Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts do dia 14 abril 2010

Quer ganhar um livro autografado por Marina Colasanti?

14 de abril de 2010 53

Um dos momentos mais esperados da Feira do Livro de Joinville ocorreu na manhã desta quarta-feira, na praça Nereu Ramos. Acompanhada de Silvestre Ferreira, presidente da Fundação Cultural de Joinville e mediador do debate, Marina Colasanti subiu ao palco às 9h35. Era possível perceber no olhar dos muitos alunos e professores presentes no local o encantamento com a visita ilustre, que disse “não sou tão excepcional”. Conta outra, Marina, que essa não colou! A estrela do dia na feira mostrou também uma paciência de Jó ao autografar desde livros de sua autoria até pequenos pedaços de papel que a criançada levou ao final do debate.

Nascida numa colônia italiana, ela veio ainda menina para o Brasil e se considera uma pessoa do mundo, apesar de dizer que é uma representante brasileira na literatura. “Escrevo melhor em português”, afirma ela, que é traduzida em vários idiomas. História de vida, Marina tem, afinal, ela passou por uma guerra mundial, fato que por si já renderia um livro e tanto. Por falar nisso, um de seus próximos lançamentos, marcado para setembro, vai tratar sobre esse tema. “Minha Guerra Alheia”, uma espécie de autobiografia, vai contar sobre a experiência dela e da família nos conflitos. No ramo de literatura, ela escreve de tudo um pouco: romance, conto, poesia… ah, sem esquecer da literatura infantil e infanto-juvenil. Mas ela vai além: também ilustra suas obras, trazendo à luz seu talento como artista plástica.

Na conversa com o público e depois com o Blog do Aldo, ela disse que a “palavra é um brinquedo maravilhoso”, mas que o livro sozinho não existe, “deve promover o encontro do escritor com o leitor. Os textos têm que ter porta e janela para o leitor poder entrar”. Apesar disso, ela diz que não procura olhar o outro na composição das suas obras. A quem pensa que isso é arrogância, puro engano. O argumento da escritora desmonta essa ideia de uma pessoa fechada: “Se eu me colocar no lugar do outro, eu vou errar, com certeza!”, diz, com convicção. E ela está certa, afinal, como diz o velho ditado, “cada cabeça, uma sentença”.

Entre as obras de Marina Colasanti, o Blog do Aldo escolheu “O Menino que Achou uma Estrela” e vai dar de presente a quem deixar o primeiro comentário sobre este post. E o melhor: autografado pela autora. Deixe nome completo e telefone. O resultado será publicado sexta-feira. Boa sorte!