Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de outubro 2016

A riqueza do folclore brasileiro em "Viva o Boi-bumbá"

31 de outubro de 2016 0
Divulgação, FTD

Divulgação, FTD

O folclore brasileiro é riquíssimo em lendas, contos e personagens envolvidos em histórias cheias de aventuras, crenças e lendas. E um dos personagens é o Boi-bumbá, protagonista do livro “Viva o Boi-bumbá”, de Rogério Andrade Barbosa.

A lenda do Boi-bumbá conta a história de um menino que está retornando com sua família da festa do boi em Parintins, uma das mais importantes da região Norte do Brasil. O menino está maravilhado com a festa que acabara de acompanhar, um espetáculo de luzes, cores e sons.

Ele recorda também outras lendas comuns da região Norte do Brasil: Cobra Grande, Iara, Curupira, Boto Tucuxi e pede para a mãe contar novamente a história do Boi-bumbá. A mãe, então, atende ao pedido do filho e conta essa famosa lenda.

O Boi-bumbá é tão querido, que Parintins construiu um bumbódromo para 35 mil pessoas assistirem às encenações.

“Viva o Boi-bumbá”, de Rogério Andrade Barbosa, com ilustrações de Graça Lima. Coleção BrincanteEditora FTD, 32 páginas, R$ 38,60.

Dois livros da Editora Positivo são selecionados para o Prêmio Jabuti 2016

28 de outubro de 2016 0
Divulgação, Positivo

Divulgação, Positivo

Duas obras da Editora Positivo estão entre os selecionados ao 58º Prêmio Jabuti. O livro “O Barco dos Sonhos”, do paranaense Rogério Coelho, concorre em duas categorias — ilustração de livro infantil ou juvenil, e infantil —, enquanto a obra “Haicais Visuais”, do mineiro Nelson Cruz, concorre na categoria infantil. Organizado pela Câmara Brasileira do Livro, o Prêmio Jabuti foi criado em 1958 e é o mais tradicional e consagrado prêmio do livro no Brasil. Abrangente, valoriza escritores e também o trabalho das demais áreas envolvidas na criação e produção de um livro.

Atualmente, o prêmio contempla 27 categorias. A seleção de 2016 traz os dez finalistas em cada uma delas. Neste ano, mais de 2.400 títulos foram inscritos. Além de recompensa financeira, o Jabuti laureia os vencedores com o reconhecimento da comunidade intelectual brasileira, do mercado editorial e, principalmente, dos leitores. Para Rogério Coelho, o fato de estar entre os indicados ao prêmio já é uma celebração. “É uma surpresa, e uma grande alegria. Considero que as indicações já sejam um prêmio, um reconhecimento ao trabalho que foi feito. É uma realização profissional importante e que traz uma necessidade de continuar fazendo cada vez melhor”, observa. Em 2016, o livro “O Barco dos Sonhos” já recebeu o troféu HQMIX na categoria desenhista nacional.

Nelson Cruz, que já ganhou cinco vezes o Prêmio Jabuti, também se diz feliz com a indicação: “A expectativa é bem grande devido à proposta de raciocínio ser uma transgressão da ideia de haicai. Somente visual. O Prêmio Monteiro Lobato, da revista ‘Crescer’,  e agora essa indicação para o Prêmio Jabuti me deixa muito satisfeito pelo reconhecimento”.

O diretor-geral da Editora Positivo, Emerson dos Santos, salienta a importância das obras da editora constarem nesse rol dos selecionados. “É uma honra ter o nome e o trabalho da Editora Positivo associado ao Prêmio Jabuti, o mais tradicional e consagrado prêmio do livro no país. As três indicações significam o reconhecimento da qualidade editorial e literária das nossas obras, resultado da dedicação e profissionalismo de escritores, ilustradores, editores e designers que trabalham conosco. Esperamos continuar contribuindo para a formação de leitores no país”, conclui. Parceiros da Editora Positivo em outras obras, os autores aguardam, agora, o resultado com os três finalistas em cada categoria.  Essa lista será divulgada em 11 de novembro.

Para saber mais sobre o prêmio, acesse www.premiojabuti.org.br.

Sobre os livros

“O Barco dos Sonhos” é uma encantadora narrativa em que a realidade e o sonho se misturam. As belíssimas imagens que compõem este livro retratam a magia que pode surgir de uma folha em branco, das mãos de um velho ou das mãos de um menino, da misteriosa correspondência entre os dois. Trabalha os temas amizade, afetividade, gerações, realidade x imaginação. Recomendado para crianças a partir de nove anos. Preço sugerido: R$ 39,80.

“Haicais Visuais” apresenta, com a beleza e a simplicidade do haicai, o humor da tirinha de jornal e a concisão de ambos, estes haicais visuais, de Nelson Cruz, trazem dez histórias curtas e silenciosas que nos convidam para uma viagem surpreendente na companhia do pintor de sonhos René Magritte, do King Kong das telas de cinema e da Alice do País das Maravilhas. Recomendado para crianças a partir de 9 anos. Preço sugerido: R$ 39,80.

Divulgação, Positivo

Divulgação, Positivo

Livros reúnem ensinamentos valiosos para os pequenos

27 de outubro de 2016 0

Hoje, o tio Aldo (ou, como me chamam meus sobrinhos, tio Didi) mostra, de uma só vez, três livros para a criançada (os pais e irmãos mais velhos também estão convidados a ler). As obras, da Editora Hagnos, trazem mensagens sobre a importância das boas maneiras e discutem até mesmo temas polêmicos, como o bullying. Confira as dicas! No final deste post estão as capas dos livros.

“Urso Benjamin Diz Obrigado” (de Claire Freedman, 32 páginas, R$ 11,90)

Lá vem novamente o Urso Benjamim, cheio de vivacidade. Ele adora brincar com seus amigos, mas de alguma forma está deixando-os chateados. Nesta história encantadora, o Urso Benjamim aprende a dizer obrigado e o quanto significa esta pequena palavra.

“Felisbela, Cara de…” (de Paulo Debs, 32 páginas, R$ 11,90)

Felisbela é uma menina alegre e de repente começa a apresentar uns sintomas bem estranhos que fazem com que sua vida se torne triste e sombria. Como ela poderá ficar livre desses sintomas que tanto a atormentam?

Com uma linguagem simples, Paulo Debs aborda um mal social que vem aumentando a cada dia: o bullying. Ao mesmo tempo, por meio desta história, mostra que isso não é divertido e pode fazer mal não somente aos outros, mas também a si mesmo.

“O Menino e o Oceano” (Max Lucado, 48 páginas, R$ 25,90)

“O amor de Deus é como o oceano, meu filho”, disse a mãe. “Está sempre aqui. É sempre profundo. Nunca acaba”.
Esta doce história envolve um menino, seus pais e as maravilhas da criação. Da vasta extensão do oceano às grandiosas alturas das montanhas, Max Lucado nos conduz em uma viagem de descoberta e agradecimento à medida que nos mostra uma criação que expressa o amor inigualável do Criador.

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Histórias de arrepiar os cabelos

26 de outubro de 2016 0

Todo ano, o Halloween é sempre a mesma coisa. Quando se aproxima o dia 31 de outubro, as emissoras de TV começam a exibir os filmes com os mesmos vilões: Freddy Krueger, Jason, Brinquedo Assassino, Drácula, Frankenstein, Hannibal Lecter, entre outros. Mas se você quer sair dessa rotina e fugir do básico, fique atento às dicas de obras-primas do terror das quais poucos falam.

Um deles é o livro de ficção “O Grande Deus Pã” (122 páginas, R$ 32), do galês Arthur Machen. Publicado pela Editora Penalux e traduzido pela primeira vez no Brasil, a obra mostra as consequências decorrentes de um experimento neurológico conduzido por um leigo inescrupuloso, para quem – e também a tantos outros – o desejo de “olhar por sob o véu” acarreta um preço amargo.

A história acontece no período vitoriano, em Londres, após a ocorrência de uma série de suicídios, dos quais ninguém sabe o motivo. O único elo em comum é uma mulher enigmática, que atrai e horroriza os homens à sua volta. Para tentar desvendar o que está acontecendo, o leitor acompanha alguns personagens: Sr. Clarke, Dr. Raymond, Villiers e Austin, todos frequentadores da alta sociedade.

Outro importante clássico é o “Assovie que Virei: Histórias de Fantasmas” (144 páginas, R$ 34), de M.R. James, que nunca teve uma coletânea sua traduzida no País. Os contos desse livro instauram um clima de mistério e horror, combinando situações e personagens cotidianas com temas eruditos, como mausoléus, tumbas e templos. A leitura transmite um sentimento de arrepio, horror e mistério, ao adentrar histórias que sutilmente o levam para um mundo sombrio de conhecimentos secretos.

Para quem gosta de mistérios, “Na Garupa do Besouro” (76 páginas, R$ 32), de J.P. Effting, é um prato cheio. Com personagens do senso comum no meio de pequenas narrativas com cenários simples e cotidianos, o livro traz enredos aterrorizantes e sombrios. A obra ainda aproxima o leitor do desconhecido e do terror nas situações mais simplórias que possamos imaginar.

Ainda para quem quer curtir obras de terror de escritores brasileiros, tem “O Demônio de Cada um” (114 páginas, R$ 34), coletânea de contos de autores paraibanos organizada por Bruno Gaudêncio, e o livro de contos da escritora e jornalista Vivian de Moraes“Satan me Tirou para Dançar” (116 páginas, R$ 34),  que não é necessariamente uma obra de terror, mas nem por isso deixa de causar assombros.

Os livros podem ser comprados pelo site da Editora Penalux: http://www.editorapenalux.com.br/.

Escolha sua leitura e divirta-se no Halloween. Confira abaixo as capas dos livros.

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Um ano na vida de um gênio

25 de outubro de 2016 0
Divulgação, Geração Jovem

Divulgação, Geração Jovem

A Geração Jovem acaba de lançar “Um Ano na Vida de um Gênio”, de Stacey Matson, que conta a história de Arthur A. Bean, um gênio mirim que enfrenta todos os percalços de um nerd na escola. Ele quer ser escritor, já registra algumas poesias e textos e jura que será famoso.

Parte de um projeto pedagógico da autora, o livro atinge diversas idades e, de forma descontraída, fala sobre diversos temas, como educação na escola, depressão, bullying, superação da morte, entre outros. Vencedora do prêmio The Chocolate Lily Award, a obra tem um projeto gráfico personalizado e registra diversas referências literárias, como Agatha Christie, Shakespeare e Hemingway.

Como todo nerd que se preze tem o seu algoz, o Robbie Zack, a quem ele chama de perdedor, pois esse colega de classe acredita que o Bean rouba suas ideias. Mas o gênio se justifica dizendo que ao ler textos de outras pessoas surge uma explosão de inspirações, processo costumeiro para todos os escritores famosos.

Na sétima série reencontra seu amor, Kennedy Laurel, que talvez nem saiba de sua existência e conhece a professora sra. Whitehead a qual não entende seu gênio criativo. Ele sabe de todas as dificuldades, mas tem certeza que a fama o alcançará, principalmente se ganhar o concurso de contos do ano.

“Um Ano na Vida de um Gênio”, de Stacey Matson, com tradução de Sandra Martha Dolinsky. Editora Geração Jovem, 264 páginas, R$ 34,90.

A gigantesca barba do mal

24 de outubro de 2016 0
Divulgação, Nemo

Divulgação, Nemo

Começando a semana, mais uma dica para a galerinha: “A Gigantesca Barba do Mal”, de Stephen Collins. A história se passa na ilha de Aqui, onde tudo é meticulosamente organizado e certinho. As ruas são asseadas, a grama é bem aparada e os homens são rigorosamente barbeados.

Dave não foge à regra. Tem um emprego que lhe permite pôr em prática todo o seu senso de organização, bem como distrair a mente de pensamentos indesejáveis, e encontra paz numa rotina totalmente ordeira.

Num dia fatídico, porém, Dave se vê como a raiz de um gigantesco problema: uma barba que irrompe de seus poros e desafia a lógica e a ciência. Logo ela se tornará uma questão de segurança pública e irá abalar as estruturas de Aqui, figurativa e literalmente.

A obra é uma fábula arrojada, que faz lembrar Roald Dahl, e convida a refletir sobre algumas das questões humanas deste século.

“A Gigantesca Barba do Mal”, de Stephen Collins, com tradução de Eduardo Soares. Editora Nemo, R$ 39,80.

Livro aborda a importância do brincar

21 de outubro de 2016 0
Divulgação, Peirópolis

Divulgação, Peirópolis

Não é novidade que o brincar gera muitos benefícios à criança, principalmente o desenvolvimento da coordenação motora e da imaginação. E o livro “Brinquedos do Chão: o Imaginário, a Natureza e o Brincar”, de Gandhy Piorski, trata desses aspectos. em relação com a natureza.

A obra inaugura uma série que explora a imaginação do brincar e sua intimidade com os quatro elementos da natureza: terra, fogo, água e ar, e revela a voz livre e fluente da criança em sua trajetória de moldar a si própria, tão esquecida nos estudos sobre a infância. Assim como o brinquedo, interessa ao autor, artista plástico, teólogo, pesquisador da infância e do imaginário, a brincadeira e seu universo simbólico; a experiência da criança quando, em comunhão com a natureza e em sua vivência transcendente, brinca e significa o mundo.

O primeiro volume é dedicado aos brinquedos da terra, que caracterizam, na produção material, gestual e narrativa da infância, a investigação da matéria e as operações da imaginação no forjar a elaboração e o enraizamento dos papéis sociais na casa, na família e no mundo.
O estudo desdobrou-se também em várias exposições de brinquedos colecionados ao longo dos anos, e seu corpo teórico vem repercutindo em diferentes espaços em que a criança é tema de interesse.

“Brinquedos do Chão: o Imaginário, a Natureza e o Brincar”, de Gandhy Piorski. Editora Peirópolis, 156 páginas, R$ 42,00.

Como é legal a vida na fazenda!

20 de outubro de 2016 0
Divulgação, Vale das Letras

Divulgação, Vale das Letras

A dica de hoje vai para aqueles pais que têm as coisinhas mais lindas do mundo, que estão começando a descobrir as coisas.

O livro interativo “A Vida na Fazenda”, editado pela Vale das Letras, vai agradar em cheio à criançadinha (e aos pais, claro! Afinal, quem não gosta de ver o pimpolho e a pimpolha brincando e aprendendo superfelizes?).

Com o cenário interativo e as miniaturas, você poderá representar as histórias do livro, integrante da série “Livro em Ação”, e criar as suas próprias aventuras! Cada volume vem com 12 personagens e um cenário para você e a criança passarem horas se divertindo juntos.

Este material permite desenvolver imaginação, criatividade, habilidades em leitura e estímulo visual.

“A Vida na Fazenda”, da Editora Vale das Letras, R$ 79,90.

"Forever Young", de Bob Dylan, para ouvir com os olhos

19 de outubro de 2016 0
Divulgação, Martins Fontes

Divulgação, Martins Fontes

A sugestão de hoje no Blog do Aldo vai agradar em cheio aos fãs de Bob Dylan, que recentemente ganhou o Prêmio Nobel de Literatura. Confira!

“Forever Young” é uma edição bilíngue (inglês/português) com ilustrações inspiradas em músicas e momentos da vida de Dylan. Desde sua publicação, em 1974, no álbum Planet Waves, “Forever Young” (“Jovem para sempre”) é uma das mais queridas canções de Bob Dylan. Agora, o premiado artista Paul Rogers nos dá uma nova interpretação dos versos dessa peça musical. Esta é uma ousada e tocante homenagem a um hino cuja mensagem permanecerá jovem para sempre.

Bob Dylan é um dos mais admirados compositores e cantores de todos os tempos. Seu conceito particular de música despertou a atenção do público nos anos 1960, quando ele se transformou num cronista da consciência americana e da inquietação cultural. Sua extraordinária carreira tanto na música quanto na literatura permanece até hoje.

Paul Rogers é ilustrador do livro “Jazz ABZ”, de Wynton Marsalis. Além de ilustrar livros infantis, ele cria imagens para o “New York Times”, Pixar Animation Studios, New Orleans Jazz & Heritage Festival e Liga Nacional de Futebol do Super Bowl. Ele mora com sua esposa, Jill, e seus dois filhos, Alex e Nate, em Pasadena, Califórnia.

“Forever Young”, de Bob Dylan, com ilustrações de Paul Rogers. Editora Martins Fontes, 36 páginas, R$ 25,00.

O cardápio de hoje tem Sopa de Coragem. Quer experimentar?

17 de outubro de 2016 0
Divulgação

Divulgação

Todo mundo tem medo de alguma coisa. Acho que não existe ninguém 100% corajoso. Mas tem gente que tem muito medo de muitas coisas. Aí, como diz a galerinha, o bicho pega (ops, bicho não, porque tem gente com medo de bichos… aliás, conheço alguém que tem medo de… galinha! A sugestão de hoje do blog também tem um personagem que morre de medo de tudo, até mesmo da própria sombra.

O nome dele é Carlinhos, personagem do livro “Sopa de Coragem”, de Maryann Cocca-Leffler. Como eu disse algumas linhas ali em cima, o cara era o medo em pessoa. Até que um dia ele conhece o Grande Urso, o animal mais corajoso de toda a Terra, que tem uma receita para se tornar corajoso.

Sozinho, Carlinhos precisaria fazer uma viagem perigosa e trazer de volta um ingrediente secreto para a Sopa de Coragem do Grande Urso. Assustado, mas determinado, Carlinhos parte. Ele enfrenta os perigos da Floresta Proibida, da Montanha Misteriosa e da toca de um monstro feroz — tudo isso para encontrar a coragem no lugar mais inesperado.

O livro conta uma história simples, com ilustrações encantadoras da própria autora, que vai renovar a confiança das crianças e inspirá-las a enfrentarem seus próprios medos.

“Sopa de Coragem”, de Maryann Cocca-Leffler e tradução de Madalena Parisi Duarte. Editora Todolivro, 38 páginas, R$ 19,90.