Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Uma guerra. Um amor. Um herói por acaso

25 de novembro de 2010 0

A Guerra Civil Espanhola é o cenário para as desventuras românticas e militares de Juan Castro Pérez, homem que luta por uma causa na qual não acredita. Para ele, ganhar a guerra não é tão importante quanto a sorte de sua mula, Valentina. Por isso, quando ela desaparece, parte à sua procura e, ao atravessar a linha de frente, vê-se enredado num episódio perigoso, mas hilariante, o qual, contra a sua vontade, o torna um herói de guerra.

Por intermédio da figura de Juan Castro, mais preocupado com sua vida amorosa do que com o inimigo, nos é oferecida uma visão insólita da Guerra Civil Espanhola: ao mesmo tempo anti-heroica, pícara e terna. Em “A Mula”, Juan Eslava Galán constrói um ousado e burlesco manifesto contra a guerra e em defesa da liberdade, da inocência e do amor.

O autor Juan Eslava Galán nasceu em Arjona (Espanha) em 1948. Licenciou-se em filologia inglesa e é doutor em filosofia e letras. Historiador e ensaísta, traduziu a poesia de T. S. Eliot e escreveu mais de 60 obras de ficção e não-ficção, algumas das quais já publicadas em várias línguas. No Brasil, teve publicado “Em Busca do Unicórnio”.

“A Mula”, de Juan Eslava Galán. Tradução de Josely Vianna Baptista. Editora Benvirá, 280 páginas, R$ 44,90.

Envie seu Comentário