Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de fevereiro 2015

A bonequinha preta

27 de fevereiro de 2015 0
Divulgação, Lê

Divulgação, Lê

livro “A Bonequinha Preta”, de Alaíde Lisboa de Oliveira, publicado pela primeira vez em 1939, há gerações encanta crianças pequenas. A ilustradora Ana Raquel foi uma dessas crianças. É a segunda vez que ela ilustra a obra. A primeira foi no início de sua carreira, em 1981.

A autora Alaíde Lisboa de Oliveira (1904-2006), além de escrever livros para crianças, foi pesquisadora e professora. Escreveu este livro numa linguagem simples, repleta de diminutivos, para contar a singela aventura de Bonequinha Preta que, tendo ficado em casa sozinha, desobedece à menina Mariazinha ao tentar alcançar o parapeito da janela para ver o gatinho que mia lá fora.

A relação de Mariazinha com a boneca parece imitar a relação mãe-filha – nas tarefas, nas exigências e nos afetos. As ilustrações de Ana Raquel representam o ambiente gentil e interiorano da trama, além de divulgar, na capa e no miolo, a capa de outras edições do livro.

“A Bonequinha Preta”, de Alaíde Lisboa de Oliveira, com ilustrações de Ana Raquel. Editora Lê, 40 páginas,  R$ 35,00.

De João para Seis Irmãos

26 de fevereiro de 2015 0
Divulgação, Pólen

Divulgação, Pólen

Todo irmão é diferente do outro, cada um tem sua personalidade e características próprias. Imagine então em uma família com sete irmãos. O mais velho, João, sabia das particularidades de cada um deles e resolveu homenageá-los. O livro “De João para Seis Irmãos”, de Roberta Asse e publicado pela Pólen Livros, conta uma história que mostra a importância da cumplicidade entre irmãos e resgata valores familiares cada vez mais esquecidos.

João é um ótimo marceneiro, que adora lidar com madeira e as muitas formas de transformar pedaços deste material em lindos sonhos. Mais do que a seu trabalho, ele ama muito seus irmãos, todos os seis. Por isso, João resolveu dar um presente a eles, de acordo com as diferentes personalidades e anseios de cada um. É uma lembrança feita com madeira e carinho, especialmente para quem a gente ama.

Com delicadas ilustrações que imitam as texturas e diferentes formas da madeira, e muito lirismo poético, a autora nos conta essa história autobiográfica, que vai muito além das relações familiares. Ao final, um glossário explica as técnicas de marcenarias usadas por João para fazer os presentes dos seus queridos irmãos.

“De João para Seis Irmãos”, de Roberta Asse. Pólen Livros, 24 páginas, R$ 28,00.

Os Construtores de Montanhas

25 de fevereiro de 2015 0
Divulgação, Mundo Mirim

Divulgação, Mundo Mirim

Será mesmo verdade que onde vemos simples cordilheiras, montes e montanhas estão ocultos gigantes adormecidos? Será mesmo verdade que, em tempos remotos, os gigantes eram responsáveis pelas construções das montanhas? E, se for verdade, o que terá acontecido por aqueles gigantes construtores de montanhas?

Ganhador do Prêmio Lazarillo, o livro “Os Construtores de Montanhas”, escrito pelo renomado autor espanhol Alberto Pérez, é composto por uma linda fábula que conta a história de gigantes contratados por reis para construírem montanhas, colinas e cordilheiras.

“Os gigantes eram como eu e você, multiplicando,
 claro, nossos tamanhos por cem ou por mil. Quando
 erguiam um braço, cobriam o sol. Com um
 passo, atravessavam o mar. Se um pelo caísse de
 suas sobrancelhas, era como se um tronco
 desabasse do céu.” Página 9

O livro exibe uma narrativa linear, em que o autor começa avisando o leitor que está “recontando” a lenda dos gigantes construtores de montanhas. E, para dar mais crédito à sua história, Pérez se apressa a informar que encontrou essa história em um livro na biblioteca de um certo sábio conhecido como “bruxo Frestin”: “E que todos os livros de lá dizem a verdade, como bem sabem os leitores de qualquer idade”.

O enredo ainda tem uma reviravolta quando, num belo dia, o trabalho dos gigantes acaba sendo desprezado por causa dos novos interesses e ambições dos governantes. E como será que os gigantes construtores de montanhas irão reagir a essa novidade? É isso que os pequenos leitores encontrarão nessa obra que é publicação da Editora Mundo Mirim.

“Os Construtores de Montanhas”, de Alberto Pérez, com ilustrações de Jorge del Corral e tradução de Tino Freitas. Editora Mundo Mirim, 32 páginas, R$ 29,90.

Cada dia uma história

24 de fevereiro de 2015 0
Divulgação, DCL

Divulgação, DCL

“Conta uma história para mim?!” Quem tem criança em casa, provavelmente, já ouviu um pedido assim. Daí começa a viagem pelos mais clássicos, que, de tão lidos ou ouvidos, dá para contar sem a ajuda de um livro – tudo bem que às vezes alguma coisa fica pelo caminho ou é modificada. Porém, chega uma hora em que o “estoque” acaba. E como negar o pedido de uma pessoinha tão fofa?

A minha sugestão é o livro “Cada Dia uma História – 365 Histórias”, da Editora DCL. O volume único contém 365 histórias para serem contadas uma a cada dia. São narrativas interessantes que ilustram os dias, os meses e as datas especiais, estimulam a imaginação da criança e desenvolvem a criatividade e o gosto pela leitura.

Acompanha CD especial com animações, jogos e canções.

“Cada Dia uma História – 365 Histórias”, da Editora DCL, 192 páginas (capa dura) mais CD, R$ 38,00.

365 Dias que Mudaram o Mundo

23 de fevereiro de 2015 0
Divulgação, Editora Planeta

Divulgação, Editora Planeta

Dias que mudaram o mundo, que modificaram nossa maneira de contemplar a história, que promoveram mudanças abruptas no mundo: estamos falando de 365 eventos que influenciaram para sempre o curso da história.

Com aval do canal History Channel, este livro reúne alguns dos mitos e curiosidades que marcam o “antes e depois” em nossa vida. Momentos incríveis da humanidade passando por todos os séculos e diferentes culturas, uma verdadeira referência para compreendermos o mundo em que vivemos.

Acontecimentos que vão desde a liberação do voto feminino até a invenção da lata de cerveja, o lançamento do iPhone, o fim do apartheid, a Primavera Árabe, a primeira partida de futebol jogada no Brasil, a morte de Cleópatra, a aplicação cirúrgica da anestesia… O fato relativo a cada dia é acompanhado de um quadro com informações curiosas e divertidas acerca do tema abordado.

“365 Dias que Mudaram o Mundo”, Editora Planeta, 816 páginas, R$ 74,00.

Marina Colasanti e as histórias de um viajante

20 de fevereiro de 2015 0
Divulgação

Divulgação

As mulheres são sempre surpreendentes. Sobretudo quando atuam em universos tradicionalmente dominados pelos homens, como a velha arte de contar histórias. Assim, as “23 Histórias de um Viajante”, de Marina Colasanti, instigam e inquietam o leitor pela estrutura e densidade dos temas, mas, sobretudo, pela sensibilidade feminina que está por trás delas.

O tema da viagem em busca de conhecimento, de uma revelação ou da iluminação existe desde que o homem começou a cultivar a arte de contar. Na realidade, partir envolve, de certa forma, a própria inquietação que projeta o ser humano ao desconhecido, a sede de seguir para a frente, de descobrir, mas também de revelar. O viajante está sempre em busca de alguma coisa misteriosa, mas traz também a inquietação, como o cavaleiro deste livro, que consegue penetrar no domínio de um príncipe misterioso, isolado do mundo por altas muralhas. Ali, como uma espécie de Sherazade, passa a narrar as 23 histórias reunidas no volume, “como se soubesse o que ia no coração do príncipe”.

Como se encarregado de uma missão, talvez sem o saber, o cavaleiro narrador desperta o príncipe para uma nova realidade, descerrando-lhe amplas perspectivas espirituais, numa espécie de iniciação mágica.

Seguindo o modelo clássico, os 23 contos narrados pelo viajante se desenvolvem a partir da proposição lançada na história inicial, cujo significado se revela no final, fechando o ciclo iniciático. Dessa forma, o livro pode ser lido como uma série de contos ou como um romance unido pelo fio sutil que liga todas as histórias e as projeta muito além das fronteiras do possível.

Mantendo a unidade espiritual com a escrita, as ilustrações do livro são da própria autora. A mão que inquieta com a palavra sabe também encantar com o desenho.

“23 Histórias de um Viajante”, texto e ilustrações de Marina Colasanti. Global Editora, 224 páginas, R$ 49,00.

A Mala do Meu Pai

19 de fevereiro de 2015 0
Divulgação

Divulgação

A sugestão de hoje fala sobre um assunto que, infelizmente, é comum: o dia da separação dos pais, momento em que o coração da criança se vê dividido, muitas vezes não entendendo direito o que está acontecendo.

O livro “A Mala do Meu Pai”, de Mirna Pinsky, conta que, certo dia, Miro vê seu pai sair levando uma enorme mala. Os dias se passam, o pai não volta, mas Miro não encontra coragem para perguntar a sua mãe para onde ele tinha ido e por que tinha viajado.

Entre dúvidas, sonhos e receios, o garoto narra sua história, simples e poética, semelhante à de tantas crianças que têm de enfrentar a separação dos pais.

“A Mala do Meu Pai”, de Mirna Pinsky, com ilustrações de Patrícia Lima. Coleção Crisálida, Editora Scipione, 32 páginas, preço não informado.

A Bicicleta Epiplética

18 de fevereiro de 2015 0
Divulgação, Cosac Naify

Divulgação, Cosac Naify

Em “A Bicicleta Epiplética”, primeiro livro de Edward Gorey lançado no Brasil, a história começa no momento em que não é mais terça-feira, mas ainda não é quarta – uma boa amostra do clima de absurdo que permeia toda a obra.

A partir daí, o leitor acompanha a aventura (ou desventura?) dos irmãos Embley e Yewbert, que, no melhor estilo “Alice no País das Maravilhas”, são guiados por uma bicicleta epiplética por campos de rabanete que não têm rabanetes, um grande celeiro tão escuro que não é possível ouvir nada, e uma tempestade tão forte que leva consigo os catorze pares de sapatos amarelos de Embley e o colete de oncinha de Yewbert.

O traço fino e detalhista de Gorey dá o tom macabro das ilustrações, que se diferenciam radicalmente do que comumente se vê nos livros infantis. O livro original foi escrito a mão pelo próprio Gorey, e a Cosac Naify tomou o cuidado de desenvolver, especialmente para a edição brasileira, uma fonte que imita a letra do autor com perfeição. Assim, a Cosac Naify convida crianças e adultos a conhecerem esse autor excêntrico, mundialmente aplaudido, em um lançamento que vai dar o que falar.

“A Bicicleta Epiplética”, texto e ilustrações de Edward Gorey e tradução de Alexandre Barbosa de Souza e Eduardo Verderame. Editora Cosac Naify, 64 páginas, R$ 35,00.

Girafas não sabem dançar

17 de fevereiro de 2015 0
Divulgação, Companhia das Letrinhas

Divulgação, Companhia das Letrinhas

“Girafas não Sabem Dançar”, de Giles Andreae, é um livro-brinquedo permeado de dobraduras e figuras que se movimentam por puxadores que, com certeza, irá envolver as crianças com a narrativa.

Ao abrir a primeira página, uma enorme dobradura se ergue, dando vida a Geraldo, uma girafa muito atrapalhada que gostaria de saber dançar para ir ao Baile da Selva.

Nesse evento anual, todos os bichos se reúnem para dançar vários estilos: do rock até chá-chá-chá. Um conselho do grilo irá mudar a vida de Geraldo. O que será que é? Será que ele conseguirá dançar? Giles Andreae, um artista britânico, ganhou notoriedade na literatura mundial com a publicação deste livro.

“Girafas não Sabem Dançar”, de Giles Andreae, com ilustrações de Guy Parker-Rees e tradução de Eduardo Brandão. Editora Companhia das Letrinhas, 16 páginas, R$ 46,00.

Cure meu coração

16 de fevereiro de 2015 0
Divulgação, Farol Literário

Divulgação, Farol Literário

Clementina Williams, chamada de Clem pelos mais próximos, é uma adolescente de 16 anos que normalmente não estaria feliz em passar as férias de verão com a família a bordo do veleiro Tudo é Possível.

Em terra firme, Clem, personagem do livro “Cure Meu Coração”, de Melissa Walker, deixa Amanda, sua melhor amiga, de coração partido, rompendo um laço de amizade construído desde a infância. No veleiro, ela terá de lidar com as consequências de suas escolhas e com o sentimento de culpa que a acompanha.

Clem acaba conhecendo James, um rapaz de cabelos vermelhos que, junto com Bill, o casal Ruth e George e a Sra. Bigodes, acaba lhe mostrando que é possível curar um coração.

“Cure Meu Coração”, de Melissa Walker. Editora Farol Literário, 272 páginas, R$ 36,90.