Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de março 2017

João está em meio a tudo ao mesmo tempo

31 de março de 2017 0
Divulgação, Global

Divulgação, Global

“Tudo ao Mesmo Tempo” é o segundo volume da trilogia infantojuvenil “João e seus Meio Irmãos”, do autor Toni Brandão. A série conta a história do garoto João, desde a separação dos pais até os novos relacionamentos deles e os meios-irmãos que surgem na sua vida.

João agora tem de aprender a conviver com as novidades dos pais: sua mãe está grávida do Dr. Spielberg, a “Se Achenta” da Penélope vai morar com eles, e o seu pai encontrou um novo amor. Para completar, João se surpreende com novos sentimentos. E tudo ao mesmo tempo. Será que ele vai conseguir conviver com tudo isso?

Para se sentir um pouco menos sozinho, ele cria um grupo no WhatsApp para conversar com os amigos:

“Criei um grupo com meus melhores amigos. Claro que eu já criei vários grupos com eles, mas esse é ‘o’ grupo. Estou praticamente abandonado aqui em São Paulo. Está todo mundo viajando e eu não posso esperar os meu amigos voltarem pra falar sobre um monte de coisas que estão acontecendo na minha vida ‘tudo ao mesmo tempo’!”, escreveu o garoto.

A narrativa é uma história envolvente, contada de maneira divertida, destinada a todos aqueles que vivem só com a mãe, só com o pai, com outro namorado da mãe, com outra namorada do pai, com os avós, com os tios, com os padrinhos ou com outros acolhedores que a vida os escolhe como os grandes amigos.

“Tudo ao Mesmo Tempo”, de Toni Brandão, com ilustrações de Attílio. Global Editora, 120 páginas, R$ 35,00.

Uma Páscoa sem ovos de chocolate?!

30 de março de 2017 0
Divulgação, Boa Nova

Divulgação, Boa Nova

Já que a Páscoa está chegando, que tal um livro que tenha uma história infantil que lembre a data? Antes, eu pergunto: e se não tivesse ovos de Páscoa? Já pensou!? Continue lendo para saber mais.

O livro “Uma Páscoa sem Ovos de Chocolate”, de Etna Lacerda, com que em uma cidade chamada Barba Longa, um mago de mesmo nome e que morava na montanha mais alta da cidade realizava muitas mágicas para os moradores. Quando os bichinhos da cidade precisavam de alguma mágica, chegavam ao pé da Montanha Branca e gritavam seu pedido. Barba Longa realizava tudo num piscar de olhos. Os bichos, acostumados a ver todos os seus sonhos realizados, se tornaram preguiçosos, exigentes, invejosos, desocupados e faziam muitas travessuras, jamais se esforçando para resolver as próprias dificuldades.

Por sua vez, a cada mágica que Barba Longa fazia, sua barba crescia, e com uma rapidez espantosa. Para não abafar a cidade, o mago cortava pedaços da barba e jogava para cima, rumo ao céu. Cada pedaço se transformava em nuvem de barba. Eram tantas nuvens de barba, que elas quase encobriam o Sol.

O mago percebeu que suas mágicas estavam provocando um grande problema. Barba Longa, então, resolveu criar uma regra: cada bicho só tinha direito a uma mágica durante todo o ano.

Foi isso que deixou o coelho Leleco muito preocupado. Tudo porque sua chocomáquina, a incrível máquina de fazer ovos de chocolate, quebrou, e o mago Barba Longa, o único que seria capaz de consertá-la, resolveu não fazer mais suas espetaculares mágicas.

Com essa notícia, a maioria dos animais da cidade Barba Longa ficou em total alvoroço. Mas, como para tudo há uma solução, o coelho Leleco e os animais trabalharam juntos e conseguiram resolver o problema antes do Domingo de Páscoa. Afinal, nenhuma criança merece ficar sem seus ovinhos de chocolate.

“Uma Páscoa sem Ovos de Chocolate”, de Etna Lacerda. Editora Boa Nova, 28 páginas, R$ 10,90.

Muita aventura com Angus, o primeiro guerreiro

29 de março de 2017 0
Divulgação, Novas Páginas

Divulgação, Novas Páginas

Com uma nova edição e conteúdo exclusivo, os aficionados pelas aventuras do guerreiro Angus irão vibrar  mais uma vez com essa narrativa épica e histórica, que conquistou fãs em mais de 30 países — sendo best-seller em nações como a China, Rússia, Coreia, além de regiões na América Latina, incluindo o Brasil.

Agora em uma trilogia publicada pelo Grupo Editorial Novo Conceito, por meio do selo Novas Páginas, a série do escritor Orlando Paes Filho mescla literatura fantástica com importantes fatos históricos da humanidade e vai garantir que os amantes de seriados como “Game of Thrones” e “Vikings” estejam muito bem entretidos entre as temporadas — e durante elas também!

“Angus — o Primeiro Guerreiro” é o título de início dessa história que narra o cotidiano dos cristãos primordiais na Europa e da briga sangrenta com os pagãos. Seguindo a vida do guerreiro Angus MacLachlan, o leitor será apresentado a essa incrível narrativa medieval sobre conflitos, sejam eles externos, como as batalhas pelo poder, ou do próprio personagem tentando separar o bem do mal.

Com um embasamento histórico muito bem preparado, “Angus” é muito mais que uma simples fantasia. O título apresenta para o leitor toda uma gama de fatos que revelam não só o cristianismo durante a idade das trevas, mas também como a influência da religião modificou toda uma sociedade para o que conhecemos atualmente.

Em extraordinárias batalhas, uma intricada rede de relacionamentos, costumes vikings, e uma formidável narrativa de estratégias de guerra, Orlando demonstra por que o título foi — e continua — um sucesso entre o público.

Saiba mais sobre o universo Angus! O spin-off do começo dessa incrível aventura está disponível para download gratuito na Amazon (http://bit.ly/Angus00) e o Instagram da série conta com ilustrações exclusivas dos personagens, é só acessar @angusserie.

“Angus — o Primeiro Guerreiro”, de Orlando Paes Filho. Editora Novo Conceito — selo Novas Páginas368 páginas, R$ 39,90.

Pollyanna cresceu e continua ensinando gerações

28 de março de 2017 0
Divulgação, Via Leitura

Divulgação, Via Leitura

O segundo livro da série de sucesso “Pollyanna” ganha uma versão especial do selo Via Leitura, da Edipro, editora especializada em clássicos da literatura. Esta nova versão traz à obra “Pollyanna Moça”, da escritora norte-americana Eleanor Porter, um visual colorido, leve e charmoso, ao estilo do texto primoroso de Eleanor.

Escrito em 1915, a continuação da história da menina órfã, que encantou e influenciou o mundo por diversas gerações, a mostra já crescida e enfrentando novas adversidades, que testam seu otimismo e o maior ensinamento de seu falecido pai, “o jogo do contente”. No livro, Pollyanna é sempre encantadora e tem atitudes positivas, transforma a vida de quem a conhece. Desde que foi morar com a tia, no primeiro livro, não se contentou em ultrapassar os limites de Beldingsville, cidadezinha que mora com sua tia Polly. A protagonista, na segunda publicação, foi em busca de novos horizontes em Boston, para ajudar uma rica viúva a superar as tristezas da perda de um filho e de uma vida solitária. Nesta nova aventura, Pollyanna conhece pessoas novas e incríveis, encontra um grande amor e, junto a isso, a inquietação, a dúvida e as emoções que só uma jovem apaixonada pode sentir.

A adolescente linda e gentil continua ensinando o “jogo do contente”, trazendo a todos os leitores uma lição de amor e otimismo e reforça a ideia de que o pensamento positivo pode influenciar na vida das pessoas. A protagonista contagia leitores de todas as idades, com seu “jeito Pollyanna de ser”. Uma leitura indispensável para que todos possam conhecer o verdadeiro sentido da alegria em viver.

“Pollyanna Moça”, de Eleanor Porter, com tradução de Marina Petroff. Editora Via Leitura, 256 páginas, R$ 37,90.

Leia e brinque com sua princesinha

27 de março de 2017 0
Divulgação

Divulgação

Contos de fada sempre encantaram as crianças. Prova disso é que eles vêm se mantendo vivos na memória das pessoas geração após geração. E que tal se, com as belas histórias, pais e filhos possam interagir brincando com o livro?

Essa é uma das propostas do livro “Cinderela”, publicado pela Editora Vale das Letras, de Blumenau. Com texto de Patrícia Amorim e ilustrações de Jean C. Ferreira, a obra traz a história da moça que perdeu a mãe e, nas mãos da madrasta, passa por maus bocados. Até que a sorte lhe sorri e ela encontra um príncipe que vai amá-la para sempre. Além de contar esta bela história, a publicação tem os cenários em seis quebra-cabeças, permitindo que pais e filhos interajam.

O livro faz parte da coleção “Princesas”, que tem ainda as histórias da “Bela Adormecida”, “Pequena Sereia” e “Rapunzel”. As obras são feitas com material acartonado, o que o deixa mais resistente, e capa almofadada.

“Cinderela”, texto de Patrícia Amorim e ilustrações de Jean C. Ferreira. Editora Vale das Letras, 12 páginas, R$ 19,90.

 

Livro com a Turma da Mônica apresenta Chico Xavier às crianças

24 de março de 2017 1
Divulgação, Boa Nova

Divulgação, Boa Nova

Comemorando o mês de aniversário de Francisco Cândido Xavier, depois de mais de 100 mil exemplares vendidos da obra “Meu Pequeno Evangelho”, a Editora Boa Nova acaba de lançar um novo livro infantil de Luis Hu Rivas e Ala Mitchell em parceria com o desenhista Mauricio de Sousa. Na obra, “Chico Xavier e seus Ensinamentos”, os personagens da Turma da Mônica conhecem exemplos incríveis vindos de Chico Xavier.

Enquanto Mônica e seus amigos se recordam de diversos momentos que já viveram juntos, André, primo do Cascão, leva 25 dos melhores ensinamentos de Chico Xavier aos pequenos, além de histórias inéditas de pessoas que conviveram diretamente com Chico. Dentre elas, estão lições de amor, solidariedade, humildade, disciplina e paciência com o próximo, como esta abaixo.

— Certa vez, Chico Xavier afirmou: “Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um de nós pode começar agora e fazer um novo fim.” Ou seja, crianças, diante de uma situação difícil, não adianta lamentar, temos que reparar.

O livro também ensina aos pequenos leitores sobre a importância de amar ao próximo, sem esperar nada em troca. Ao ouvir que Chico Xavier vendeu milhões de livros e doou todo o dinheiro para instituições de caridade, o Cebolinha se surpreende com tamanha atitude.

— Nossa! — disse Cebolinha, espantado. — Mas ele podelia ter ficado lico!

André lembrou que Chico Xavier gostava de escrever por amor, e uma vez falou: “Ame sempre, porque isso faz bem a você; não por esperar algo em troca”.

“Chico Xavier e seus Ensinamentos” tem até participações de Emmanuel, o Guia Espiritual do médium, e mostra como, em pequenas situações do dia a dia, Chico Xavier conseguia oferecer grandes lições de amor, agora contadas em histórias com os personagens mais queridos do Brasil.

“Chico Xavier e seus Ensinamentos”, de Luis Hu Rivas, Mauricio de Sousa e Ala Mitchell. Editora Boa Nova, 64 páginas, R$ 31,90.

Conheça as viagens do pãozinho até chegar a sua mesa

23 de março de 2017 0
Divulgação, Cortez

Divulgação, Cortez

Eu não conheço alguém que nunca tenha comido um pãozinho. Você conhece? Difícil, não é mesmo? Mas agora responda: quem conhece a trajetória desse alimento tão presente nas nossas mesas? A dica de hoje, “As Viagens de um Pãozinho”, escrito e ilustrado pelo manezinho Sérgio Meurer, conta isso para nós.

Aliás, o livro é uma delícia, como o próprio título sugere.  A obra tem como personagem principal um simpático pãozinho, apresentando toda a sua trajetória do campo de trigo à mesa da casa e um pouco mais, com final surpresa. A narrativa é leve, com o texto em versos com rimas, tendo como tema um objeto tão presente no cotidiano. “As pequenas coisas do dia a dia passam por grandes histórias” — assim é a jornada do pãozinho, sugerindo também a importância das coisas cotidianas. As ilustrações combinam perfeitamente  com o texto — são também leves, com predomínio de suaves cores quentes, que remetem ao calor do pãozinho quando sai do forno.

O personagem é capaz de nos cativar não apenas pelo sabor, mas também pela personalidade de uma história que vai além das padarias… Um “prato feito” para que os educadores trabalhem com as crianças as tradições, os hábitos alimentares, os sentidos, além da importância do pão na vida de todos.

O livro foi selecionado no PNLD 2013 — Obras complementares, tendo alcançado milhares de leitores em várias regiões do Brasil. Além do prazer da leitura, o livro é indicado para enfatizar a noção de processo, da importância das coisas do dia a dia, de  hábitos alimentares, com referências também à arte e possibilitando boas análises de imagem. Indicado especialmente para a faixa de sete e oito anos, a fruição da leitura é possível para todas as idades.

“As Viagens de um Pãozinho”, texto e ilustrações de Sérgio Meurer. Cortez Editora, 36 páginas, R$ 36,00.

Um Conto às Avessas de A Bela e a Fera

22 de março de 2017 0
Divulgação, Novo Século

Divulgação, Novo Século

No momento em que chega às telas dos cinemas brasileiros a nova versão de “A Bela e a Fera”, a Editora Novo Século lança o livro “Um Conto às avessas de A Bela e a Fera”, escrito pela autora Liz Braswell, que traz novos caminhos para a trama. A obra é uma saborosa e encantadora releitura, que inaugura uma série de livros para o público jovem adulto que reconta os clássicos Disney de um jeito jamais imaginado.

No conto, Bela é uma garota inteligente, engenhosa e inquieta, que anseia escapar de seu modesto e provinciano vilarejo. Quer explorar o mundo, apesar de seu pai relutar em deixar sua casinha para o caso de a mãe de Bela retornar — mãe da qual ela mal se lembra.

Um dia, os desejos da garota por novas aventuras acabam por se realizar — mas não da maneira que ela imaginava. Agora, ela é cativa de uma terrível fera, dentro de um castelo enfeitiçado.

Quando Bela toca a rosa encantada da Fera, intrigantes imagens inundam a mente da jovem — da mãe que ela acreditava que nunca mais veria. Ainda mais estranho que isso, ela descobre que sua mãe é ninguém menos que a bela Feiticeira que amaldiçoou a Fera, seu castelo e todos os seus habitantes. Chocados e confusos, Bela e Fera devem se unir para desvendar um assombroso mistério sobre suas famílias.

“Um Conto às avessas de A Bela e a Fera”, de Liz Braswell, com tradução de Marcia Men. Editora Novo Século, 320 páginas, R$ 39,90.

A história de Pedro Coelho

21 de março de 2017 0
Divulgação, Barbatana

Divulgação, Barbatana

Em tradução da escritora Rosana Rios, a Edições Barbatana lança o grande clássico da escritora britânica Beatrix Potter (1866-1943), “A História de Pedro Coelho”, sucesso publicado originalmente em 1902. A pré-venda acontece no site da editora (http://www.edicoesbarbatana.com.br/pd-426f70) até 29 de março, para entrega a partir de 18 de abril, Dia Nacional do Livro Infantil.

Beatrix Potter é um dos maiores nomes da literatura infantil mundial. Nesta edição, o livro é publicado do modo como a autora o imaginou, com as aquarelas em página inteira dialogando pausadamente com os textos, em formato pequeno para caber nas mãos das crianças — o que, por si só, é uma novidade, porque não há atualmente edições brasileiras com esta característica fundamental. A publicação de “A História de Pedro Coelho” dá sequência à celebração dos 150 anos de nascimento de Beatrix Potter, iniciada pela Barbatana em 2016 com a publicação de “A História do Esquilo Nutkin.

A edição trará exemplares numerados e ilustrações de capa diferentes. Os livros adquiridos na pré-venda serão autografados por Rosana Rios.

“A História de Pedro Coelho”, de Beatrix Potter, com tradução de Rosana Rios. Edições Barbatana, 64 páginas, R$ 30,00.

Docol publica o "Almanaque da Água"

20 de março de 2017 0
Almanaque da Água

Divulgação, Docol

Olá, galerinha. Começando mais uma semana, o Blog do Aldo traz uma sugestão que não está à venda, mas que é muito legal. Aproveitando que 22 de março é o Dia Mundial da Água, a Docol, empresa joinvilense que produz metais sanitários e soluções para o consumo deste bem tão importante, editou o “Almanaque da Água”.

A publicação apresenta 60 curiosidades, dicas, fatos históricos, números, datas e dados para conhecer esse recurso tão essencial à vida e saber preservá-lo. Aliás, turminha, preservação é a palavra-chave para todo mundo não ter de passar pelo aperto da escassez desse líquido tão essencial à vida. Você já pensou como seria a vida se a água acabasse? Pois saiba que em pouco tempo, se a água sumisse da Terra, toda forma de vida também se extinguiria.

Por isso a conscientização é tão importante, afinal, não há como fabricar água. Ou você pensa que dá para ir no mercado da esquina e dizer para o atendente: “Moço, preciso de duas moléculas de hidrogênio e uma de oxigênio para minha mãe fazer uma água bem fresquinha”. Esqueça! Água não é igual a bolo, que basta reunir alguns ingredientes e dali alguns minutos está pronto.

A boa notícia é que você pode ajudar a preservar a água. Por exemplo: na hora de escovar os dentes, desligue a torneira até que você precise enxaguar a boca. Outra dica: na hora do banho, nada de cantar as músicas do CD inteiro do seu artista preferido. Enquanto se ensaboa e passa o xampu, desligue o chuveiro. Ah, banho rápido não significa só olhar para o chuveiro e dizer “oi, amiguinho!” Faça a coisa certa, cara!

Como falei, o “Almanaque da Água” não está à venda, mas você tem um chance de conseguir um exemplar porque a Docol vai distribuir para as crianças que visitarem a empresa com suas escolas no decorrer do ano. O material também será distribuído a clientes, jornalistas, arquitetos e outros parceiros da Docol.

A publicação teve criação de Tatiana Engelbrecht e Daniel Almeida, direção de arte de Cinthia Behr e Daniel Almeida, textos de Rogério Trentini e ilustrações de Bárbara Malagoli.