Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de dezembro 2010

"A Divina Comédia" para jovens leitores

30 de dezembro de 2010 0

Muita gente já deve ter ouvido falar em “A Divina Comédia”, obra escrita pelo italiano Dante Alighieri. É um poema épico e obra-prima que começou a ser escrito provavelmente por volta de 1307, sendo concluído pouco antes da morte do autor, em 1321.

A obra, agora fazendo parte da coleção “Encontro com os Clássicos”, editada pela Paulus, com adaptação de Lino de Albergaria, é um poema narrativo de cunho teológico rigorosamente simétrico e planejado, que mostra a longa viagem do personagem principal pelo inferno, purgatório e paraíso. Cada etapa dessa jornada é descrita com detalhes quase visuais. Dante, o personagem principal, é guiado no inferno e no purgatório pelo poeta Virgílio, enquanto é Beatriz, sua musa inspiradora, quem o guia no paraíso.

A coleção “Encontro com os Clássicos” apresenta adaptações dos grandes clássicos da literatura universal para os leitores jovens. O objetivo é favorecer um primeiro contato com essas obras por meio de linguagem acessível às novas gerações, preservando o enredo e as principais características de cada obra, motivando o gosto pela leitura e pelo aprofundamento no conhecimento dos clássicos e dos seus autores.

“A Divina Comédia”, de Dante Alighieri, com adaptação de Lino de Albergaria. Coleção “Encontro com os Clássicos”, Editora Paulus, 88 páginas, R$ 8,00.

Livro-brinquedo para as princesinhas

29 de dezembro de 2010 0

Para quem tem princesinha em casa, lá vai a dica de hoje: é o livro-brinquedo “O Palácio das Princesas”, que conta as divertidas histórias das princesas Disney depois que elas se casaram com seus príncipes encantados e viveram felizes para sempre.

Acompanhe a procura de Cinderela e seus amigos por um anel perdido, conheça o novo animal de estimação de Bela (da história de “A Bela e a Fera”) e veja as confusões que uma convidada muito especial aprontou no restaurante de Tiana (personagem de “A Princesa e o Sapo”).

O livro vem em uma caixa que se transforma em um lindo castelo de dois andares e inclui adesivos, bonecos e objetos de papel, para as crianças encenarem as histórias.

“O Palácio das Princesas”, da Disney, com tradução de Carla Fortino. Editora Caramelo, 32 páginas, R$ 59,90.

Kafka como ninguém o viu antes

28 de dezembro de 2010 0

O título sugestivo do livro organizado e ilustrado por Nikolaus Heidelbach está nas páginas de “O Castelo”, quando K. encontra-se sozinho na rua com os pés afundados na neve, entre um castelo e uma aldeia desconhecidos, e pensa: “Oportunidade para um pequeno desespero”.

No livro “Franz Kafka – Oportunidade para um Pequeno Desespero”, Heidelbach selecionou as histórias entre os diários e textos de Franz Kafka. Suas ilustrações comentam com humor o absurdo da aparente normalidade da existência humana que Kafka expressou em sua obra.

Em “Cinco amigos”, a falta de sentido das relações é tratada com humor: “… e qual é o sentido, afinal, dessa contínua comunhão, também entre nós cinco não há sentido, mas agora já estamos juntos e vamos permanecer assim”. Em “A ponte”, um homem se descobre ponte e aguarda algum passante e o seu próprio fim. Da construção da muralha da China transporta o mecanismo burocrático para uma terra distante e, dessa forma, evidencia sua desumanidade.

O livro reúne 26 textos-parábolas brilhantemente escolhidos, que compõem por si só o ineditismo da obra, acompanhados de ilustrações com grande apelo visual, originalidade e humor. Uma oportunidade de ver Kafka como nunca se viu antes.

“Franz Kafka – Oportunidade para um Pequeno Desespero”, organizado e ilustrado por Nikolaus Heidelbach. Tradução de Renata Dias Mundt. 118 páginas, R$ 42,00.

Fé em formato digital

27 de dezembro de 2010 0

Para quem gosta de ler a palavra de Deus e tem computador em casa, a sugestão é a “Bíblia Digital Glow”, da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB). Resultado de uma parceria entre a SBB e a Immersion Digital, a “Bíblia Digital Glow” é uma plataforma multimídia que oferece uma navegação simples e intuitiva. Tem visual moderno, tecnologia de ponta e com apenas dois cliques do mouse permite desvendar o universo do Livro Sagrado no computador ou leitores digitais.

Seu conteúdo rico e envolvente reúne 546 passeios virtuais em 360 graus, 2.370 fotos em alta resolução, 711 obras de arte, três horas e meia de vídeo em alta definição e mais de 140 mapas. Traz ainda, entre outros recursos, o texto bíblico nas traduções de Almeida Revista e Atualizada, Almeida Revista e Corrigida, Nova Tradução na Linguagem de Hoje e Tradução Brasileira, além da King James Version, em inglês.

A “Bíblia Glow” foi lançada pela Immersion Digital, nos Estados Unidos, em outubro de 2009. Desde então, conquistou cerca de 50 mil usuários e o prêmio de Bíblia do Ano, do Christian Book Award 2010.

Configuração mínima para instalação

Em formato DVD-ROM, a “Bíblia Digital Glow” requer computadores com processador Dual Core, placa de vídeo, 256 MB (ou superior), conexão à internet, memória RAM mínima de 2 GB e espaço livre de 18 GB no disco rígido. Sistema operacional: Microsoft Windows XP, Vista ou Windows 7 com o último service pack instalado.

“Bíblia Digital Glow”, da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB). Caixa com três DVDs, R$ 119,90.

Dicionário para quem se liga em filosofia

20 de dezembro de 2010 0

Para a maioria das pessoas, conhecer conceitos filosóficos é difícil. São muitos termos e expressões que acabam ficando sem resposta ou sem entendimento exatamente porque o leitor, de uma forma geral, e os estudantes, de modo específico, não têm um embasamento que os faça compreender a mensagem. Para esse pessoal que se liga em filosofia, a Martins Martins Fontes apresenta o “Dicionário Filosófico – Conceitos Fundamentais”, de Regina Schöpke, que busca explicar conceitos da filosofia. O livro tem o objetivo de ser uma espécie de fio de Ariadne que deve ao mesmo tempo nos lançar no labirinto do Minotauro, mas também nos auxiliar para que não nos percamos nele.

Este não é, de fato, um dicionário comum. A sua originalidade e ineditismo se refletem desde a escolha criteriosa, pela autora, dos conceitos mais relevantes até a necessidade de se produzir um dicionário que estimule o pensamento. Se ele é “filosófico”, é exatamente porque se propõe a ser reflexivo e crítico.

Trata-se, portanto, de um dicionário que tem a pretensão de ser, ele mesmo, mais um exercício de pensamento do que um simples repositório de definições.

“Dicionário Filosófico”, de Regina Schöpke. Editora Martins Martins Fontes, 256 páginas, R$ 38,00.

Livro para ler, gravar e ouvir

17 de dezembro de 2010 0

O Natal está chegando e com ele aquela dúvida: o que dar de presente a uma criança? Uma sugestão: que tal um livro?

A dica de hoje é o livro “Um Sonho de Princesa”, que a Caramelo acaba de tirar do forno. Uma característica diferente da obra com as princesas Cinderela, Bela (“A Bela e a Fera”) e Tiana (“A Princesa e o Sapo”), todas da Disney, é que você pode gravar a história com a sua própria voz, fazendo com que o livro se torne um presente bem personalizado. Com certeza, os pequenos vão adorar, afinal, que criança não adora ouvir lindas histórias narradas por alguém muito querido?

Nem é preciso dizer que o livro tem uma história e ilustrações graciosas que vão encantar os pequenos leitores. A obra traz o passo a passo de como deve ser feita a gravação.

“Um Sonho de Princesa”, da Disney, com tradução de Carla Fortino. Editora Caramelo, 32 páginas, R$ 64,90.

Ela usa sapatos vermelhos

16 de dezembro de 2010 0

Após o sucesso do romance “O Vestido”, publicado pela Geração e adaptado para o cinema em 2007, Carlos Herculano Lopes publica outro livro, “A Mulher dos Sapatos Vermelhos”. O autor mostra novamente talento literário e elegância estilística ao extrair narrativas envolventes de episódios triviais ou pitorescos do cotidiano.
Em 41 crônicas, textos curtos e de impacto publicados originalmente no jornal “O Estado de Minas”, o jornalista-escritor narra 41 momentos, que tanto podem estar encapsulados no tempo — tal qual suas lembranças de menino, o piloto português que no ano de 1937 aterrissou em Boa Vista e se tornou celebridade, ou a escrava Mercês — como podem constituir instantâneos da alma — tal qual a visita ao sítio da Guerra de Canudos; o bulício causado entre os homens de Belo Horizonte pela sensual e misteriosa mulher de sapatos vermelhos; o humor prosaico gerado pela recordação de uma vizinha incômoda; a rotina de um ônibus quebrada por uma garota anunciando aos berros sua gravidez; o afeto por cães em quatro movimentos; quatro tempos de uma ida a São Paulo; a decisão tomada por Marisa de mudar porque “a vida não dá duas safras”; entre outras revoluções silenciosas do dia a dia.
Esses instantâneos acabam por formar um mosaico que constitui a nossa realidade diária em tudo que esta pode conter de colorido, multifacetado, familiar, banal, anti-heroico, e, ao mesmo tempo, de surreal, insólito e absurdo, mas sempre com a leveza de tons de alguém que ama a vida, o campo, as mulheres, os bate-papos com amigos em bares e outros prazeres simples que, conforme Oscar Wilde, são o último refúgio do complexo.

“A Mulher dos Sapatos Vermelhos”, de Carlos Herculano Lopes. Geração Editorial, 184 páginas, R$ 24,00.

O Natal da bruxinha Nita

15 de dezembro de 2010 0

O Natal está chegando. Com ele, muita expectativa, principalmente por parte das crianças. Mas será que todo mundo comemora o Natal do mesmo jeito?

O Blog do Aldo mostra hoje que até as bruxas têm seu Natal. Em “O Natal da Bruxinha”, de Lieve Baeten,  dá para ver que a correria por causa da data parece ser igual em tudo que é lugar. Na história, na casa da bruxinha Nita o pessoal já fez muita coisa, mas também se dá conta de que ainda há muito trabalho pela frente.

Nita não sabe o que ela deve fazer primeiro. Enfeitar a árvore de Natal? Assar os biscoitos de Natal? Ou cuidar da Trixie, a inquieta bruxa criança? A qualquer momento, alguém pode bater à porta. E, quando a Bruxa Noel chegar, tudo já deve estar pronto…

A obra, lançada pela Brinque-Book, vem com abas que ampliam o cenário e dão mais charme ao livro e atraem as crianças. Também mostra que a magia do Natal está presente nos diferentes tipos de lares, não importa que pessoas o habitem.

“O Natal da Bruxinha”, texto e ilustrações de Lieve Baeten e tradução de José Feres Sabino. Editora Brinque-Book, 28 páginas, R$ 31,80.

Biografia de Bowie para brasileiro ler

13 de dezembro de 2010 0

Astros que influenciaram gerações, levaram vidas desregradas e conquistaram muitos fãs não faltam na história da cultura pop. Mas poucos — bem poucos — assumiram a diversidade de influências e máscaras como David Bowie, um ícone da música e do cinema, que agora ganha a edição brasileira de sua biografia, lançada pela Editora Benvirá e traduzida por Santiago Nazarian. Desde o primeiro hit, “Space Oddity”, Bowie teve uma carreira bem-sucedida e prolífica, pautada por mudanças de estilo, experimentações musicais controversas, estética futurista e andrógina, drogas, sexo livre e altas doses de paixão pela arte.

Estudioso de dança e mímica, ele construiu uma respeitável carreira no cinema em filmes como “Fome de Viver”, “Labirinto” e “O Homem que Caiu na Terra”, que se tornaram cult. Emprestou sua inconfundível voz ao Rei da Atlântica, em “Bob Esponja”, para agradar à filha. Roubou a cena em um episódio da série “Extras” do prestigiado Rick Gervais. Inspirou o filme “Velvet Goldmine”. Não se envergonhou de recorrer à nova geração do rock para se reinventar, tendo estabelecido uma parceria notável com Trent Reznor, do Nine Inch Nails, e até participado do primeiro álbum da atriz Scarlet Johansson.

Baseando-se em centenas de entrevistas, Marc Spitz desenrola a complexa teia de referências, pontos de vista e fatos que cercam a vida e a carreira do “camaleão do rock”. Oferece também um panorama da cena musical e aborda o nascimento de gêneros musicais e fenômenos culturais que influenciaram a cultura pop, como o mod, o glam, o punk e o indie rock, em que o papel de Bowie sempre foi de protagonista.

“Bowie, a Biografia”, de Marc Spitz, com tradução de Santiago Nazarian. Editora Benvirá, 448 páginas, R$ 49,90.

Conflitos em Gaza são tema de livro

09 de dezembro de 2010 0

O livro “Armadilha em Gaza”, de Jorge Zaverucha, revira um assunto polêmico e delicado. Segundo o autor, a mídia associa a Israel a imagem de um Estado militarista, que promove massacres de palestinos e se opõe a qualquer tentativa de paz na região. A aliança entre fundamentalistas islâmicos, pseudopacifistas e esquerdistas de vários matizes, unidos no ódio ao Estado de Israel, joga cortinas de fumaça sobre aspectos fundamentais da tragédia e propagandeia um suposto “genocídio” cometido pelos israelenses.

Zaverucha diz que descrever Gaza como “campo de concentração a céu aberto” virou clichê, mas é uma imagem totalmente distorcida, diz ele. A realidade é muito mais complexa, e não se limita a uma mera disputa territorial entre palestinos e israelenses, e sim a um conflito ideológico, agravado pela ação de um grupo terrorista islâmico, o Hamas — satélite do Irã em Gaza —, que propaga explicitamente a luta pelo extermínio do Estado judaico, a única democracia do Oriente Médio. Israel já cedeu mais territórios aos palestinos do que os que ainda restam para ser devolvidos, e mesmo assim o conflito só se agravou. A Faixa de Gaza foi devolvida aos palestinos integralmente, os assentamentos foram retirados, mas ainda assim ela serve como plataforma de lançamento de foguetes palestinos contra as cidades israelenses próximas.

Desafiando análises superficiais sobre o tema, o cientista político Jorge Zaverucha traça de modo conciso e informativo um resumo da história dos enfrentamentos entre árabes e israelenses, desde as primeiras migrações judaicas no século 19 para a Palestina otomana, até as sucessivas guerras que sacudiram o Estado de Israel pouco após a sua fundação, em 1948, dando a oportunidade valiosa de enxergar o trágico conflito do Oriente Médio a partir de uma perspectiva que foge de clichês e lugares-comuns, descortinando cenários fundamentais para a compreensão das dificuldades em se atingir a paz na Terra Santa.

A obra de Zaverucha revela ainda dados surpreendentes, como o relatório da ONU com o índice socioeconômico dos territórios palestinos, superior, por exemplo, ao da média do mundo árabe.

“Armadilha em Gaza”, de Jorge Zaverucha. Geração Editorial, 176 páginas, R$ 34,90.