a versão impressa do que passa na telona, a dica é o livro “Substitutos”, escrito por Robert Venditti e desenhado por Brett Weldele. A obra, dirigida ao público juvenil/adulto, é uma das histórias em quadrinhos que teve maior repercussão nos Estados Unidos nos últimos tempos. Isso se deve em muito ao fato dela ter dado origem a um filme de mesmo nome estrelado por Bruce Willis, em exibição nos cinemas desde o último dia 23.

Na trama, ambientada em 2054, os humanos vivem isolados nas suas casas e só interagem com os elementos exteriores por meio de entidades androides que lhes servem de extensão do próprio corpo, através das quais passam a viver. Uma obra que extrapola o conceito de vida virtual e toca fundo a obsessão da cultura ocidental pela beleza a qualquer custo. Quase todos trocaram suas vidas normais por androides, interagindo com o mundo através deles, sem sair de casa. Porém, alguns querem acabar com este novo mundo perfeito e fazer com que todos voltem a ter uma vida “real”, mas dois policiais farão de tudo para impedí-los.

O livro inclui textos extras no final de cada capítulo: um artigo de uma revista de cibernética, a transcrição de uma entrevista com o Profeta, um artigo de jornal sobre o acordo que pôs fim à rebelião, e anúncios da Virtual Self, o fabricante dos Substitutos.

Na seção bônus existe uma galeria de capas das revistas, um trecho do roteiro com um parágrafo curto de Venditti fazendo comentários sobre a transformação do roteiro no visual final do livro, e algumas amostras dos sketches de Weldele, com notas sobre os vários meios (manuais e digitais) usados para produzir a arte-final, uma seção sobre a campanha publicitária da VSI e como ela foi desenvolvida, e uma galeria de personagens desenhados por diversos artistas. Veja o trailer do filme.


“Substitutos”, de Robert Venditi, com arte de Brett Weldele. Editora Devir, 192 páginas coloridas, R$ 38,50.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC

A poesia que se encontra na rosa dos ventos

12 de novembro de 2009 0


Com a rotação da Terra e o corpo invento uma bússola e sou uma rosa dos ventos. Abro os braços como se para um abraço. Com a mão direita tento tocar onde o Sol nasce. Lá é o Leste, lá é o Oriente. Ao nascer, o Sol acorda a noite e tudo vira dia. O Sol surge lento… Assim começa o livro “Rosa dos Ventos”, de Bartolomeu Campos de Queirós. A obra pode parecer apenas um livro com a intenção de ensinar, brincando, os pontos cardeais, porém no texto de Queirós há muito mais do que isso. Musicalidade, ritmo, sonoridade, elementos sensoriais, múltiplos significados, intensa sensibilidade e ampliação do imaginário mesclam-se para criar um texto em que há muito para sentir e refletir sobre si mesmo e sobre estar no mundo.

Além disso, o livro, que traz como temas principais a percepção e a localização geográfica, pode ser usado interdisciplinarmente em disciplinas como geografia, língua portuguesa e artes.

“Rosa dos Ventos”, de Bartolomeu Campos de Queirós, com ilustrações de Camila Mesquita. Editora Global, 24 páginas, R$ 25,00.

Postado por Aldo Brasil, Joinville, SC