Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Alice no Fundo do Mar

22 de maio de 2015 0
Divulgação, Nova Alexandria

Divulgação, Nova Alexandria

De que maneira educar as crianças para que compreendam a importância do meio ambiente e o equilíbrio ecológico? No livro “Alice no Fundo do Mar”, publicado pelo selo Volta e Meia da Editora Nova Alexandria, a socióloga Vanessa Labarrere chama a atenção para a ocupação desenfreada do litoral brasileiro e a falta de controle na produção e descarte de lixo, que compromete inclusive os oceanos.

Filha de biólogo, a personagem inicia seu interesse pela natureza e vai descobrindo a influência da humanidade em cada lugar por onde passa e como as construções que desenvolve, nada sustentáveis, agridem toda forma de vida que os cerca. Mas é ao lado da tartaruga marinha Madu que a curiosa garota entra em contato com o mundo debaixo d’água e se interessa ainda mais pelos seres vivos do oceano.

Guiada pelas nadadeiras de sua nova amiga, Alice conhece o efeito devastador da poluição, que causa sérios danos também à vida subaquática. Ela se envolve em várias “histórias de pescador”, na tentativa de fazer uma faxina nos corais, em que é auxiliada por prestativos e inteligentes golfinhos.

Indicada para crianças de seis a nove anos, a narrativa é leve e bem-humorada. A autora homenageia, nesta obra, o clássico da literatura infantil “Alice no País das Maravilhas”, do escritor inglês Lewis Carrroll (1832-1898), e, na vivência da garota que fala com os animais, se aproxima de outro personagem clássico, o Dr. Dolittle, criado pelo escritor inglês Hugh Lofting (1886-1947). O prefácio é do contista e pesquisador brasileiro Marco Haurélio.

“Alice no Fundo do Mar”, de Vanessa Labarrere, com ilustrações de Severino Ramos. Editora Nova Alexandria, 52 páginas, R$ 37,00.

Envie seu Comentário