Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de maio 2013

Ler e brincar com os três porquinhos e o lobo mau

31 de maio de 2013 0

Todo mundo conhece a história dos três porquinhos que vivem sendo atormentados pelo lobo mau derrubador de casas. O blog tem uma dica bem legal: a história desses personagens, editada pela DCL, vem com um kit para montar o cenário e fazer a narrativa ganhar vida.

O legal disso é que os pais podem (devem!) passar um tempinho gostoso com os pequenos revivendo uma história que eles mesmos ouviam quando eram crianças. Mesmo que seja óbvio dizer, esse contato dos pais com os filhos é superimportante. Primeiro, pelos laços afetivos que são consolidados. E também porque, com a presença dos adultos em momentos assim, de compartilhamento de leitura, os pequenos muito provavelmente vão se espelhar e transmitir isso no futuro. Afinal, educação multiplica educação; afeto multiplica afeto e, assim, são dadas condições para se ter pessoas melhores.

Então encha o peito de entusiasmo e sopre bons ventos para que seu filho (ou sua filha) saiba que momentos assim valem mais do que ouro.

“A História dos Três Porquinhos”, com ilustrações de Laurence Jammes. Kit com livro e peças para montar o cenário, Editora DCL, R$ 49,90.

O tigre que quis virar tapete

29 de maio de 2013 0

A sugestão de hoje, “O Tapete de Pele de Tigre”, de Gerald Rose, narra uma história ambientada nas profundezas da selva indiana. O livro conta que um velho tigre enfrentava problemas para conseguir comida por causa da sua idade avançada. E todas as noites ele se aproximava do palácio do rajá e observava o soberano e sua família se deliciando com seus banquetes.

Um dia, ele vê um serviçal limpando os tapetes. Como um deles é justamente uma pele de tigre, o felino, que mesmo velho é muito astuto, aproveita-se de um momento de distração do empregado e toma o lugar do tapete de pele de tigre original.

Todas as noites, após a refeição da família, o tigre passou a comer as sobras dos jantares. O problema é que o felino foi engordando, e o próprio rajá começou a achar estranho o fato de o tapete ficar maior e mais bonito com o passar do tempo.

Como não estava disposto a perder a boa vida, o tigre deixou de comer os restos. Mas já na primeira noite da dieta, não conseguiu dormir, tamanha a fome que sentia. Naquela mesma noite, um grupo de ladrões invadiu o palácio e rendeu o rajá. Será que o “tapete” vai salvar a família e se arriscar a perder a mordomia?

“O Tapete de Pele de Tigre”, texto e ilustrações de Gerald Rose, com tradução de Mila Dezan. Editora Caramelo, 32 páginas, R$ 38,00.

As aventuras de Jack London

28 de maio de 2013 0

Quando decidiu lançar-se nos montes de Yukon, no Norte do Canadá, em busca do ouro que mudaria a sua sorte, o jovem Jack London não podia imaginar que estava prestes a passar pelos dias mais terríveis de sua vida. Sua sobrevivência depende de sua capacidade de dominar tanto os demônios internos quanto aqueles que o rodeiam.

Aterrorizantes, misteriosas, bizarras e mágicas, assim é O mundo selvagem. O rapaz de dezessete anos que enfrenta bestas sobrenaturais ficaria mais tarde conhecido mundialmente como um dos melhores escritores norte-americanos.

Com uma personalidade ilustre como protagonista e um cenário real, os aclamados autores Christopher Golden e Tim Lebbon, em parceria com o ilustrador Greg Ruth, criaram “O Mundo Selvagem – as Aventuras de Jack London”, uma história incrível que mistura ação, terror e mistério. O resultado não poderia ser melhor.

“O Mundo Selvagem – as Aventuras Secretas de Jack London”, de Christopher Golden e Tim Lebbon, com ilustrações de Greg Ruth e tradução de Rodrigo Peixoto. Editora Benvirá, 256 páginas, R$ 29,90.

Eu quero um amigo

27 de maio de 2013 0

Eu quero um amigo… mas para quê? Para me dar liberdade quando eu quiser ficar sozinho, ou para me consolar quando eu ficar triste?

Os amigos estão sempre presentes em nossa vida, mas eles exercem sempre a mesma função? Às vezes, precisamos de um amigo que tenha coragem e diga-nos a verdade; às vezes, de um que nos de espaço quando queremos ficar sozinhos. Por meio de um texto sensível e ilustrações criativas, Anette Bley, autora e ilustradora de “Eu Quero um Amigo…”, nos mostra que podemos encontrar a amizade em toda parte, ate nas pessoas mais inesperadas.

O livro tem uma história delicada que traduz a importância de ter amigos em diversas situações da vida. O texto trabalha diversos sentimentos, como alegria e tristeza, incentivando as crianças a lidar com suas emoções.

“Eu Quero um Amigo…”, texto e ilustrações de Anette Bley, com tradução de Hedi Gnädinger. Editora Brinque-Book, 32 páginas, R$ 31,80.

Como funcionavam os dinossauros

24 de maio de 2013 0

Por acaso, você já se perguntou como era o cérebro de um brontossauro? Ou se um carnotauro conseguia enfiar o dedo no nariz? Se o triceratope botava ovos? Ou quanto um T-Rex conseguia comer numa única mordida?

Não é porque os dinossauros foram extintos que o interesse por estes “lagartos terríveis” acabou. Muito pelo contrário, ele persiste até hoje, principalmente entre as crianças, sempre curiosas em saber como viviam essas criaturas que podiam ser maiores que uma casa ou ter o tamanho de uma galinha.

Com divertidas ilustrações, “Como Funcionavam os Dinossauros”, escrito e ilustrado por Alan Snow e integrante da coleção “Como Funcionam”, da Editora Caramelo, traz informações científicas e curiosidades engraçadas sobre esses animais pré-históricos, como a origem dos nomes dos dinossauros, os períodos em que viveram, quais cientistas foram os pioneiros em estudá-los e muito mais.

“Como Funcionavam os Dinossauros”, texto e ilustrações de Alan Snow, com tradução de Rafael Mantovani. Coleção “Como Funcionam”, Editora Caramelo, 32 páginas (capa dura), R$ 39,00.

Literatura de cordel, versos do povo

23 de maio de 2013 0

Escrito por Marco Haurélio, poeta popular, editor e folclorista, “Literatura de Cordel – do Sertão à Sala de Aula” introduz o leitor no amplo campo desse gênero literário que, durante muito tempo, foi o principal, quando não, o único divertimento do homem do campo.

A proposta da obra é levar o cordel a todos os públicos, sem desprezar a tradição, a coluna em que essa arte se sustenta, mas também sem fugir às lutas impostas pelos novos tempos.

A literatura de cordel brasileira teve o Nordeste como berço e o poeta paraibano Leandro Gomes de Barros como grande divulgador. O gênero literário, por muito tempo, serviu também como jornal e cartilha do sertanejo. Declamados ou cantados, os cordéis levaram ao público ávido por novidades as façanhas dos cangaceiros Lampião e Antônio Silvino, os milagres do Padre Cícero, entre outros.

De acordo com Marco Haurélio, muitos autores “se atreveram” a contar a história da literatura de cordel. Baseando-se em evidências, hipóteses ou mera suposição, pesquisaram as origens, os grandes títulos, os mais notórios autores. No cordel abaixo, reproduzido em parte, de um poeta popular, Carlos Alberto Fernandes, o texto é composto em sextilhas de sete sílabas:

Por sua simplicidade,
Existe quem o despreza;
Mas, por sua aceitação,
Tem sido alvo de tese;
Por seu vasto conteúdo,
Cartilha de catequese.

Da coleção “Ler Mais”, a obra é dividida em 15 capítulos e conta com ilustrações e excelente bibliografia para consulta, que é um verdadeiro guia para o leitor compreender o assunto proposto e sentir-se incentivado a continuar seus estudos.

“Literatura de Cordel – do Sertão à Sala de Aula”, de Marco Haurélio. Coleção “Ler Mais”, Editora Paulus, 168 páginas, R$ 28,00.

Um banho de leitura para os baixinhos

22 de maio de 2013 0

Que a leitura é importante, todo mundo sabe. O que acontece é que muitas vezes se deixa para despertar o gosto pela literatura quando a criança está indo para a escola. Não que isso esteja errado, mas é possível fazer os baixinhos gostarem de livros desde quando são ainda bebês, mesmo quando ainda não saibam o que significam aquelas “manchas” nas páginas que se convencionou chamar de letras.

Para ajudar nessa tarefa, existem os livros de banho. Feitos de material plástico ou emborrachado, essas pequenas obras permitem, ao mesmo tempo, que os pais interajam com os filhos naquela hora gostosa de dar o banho. Além da sintonia direta e afetiva, a criança entrará em contato com um livro adequado à idade. Aos pais, cabe ajudar (mas não interferir) na compreensão dos cenários, aguçando a criatividade dos filhos.

Hoje, o blog dá três sugestões dessas pequenas obras de arte: “Diversão Colorida” (f0t0), com os personagens-carros do cinema e da televisão; “Formas Encantadoras”, com a sereia Ariel; e “Vamos Contar”, com o ursinho Pooh. Todos os livros são da Disney, editados no Brasil pela DCL, têm dez páginas e custam R$ 19,90 cada.

Uma doçura de livro

21 de maio de 2013 1

Uma abelha esforçada teve seu mel roubado… quem foi o culpado? Todos os personagens do livro “O Caso do Favo de Mel”, de Milton Célio de Oliveira Filho, são suspeitos…

Depois de um dia de trabalho procurando néctar nas flores, uma abelha retorna à sua colmeia para descobrir que alguém comera seu mel. Quem será o gatuno? Ajudada por seus amigos das redondezas, a abelha interroga todos os suspeitos, mas será que conseguirá encontrar o responsável?

Este novo conto de Milton Célio, construído inteiramente de diálogos, põe os pequenos leitores em contato com diversas espécies diferentes de insetos, focando sua atenção nesses animais discretos e incomuns que tantas vezes passam despercebidos, como o louva-a-deus, o gafanhoto e a traça. A busca da abelha, que, junto com seus amigos, interroga todos aqueles de quem desconfia, leva a refletir sobre questões de responsabilidade. As rimas e o clima de mistério da história mantêm a atenção dos leitores.

“O Caso do Favo de Mel” é o primeiro título da iniciativa Brinque-Book Ler e Ouvir, que integra conteúdos digitais aos livros impressos por meio de novas tecnologias. Os títulos contam com leituras gratuitas gravadas em MP3 com locução profissional e efeitos sonoros. Essa leitura pode ser acessada via smartphone ou tablet, escaneando o QR code no interior do livro.

O livro foi produzido com páginas pop-up, aquelas em que há dobras que, ao serem abertas, dão vida a personagens e cenários, fazendo com que os pequenos leitores interajam com a história contada.

“O Caso do Favo de Mel”, de Milton Célio de Oliveira Filho, com ilustrações de Taline Schubach. Coleção “Ler e Ouvir”, Editora Brinque-Book, 32 páginas, R$ 34,10.

Gatos guerreiros e a tempestade

20 de maio de 2013 0

O blog sugere hoje a quarta aventura da incrível série “Gatos guerreiros” (Warriors), que teve mais de 6 milhões de exemplares vendidos na Europa e nos Estados Unidos. Gatos guerreiros descreve a saga de quatro clãs de gatos selvagens que lutam pela sobrevivência numa floresta. Este volume, com o subtítulo “Tempestade”, mostra a coragem do guerreiro Coração de Fogo e de todo o seu clã para enfrentar um inimigo que está à espreita e a ameaça de uma terrível tempestade que se aproxima.

Uma árvore está em chamas. Sem parar para pensar, Coração de Fogo pula nela. Enfiando as garras no tronco acima das chamas, ele deu um impulso para chegar ao filhote. Atrás dele, o fogo rapidamente devorava o tronco, lambendo a casca enquanto o guerreiro avançava, oscilando, na direção do filhote.

O traidor Garra de Tigre foi banido e exilado do Clã do Trovão, mas Coração de Fogo ainda tem a sensação de que o inimigo está à espreita, querendo vingança. Só que esse não é o único problema do jovem guerreiro: ele tem de lidar com profecias sinistras, uma aprendiz que guarda um terrível segredo e uma líder de clã arrasada, que já não é quem costumava ser.

Enquanto isso, o calor na floresta aumenta mais e mais… e, apreensivos, todos se preparam para a tempestade que se aproxima.

“Gatos Guerreiros”, de Erin Hunter, com tradução de Marilena Moraes. Editora WMF Martins Fontes, 376 páginas, R$ 42,00.

A história do cãozinho Guerreiro

17 de maio de 2013 0

Guerreiro foi um cãozinho atendido pelos voluntários da Associação Jaraguaense de Protetora dos Animais (Ajapra) e abraçado com muito amor e dedicação por toda a comunidade. A história dele foi tão bacana que virou um livro infantil.

Em parceria com a Fundação de Meio Ambiente de Jaraguá do Sul (Fujama), foram impressos diversos exemplares para serem distribuídos gratuitamente nas escolas do município, com o objetivo primordial de conscientizar as gerações futuras a respeito do bem-estar animal.

Neste sábado, dia 18, haverá o lançamento do livrinho, com a presença do cão Guerreiro, da escritora Mariane Eggert de Figueiredo, do desenhista e de toda a turma da Ajapra.

É possível acompanhar a historia do Guerreiro, que foi contada no site da Ajapra. Clique no link abaixo e veja que linda história de superação.

http://www.ajapra.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=201:guerreiro&catid=97:finais&Itemid=154

SERVIÇO
O QUÊ: lançamento do livro “Diário de um Guerreiro”. ONDE: Grafipel. QUANTO: na Grafipel, o livro será vendido por R$ 5,00. Escolas interessadas podem solicitar exemplares gratuitos. QUANDO: sábado, dia 18. Haverá contação de história das 11 h às 12 horas. Após a contação de história, haverá sessão de autógrafos e fotos com o Guerreiro.