Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Autora brasileira estreia com "Sobrevida"

06 de outubro de 2011 0

“Sobrevida – a História de um Médico que não Sabia Nada de Medicina”, cujo título original era “Vou Escrever esta História para Provar que Sou Sublime”, aproveita-se da frase do célebre poema “Tabacaria”, de Fernando Pessoa, para contar, em tom de intertextualidade, com abundância de citações, paródias e ironias, a vida de um médico, Daniel Schwartz, que, residente em Ann Arbor, Michigan, trabalha em projetos de investigação do código genético e registra em diário seu dia a dia cheio de conquistas amorosas, amizade, rivalidades profissionais, trabalho, dúvidas e doenças.

Narrado em primeira pessoa, como Milan Kundera em “A Insustentável Leveza do Ser”,  o livro, escrito pela brasileira J. Motta e Motta, contém 15 capítulos em que a vida de Schwartz se desdobra em acontecimentos relacionados à sua vaidade profissional e à sua capacidade de seduzir certo número de mulheres ao seu redor, embora tenha se casado com Karen, uma viciada em drogas que acaba morrendo de overdose.

A morte de Karen é que faz Schwartz se questionar sobre o sentido de sua vida, visto que, como no filme “Reverso da Fortuna”, o médico é acusado de ter provocado a morte da esposa por induzi-la ao uso abusivo de drogas, já que ela era depressiva. O filme, estrelado por Glenn Close e Jeremy Irons, é, aliás, citado no próprio livro, que estabelece com suas próprias fontes de inspiração um diálogo irônico.

Josiane Motta se vale de um recurso intertextual que aproxima o personagem do também médico Thomas de “A Insustentável Leveza do Ser”, romance de Milan Kundera, que é dividido entre mulheres, hesitante, obrigado a tomar decisões que gostaria de não tomar. Daniel tem um forte lastro edipiano, tendo sempre preferido a mãe ao pai e, dividido entre reflexões sobre frases de escritores que lê (além de Kundera, Ian McEwan, entre outros) e as miudezas de seu cotidiano exterior, só será forçado pelos fatos à seriedade de viver quando cair doente e se aproximar da morte.

“Sobrevida – a História de um Médico que não Sabia Nada de Medicina”, de J. Motta e Motta. Geração Editorial, 212 páginas, R$ 21,90.

Envie seu Comentário