Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Cultura oral africana em "Contos do Baobá"

07 de junho de 2017 0
Divulgação, Global

Divulgação, Global

“No começo dos tempos, o céu ficava muito perto da Terra, tão pertinho que as mulheres deviam tomar cuidado para não encostar nele quando manejavam seus pilões. E à noite, quando o firmamento se iluminava, elas se armavam de longas varas e pescavam umas estrelas para suas crianças brincarem.” 

Assim começa a história chamada “Por que os Pescadores Gostam do Vento?”, uma das quatro narrativas que compõem os “Contos do Baobá — 4 Contos da África Ocidental”, um livro inspirado no repertório dos griots, os verdadeiros guardiões da cultura oral africana.

A obra reúne quatro contos da África Ocidental adaptados e ilustrados por Maté. Em “Contos do Baobá”, as histórias — “A Lebre, o Rinoceronte e o Hipopótamo”, “Anansi e o Presente de Deus”, “Por que os Pescadores Gostam do Vento?” e “O Camaleão e o Chimpanzé” — são protagonizadas por personagens marcantes das narrativas tradicionais africanas.

O livro apresenta ainda, antes das histórias, o griot, poeta, músico e guardião de histórias transmitidas oralmente geração após geração e explica por que todo griot precisa de um baobá, árvore gigante quase mágica.

Ao longo das páginas, surgem várias figuras de animais cujos traços de personalidade divertem e encantam grandes e pequenos. A lebre preguiçosa conseguirá pagar o que deve ao rinoceronte e ao hipopótamo? A inteligência de Anansi, a aranha, bastará para desvendar a charada de Deus? E o pacato camaleão, saberá se safar das artimanhas do chimpanzé? Quem quiser saber a resposta, que sente à sombra do baobá e ouça com atenção as palavras do griot.

“Contos do Baobá — 4 Contos da África Ocidental”, adaptação e ilustrações de Maté. Global Editora, 40 páginas, R$ 39,00.

Envie seu Comentário