Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de abril 2016

Bartolomeu de Queirós fala de bichos e não só

29 de abril de 2016 0
Divulgação, Global

Divulgação, Global

Bartolomeu Campos de Queirós, autor de obras emocionantes para os públicos infantil e juvenil, nos presenteia com vinte e cinco divertidas poesias no lançamento “De Bichos e Não Só”. A novidade é um convite para uma deliciosa brincadeira com palavras, gerando múltiplos sentidos e associações. Os textos, que tratam sobre os animais, pessoas e situações cotidianas, vêm acompanhados das criativas e coloridas ilustrações do premiado Orlando Pedroso.

“Eu sabia,
A sabiá me segredou
Que de tanto amar doçura
A saliva da saúva
De repente açucarou”.

O ritmo presente nas poesias de Bartolomeu é singular. Suas rimas trazem uma musicalidade que se valoriza na leitura em voz alta, e a sensibilidade dos textos nos conecta com nossas memórias afetivas. As páginas, vividamente coloridas e ilustradas, dão ao leitor liberdade para imaginar um mundo totalmente novo. Um livro para ler, reler, criar e redescobrir como se fosse sempre a primeira vez.

“De Bichos e Não Só”, de Bartolomeu Campos de Queirós, com ilustrações de Orlando Pedroso. Global Editora, 32 páginas, R$ 39,00.

Em defesa da palavra

28 de abril de 2016 0
Divulgação, Penalux

Divulgação, Penalux

A palavra ultrapassa o que é usual, trivial e cotidiano. É o que defende a escritora carioca Alexandra Vieira de Almeida em seu novo livro de poemas intitulado “Dormindo no Verbo”. Lançado pela Editora Penalux e composto por 67 poesias, a obra pretende mostrar a importância da percepção da palavra na construção de tudo que nos cerca.

Segundo a poetisa, o seu trabalho une o intelectivo e o linguístico num só canal. O livro transmite ao leitor a imagem de que o verbo, ou seja, a ação, é muito valioso para a recriação do mundo. Ela explica ainda que seus versos circulam por vários momentos de sua história, apresentando o universo da linguagem como expressão da vida, não no sentido simples apenas, mas com muita complexidade. “‘Dormir no verbo’ é trazer aquilo que está adormecido, no nosso interior, para o mundo, esclarecendo através da palavra”.

— Minha inspiração vem fora do texto, como minha experiência de vida, e dentro da própria literatura, a partir de influências de outros autores, como, por exemplo, Arthur Rimbaud e Murilo Mendes, dentre outros. No entanto, procuro ter o meu próprio estilo, criando algo diferente, que manifeste mais a influência de minha interioridade — ilustra.

O gosto pela leitura vem desde criança. Aos dez anos de idade, já começava a lançar seus pensamentos verbalizados no papel. Ela conta que sua mãe foi a maior incentivadora nesse aspecto. “A leitura representa a minha doação para os outros. É uma necessidade para mim. Com ela, aprimoro meu estilo, mas também lapido meu ser”, conta Alexandra.

“Dormindo no Verbo”, de Alexandra Vieira de Almeida. Editora Penalux, 130 páginas, R$ 34,00.

O bisavô do avô

27 de abril de 2016 0
Divulgação, Mundo Mirim

Divulgação, Mundo Mirim

Escolher uma opção sempre implica não escolher todas as outras, por isso, tomar decisões é sempre tão difícil. Agora imagina ter ainda de ouvir as opiniões das pessoas, sendo que cada uma tem algo diferente a dizer.

Em “O Bisavô do Avô”, a autora Anna Claudia Ramos utiliza o recurso de uma narrativa dentro da outra para recontar a clássica fábula de La Fontaine, “O Menino, o Velho e o Burro” e ensinar aos pequenos que é importante respeitar as pessoas e suas opiniões, mas também é muito importante valorizar nossas próprias ideias e seguir em frente, a despeito das críticas dos outros.

Na narrativa, o menino da cidade espera ansiosamente as férias de todo ano para ir ao sítio do avô. Além de andar a cavalo e tomar banho de rio, o que ele mais gosta é ouvir o avô contando histórias de há muito tempo.

Sua preferida é aquela em que o avô relata a saga de seu bisavô (o bisavô do avô) na venda de um burro, muitos anos atrás. No caminho até o local do negócio, todo mundo palpitou: “Por que o velho não monta no burro?”, “Por que o menino não monta no burro”, “Por que judiam do pobre animal montando nele?”.

“E foi assim que, depois de toda essa amolação, eles venderam o burro e voltaram para casa. Mas meu bisavô não parava de pensar naquela história toda. Foi quando se deu conta de uma coisa: não devemos agir pela cabeça dos outros. Em qualquer situação, vai existir alguém que vai falar da gente, seja bem ou mal porque cada pessoa pensa diferente” (página 25).

A leitura, indicada para crianças de sete a oito anos, traz a ludicidade e pedagogia típicas das fábulas para conscientizar os pequenos de que é impossível agradar a todos. Um problema pequeno, se receber muitos palpites, pode se tornar grande quando, ao invés de fazer o que se acha correto, se decide fazer o que os outros querem.

“O Bisavô do Avô”, de Anna Claudia Ramos, com ilustrações de Adriana Vegas e Roger Marmo. Editora Mundo Mirim, 32 páginas, R$ 27,90.

Sabix — o valor da amizade

26 de abril de 2016 0
Reprodução

Reprodução

Em nosso dia a dia, contamos com amigos que nos ajudam a ser pessoas melhores. Esses amigos são muito valiosos, verdadeiros tesouros que a vida nos oferece.

No livro “Sabix — o Valor da Amizade”, de Alfredo Boulos Júnior, você vai conhecer Sabix, um papagaio diferente de todos que você já viu: ele é elegante, sabido e muito especial. Seu melhor amigo é Juninho, que conversa com ele sobre os mais variados assuntos.

Prepare-se para viver com esses dois amigos grandes aventuras, envolvendo amizade, companheirismo, solidariedade e arrependimento.

“Sabix — o Valor da Amizade”, de Alfredo Boulos Júnior, com ilustrações de Leandro Ramos. Editora FTD, 40 páginas, R$ 32,80.

Selina, o Ratinho e a Gata Flora

25 de abril de 2016 0
Divulgação, Autêntica

Divulgação, Autêntica

Para começar a semana, a sugestão para a criançada é o livro “Selina, o Ratinho e a Gata Flora”, de Susi Bohdal. A obra conta que a menina tem um amigo chamado Pipkin, um ratinho que morava num buraco do quarto, e eles conversavam sempre, riam juntos, contavam histórias, trocavam ideias. Um dia, apareceu na janela a gata Flora, a maior caçadora de ratos da vizinhança. Pipkin ficou morrendo de medo, com razão. Mas… e Selina? Será que precisava mesmo ter tanto medo da gata?

Precisava, sim: Flora tinha um olhar faminto e começou a crescer. Ficou maior que um cachorro; depois, que um cavalo, e logo estava mais alta do que as casas da rua, perseguindo Selina e Pipkin.

Apavorada, a menina não sabia o que fazer para escapar, até que Pipkin lhe ensinou o jeito.

“Selina, o Ratinho e a Gata Flora”, texto e ilustrações de Susi Bohdal, com tradução de Anna Luiza Cardoso. Autêntica Editora, 32 páginas, R$ 34,00.

Aventuras em Lego com "Rick Bloco e a Ameaça da Peça Ônix"

20 de abril de 2016 0
Divulgação, Nemo

Divulgação, Nemo

A sugestão de hoje vai agradar em cheio à galerinha que curte ler e também montar peças de Lego. Acompanhando as tendências do mercado editorial brasileiro, a Editora Nemo aposta em uma publicação que une o universo lúdico à literatura. Com um enredo divertido, “Rick Bloco e a Ameaça da Peça Ônix” insere o leitor em uma jornada épica de tirar o fôlego no mundo de Lego.

Criado pela autora de livros infantojuvenis Tamony Hall, a publicação conta a história de Porto dos Blocos, uma cidade grande com peças coloridas que passa a sofrer mudanças e se deteriorar com o passar do tempo. Com saudades dos tempos de glória de Porto dos Blocos, o jovem arquiteto Rick Bloco parte em busca de soluções para restaurar a cidade e trazer de volta o progresso.

No momento em que Dr. Dobrão aparece, Rick Bloco acredita ter em mãos a grande chance de mudança para Porto dos Blocos. Mas o bilionário guarda um segredo terrível: ele quer controlar todos os moradores e criar seu exército pessoal de zumbis usando a misteriosa Peça Ônix.

É com a ajuda de sua sócia Rita que Rick parte em uma aventura para encontrar a Peça de Ouro, um objeto capaz de deter os planos terríveis do Dr. Dobrão, cortando os efeitos da temida Peça Ônix.

Viajando de volta à era dos dinossauros, passando pelo Antigo Egito e indo até a Lua, Rick faz amizade com um braquiossauro e consegue, ao lado dele e de seus outros amigos, salvar a cidade de Porto dos Blocos e seus habitantes.

“Rick Bloco e a Ameaça da Peça Ônix”, de Tamony Hall, com tradução de Rodrigo Seabra. Editora Nemo, 128 páginas, R$ 19,90.

O caso de Pedro e Inês

19 de abril de 2016 0
Divulgação, Kapulana

Divulgação, Kapulana

Em “O Caso de Pedro e Inês, Inês(quecível) até o Fim do Mundo”, Francisco Maciel Silveira trata do romance entre o infante português Pedro e a galega Inês de Castro. O amor proibido que marcou a história e a cultura portuguesas foi vivido em atmosfera carregada de disputas de poder.

Futuro rei de Portugal, Pedro não possuía autonomia para decidir com quem se casar. Seu casamento deveria, antes, atender aos interesses políticos do reino. Assim, desde jovem, o infante foi prometido a Constança Manuel, filha de um descendente de monarcas dos reinos de Aragão, Castela e Leão. Sem amá-la, Pedro buscou o amor verdadeiro em outra mulher, a dama de companhia de sua esposa, Inês de Castro. A infidelidade conjugal e a intensidade da paixão entre Pedro e Inês incomodaram a corte que, além disso, tinha preocupações políticas. O romance acabou em tragédia, mas a história de amor de dos dois foi eternizada na literatura mundial.

Francisco Maciel, na figura de Xico Maciel, resolveu contar essa clássica história de maneira diferente, nos moldes da literatura de cordel. Cheio de rimas, esse gênero literário é uma modalidade impressa de poesia que, apesar de remontar ao Renascimento no século 16, na Europa, popularizou-se muito no Brasil. Com ilustrações de Dan Arsky, a obra utiliza-se de um gênero popular, sem perder a profundidade literária

“O Caso de Pedro e Inês, Inês(quecível) até o Fim do Mundo”, de Francisco Maciel Silveira (Xico Maciel), com ilustrações de Dan Arsky. Série Intersecções Literárias, Editora Kapulana, 80 páginas, R$ 29,90.

O menino que entrou dentro de si mesmo

18 de abril de 2016 1
Divulgação, Caminho Suave

Divulgação, Caminho Suave

Começando a semana, a sugestão é uma obra que pretender ensinar a olhar para os pensamentos e desenvolver uma nova atitude frente a eles: “O Menino que Entrou Dentro de si Mesmo”, de Arnaldo Vicente e publicada pela Editora Caminho Suave.

No livro, o pequeno leitor descobre que, mesmo com todos os pesadelos, pensamentos negativos e medos, é possível percebê-los, mas nem sempre segui-los. O autor oferece a todos, sejam adultos ou crianças, uma reflexão de como estão processando os problemas e como é possível mudá-los por meio das emoções.

A história traz o conceito-chave da terapia cognitiva, que tem o objetivo de ensinar que a criança evolui na medida em que descobre que conversar consigo mesma é essencial para a felicidade, sempre distinguindo entre os fatos e os pensamentos sobre eles.

A mensagem principal da obra é plantar uma semente para que as crianças cresçam emocionalmente saudáveis, conhecedoras de si mesmas e capazes de lidar com os desafios e as adversidades da vida. Afinal, o Menino Triste encontra a felicidade quando entra no próprio coração, vê os pensamentos ruins e descobre que ele pode desenvolver uma nova atitude diante destes sentimentos negativos.

“O Menino que Entrou Dentro de si Mesmo” é o primeiro livro infantil de uma série que levará a chancela da Caminho Suave — editora que publica a famosa e tradicional cartilha “Caminho Suave”, que já alfabetizou mais de 40 milhões de brasileiros com sua maneira simples e inteligente — que tem o objetivo de ajudar os pais na laboriosa arte de educar os filhos.

“O Menino que Entrou Dentro de si Mesmo”, de Arnaldo Vicente, com ilustrações de Kelly Adão. Editora Caminho Suave, 32 páginas, R$ 32,90.

Você sabe onde começa uma história?

15 de abril de 2016 0
Divulgação, Brinque-Book

Divulgação, Brinque-Book

Começo este post repetindo o título: você sabe onde começa uma história? Pode ser com uma palavra, uma cor, um desenho… No livro “Onde Começa a História?”, a autora/ilustradora Marie-Louise Gay rascunhou, rabiscou, traçou, esboçou, desenhou e pintou para contar como ideias brilhantes chegam quando você menos espera e como as palavras, algumas vezes, surgem do nada querendo ser escritas.

Esta história permite trabalhar temas como imaginação, interação com o leitor e metalinguagem. A autora estabelece um diálogo com seus jovens leitores a fim de explicar como é o processo de criação de seus livros.

Pode ser interessante realizar em sala de aula um trabalho coletivo semelhante ao descrito pela autora, utilizando palavras e imagens para a criação de uma nova história.

“Onde Começa a História?”, texto e ilustrações de Marie-Louise Gay, com tradução de Gilda de Aquino. Editora Brinque-Book, 54 páginas, R$ 36,80.

Aline Barros aborda o poder da graça extraordinária

14 de abril de 2016 0
Divulgação, Thomas Nelson Brasil

Divulgação, Thomas Nelson Brasil

Com mais de vinte anos de carreira, Aline Barros é conhecida mundialmente pela música. Indicada a quatro premiações internacionais, sendo oito indicações de melhor álbum de música cristã em língua portuguesa e duas de língua espanhola, ganhando seis delas no Grammy Latino, a cantora gospel acumula vários discos de ouro, platina e diamante.

Também escritora, Aline lança “Graça Extraordinária”, seu segundo livro pela Editora Thomas Nelson Brasil, e desafia os leitores a viverem intensamente os princípios da graça em suas vidas.

O livro é dividido em duas partes, e Aline aborda os princípios e o alcance da graça de Deus, a fim de transformar vidas, realizar milagres e levar muitas pessoas a uma vida vitoriosa em Jesus.

Em meio a histórias de aventuras na fé, desafios vencidos pelo poder de Deus e testemunhos de transformação em Cristo que colheu ao longo de sua trajetória e ministério, Aline incentiva leitores a viverem em amor e fé, obediência e humildade, para que a graça extraordinária de Jesus tenha plena liberdade para agir.

“Meu coração ardia por um livro que, ao mesmo tempo, compartilhasse algumas dessas histórias, ensinasse verdades da Bíblia de forma simples e que tocasse vidas e corações, incentivasse os leitores a viver em amor e fé, obediência e humildade, a fim de que a graça extraordinária de Jesus tivesse plena liberdade para agir quando e onde bem entendesse. Essas são a razão de ser deste livro”, relata a autora.

“Graça Extraordinária”, de Aline Barros. Editora Thomas Nelson Brasil, 192 páginas, preço não divulgado.