Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de maio 2010

A importância das reuniões na escola

31 de maio de 2010 1

A dica de hoje é o livro “As Reuniões na Escola e a Construção Coletiva do Projeto Educacional”, de Francisco Carlos Franco. Esta obra mostra a importância das reuniões realizadas na escola, tendo em vista que constituem espaços privilegiados para que o projeto educacional seja construído pelo coletivo escolar de forma participativa e com o intuito de atender às reais necessidades da escola e de sua comunidade.

A implantação de uma cultura democrática participativa nas escolas de educação básica tem sido o foco de debates nas últimas décadas. O isolamento de diretores, coordenadores pedagógicos, professores, alunos e pais pode comprometer a educação das crianças e dos jovens.

Dentre as atividades que podem ser usadas para construir uma cultura democrática na escola, destacam-se as reuniões regulares nas escolas públicas da educação básica. Elas podem se tornar espaços privilegiados para a criação de um ambiente estimulador da participação dos atores envolvidos no processo educacional, pois, nesses momentos, o coletivo se manifesta de maneira mais efetiva e os diferentes segmentos da comunidade escolar trabalham para o planejamento, a implantação, o desenvolvimento e a avaliação do projeto da escola, em função do objetivo maior, que é o bem coletivo.

“As Reuniões na Escola e a Construção Coletiva do Projeto Educacional”, de Francisco Carlos Franco. Edições Loyola, 120 páginas, R$ 20,00.

Aonde Caracol vai com tanta pressa?

28 de maio de 2010 1

Aonde Caracol vai com tanta pressa? Chegará a tempo? Tudo se esclarece quando o pequeno caracol finalmente chega, são a salvo, à arca de Noé. “Estou com pressa! Viagem importante!” – e lá se foi o elefante. Caracol também não quer se atrasar, mas não consegue ir mais depressa…

O livro “É Difícil se Apressar Quando se é um Caracol”, de Dorothy M. Stewart, tem vários atrativos que vão agradar à criançada. Indicado para a turminha dos dois aos sete anos, ele tem o texto todo escrito em letras maiúsculas, ideal para quem está em processo de alfabetização.

A obra tem um texto encantador que ressalta a importância da autossuperação. As ilustrações delicadas também prometem deixar os pequerruchos de olhos grudados no livro e ouvidos atentos à história. Traz também um pôster da arca de Noé para as crianças encontrarem o par do caracol.

“É Difícil se Apressar Quando se é um Caracol”, de Dorothy M. Stewart, com ilustrações de Thomas Taylor e tradução de Gilda de Aquino. Editora Brinque-Book, 32 páginas, R$ 28,70.

Vestibular de inverno da Anhanguera de Joinville acontece neste domingo

27 de maio de 2010 0

Quem ainda não se inscreveu e pretende entrar numa faculdade em busca de preparação adequada ainda tem chance. As inscrições para o vestibular podem ser feitas até o dia 28 de maio (sexta-feira). No site www.vestibulares.br, os interessados vão encontrar um guia completo, com a relação dos cursos oferecidos, edital do processo seletivo e informações sobre bolsas de estudo e financiamentos, inclusive o Novo Fies (confira abaixo a relação de cursos da unidade). A taxa de inscrição é de R$ 25.

A prova do Vestibular de Inverno 2010 para os candidatos inscritos na Faculdade Anhanguera de Joinville – unidades 1 e 2 – ocorre neste domingo (dia 30). O processo seletivo terá início às 9h30 e os vestibulandos devem comparecer à unidade com 30 minutos de antecedência, levando cédula de identidade original, comprovantes de inscrição e do pagamento da taxa, além de caneta esferográfica com tinta azul ou preta.

Os candidatos que não puderem comparecer no domingo podem optar pelas provas agendadas, que podem ser marcadas às quartas, sextas ou sábados. A prova do vestibular também pode ser substituída pelas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Neste caso, os pontos obtidos na parte objetiva e na redação do exame serão considerados, de acordo com os critérios constantes no edital do processo seletivo.

CURSOS OFERECIDOS EM 2010

Faculdade Anhanguera de Joinville – unidade 1

Administração

Ciências contábeis

Pedagogia

Tecnologia em análise e desenvolvimento de sistemas

Tecnologia em eventos

Tecnologia em gestão financeira

Tecnologia em gestão de RH

Tecnologia em logística

Tecnologia em marketing

Tecnologia em produção multimídia

Faculdade Anhanguera de Joinville – unidade 2

Administração

Ciências contábeis

Pedagogia

Serviço social

Tecnologia em gestão financeira

Tecnologia em gestão da produção industrial

Tecnologia em gestão de RH

Tecnologia em logística

Tecnologia em marketing

Serviço

O QUÊ: Vestibular de Inverno Anhanguera. ONDE: Faculdade Anhanguera de Joinville – unidade 1: rua Campos Salles, 850. Faculdade Anhanguera de Joinville – unidade 2: av. Florianópolis, 100. QUANDO: inscrições até 27/5 pela internet ou até 28/5 na secretaria da unidade. Prova do concurso principal: 30/5 (domingo), às 9h30. QUANTO: taxa de inscrição custa R$ 25,00. MAIS INFORMAÇÕES: 0800 941 4444 ou no www.vestibulares.br.

Coleção "Reencontro Literatura" traz a história de Ben-Hur

27 de maio de 2010 0

A série “Reencontros Literatura”, da Editora Scipione, oferece ao leitores os maiores clássicos da literatura universal, recontados por escritores de talento. Para hoje, a dica é “Ben-Hur”, de Lewis Wallace, com adaptação de Sonia Rodrigues. A obra é recomendada para leitores a partir dos 13 anos.

Na Jerusalém do início do século 1, Judah Ben-Hur, um rico comerciante judeu, aguardava ansiosamente a chegada do romano Messala, seu amigo de infância, que fora criado na Judeia e agora era chefe das legiões de Roma na cidade.

Contudo, visões políticas divergentes entre Ben-Hur e Messala fizeram com que este condenasse o ex-amigo a viver como escravo nas galeras romanas, mesmo sabendo de sua inocência.

Porém, o destino daria a Ben-Hur uma oportunidade de vingança que ninguém poderia imaginar…

“Ben-Hur”, de Lewis Wallace, com adaptação de Sonia Rodrigues e ilustrações de Rogério Soud. Editora Scipione, 96 páginas, R$ 25,90.

A árvore maravilhosa da Tanzânia

26 de maio de 2010 3

Deem uma olhada na capa do livro “A Árvore Maravilhosa – um Livro Ilustrado da Tanzânia”, de John Kilaka. A ilustração é de encher os olhos de qualquer criança (e adultos, por que não?). A história também vai prender a atenção dos leitores, ou, no caso dos bem pequerruchos que ainda não sabem ler, vai deixá-los de ouvidos bem atentos.

Bem, vamos à história propriamente dita: por muito tempo, pequenos e grandes animais viveram unidos e felizes. Mas faltou a chuva, e a terra ­ficou tão seca que eles não tinham mais o que comer. Foi quando encontraram uma árvore enorme, que, mesmo sem chuvas, estava carregada de frutas maravilhosas. Todas elas pareciam estar bem suculentas e exalavam um perfume delicioso, porém não caíam no chão de jeito nenhum.

Nem mesmo os animais grandes conseguiam colhê-las. Todos chacoalhavam e sacudiam a grande árvore com muita força, mas não havia meio de cair uma frutinha sequer. Cada dia mais famintos, os animais se reuniram para tentar chegar a uma solução. Por sorte, a pequena coelha teve uma boa ideia.

Uma história tradicional africana recontada e ilustrada com cores vibrantes – no estilo tingatinga – pelo artista John Kilaka, da Tanzânia.

“A Árvore Maravilhosa – um Livro Ilustrado da Tanzânia”, texto e ilustrações de John Kilaka e tradução de Christine Röhrig. Editora Martins Martins Fontes

Bartolomeu conta a história de um menino inteiro

25 de maio de 2010 1

Uma história criada por Bartolomeu Campos de Queirós é sempre para ser lida, relida, contada e recontada. E o  livro “Menino Inteiro” não é diferente. A obra conta a história de uma criança que estava para nascer. Um nascimento muito esperado! Amor, zelo e carinho habitavam o coração dos pais. Alegria, euforia e felicidade emergiam da natureza, que também se preparava para a chegada daquela nova vida.

Chegado o dia, nasceu um menino. “Depois da chegada do menino, os moradores da cidade descobriram que as árvores estavam mais verdes, as flores mais encarnadas, as águas mais cristalinas, os trovões mais delicados, o infinito mais compreendido. Tudo, naquela pequena vila, mudou sem violência e guerra. E os habitantes encontravam-se nas ruas e trocavam muitos bons-dias, boas-tardes, boas-noites. (…)”.

O menino crescia fraterno, solidário, coração aberto. Ele mostrava amor por pessoas, bichos e coisas. Tinha os sentido humanos: via, ouvia, falava e escutava com paciência. Porém, um dia… “O certo é que o menino nasceu e partiu. Deixou um recado para ser lido no cosmo infinito, no espelho da água, no silêncio da pedra…”.

“Menino Inteiro”, de Bartolomeu Campos de Queirós, com ilustrações de Walter Ono. Global Editora, 32 páginas, R$ 27,00.

Aventuras nas minas do Rei Salomão

24 de maio de 2010 2

A dica de hoje é uma adaptação em português do clássico da literatura inglesa “As Minas do Rei Salomão”, escrito originalmente por H. Rider Haggard. A versão do catarinense Werner Zotz conta com linguagem acessível para o público jovem e faz parte da coleção “Reencontro”, da Editora Scipione.

Durante meses, três ingleses enfrentam perigos terríveis para encontrar um companheiro que partira em busca das minas do Rei Salomão, na África do Sul. Com a ajuda de Allan Quatermain, o barão inglês Henry Curtis vai  em busca de seu irmão Neville, desaparecido quando procurava as lendárias minas. A eles junta-se o africano Umbopa. Durante meses, os três enfrentam perigos terríveis. Será que conseguirão voltar para a Inglaterra? O livro aborda a presença inglesa na África e o colonialismo imperialista do século 19.

Werner Zotz nasceu em Indaial em 1947. Ele passou a infância em Rio Negrinho e viveu no Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro. Passou também, mesmo que por pouco tempo, no Parque Nacional do Xingu. Atualmente, vive em Florianópolis. Tem quase 20 livros publicados. Entre os quais destacam-se “Presente de um Domingo Chuvoso”, “Rio Liberdade: uma aventura no Pantanal”, “Apenas um Curumim” e ”Aventura no Fim do Mundo”.

“As Minas do Rei Salomão”, de H. Rider Haggard, com adaptação de Werner Zotz e ilustrações de Claudio Morato. Editora Scipione, 104 páginas, R$ 25,90.

SBB lança Bíblia bilíngue português-chinês

21 de maio de 2010 0

Uma obra inédita, desenvolvida pela Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), está sendo aguardada com muita expectativa. Trata-se do “Novo Testamento, Salmos e Provérbios Chinês-Português”, que reúne, numa edição primorosa, dois dos idiomas mais falados em todo o mundo. Editada em conjunto com a Sociedade Bíblica de Hong Kong, esta publicação utiliza as duas traduções mais apreciadas pelas populações da China e do Brasil: “Revised Chinese Union Version (RCUV)” – em mandarim com escrita simplificada – e “Almeida Revista e Atualizada (RA)”, respectivamente. Cada uma das traduções, apresentadas lado a lado, foi feita a partir dos textos originais e reflete fielmente a mensagem bíblica. O lançamento ocorrerá no dia 23 de maio, às 15h, na Primeira Igreja Presbiteriana Independente de São Paulo, na capital paulista. O culto poderá ser acompanhado ao vivo, via internet, pelo link www.catedralonline.com.br (clicar no ícone “culto ao vivo”).

A obra pode ser considerada um símbolo da união desses dois países, além de apontar para a importância dos dois idiomas no cenário internacional: o português, dominante entre cerca de 250 milhões de pessoas, ocupa a 6ª posição no ranking dos idiomas mais falados no mundo; e o mandarim, que é utilizado por mais de 1,3 bilhão de pessoas e configura-se no idioma mais falado do planeta. “Unir dois idiomas tão diferentes e lançar o Novo Testamento bilíngue chinês-português foi a meta que as Sociedades Bíblicas do Brasil e de Hong Kong assumiram e hoje comemoram a realização de mais esse projeto”, afirma o secretário de tradução e publicações da SBB, Paulo Teixeira. A edição conservou as características editoriais das traduções em mandarim e em português. Com isso, o leitor poderá encontrar pequenas diferenças na divisão das seções, o que, no entanto, não prejudica a compreensão da mensagem bíblica no seu todo.

Com 1,3 bilhão de habitantes, a China apresenta números grandiosos relacionados à sua população: um em cada cinco habitantes do planeta vive na China, representando um quinto da população mundial, estimada em 6,5 bilhões de habitantes. Sozinha, a China tem uma população duas vezes maior do que a da Europa inteira. Mais de 30% das pessoas com idade acima de 16 anos se denominam religiosos, quatro vezes mais do que há uma década.

A importância desta edição bilíngue é destacada por líderes religiosos chineses residentes no Brasil. “É o instrumento eficaz da própria Palavra de Deus para evangelização, especialmente para o chinês que vem da China, para ler nas horas vagas. Quando eles chegam aqui sofrem de muita solidão, não falam e não entendem o português”, diz Wu Tu Hsing, médico da Universidade de São Paulo (USP) e pastor da Igreja Presbiteriana de Formosa no Brasil Tai-an (Grande Paz). Assim como os cristãos chineses que vêm para o Brasil, os brasileiros que fazem o caminho inverso também são alvo desta nova publicação.

Outro grupo que poderá se beneficiar com a novidade são os brasileiros que estudam mandarim, como endossa Chang Lien Chuan, pastor da Igreja Cristã Pão da Vida: “Essa edição é muito importante para a geração nova que fala mandarim e também para os brasileiros que estão em contato com a língua. Foi feita na hora certa para abençoar a população. E se vier a Bíblia completa, melhor ainda”, arremata.

“Novo Testamento, Salmos e Provérbios Chinês-Português”, edição conjunta das Sociedades Bíblicas de Hong Kong e do Brasil. 736 páginas. Preços variam entre R$ 14,30 e R$ 25,00, conforme o tipo de capa.

Um cara legal chamado Chico Pena Azul

20 de maio de 2010 0

Inspirado em contos populares, o autor Maurício Veneza cria um conto acumulativo no qual Chico vai correr o mundo para dar um jeito em sua vida. À medida que caminha, encontra pessoas necessitadas de ajuda e que, em troca, lhe dão algo (um botão de madrepérola, um vidrinho de azeite, uma corda de viola…). Esses objetos, na estrutura circular dos contos acumulativos, vão sendo “trocados” a cada encontro. O desfecho é encaminhado quando Chico ajuda um pássaro azul que lhe dá uma pena que ele põe no chapéu. Isso atrai a princesa amiga do pássaro e Chico acaba se casando com ela e ficando rico.

O texto de “Chico Pena Azul” é interessante, bem escrito e de um gênero que sempre agrada aos pequenos leitores pelo caráter repetitivo-acumulativo de fatos e situações que “carregam” o enredo. Ilustrado pelo autor à moda dos antigos livros de histórias, trata-se de uma obra que certamente enriquece qualquer biblioteca.

“Chico Pena Azul”, texto e ilustrações de Maurício Veneza. Editora Formato, 24 páginas, R$ 22,90.

Um livro que é 100% adolescente

19 de maio de 2010 0

Conforme o adolescente cresce, o corpo e até os interesses mudam. Surgem, então, as primeiras questões mais difíceis da vida dessas pessoas “meio adultas, meio crianças”: para as meninas, a escolha do primeiro sutiã; como se maquiar sem parecer uma perua; como saber se ele está mesmo a fim da garota.

Nos meninos, surgem os grilos por causa das mudanças de voz; o momento de se barbear; e, também, como saber que a gatinha está a fim do rapaz.

Em comum a meninas e meninos, o cuidado com as espinhas, como encarar o bullying e como lidar com a extrema preocupação dos pais, e, lógico, o que se passa na cabeça do sexo oposto.

Com gráficos descolados, fotos e ilustrações maneiras, o livro “100% Você – Tudo Sobre Ser Adolescente”, da Editora Caramelo, traz perguntas e respostas sobre tudo o que é importante saber. A obra ajudará os adolescentes a descobrir como ser 100% numa fase de tantas mudanças.

“100% Você – Tudo Sobre Ser Adolescente”, de Elinor Greenwood e Alexander Cox, com tradução de Rafael Longo. Editora Caramelo, 96 páginas, 29,90.