Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de julho 2012

Brincando com o próprio nome

31 de julho de 2012 0

Mário é um garotinho bastante observador. Um dia, reparando na grafia de seu nome, percebeu que nele moravam o mar e o rio, duas palavras bem especiais. Ele então constatou que ambas eram muito amigas, cada uma com sua particularidade: o mar é salgado, o rio é doce.

Em “Um Barco em meu Nome”, novo livro de Gloria Kirinus publicado pela Paulus, o pequeno leitor é convidado a viajar com o personagem pelos lindos versos da obra, como “No meu nome, sal e açúcar são amigos” e “Deu vontade de pescar neste mar de palavras, neste rio de letrinhas”.

“Soletrar o próprio nome, alterar a ordem de suas letras e descobrir novas palavras, novos seres e coisas que habitam nele é um jogo fascinante. Toda criança gosta muito dessa descoberta. Afinei meu olhar com a percepção infantil, principalmente no momento da alfabetização, no momento da descoberta da leitura e da escrita”, explica a autora.

O objetivo é que as crianças façam perguntas sobre o que há por trás do seu nome e que outros revela. Além disso, o leitor será contagiado pelas lindas ilustrações que destacam a natureza, um dos temas preferidos de Gloria. “O meio ambiente está presente na vida. E a vida faz parte do poeta e dos leitores. A criança é muito atenta e curiosa em relação ao meio ambiente, pois é o que faz parte do seu cotidiano imediato. Antes de lermos os livros, a leitura da natureza é a nossa primeira cartilha”, conclui.

No final da historinha, depois de pensar sobre as palavras e exercitar sua criatividade, Mário tem uma agradável surpresa quando sente um balanço nas letras do próprio nome mudá-las de lugar, dando espaço para novas letras e fazendo surgir outra palavra: barco.

E você já pensou sobre o que está escondido em seu nome?

“Um Barco em meu Nome”, de Gloria Kirinus, com ilustrações de Eliana Delarissa. Coleção “Arteletra”, Editora Paulus, 32 páginas, R$ 23,00.

Narrativas africanas para o prezinho

30 de julho de 2012 0

Olá, galerinha pequerrucha que já ensaia as primeiras letrinhas! A dica de hoje vai para vocês que gostam de ler e ver figuras bem coloridas de bichos. Claro que vocês, por serem bem pequeninos, vão precisar de uma ajudinha do papai, da mamãe, do mano mais velho ou da professora do jardim.

A sugestão para os baixinhos é a coleção “Tinga Tinga”, inspirada em tradicionais lendas africanas sobre animais. A série traz este nome em homenagem ao estilo artístico da Tanzânia que dá cor aos personagens: o tingatinga.

A Editora Caramelo traz para as crianças essa explosão de cores em três títulos que explicam, a partir de histórias fantásticas, como os animais se transformaram no que são hoje: “Por que o Camaleão Muda de Cor?”; “Por que o Elefante Tem Tromba?” (foto); e “Por que o Leopardo Tem Pintas?”. Os livros derivam de uma série animada já em exibição na Europa e que deve estrear em breve no Brasil.

Para aguçar a curiosidade da criançada, o blog fala um pouco do livro “Por que o Elefante Tem Tromba?”. A obra conta que houve um tempo em que o elefante não tinha nariz. Ele não conseguia se limpar e era muito fedido, pois nem sentia o próprio cheiro. Certo dia, seguindo a dica da amiga tartaruga, ele tenta se lavar no lago do crocodilo e, depois de uma grande confusão, ele acaba ganhando um nariz bem longo: a tromba!

Parte da tiragem da coleção será doada a entidades engajadas na educação e no desenvolvimento social de crianças da parte da África que fala a língua portuguesa. Para mais informações, acesse www.carameloed.com.br/tingatinga.

“Por que o Camaleão Muda de Cor?”; “Por que o Elefante Tem Tromba?”; e “Por que o Leopardo Tem Pintas?”, da Tiger Aspect & Classical Media. Edição no Brasil feita pela Caramelo, com tradução de Mila Dezan. Cada livro tem 32 páginas e custa R$ 29,90.

Júlia e Isadora e o mistério em Veredas

27 de julho de 2012 0

Você gosta de aventura com uma pitada de mistério? Então, preste atenção na dica de hoje, “Mistério nos Rios de Veredas”, de Luiz Ribeiro e Rita Kawamata.

Na história, integrante da coleção “Descubra se For Capaz”, Júlia e Isadora são amigas inseparáveis: gostam das mesmas coisas e até do mesmo menino, Iatã. O que elas não imaginam é que o final das férias trará grandes surpresas. Iatã passará a fazer parte do dia a dia dessa dupla, mas não por um bom motivo…

Os rios de Veredas, a cidade litorânea em que moram, serão poluídos por uma substância perigosa e esses três precisarão da sua ajuda para salvar a natureza do lugar.

“Mistério nos Rios de Veredas”, de Luiz Ribeiro e Rita Kawamata, com ilustrações de Fabio Sgroi. Coleção “Descubra se For Capaz”, Editora Paulus, 160 páginas, R$ 28,00.

Dando os primeiros passos com Jesus

25 de julho de 2012 0

Com ilustrações delicadas e coloridas e encadernação com material resistente e capa almofadada, a “Bíblia Primeiros Passos com Jesus” traz 20 histórias bíblicas sobre Deus, seu amor e suas promessas. Ideal para apresentar a Palavra de Deus aos pequeninos e estimulá-los a seguir os passos de Jesus desde cedo. Esta publicação vem ainda com uma alcinha colorida na lombada, na cor azul ou rosa, permitindo que a criança carregue a Bíblia com suas próprias mãos.

Disponível também em formato digital, a “Bíblia Primeiros Passos com Jesus” é um aplicativo com interface bem fácil, permitindo à criança explorar o cenário virtual de cada história bíblica. Com 50 animações sensíveis ao toque em 20 páginas, a publicação ganhou narração, trilha e efeitos sonoros.

A criança pode ouvir as histórias e, ao mesmo tempo, interagir com o cenário, tocando as cornetas das muralhas de Jericó, fazendo os animais da arca de Noé pularem, movimentando a sepultura de Lázaro ou ainda navegar pelo índice e escolher a história preferida. Além disso, permite que a criança e seus pais façam gravação das histórias com sua própria voz.

“Bíblia Primeiros Passos com Jesus”, da Sociedade Bíblica do Brasil. Edição impressa com 40 páginas custa R$ 27,80. A versão digital, com venda exclusiva pela App Store, custa US$ 3,99. Mais informações em http://itunes.apple.com/br/app/biblia-primeiros-passos-com/id529412703 ou
http://itunes.apple.com/br/artist/sociedade-biblica-do-brasil/id493127843

Aventura no ritmo da capoeira

24 de julho de 2012 0

Meia-lua de compasso, queda de quatro, rasteira, parada de cabeça, aú, bênção… esses são apenas alguns dos vários golpes que a capoeira tem, essa luta com pitadas de dança, essa dança com pitadas de luta, fascinante para adultos e crianças como Ana Olívia, protagonista de “Capoeira Camará”, lançamento da Paulus.

Segundo o autor, Cesar Cardoso, o livro nasceu de um convite da ilustradora da obra, Graça Lima, ganhadora de vários prêmios e com mais de 100 livros ilustrados. “Ela conheceu meu trabalho durante um sarau de literatura. Achei o convite para escrever um livro de ficção sobre esse assunto um grande desafio e tratei de enfrentá-lo. Eu nunca pratiquei capoeira, mas convivi com as rodas por meio de dois amigos, Mestre Sorriso e Mestre Garrincha, a quem dediquei o trabalho. Meu primeiro passo foi avivar minhas lembranças e pesquisar sobre o tema em sites e livros, para depois inventar a história”, conta.

Em um dia que teria tudo para ser igual aos outros, Ana Olívia conhece Mestre Sorriso, um simpático professor de capoeira que a leva para conhecer lugares e pessoas muito interessantes. Por meio de um berimbau mágico, os dois viajam no tempo para séculos atrás. O objetivo é mostrar à menina o surgimento da capoeira, trazida ao Brasil pelos escravos, o porquê de ela ter sido perseguida e seu desenvolvimento até os dias de hoje.

“O livro fala diretamente das questões históricas e culturais brasileiras, fazendo o jovem refletir sobre alguns aspectos importantes da nossa formação como nação e do nosso dia a dia como pessoas inseridas em grupos sociais”, acrescenta o autor.

Ao final, há ainda um glossário com palavras relacionadas ao tema, como “agogô”, “quilombola”, “umbanda”, “candomblé”, entre outras. “Capoeira Camará” pertence à coleção “Mistura Brasileira”, que reúne mais 12 títulos, todos com o objetivo de contribuir com a difusão dos valores e da cultura do nosso povo.

“Capoeira Camará”, de Cesar Cardoso, com ilustrações de Graça Lima. Coleção “Mistura Brasileira”, Editora Paulus, 64 páginas, R$ 23,00.

Uma deliciosa salada de letrinhas

23 de julho de 2012 2

Quando as letras escapam de dentro da gente, uma grande confusão se forma pelo ar. E é aí, no meio dessa salada de letrinhas, que mora o perigo. Porque o POEMA de repente pode virar um PROBLEMA; o VERBO ir para o BREJO; a SÍLABA cair numa CILADA…

Maria Amália Camargo, autora de “Salada de Letrinhas”, é famosa por explorar em seus textos os significado e o som das palavras, criando histórias extraordinárias e envolventes e que mostram, ainda, como nossa língua pode ser divertida. Na obra, a autora brinca de formar diferentes vocábulos a partir das mesmas letras, agrupando-as pela sonoridade e confrontando, ao mesmo tempo, seus sentidos, deixando claro que pequenos detalhes podem ser responsáveis por grandes confusões. Por isso mesmo, esse livro pode ser um ótimo parceiro no processo de alfabetização.

“Salada de Letrinhas” é um livro saboroso preparado para agradar a todos os paladares, até os mais exigentes. Bom apetite!

“Salada de Letrinhas”, de Maria Amália Camargo, com ilustrações de Maria Eugênia. Editora Caramelo, 32 páginas, R$ 37,90.

Detetivo Paçoca e um caso muito sujo

20 de julho de 2012 0

Zé Paçoca sempre achou que levava jeito para detetive… Mas nem imaginava que seu primeiro caso seria tão sujo!

Na cidadezinha do interior onde vive e que é cenário do livro “Um Caso Muito Sujo”, de Shirley Souza, são muitos os suspeitos de estarem envolvidos em um crime, e mais ainda os que tentam ajudar, dar palpites ou resolver a situação por conta própria.

Não será nada fácil para Zé Paçoca solucionar esse caso. Sua ajuda, leitor, será fundamental!

A obra faz parte da coleção “Descubra se For Capaz!”, na qual o leitor participa da história, escolhe os caminhos que os personagens devem seguir e ajuda a devendar mistérios.

“Um Caso Muito Sujo”, de Shirley Souza, com ilustrações de Edu Cardoso. Coleção “Descubra se For Capaz!”, Editora Paulus, 128 páginas, R$ 28,00.

Retrato de um Brasil renascido

19 de julho de 2012 0

Escrito com a bagagem cultural de quem estuda o Brasil há cerca de 40 anos, mas também com a imparcialidade e isenção de que só um estrangeiro é capaz, o livro “Brasil em Alta – a História de um País Transformado”, do conceituado jornalista norte-americano Larry Rohter, pode ser considerado uma enciclopédia em um volume sobre o Brasil moderno.

Conhecedor do Brasil como poucos brasileiros, demonstrando uma notável familiaridade com a psique da sua sociedade e com o funcionamento de suas instituições, Larry Rohter trata da história, os costumes, a economia, o povo, a terra, os recursos naturais, a cultura e a política do Brasil, com especial destaque para as mudanças que, nos últimos 20 anos, transformaram um atrasado país agrícola, arruinado pela hiperinflação e pela ditadura militar, numa emergente potência industrial e uma das maiores economia do mundo, escolhida para sediar a Copa e os Jogos Olímpicos, em 2014 e 2016, respectivamente.

Com incomparável profundidade de análise, o jornalista também explica por que, apesar de todos esses avanços, esta terra de grandes contrastes e contradições ainda permanece enfraquecida por mazelas sociais que remontam aos tempos da colonização, como clientelismo, fisiologismo e corrupção, forças retrógradas de diversos aspectos da vida brasileira que não só não morreram, como continuam dirigindo os rumos da Nação.

Uma dessas contradições foi sentida pelo autor na própria pele ao protagonizar, em 2004, um episódio que demonstrou como, apesar da consolidação da democracia no Brasil, ainda existem políticos brasileiros que atentam contra a liberdade de imprensa. Correspondente do “New York Times” no Brasil durante muitos anos, Larry Rohter, em um artigo para o seu jornal, criticou o então presidente Lula pelo seu consumo excessivo de bebidas alcoólicas, ao que este, em represália, ordenou que o jornalista fosse expulso do País, utilizando a mesma lei da época da ditadura outrora usada para silenciar o próprio Lula.

O presidente acabou tendo de suspender essa ordem, depois que o Superior Tribunal de Justiça emitiu uma liminar, criticando-o severamente por se exceder em sua autoridade. “No Estado democrático de direito não se pode submeter a liberdade às razões de conveniência ou oportunidade da administração”, estabelecia a liminar. “E aos estrangeiros residentes no País, como aos brasileiros, são assegurados direitos e garantias fundamentais pela Constituição Federal.”

“Brasil em Alta – a História de um País Transformado”, de Larry Rohter, com tradução de Paulo Schmidt e Wladir Dupont. Geração Editorial, 392 páginas, R$ 39,90.

Um campeão em Ratônia

18 de julho de 2012 0

A sugestão de hoje tem um personagem que já fez uma visitinha ao blog. Ele é Geronimo Stilton, o astro-escritor do livro “Um Ratástico Dia de Campeão!”, editado pela Planeta Infantil.

Geronimo é um cara, quero dizer, um rato, intelectual… Mas como todos os roedores e a maioria das crianças, principalmente os meninos, tem uma grande paixão: o futebol!

Ele também é torcedor, mas nada fanático. De vez em quando, vive aventuras de tirar o fôlego, como no dia em que Totó Cascadura foi sequestrado e ele teve de resgatá-lo, porque sem ele o Rathonia Futebol Clube não poderia ser campeão.

O nosso astro vive na Ratônia, ao Sul da Ilha dos Ratos, uma ilha bizarra no formato de uma fatia de queijo, situada no oceano Rático Meridional. Aqui, a natureza é protegida e os moradores vivem felizes. Em seu tempo livre, Geronimo coleciona crostas antigas de parmesão do século 18, mas, sobretudo, adora escrever livros nos quais conta suas histórias.

Para descobrir todas as aventuras de Geronimo e de seus amigos, visite o site www.geronimostilton.com

O livro inclui uma minienciclopédia, com dicionário, dados técnicos sobre o esporte, além de informações interessantes, como ? por exemplo ? como se faz para formar um craque.

“Um Ratástico Dia de Campeão!”, de Geronimo Stilton, com tradução de Flavio Lembo. Editora Planeta Infantil, 128 páginas, R$ 24,90.

Olha quem é o au-au da Lili

17 de julho de 2012 0

“Pai, mãe, comprem um bichinho para mim!” Papais e mamães já ouviram muitas vezes esse pedido, quase em forma de súplica. A personagem Lili, do livro “Oi, au-au!”, de Adam Stower, também queria um animalzinho de estimação.

Um dia, Lili viu algo maravilhoso em seu jardim. Ele tinha quatro patas, um rabo e o nariz úmido. E Lili sempre quis ter um… au-au! Mas este não é um au-au convencional, ele tem vários hábitos estranhos.

A mãe de Lili sabe que todo bicho perdido tem uma casa com pessoas que sentem falta dele. Meio a contragosto, a menina cria um cartaz de “Encontrado!”, torcendo para que ninguém veja, o que não acontece.

Uma linda história da bela relação entre crianças e animais, para pessoas que sempre abraçam a vida com uma atitude corajosa e positiva, e sobre a vontade de todas as crianças de terem um bicho de estimação (não importa qual!).

“Oi, au-au!”, texto e ilustrações de Adam Stower, com tradução de Gilda de Aquino. Editora Brinque-Book, 36 páginas, R$ 26,00.