Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de maio 2011

Pedro e a pedra azul

30 de maio de 2011 0

A dica de hoje do Blog do Aldo, “A Pedra Azul”, de Denise Milan, com adaptação de Maísa Zakzuk. O livro, com capa dura, conta a história de Pedro, um menino muito curioso e imaginativo, que sonha ser um grande aventureiro.

Certo dia, o garoto se depara com uma importante missão: em meio a um reino de pedras nas profundezas do planeta, ele terá que ajudar a princesa Agrégora e a atravessar a Ponte da Beleza, para que assim ela atinja sua plenitude e mantenha a harmonia do mundo.

Durante a missão, Pedro terá que encarar algumas rochas mal-encaradas, conhecidas como Malassombras, que estão dispostas a impedir a transformação da princesa e assim tomar o poder do reino.

A partir dessa história, Denise Milan, que também é escultora e artista multidisciplinar, leva os pequenos leitores a uma viagem pelo interior do planeta e apresenta informações sobre a formação geológicas das pedras, além dos processos e transformações que ocorrem durante sua existência.

“A Pedra Azul”, de Denise Milan, com adaptação de Maísa Zakzuk. Editora Caramelo, 48 páginas, R$ 49,90.

Desbravando as matas do Brasil

27 de maio de 2011 0

Você já ouviu falar das minas de ouro dos Martírios? O livro “O Mistério dos Morros Dourados”, de Francisco Marins, vai contar as aventuras de gente que foi em busca do que o lugar tinha a oferecer.

No século 19, muita gente daria tudo que tinha para encontrar as tais minas. Foi atrás das fabulosas riquezas dessas minas que tio Juvenal partiu, um dia, em companhia de dois tipos suspeitos. Os anos passaram, sem que ele desse notícias. Seu sobrinho Tonico e o amigo Perova resolveram procurá-lo.

No livro, da coleção “Vaga-lume”, aventura não vai faltar. Afinal, este romance se passa numa época em que os sertões de São Paulo e de outros lugares que hoje formam os Estados do Centro-oeste do Brasil ainda não tinham sido desbravados.

Siga os passos de Tonico e Perova. Além de presenciar momentos de grande perigo, você vai ficar conhecendo um pouco mais sobre o desbravamento do território do Brasil.

“O Mistério dos Morros Dourados”, de Francisco Marins, com ilustrações de Jayme Cortez. Editora Ática, 128 páginas, R$ 28,90.

Ônibus pode virar disco voador?

26 de maio de 2011 0

Criança tem mesmo uma imaginação muito fértil. Nem mesmo na hora de ir para a escola a cabecinha deixa de estar a mil por hora. E é a imaginação de um menino que guia o livro “O Planeta Distante”, de Michele Iacocca. Usando e abusando das cores e de seu traço característico, o talentoso chargista e cartunista apresenta uma história destinada às crianças pequenas.

Coisas simples do cotidiano de um garoto sonhador acabam se transformando em uma aventura divertida. Quem disse que o nosso simpático personagem vai de ônibus para a escola? Andar de busão é coisa do passado. Nos pensamentos do menino, ele embarca num disco voador. E o melhor de tudo: todos os colegas vão junto.

Isso é possível? Talvez sim, talvez não. Tudo depende de como a criança lida com a fantasia, o que deixa a vida certamente muito mais divertida.

“O Planeta Distante”, texto e ilustrações de Michele Iacocca. Global Editora, 24 páginas, R$ 25,00.

O álbum de poesia do Tibúrcio

25 de maio de 2011 0

Você conhece o Tibúrcio? Não? Sem problemas. Mas saiba que ele tem até um álbum de poesia do Tiburfi, ou melhor, do Tibúrcio. A sua história desde o nascimento até a adolescência. Sonhos, episódios importantes, amores que não deram certo, amores novos, amigos com umas esquisitices para lá de esquisitas e uma família bem unida. Uma história contada em verso e em prosa.

“Tiburfi! – o Álbum de Poesia do Tibúrcio”, de Jonas Ribeiro, tem um texto rico e de fácil compreensão, que como um diário, escrito por meio de jogo de palavras, rimas e versos, relata as aventuras do divertido Tibúrcio.

As ilustrações também contam pontos a favor do livro. Coloridas e divertidas, articuladas com o texto de forma criativa, instigam a curiosidade, convidam à leitura e oferecem um alegre e harmonioso casamento entre linguagem verbal e não verbal.

Vale a pena mergulhar nessas páginas e ouvir o Tibúrcio fazer um tiburfi…

“Tiburfi! – o Álbum de Poesia do Tibúrcio”, de Jonas Ribeiro, com ilustrações de Dino Bernardi Junior. Editora Brinque-Book, 48 páginas, R$ 35,00.

Tchékhov e o duelo entre Von Koren e Laiévski

24 de maio de 2011 0

Com o projeto gráfico e ilustrações marcantes de Hélio de Almeida, o selo Amarilys, da Editora Manole apresenta a obra “O Duelo”, de Anton Tchékhov, com tradução direta da língua russa. A capa (dura) apresenta um conceito ousado. Exclusivamente tipográficas, não exibe o título nem o nome dos autores, apenas uma letra com efeito de profundidade. Além de conferir novo visual a obras clássicas, o objetivo é instigar o interesse do leitor em abrir o livro e explorar o que há por dentro dessas edições tão diferentes.

Escrito por Anton Tchékhov, autor consagrado como “pai” do teatro moderno e célebre por suas narrativas breves, “O Duelo” foi publicado no formato de folhetins em 11 edições do jornal “Nóvoe Vriémia” (Novo Tempo), em 1891. A obra, há anos fora de catálogo no Brasil, se destaca na produção literária de Tchékhov.

Composto de 21 capítulos, o livro é relativamente longo em comparação à produção de contos do autor, que insistia na máxima “brevidade, irmã do talento”. Além disso, é um dos raros exemplos de “novela ideológica” na obra de um escritor que ficou conhecido como o menos “engajado” de sua época.

No clássico, o zoólogo Von Koren é defensor convicto das teorias de darwinismo social – corrente ideológica baseada no conceito da seleção natural como condição para o progresso da sociedade. Essas teorias, aliadas a certo fervor moralizante, fazem com que Von Koren nutra verdadeira ojeriza por Laiévski, um sujeito “depravado”, pouco afeito ao trabalho e amante de uma mulher casada. A literatura russa aborda o duelo como possibilidade, sempre trágica, de resolução de um conflito. E é em um duelo que a antipatia mútua dos dois antagonistas resulta.

Em “O Duelo”, se faz presente uma visão de mundo puramente tchekhoviana, tão bem descrita pelo escritor Vladimir Nabokov: “As coisas para Tchékhov eram engraçadas e tristes ao mesmo tempo, mas não se pode enxergar a tristeza se não se enxergar a comicidade, pois ambas estão ligadas”.

“O Duelo”, de Anton Tchékhov, com ilustrações de Hélio de Almeida e tradução de Klara Guriánova. Editora Amarilys, 176 páginas, R$ 39,90.

Cartas de D. Pedro 1° à marquesa de Santos

23 de maio de 2011 0

Ao longo de quase dois séculos, ficaram escondidas dos olhos do mundo 94 cartas íntimas do imperador dom Pedro 1º para a célebre marquesa de Santos, com quem manteve um turbulento caso de amor que constituiu o mais ruidoso escândalo da sua época e o maior romance da nossa história.

Agora transcritos e comentados na obra “Titília e o Demonão – Cartas Inéditas de D. Pedro I à Marquesa de Santos”, de Paulo Rezzutti, esses documentos profundamente humanos e de incomparável valor histórico mostram um jovem monarca impetuoso e apaixonado, dono de aguçado senso de humor, que escreve coisas libidinosas à amante, tenta acalmar as crises de ciúmes dela, ao mesmo tempo em que esbraveja, movido pelo mesmo estado emocional.

As correspondências, encontradas quase por acidente em um obscuro museu dos EUA, no segundo semestre de 2010, revelam um homem atencioso para com a sua amada Domitila de Castro, os desabafos dele (que em algumas cartas assina Demonão ou Fogo Foguinho), sua preocupação com os problemas brasileiros, seu interesse e carinho pelos filhos, permitindo ao leitor conhecer de fato a personalidade do líder que promoveu a nossa Independência, ao mesmo tempo em que descortinam, por meio de detalhes prosaicos, um rico painel da vida cotidiana e dos costumes do Brasil durante o Primeiro Reinado.

“Titília e o Demonão – Cartas Inéditas de D. Pedro I à Marquesa de Santos”, de Paulo Rezzutti. Geração Books, 352 páginas, R$ 39,90.

Os Pinguins de Madagascar em quadrinhos

20 de maio de 2011 0

Curta as travessuras dos Pinguins de Madagascar em “Operação Atitude!”, que traz duas histórias da série animada da TV em forma de quadrinhos.

Você vai se divertir ao ver a confusão que se arma no zoológico depois que Alice instala webcams pelo parque e quando o Rei Julian perde a coroa.

“Os Pinguins de Madagascar – Operação Atitude!” traz ainda 80 adesivos e, entre a primeira e a segunda história, um caderno de atividades e passatempos que vão preparar o leitor aspirante a recruta dessa hilária tropa para as aventuras que seguem.

Fique por dentro deste esquadrão que conquistou todo mundo. Veja os quadrinhos superengraçados e divirta-se com as palavras cruzadas, os passatempos e os adesivos.

“Os Pinguins de Madagascar – Operação Atitude!”, da DreamWorks, com tradução de Danilo Belchior. Editora Caramelo, 64 páginas, R$ 29,90.

Uma Bíblia para a mamãe

19 de maio de 2011 0

O Dia das Mães já passou, mas se tem alguém pensando em dar um mimo para esta criatura tão especial, que tal uma Bíblia feita pensando nela? Sucesso nos Estados Unidos, chega ao Brasil a “Bíblia da Mamãe”. Aguardado com grande expectativa, este lançamento da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) é indicado para presentear mães e futuras mães de todas as idades, especialmente em datas comemorativas como o Dia das Mães e aniversários. Os recursos contidos na publicação ajudam a levá-las até a presença de Deus, onde encontrarão sabedoria e inspiração para poder desempenhar o seu papel materno, auxiliando e orientando seus filhos a partir dos sólidos princípios e valores bíblicos.

Com texto bíblico na tradução de Almeida Revista e Atualizada, a “Bíblia da Mamãe” é uma tradução da “Mom’s Bible”, publicada em 2010 pela Editora Thomas Nelson. Os estudos e notas foram escritos por Bobbie Wolgemuth. Esposa, mãe e avó, a autora dirige grupos de estudo bíblico voltados especialmente para mães.

A “Bíblia da Mamãe” possui uma série de recursos, entre os quais quadros de estudos divididos em oito temas, com destaque para o intitulado “Perguntas de Criança”. Nessa seção, há 97 perguntas usualmente feitas pelos filhos, desde a tenra idade até a adolescência. A seleção dos conhecidos “por quês?”, que acompanham todo o desenvolvimento da criança até a fase adulta, são extremamente úteis para guiar as mães, à luz da Bíblia, no relacionamento com seus filhos.

A obra reúne, ainda, notas e referências cruzadas, introduções aos livros da Bíblia, índice de assuntos, leitura para dias especiais, textos famosos da Bíblia, como encontrar ajuda na Bíblia e o que a Bíblia diz sobre o perdão de Deus. Outro diferencial da publicação é sua capa rosa decorada com textura na cor branca. Vem embalada em caixa de presente diferenciada, cuja edição é limitada.

“Bíblia da Mamãe”, da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB). 1.504 páginas (capa e guarda impressas, beiras prateadas), R$ 49,90.

A última do português... e não é piada

17 de maio de 2011 2

Até agora, eu estava relutante em falar sobre a polêmica em torno do livro de português (por favor, me reservo o direito de não citar o nome da obra) autorizado a circular entre os alunos com frases contendo erros toscos na gramática. Até porque acreditava que o fato pudesse ser revertido. Mas não dá para ficar calado diante da descabida obra e da intempestiva decisão do Ministério da Educação, que diz que é assim e assim vai ficar. Parece piada, mas é a dura, nua e crua realidade.

Meus caros doutos do ministério, podem me esclarecer como vão ficar os professores de língua portuguesa (como eu) diante de provas e trabalhos com palavras e expressões escritas de forma equivocada (o ministério e a autora não querem que se use a palavra “erro”)? Como vamos pedir aos alunos que corrijam, diante da possibilidade de eles nos esfregarem na cara essa obra?

Essa questão, infelizmente, começa me dar um medo de que de pouco valeram horas de sono “perdidas”, fins de semana com o computador e os livros grudados na cara para terminar um trabalho da faculdade. De nada adiantaram as idas a sebos e livrarias em busca de obras para embasar os argumentos. Recebemos um verdadeiro tapa na cara. É angustiante olhar o diploma cuidadosa e orgulhosamente colocado numa moldura e pensar: é, tanto esforço não valeu para nada!

O argumento da autora e do MEC, de que não devemos alimentar o preconceito linguístico, é de uma consistência igual à de uma bolha de sabão. Como diz a Opinião do Grupo RBS em “A Notícia”, “o que não pode prosperar, e que de alguma forma está subentendido na exaltação do ‘inadequado’, é a tentativa de perceber contingentes de estudantes como incapazes de um dia se apropriarem do saber representado pela denominada linguagem culta”.

Logicamente que não se deve discriminar o modo de falar das pessoas. Aliás, todo preconceito deve ser contestado. Até porque o Brasil padece de males que vão da evasão escolar à deficiência na estrutura dos estabelecimentos de ensino, para ficar só na área da educação. Mas usar isso como base para adotar uma prática pedagógica é de uma irresponsabilidade gritante, que afronta até mesmo a “autoridade” do professor de língua portuguesa em sala de aula.

Outra pergunta: como vão ficar as provas organizadas pelo governo, como o Enem? Haverá cobrança de redação? E se os alunos contestarem notas usando como argumento o que o governo e a autora pregam? O feitiço pode virar contra o feiticeiro.

Infelizmente, estamos diante de uma inversão de valores na educação formal. O efeito Tiririca parece que bate à nossa porta.

Padre lança livro na Curitiba do Mueller

17 de maio de 2011 0

Nesta terça-feira, dia 17 de maio, a partir das 19 horas, os leitores e admiradores do padre Reginaldo Manzotti terão a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a sua mais nova obra, o livro “20 Passos para a Paz Interior”. O lançamento será realizado em Joinville, no Projeto Happy Art, como parceria entre a Livrarias Curitiba e o Shopping Mueller.

Após vender mais de 130 mil cópias de seu primeiro livro, “10 Respostas que Vão Mudar sua Vida”, o padre Reginaldo Manzotti retorna às livrarias com a obra em que propõe uma profunda reavaliação de metas e interesses para conquistar a paz interior.

“Se o primeiro livro trata das situações externas, este propõe que façamos um sincero mergulho em nós mesmos, buscando a superação do comodismo e do descaso pela qualidade de nossa vida espiritual”, explica o autor.

Com esta nova obra, padre Reginaldo Manzotti dá continuidade ao seu trabalho de fazer os leitores refletirem sobre as questões mais agudas que afligem tanto as famílias quanto as pessoas individualmente.

Desde o último dia 5, cerca de 300 senhas numéricas foram distribuídas nas duas lojas da Livrarias Curitiba em Joinville. As senhas, já esgotadas, dão ao portador o direito de receber uma dedicatória do autor no livro lançado e também na publicação “10 Respostas que Vão Mudar sua Vida”, sendo possível a retirada de apenas um número por pessoa.

SERVIÇO

O QUÊ: sessão de autógrafos e lançamento do livro “20 Passos para a Paz Interior” (Editora Agir, 272 páginas), do padre Reginaldo Manzotti. QUANDO: nesta terça-feira, dia 17. ONDE: Livrarias Curitiba do Shopping Mueller (rua Visconde de Taunay, nº 235, no Centro de Joinville. QUANTO: o acesso ao evento é livre. O livro custa R$ 26,90. MAIS INFORMAÇÕES: telefone (47) 3433-6400.