Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Cartas de D. Pedro 1° à marquesa de Santos

23 de maio de 2011 0

Ao longo de quase dois séculos, ficaram escondidas dos olhos do mundo 94 cartas íntimas do imperador dom Pedro 1º para a célebre marquesa de Santos, com quem manteve um turbulento caso de amor que constituiu o mais ruidoso escândalo da sua época e o maior romance da nossa história.

Agora transcritos e comentados na obra “Titília e o Demonão – Cartas Inéditas de D. Pedro I à Marquesa de Santos”, de Paulo Rezzutti, esses documentos profundamente humanos e de incomparável valor histórico mostram um jovem monarca impetuoso e apaixonado, dono de aguçado senso de humor, que escreve coisas libidinosas à amante, tenta acalmar as crises de ciúmes dela, ao mesmo tempo em que esbraveja, movido pelo mesmo estado emocional.

As correspondências, encontradas quase por acidente em um obscuro museu dos EUA, no segundo semestre de 2010, revelam um homem atencioso para com a sua amada Domitila de Castro, os desabafos dele (que em algumas cartas assina Demonão ou Fogo Foguinho), sua preocupação com os problemas brasileiros, seu interesse e carinho pelos filhos, permitindo ao leitor conhecer de fato a personalidade do líder que promoveu a nossa Independência, ao mesmo tempo em que descortinam, por meio de detalhes prosaicos, um rico painel da vida cotidiana e dos costumes do Brasil durante o Primeiro Reinado.

“Titília e o Demonão – Cartas Inéditas de D. Pedro I à Marquesa de Santos”, de Paulo Rezzutti. Geração Books, 352 páginas, R$ 39,90.

Envie seu Comentário