Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Professora da Univille lança livro sobre transtornos alimentares na adolescência

24 de junho de 2010 1

Adolescentes com transtornos alimentares, vítimas de um ideal estético supervalorizado nos últimos tempos, sentem profunda angústia com o sofrimento dos pais por causa do seu problema de saúde. Esta é uma das constatações que mais chamam a atenção no recente estudo científico da psicóloga e professora do curso de psicologia da Univille Arlene Leite Nunes, especialista em Gestalt-terapia. O estudo, que serviu de base para a conclusão do curso de especialização e para a dissertação do mestrado em nutrição, foi realizado durante o atendimento clínico de jovens em Florianópolis. Os resultados da pesquisa estão agora reunidos no livro “Transtornos Alimentares na Adolescência – Depoimentos das Adolescentes, Gestalt-terapia e Pesquisa”, da Editora Juruá Psicologia, que vai ser lançado em Joinville no dia 25 de junho, nas Livrarias Curitiba do Joinville Garten Shopping, às 19h30.

“Uma das intenções era mostrar a visão do problema do ponto de vista dos adolescentes que estão passando pelo problema, além do ponto de vista da ciência e da Gestalt-terapia”, explica Arlene. A ideia, segundo ela, é apresentar uma possibilidade na psicologia para trabalhar com este gênero de paciente e um modelo de pesquisa na área da saúde.

A obra traz o testemunho de adolescentes em tratamento na época e aborda uma lacuna na questão, que é também um grande desafio para os profissionais de saúde: a existência concreta dos transtornos alimentares associados à preocupação excessiva com a aparência e a negação do problema. O livro aborda, além dos transtornos alimentares mais comuns nos jovens, como bulimia e anorexia, hábitos alimentares em família, comparação com dependência química e práticas inadequadas de controle de peso. O livro vai ser vendido nas livrarias de Joinville ao preço de R$ 49,90.

A experiência com o estudo motivou a psicóloga a criar na Univille um projeto de extensão universitária com grupos de pessoas com sobrepeso ou obesas para ouvir e falar sobre saúde, nutrição, fatores emocionais e atividades físicas, entre outros. O objetivo, segundo a professora, é proporcionar aos participantes o entendimento, a aceitação e a compreensão dos múltiplos aspectos associados ao problema. “Queremos possibilitar o desenvolvimento de diferentes recursos para que essas pessoas possam lidar com seus conflitos individuais relacionados à questão”, enfatiza. O Projeto Encontro realiza encontros semanais de dois grupos, às terças à tarde e quartas à noite, no Serviço de Psicologia da Univille.

SERVIÇO
O QUÊ:
lançamento do livro “Transtornos Alimentares na Adolescência – Depoimentos das Adolescentes, Gestalt-terapia e Pesquisa”, de Arlene Leite Nunes. QUANDO: dia 25, às 19h30. ONDE: Livrarias Curitiba do Joinville Garten Shopping. QUANTO: o acesso ao evento é de graça. O livro custa R$ 49,90.

Comentários (1)

  • Natal Marchi diz: 26 de junho de 2010

    A infância, a adolescência e a juventude representam a base de todo o resto da vida. Através de uma alientação adequada será garantida sólida saúde. Muitas pessoas que se encontram presentemente na terceira idade e não sofrem de nenhuma doença são exemplos vivos de quem manteve regrada a própria vida.

    O mundo “moderno” oferece opções de aliementações rápidas que são contraindicadas para a saúde. O tradicional feijão-com-arroz está sendo substituído por outros alimentos e a tendência é de que isso se acentue cada vez mais. Os alertas ecoam por todos os lados, mas não são levados em conta.

    Há que se enaltecer os escritores que abordam esse assunto, trazendo subsídios em favor de uma sociedade que caminha, muitas vezes, por vias permeadas de perigos e um delas atenta contra a saúde desde os mais tenros anos.

    É por isso que lhes digo: parabéns! Sucesso, amigos!

Envie seu Comentário