Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de dezembro 2012

O prazer de ler e recriar o mundo

27 de dezembro de 2012 0

Muitos professores estão fazendo o planejamento para o próximo ano letivo. Quem está na reta final para se formar também procura se atualizar para fazer bonito na apresentação dos trabalhos. Então, para esses públicos e os interessados no assunto, a sugestão de hoje é o livro “Memória, Cultura e Literatura – o Prazer de Ler e Recriar o Mundo”, resultado de uma conferência proferida por Elias José durante um seminário do Programa Prazer em Ler, do Instituto C&A, cujo tema foi a relevância da memória, das experiências vividas, da formação cultural e suas relações com a mediação da leitura.

Especialista em literatura, o autor mineiro foi consagrado pelo público e pela crítica como um dos principais escritores de literatura infantojuvenil do Brasil. Neste título, está disponível uma síntese do que ele essencializou ao longo de sua vida sobre leitura, literatura, cultura e criação.

Na obra, escrita poucos meses antes de sua morte, o autor parte da reflexão a respeito da memória, como ela se constitui e nos constitui. Além disso, relaciona-a com a criação artística e toda forma de criação para chegar ao envolvimento das memórias vividas com o cultivo do prazer de ler, criar e recriar.

Recheado de poemas e textos de grandes escritores: Carlos Drummond de Andrade, Manuel Bandeira, Manuel de Barros, Cora Coralina, entre outros, o título é dividido em seis capítulos, sendo o último um recado de Elias José para o mediador de leitura, no qual ele aponta caminhos para quem acredita na capacidade humana de encantar e transformar o mundo. “A motivação para se criar um texto vem sempre de mil maneiras possíveis: ler o mundo, ler um texto, anotar sonhos interessantes, olhar bem um quadro de pintura que nos emocionou, ouvir uma música envolvente, conversar com quem tem histórias para contar, recontar as próprias histórias que vivemos em família ou no convívio social. Tudo motiva o artista. Lógico que essa motivação, chamada pelos românticos de inspiração, é apenas um ponto de partida para a criação”.

Título de estreia da coleção “Apoio Pedagógico”, a obra tem pequenas ilustrações que dão ainda mais graça a leitura. Trata-se de um excelente material pertencente ao catálogo de educação da Editora Paulus, reconhecido por reunir obras de alta qualidade e autores renomados.

“Memória, Cultura e Literatura – o Prazer de Ler e Recriar o Mundo”, de Elias José, com ilustrações de Mateus Rios. Coleção “Apoio Pedagógico”, Editora Paulus, 64 páginas, R$ 20,00.

O que o nosso super-herói faz?

26 de dezembro de 2012 0

O papai de Dexter é bombeiro. O pai de Evie é médico. Já o de Bob é professor. Mas o que o papai de Daisy faz?

Ela sabe que ele tem montanhas de papéis para escalar, que seu chefe é um monstro e que ele tem sempre que ir voando para o escritório. Poderia ser ele um “exploradorsupercavaleiro” de verdade?

O livro “O que o Papai Faz?”, de Rachel Bright, explora o imaginário da criança sobre a profissão do pai. Não importa a atividade que ele exerça, porque, afinal, para os pequenos, os papais vão ser sempre o super-herói e o mocinho da história.

“O que o Papai Faz?”, de Rachel Bright, com tradução de Alethea Batista. Coleção “Rachel Bright”, Editora Caramelo, 32 páginas, R$ 34,90.

A história de vida de um cabo de vassoura

21 de dezembro de 2012 0

Mais uma vez, Orígenes Lessa, autor de “Memórias de um Cabo de Vassoura”, surpreende o leitor por sua originalidade em criar histórias bem-humoradas e profundamente reflexivas e críticas. Nesta, o narrador/personagem, um cabo de vassoura lúcido e sábio, conta sua trajetória desde que o arrancaram de uma árvore até sua trágica incursão no mundo dos homens.

Em sua vida na floresta enfrentou raios e ventanias. Abatido pelo machado um dia, deixou de ser árvore, e virou madeira… Seria transformado e viver no mundo dos homens. Qual nova existência teria? Ia ser porta, mesa ou cadeira? Mastro de navio ou piano?

Comprado num armazém, descobre que virou um simples cabo de vassoura. Solidário com sua cara metade – a vassoura propriamente dita, a quem coube o destino ainda pior de enfiar a cara no lixo – esse adorável e bem-falante cabo de vassoura cumpre um destino que não escolheu, sem perder jamais a esperança, até encontrar um amigo que muda sua vida de maneira mágica e inesperada.

“Memórias de um Cabo de Vassoura”, de Orígenes Lessa, com ilustrações de Avelino Guedes. Global Editora, 104 páginas, R$ 25,00.

A macacada que ensina matemática

20 de dezembro de 2012 0

A sugestão de hoje, “O Macaco que Calculava”, de Anna Flora, é um livro muito legal porque aborda problemas comuns para ajudar no contato da criança com a matemática, estimulando-a a fazer cálculos à medida que a narrativa é contada.

Esse volume da coleção “Macaco Disse” conta a história dos macacos que se reúnem na “roda dos problemas” para resolver cálculos. Um dia, eles se deparam com um problema muito complicado que nem com toda a macacada reunida eles conseguem resolver. Então eles vão buscar a ajuda do professor Pitágoras, que, mesmo aposentado, aceita o desafio e acaba reabrindo a Academia de Matemática Aplicada (AMA) dos macacos.

No final do livro, as crianças encontram 16 páginas de brincadeiras para recortarem, montarem e colarem.

A coleção “Macaco Disse” propõe um trabalho lúdico que envolve a escola e a família no aprendizado da criança. Ela é composta de quatro títulos, cujas histórias têm como personagens principais os macacos e brinca com a linguagem científica e com a linguagem literária, estabelecendo uma ponte entre a criatividade do escritor e a do cientista, de forma simples e de fácil entendimento para crianças.

“O Macaco que Calculava”, de Anna Flora, com ilustrações de Cláudio Martins. Coleção “Macaco Disse”, Editora Formato, 48 páginas, R$ 32,90.

As férias doidas da Família Pântano

19 de dezembro de 2012 0

Não são apenas os seres humanos que precisam de um descanso. Os feiticeiros também – e depois de todas as aventuras fantásticas pelas quais eles têm passado, duas semanas na praia é exatamente o que precisam.

A família Pântano está de férias! Evidentemente, para onde a família Pântano vai, atrás seguem as confusões. Será que Betinha vai usar a magia para trapacear na competição de castelos de areia? Por que Guigo Correia ficou preso na areia com a maré subindo? Será que Mordona vai se vingar ao ver os animais sendo maltratados no circo? Uma coisa é certa: a sonolenta cidade de Port Folio jamais será a mesma.

Essa divertida história permite explorar temas como férias na praia, bruxas, magos, aventura, convivência social e defesa dos animais.

“A Família Pântano – Férias”, de Colin Thompson, com tradução de Maria José Silveira. Editora Brinque-Book, 208 páginas, R$ 34,10.

Imaginação na casa da árvore

18 de dezembro de 2012 0

Toda criança já quis ter uma casa na árvore. Aquele lugar em que tudo é possível: guardar segredos, dar asas às fantasias, brincar, usar como esconderijo, contar histórias… Um cantinho só delas, em que as regras são feitas pelas próprias crianças, possibilitando milhares de descobertas.

É em meio a esse imaginário que a história de “A Casa na Árvore”, de Ronald Tolman e Marije Tolman, se passa. Uma casa na árvore. Um urso-polar e um urso-pardo descobrem que esse é o lugar perfeito para viver. O encanto pela casa na árvore atrai muitos outros animais, como flamingos e rinocerontes, que lotam o lugar.

“A Casa na Árvore” é um livro-imagem que não precisa de palavras para contar uma boa história, ou, talvez, muitas histórias. Com o belo cenário da casa na árvore, Ronald e Marije Tolman nos convidam a conhecer um mundo cheio de expectativas e admiração.

O livro já foi publicado em vários países, como Alemanha, França, Itália, EUA, Espanha, China, Japão, entre outros. A obra é resultado de uma brincadeira entre Ronald e Marije Tolman, que são pai e filha, e também é uma bela história sobre amizade e companheirismo.

“A Casa na Árvore”, de Ronald Tolman e Marije Tolman. Editora Brinque-Book, 32 páginas, R$ 27,80.

Em busca da terra prometida

17 de dezembro de 2012 0

Lançado pelo selo Formato, o livro “Preta, Black e La Negra”, de Monika Papescu, conta a história de três vacas – Preta, Black e La Negra – que são ameaçadas pelos reis de suas terras por cometerem faltas imperdoáveis. Para salvar suas vidas, elas saem em busca da terra onde as vacas são consideradas sagradas.

Elas se disfarçam, conseguem entrar em uma embarcação de piratas e vão parar em um lugar com natureza exuberante, no qual entram em contato com uma tribo de índios, que as recebe com carinho.

Para retribuir a amizade dos índios, as vacas ensinam a eles como cultivar plantas, o que proporciona fartura e saúde a todos. Depois de algum tempo, as três companheiras sentem falta de movimento e partem para a cidade. Lá são perseguidas novamente e, mais uma vez, atravessam o oceano rumo a outras terras para, finalmente, chegar a um lugar especial, onde possam viver felizes.

As personagens são vaquinhas, mas o enredo é bem parecido com o de muita gente que busca um cantinho para tocar a vida em paz. As vacas conseguirão chegar até lá?

“Preta, Black e La Negra”, texto e ilustrações de Monika Papescu. Editora Formato, 32 páginas, R$ 35,90.

Star Wars ganha espaço na literatura infantil

14 de dezembro de 2012 0

A editora blumenauense Vale das Letras lança duas séries de livros baseados na saga “Star Wars”, sucesso de George Lucas nas telas de cinema.

Um dos maiores sucessos do cinema também é tema de literatura voltada para as crianças e adolescentes. Neste mês de dezembro, a Editora Vale das Letras apresenta mais uma novidade e lança os livros oficiais do filme “Star Wars”. São duas séries, uma delas em 3D, com quatro obras diferentes que vêm com óculos especiais para acompanhar os efeitos, e a outra em formato padrão, com três livros.

As obras, indicadas para crianças maiores de sete anos, trazem histórias, fatos e informações sobre “Star Wars”, além de duelos, criaturas e veículos que nunca chegaram a se enfrentar nas telas, reunidos em combates inéditos.

Cada livro da série “Star Wars – Frente a Frente” tem simulações de 30 das batalhas mais impressionantes da saga, incluindo Darth Vader vs. Yoda; Anaking Skywalker vs. Savage Opress, Millennium Falcom vs. Infiltrador Sith e muito mais. Já os livros da série “Star Wars em 3D” são divididos em “Segredos Revelados”, “Uma Aventura Jedi em 3D”, “A Ameaça Fantasma” e “Batalhas Épicas”.

“Star Wars – Frente a Frente”. Editora Vale das Letras, 64 páginas, R$29,90.

“Star Wars em 3D”. Editora Vale das Letras, 64 páginas, R$34,90.

Histórias das canções de Chico e Tom

13 de dezembro de 2012 0

De autoria de Wagner Homem e de Luiz Roberto Oliveira, as obras mergulham nas letras e histórias de Chico Buarque e Tom Jobim, símbolos da música popular brasileira.

Os livros “Histórias de Canções – Chico Buarque”, de Wagner Homem, e “Histórias de Canções – Tom Jobim” (foto), este em parceria com Luiz Roberto Oliveira, serão parceiros em um único box de luxo, lançado pela Editora LeYa. O escritor Wagner Homem, que é responsável pelo site de Chico Buarque, se vale do seu conhecimento para contar, com detalhes, episódios que explicam as canções dos músicos. Nos livros, além de explicações sobre o contexto histórico e pessoal de cada música e histórias de suas principais parcerias, conhecemos um pouco mais sobre grandes artistas como Vinicius de Moraes, Gilberto Gil, Caetano Veloso, João Gilberto, Elis Regina e Toquinho, entre outros grandes nomes que marcaram a música brasileira.

Antônio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim nasceu no bairro da Tijuca, em 1927. Poderia ter sido arquiteto, mas a paixão pelo piano mudou o rumo de sua vida e, consequentemente, a história da MPB. Chico nasceu bem depois, em 1944, e com nove anos já sabia – ou imaginava – o que poderia ser no futuro: em recado à Vovó Heloísa, quando saía do Brasil para morar com a família na Itália, disse: “Olhe, vozinha, não se esqueça de mim. Se quando eu chegar aqui você já estiver no céu, lá mesmo veja eu ser um cantor de rádio”. E acabou sendo muito mais que isso.

“Histórias de canções – Tom Jobim” e “Histórias de Canções – Chico Buarque” mergulham na história de grandes ícones brasileiros e ainda servem para presentear os ouvintes de boa música. O box conta causos inesquecíveis, como o da música “Garota de Ipanema”, composta para um musical de Vinicius que se chamaria “Blimp” e que, ao contrário do que se pode pensar, a canção brasileira mais executada no mundo não enriqueceu os compositores.

Enquanto Chico, que em suas músicas demonstrava um forte vínculo com o período histórico do País e foi um dos porta-vozes contra a ditadura, nunca assumiu quem era sua musa para a música “Morena dos Olhos D’água”, dava a deixa para suas irmãs que diziam que, ao terminar a composição, várias mulheres receberam uma ligação de Buarque, dizendo que elas haviam sido a fonte de sua inspiração.

O box celebra, em grande estilo, uma das parcerias mais inesquecíveis da música popular brasileira.

“Histórias de Canções – Chico Buarque” e “Histórias de CançõesTom Jobim”, de Wagner Homem e Luiz Roberto Oliveira. Box com dois livros. Editora Leya, R$ 79,90.