Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de abril 2013

Rios de Joinville em livro e cartilha

30 de abril de 2013 0

A história  das bacias hidrográficas de Joinville será contada na cartilha infantil “Nossa Água: um Passeio pelos Rios de Joinville”, que terá atividades, brincadeiras e desenhos para colorir. A publicação infantil, que não está à venda e será distribuída às escolas interessadas, foi lançada nesta segunda-feira, dia 29, junto com o livro “Bacias Hidrográficas da Região de Joinville”, que reúne informações técnicas em uma coletânea de 50 páginas com mapas, fotografias e gráficos. O livro não teve o preço divulgado. A iniciativa é uma parceria entre Univille, Comitê Cubatão e Cachoeira (CCJ), Águas de Joinville e Fundema.

Segundo Bianca Goulart, engenheira ambiental do Programa de Extensão CCJ, as publicações incentivam a educação ambiental e a formação para a população. “Em Joinville, existem poucas fontes e informações publicadas sobre a hidrografia da cidade.

A cartilha e o livro oferecem uma coletânea de informações unidas dos bancos de dados do CCJ e da Fundema e devem oferecer subsídios a técnicos e pesquisadores da área”, completa Bianca.

Uma Bíblia especial para o Dia das Mães

29 de abril de 2013 0

O Dia das Mães está chegando. Cada pessoa tem uma mãe com perfil diferente: esportiva, clássica, moderna, fashion e também aquela que cultiva aspectos espirituais. Mas não importa o “modelo” de mãe: os filhos sempre buscam agradar de alguma forma essa pessoa tão especial. Para as mães que alimentam a alma com algo ligado ao divino, eu dou a sugestão no próximo parágrafo.

A Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) reservou um lançamento especial para o Dia das Mães. Com texto bíblico na tradução de Almeida Revista e Atualizada, esta nova edição da Bíblia Sagrada diferencia-se pela letra gigante e, especialmente, pelas novas capas, com design delicado e moderno, bem femininas.

A publicação vem acompanhada de caixa exclusiva, que a torna ideal para presentear, além de acrescentar mais charme à leitura diária da Palavra de Deus.

Entre os recursos da publicação, citam-se:

§ Caixa individual exclusiva com cartão para dedicatória.
§ Textos poéticos representados graficamente.
§ Notas e referências bíblicas.
§ Como encontrar ajuda na Bíblia.
§ Leituras para dias especiais.
§ O que a Bíblia diz sobre o perdão de Deus.

“Bíblia Sagrada – Capas Femininas”, da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), 1.664 páginas, R$ 42,90.

Guto levou aquele tombo

26 de abril de 2013 0

Depois de lançar pelo Grupo Editorial Global os livros “2 x 1″, “O Garoto Verde, “Os Recicláveis!” e “Os Recicláveis! 2.0″, Toni Brandão traz agora “Aquele Tombo que eu Levei”. Uma obra que certamente cairá no gosto dos seus leitores pela forma bastante comunicativa, objetiva e bem-humorada do autor de conduzir a história.

“Guto, protagonista da história, era o campeão no skate, o rei do half, do slide, do rock-slide, do 180º, do stalk etc. Só não contava com aquele tombo. Foi no domingo, a turma toda olhando, inclusive a Sofia, sua namorada. Cair, todo skatista cai, o problema é que o tombo foi demais, superperigoso. Mesmo sem quebrar nada, Guto foi parar no hospital, todo dolorido. Além disso, ainda tinha o “um” na prova de matemática.”

Nesta obra, o autor utiliza a técnica de flashback e a narrativa em primeira pessoa para criar um texto cheio de emoção e ternura. Os problemas enfrentados pelo Guto nos fazem perceber que, mesmo sendo muito jovens, temos dificuldades à nossa frente que devemos encarar com coragem. Brandão aborda temas bem próximos ao dia a dia do leitor: medo, insegurança, autoafirmação, amor, amizade, família e competição, entre outros.

“Aquele Tombo que eu Levei”, de Toni Brandão, com ilustrações de Orlando. Global Editora, 64 páginas, R$ 25,00.

A hora do banho da Gatinha

25 de abril de 2013 0

Eu não tenho gato, mas quem tem um já me falou que os bichanos são fofos, queridos, carinhosos. Porém, tem um hora em que eles se transformam: é a hora do banho. Nesse momento, cadê a doçura que estava aqui? O gato comeu! A história do livro “Gatinha, já pro Banho!”, de Nick Bruel, fala sobre esse momento de interação entre o gato e seu dono.

A Gatinha realmente precisa de um banho. Mas não vai ser fácil convencê-la disso, então prepare-se… A confusão vai ser grande (e divertida também!).

Para saber como sobreviver quando precisar dar banhos em gatos, siga as orientações deste livro. Bem, você pode não seguir, mas depois não diga que não avisamos.

“Gatinha, já pro Banho!”, texto e ilustrações de Nick Bruel, com tradução de Thaisa Burani. Editora Farol, 128 páginas, R$ 31,00.

A riqueza das lendas e histórias do Brasil

24 de abril de 2013 0

O Brasil é um país riquíssimo em histórias e lendas. Em todas as regiões, o povo tem seus causos para contar. Muitas vezes, as histórias até são semelhantes, com uma ou outra variação. A sugestão de hoje, “Histórias e Lendas do Brasil”, editado pela DCL, traz muitas dessas narrativas. O legal é que também vem um CD para quem quiser ouvir as histórias.

As histórias da tradição popular ganham vida a cada vez que são contadas, seja oralmente ou por meio da escrita. Nesta livro, originalmente publicado na década de 1970, as memórias tomam forma de livro e autenticam a sabedoria e a literariedade da cultura popular. Ao mesmo tempo, aproximam as gerações de avós e pais que tiveram contato com esse livro. E, agora, poderão compartilhar com seus filhos.

São apresentadas oito histórias de cada região, ilustradas por José Lanzellotti, numa linda conversa com a imaginação do leitor. Um encontro único para ser registrado na memória e no coração.

“Histórias e Lendas do Brasil”, escrito por vários autores  e ilustrado por José Lanzellotti. Editora DCL, livro com 316 páginas mais um CD, R$ 59,90.

Um ursinho bem atarefado

23 de abril de 2013 0

Aposto que a dica de hoje vai encantar também os adultos, mesmo que o livro “Ursinho Atarefado, Vamos Sair e Brincar!”, de Benji Davies, seja para os bem pequenos. Mas por que eu digo que os adultos vão gostar? Simples: ler historinhas para as criancinhas é muito bom, principalmente quando meninas e meninos se prendem e ficam de olhinhos bem abertos para ver o que vai acontecer.

A história conta que o Ursinho Atarefado vai passar o dia no parque. Lá, ele encontra os amigos e se diverte um montão nos brinquedos, toma sorvete, anda de bicicleta… O livro também tem uma tarefinha para as crianças: encontrar as bolas nos cenários.

O livro, da coleção “Brinque-Book na Mochila”, é resistente, com material acartonado, com abas que deslizam de lá para cá, promovendo a interatividade com os baixinhos. Os pequenos de um a três anos vão se divertir muito com este livro!

“Ursinho Atarefado, Vamos Sair e Brincar!”, de Benji Davies. Coleção “Brinque-Book na Mochila”, Editora Brinque-Book, oito páginas, R$ 17,00.

Um jornal de olho aberto

22 de abril de 2013 0

Boa parte dos alunos, em qualquer escola, algum dia já pensou em ser um repórter de TV ou jornal. Em muitas escolas, pelo menos dá para “brincar” de ser jornalista escrevendo textos para o jornal da escola. E é uma turma assim que o livro “A Equipe do Olho Aberto”, de Margarida Patriota, mostra. Claro que muitas dificuldades aparecerão, mas escrever é preciso.

A obra conta que um grupo de alunos da 8ª série do Colégio Alternativo, em Brasília, se reúne para criar um jornal escolar, “O Olho Aberto”. A primeira edição sai sem problemas; na segunda, um incidente suspeito altera as matérias do jornal, cuja produção volta a ser feita na escola.

Enquanto se desdobram os acontecimentos em torno do jornal, o cotidiano dos adolescentes, seus problemas em casa e na escola, seus relacionamentos, suas perguntas e descobertas também se desenrolam, numa trama bem construída que prende e encanta o leitor.

“A Equipe do Olho Aberto”, de Margarida Patriota, com ilustrações de Ana Raquel. Editora Formato, 128 páginas, R$ 32,90.

Lulu luta para defender os amigos

20 de abril de 2013 0

Sob fortes inspirações de um mangá, Lulu decide ingressar no universo do judô. Porém, o que deveria ser apenas um curso de autodefesa se mostra um perigosa ferramenta para riscos e mal-entendidos. Bola é a primeira vítima da judoca. Lulu nocauteia o garoto num acesso de ciúmes dele com Glorinha.

A dificuldade maior, contudo, aparece quando acidentalmente Lulu esbarra numa garota na fila do cinema. Para surpresa de todos, a tal garota é amiga de uma lutadora de judô chamada Diana – que, enfurecida, desafia a estabanada Lulu a enfrentá-la num campeonato de artes marciais. Caso Lulu não aceite, Diana promete bater em Bola e Glorinha todos os dias. Sem alternativa, Lulu aceita o desafio.

Sem tempo a perder, Lulu decide começar sua preparação para o campeonato. Ela só não esperava uma dificuldade adicional: sua mestra se recusa a dar aulas específicas para o embate. Com o prazo cada vez mais curto, Lulu precisa conseguir um treinador que a deixe em melhor condição para o duelo.

Na segunda história da edição, Lulu e Aninha desconfiam que Careca esteja namorando. Dominadas pela curiosidade, começam a seguir o amigo para descobrir quem seria a tal garota. Ao longo do trajeto, outros colegas as encontram e se juntam à perseguição. Ruas para lá, ruas para cá, eis que parece surgir a tal menina misteriosa. A turma chegará a tempo de desvendar quem é ela?

“Luluzinha Teen e sua Turma – Ippon Nele”. Edição nº 47, Editora Pixel, 68 páginas, R$ 4,90.

Estímulo da inteligência infantil

19 de abril de 2013 0

A didática é a parte da pedagogia que trata dos preceitos científicos orientadores da atividade educativa a fim de torná-la mais eficiente. E com o objetivo de contribuir com esse ofício, a Editora Paulus lança “Estímulo da Inteligência Infantil – na Escola e no Lar”, quarto livro da coleção “Didática”.

Assim como os outros títulos, a obra é escrita por Celso Antunes, que desta vez, traz discussões importantes sobre o uso, seja na sala de aula ou em casa, das diversas inteligências desde a vida infantil. De acordo com o autor, a certeza da existência de várias competências não representa apenas conceitos sobre motivação e estímulos, mas, principalmente, uma nova visão do ser humano.

“Uma pessoa pode, por exemplo, ser notável em uma inteligência e ter fraco desempenho em atividades que requerem outras e, dessa maneira, ser muito inteligente em atividades específicas, ainda que não necessariamente esperta em tudo”, comenta.

Dividida em seis partes e com uma linguagem simples e objetiva, a obra analisa duas ações mentais e físicas que se complementam: a importância do aprender e o exercício prático de fazer da aprendizagem o desenvolvimento de habilidades e competências. “Assim, o que ocorre com a criança e seu desenvolvimento corporal por meio da conquista de competências e habilidades sucede também quando ela ‘aprende’ a exercitar o cérebro e acolhe ‘estímulos’ que irão beneficiar-lhe a mente, ampliar seu poder inteligente”, explica o autor.

No sexto capítulo, o leitor encontrará atividades com exemplos e alternativas para estimular as diversas competências. Trata-se de um complemento de apoio linguístico, lógico-matemática e espacial para professores, coordenadores escolares e todos que lidam ou se interessam pela arte de ensinar e educar.

Além desta obra, a coleção “Didática”, série cujo propósito é contribuir para que a escola, pais e interessados no assunto usufruam o máximo possível das discussões propostas, tem os seguintes títulos lançados: “O Uso Inteligente dos Livros Didáticos e Paradidáticos”; “Trabalhando a Alfabetização Emocional com Qualidade”; e “(In)Disciplina e (Des)Motivação”.

“Estímulo da Inteligência Infantil – na Escola e no Lar”, de Celso Antunes. Coleção “Didática”, Editora Paulus, 120 páginas, R$ 17,00.

Um pé de quê? Coqueiro!

18 de abril de 2013 0

Quando os portugueses chegaram ao Brasil, em 1500, não encontraram nenhum coqueiro no litoral. Há muitas hipóteses divergentes a respeito da chegada do coco às terras brasileiras. A mais aceita é a de que ele teria sido trazido ao litoral do País pelas correntes marítimas, pois o fruto do coqueiro é capaz de flutuar durante muitos dias na água salgada sem que o embrião seja prejudicado. Essa árvore é a “personagem” do livro “Coqueiro”, com texto adaptado por Fabiana Werneck Barcinski. A obra faz parte da coleção “Um Pé de Quê?”, inspirada no programa de TV de Regina Casé e Estevão Ciavatta.

Atualmente, o coqueiro é facilmente encontrado ao longo da faixa costeira dos países tropicais, isto é, localizados entre os trópicos de Câncer e de Capricórnio. No Brasil, a zona costeira ou faixa litorânea é composta por diferentes ecossistemas: praias, recifes, corais, manguezais, campos de dunas e falésias, enseadas, baías etc. – e, com extensão aproximada de 514 mil km², abrange dezessete Estados. A adaptação do coqueiro aos solos arenosos do litoral do País foi rápida e se concentrou no Nordeste.

Com a crescente exploração do coco para o consumo da água, a cultura do coqueiro teve sua extensão ampliada, atingindo áreas não tradicionais nesse tipo de cultivo, localizadas na região do semiárido da Bahia, Pernambuco e Minas Gerais, e também em alguns Estados das regiões Norte, Centro-oeste e Sudeste.

Neste livro, você poderá conhecer mais a história dessa árvore que adotou o Brasil para melhor se projetar no mundo. Afinal, é comum pensarmos que o coqueiro é autenticamente baiano, e, hoje em dia, até podemos considerá-lo como tal. Por que não?

“Coqueiro”, texto adaptado por Fabiana Werneck Barcinski e ilustrações de Guazzelli. Coleção “Um Pé de Quê?”, Editora WMF Martins Fontes, 48 páginas, R$ 32,00.