Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Monstros marinhos, piratas e tempestades

13 de outubro de 2011 0

Uma grande aventura envolvendo viagens marítimas rumo ao desconhecido, cujo protagonista enfrenta monstros marinhos, piratas e tempestades, tendo como pano de fundo um dos períodos mais importantes da História: as Grandes Navegações, ocorridas entre os séculos 15 e 16. Essa é a eletrizante trama de “O Livro Negro de Thomas Kyd”, escrito por Sheila Hue, pesquisadora e especialista em literatura do Renascimento, que acaba de sair do forno pela Editora FTD.

O protagonista do livro é Thomas Kyd, garoto da cidade portuária de Plymouth, Inglaterra. Fascinado por viagens marítimas e pelas histórias a respeito do Novo Mundo, consegue realizar seu sonho de viajar pelos mares após ser demitido da taberna onde trabalhava. Por sorte, é aceito em uma frota de navios comandada por um verdadeiro mito da exploração marítima em seu país: o almirante Thomas Cavendish, terceiro homem a dar a volta ao mundo em uma embarcação.

A inclusão de um personagem real como Cavendish mostra a curiosa mistura entre história e ficção realizada por Sheila Hue na obra. Com uma meticulosa reconstituição de época, as aventuras de Thomas são narradas no formato de diário de viagem – inspiradas nos relatos reais dos marinheiros Anthony Knivet e John Jane. Desta forma, conhecemos detalhes sobre a vida em alto-mar, a descoberta de novos povos e terras e sobre a vida no Brasil durante a época dos descobrimentos.

Com um conteúdo que evoca o clássico de aventura Simbad, o Marujo, e os filmes da série “Piratas do Caribe”, o acabamento do livro precisava ser especial: os títulos dos 14 capítulos são escritos com letras que simulam a elegância dos antigos escritos saídos dos bicos de pena, dando a sensação a quem lê de possuir um documento histórico, um manuscrito do século 16 em mãos. Tudo isso é envolto por uma capa de tecido vermelho, e com sobrecapa preta.

Muito mais do que o descobrimento de lugares totalmente novos, a viagem representa para Thomas uma jornada de amadurecimento. Além de se maravilhar com fenômenos naturais e animais jamais vistos, escapar de perigos entre índios e ingleses, e de chegar são e salvo ao Rio de Janeiro, o menino passa a entender e a respeitar as diferenças culturais, mudando a forma de se relacionar com o mundo.

“O Livro Negro de Thomas Kyd”, de Sheila Hue, com ilustrações de Alexandre Camanho. Editora FTD, 144 páginas, preço não divulgado.

Envie seu Comentário